História dos Quadrinhos, Marvel UK, quadrinhos
Deixe um comentário

Um chá com a Marvel UK (3 de 12)

Starburst e House of Hammer

Dez Skinn e as revistas que criou antes da Marvel: Starburst e House of Hammer

Com o lançamento de Star Wars em 1978, a editora começou a publicar um título da série que obteve grande sucesso em misturar histórias de autores ingleses e americanos. Ao mesmo tempo, as vendas dos heróis não iam tão bem, e o próprio Stan Lee foi até a Inglaterra caçar talentos para revitalizar a companhia. Encontrou em Dez Skinn o homem certo. Dez vinha de uma carreira editorial bem sucedida com as revistas House of Hammer e Starburst. A primeira era uma antologia de artigos e HQs sobre horror e ficção científica, e a última se aproveitava da popularidade de Star Wars e do interesse crescente por temáticas semelhantes às do filme de George Lucas. Stan deu a Skinn liberdade para fazer o que achasse melhor e assim começou uma pequena revolução na maneira Marvel de fazer histórias para os britânicos, tanto é que batizou seus próprios atos como “Uma Revolução Maravilhosa” (A Marvel Revolution).

Doctor Who Magazine, Frantic e Hulk Weekly

"A Marvel Revolution": Doctor Who Weekly, Frantic e Hulk Weekly

A grande mudança que o novo editor fez na companhia incluiu aumentar o material produzido originalmente na ilha de Albion. Além disso, Dez lançou novas revistas como Doctor Who Weekly, Frantic Magazine (uma cópia da MAD) e Hulk Weekly. A revista do Hulk ficou mais conhecida por trazer as aventuras do Capitão Bretanha de volta do esquecimento com o Cavaleiro Negro como coadjuvante, desta vez conectado aos mitos arturianos, por Steve Parkhouse, Paul Neary e John Strokes. A revista semanal inglesa do gigante esmeralda também trazia histórias de Nick Fury desenhadas por Steve Dillon e a original criação Night Raven, de David Lloyd. Dez Skinn expandiu a companhia e começou a promover uma periodicidade mensal nas revistas, assim seria mais fácil para o leitor ocasional se interessar pelas revista importadas da matriz. Havia títulos disponíveis para todas as idades, inclusive a própria Starburst, que fora comprada pela Marvel. Por fim, mudou o nome da companhia de British Marvel para Marvel UK.

Anúncios
Este post foi publicado em: História dos Quadrinhos, Marvel UK, quadrinhos
Etiquetado como: , ,

por

Guilherme “Smee” Sfredo Miorando nasceu em Erechim em 1984. É mestrando em Memória Social e Bens Culturais, onde pesquisa quadrinhos. Já deu aula de quadrinhos, trabalhou com design e venda de livros e publicidade. Faz parte do conselho editorial da Não Editora. Co-roteirizou o premiado curta-metragem Todos os Balões vão Para o Céu. Seu livro de contos Vemos as Coisas como Somos foi selecionado pelo IEL-RS em 2012. Publicou em 2014 a HQ Fratura Exposta e sua primeira narrativa longa, Loja de Conveniências. Em 2015 lançou a antologia FUGA, de HQs com seu roteiro. Em 2016 lançou a HQ coletiva Lady Horror Show e a HQ "muda" Esperando o Mundo Mudar. Mantém o blog sobre quadrinhos splashpages.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s