Melhores de 2008

Entram na lista só aqueles que eu li esse ano, não importando a data do lançamento. Sem classificação, ordenados em ordem alfabética. Válido apenas para graphic novels e álbuns.

Os Melhores de 2008
Os Melhores de 2008

  • Balas Perdidas 1

Obra prima de David Laphan, que usa do pincel para fezer seus traços, resultando num estilo semelhante ao de Darwin Cooke. Além das histórias bem construídas, é marcante o grid de quadros, sempre oito a cada página.

  • Black Hole: O Fim

Última parte da saga adolescente/adulta de horror/realidade de Charles Burns. Ficam o apuro da técnica de desenho, a riqueza de detalhes, o clima de noite tempestuosa que a leitura da graphic novel traz.

  • Epiléptico 1 e 2

Todos temos monstros internos, e David B. concretizou e exorcizou os seus nestes dois álbuns mostrando a luta da família contra a epilepsia do irmão. O estilo de desenho do autor se destaca por trazer influências de várias culturas e escolas de arte, as capas são um destaque à parte.

  • Fell, Cidade Brutal

Talvez por influência de Laphan, Warren Ellis e Ben Templesmith fizeram este experimento: uma revista com menos páginas, um grid de nove quadros por páginas, porém mais dinâmicos. A arte difusa de Templesmith traz a sensações criadas pelo roteiro: uma cidade em que nada faz sentido e todos escondem certas verdades, inclusive você.

  • Fun Home: Uma Tragicomédia em Família

Quadrinhos autobiográficos costumam fazer sucesso, mas a diferença é que Alison Bechdel vai além. A autora estabelece uma ambigüidade que acompanha o leitor desde o início da obra até seu final, sem, entretanto, deixá-lo desamparado. A ironia também é uma marca forte em Fun Home.

  • Mesmo Delivery

A little less conversation, a little more action please. To show vs. to tell. Nuff’ Said.

  • Os Leões de Bagdá

Epiléptico e Maus transformam as pessoas em animais. Leões de Bagdá transforma os animais em pessoas. E essa humanização torna a HQ excelente. Brian K. Vaughan e Niko Herichon perguntam: Quem realmente são os animais e quem são os humanos?

  • Os Invisíveis – Revolução 1

Grant Morrison tem o poder de nos transportar para outra dimensão. Duvida? John Lennon + Marques De Sade + Lord Byron + Mary e Percy Shelley + coquetéis Molotov + Revolução Francesa + 1984 + a cabeça decepada de São João Batista = All together now! = O precursor de Matrix.

  • Persépolis Completo

Desenhos simples, roteiros simples, porém universais. A história de Marjane Satrapi, estrangeira de dois mundos, é divertida, cativante, tocante e edificante.

  • Sandman: Entes Queridos

Depois de você acompanhar anos e anos de histórias e, no final, perceber que todas elas convergiram para o mesmo ponto em que tudo que foi construído anteriormente faz sentido. Além disso, o texto literário de Neil Gaiman traz citações que poderiam ter saído da minha ou da sua boca.

Não ficam entre os dez primeiros, mas também merecem destaque Loki, Menina Infinito, Sandman: Despertar, Flash e Lanterna Verde: de volta à Era de Prata e Frango com Ameixas.

Anúncios
Categorias:

3 Comments

  1. Fodão mesmo..

    Poh logo agora que acabei de visitar a comic shop da minha cidade que vejo essa lista hahahah 😛

    Vi a maioria desses lá.

    Boas resenhas, me despertaram interesse em algumas que antes nem daria bola.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s