Mistérios da Meia-Noite

Vertigo #5, estreia de Casa dos Mistérios no Brasil.
Vertigo #5, estreia de Casa dos Mistérios no Brasil.

O que?

Casa dos Mistérios, série da Vertigo, escrita por Bill Willingham (Fábulas, Pacto das Sombras) e Matthew Sturges (JSA: All-Stars), desenhada por Luca Rossi (Dampyr) e vários outros artistas convidados. No primeiro arco, acompanhamos Fig, uma arquiteta que vai parar na Casa dos Mistérios e lá, divide moradia com outros quatro habitantes. Estas cinco pessoas estão presas na Casa até segunda ordem. Resta a Fig perambular pela casa, conhecer os freqüentadores do bar e se acostumar a sua nova realidade. Coisa que não vai ser fácil. Em cada edição, um cliente do bar conta a sua história para poder pagar o que consome. Cada história é desenhada por um artista diferente.

Por que eu gosto desse quadrinho?

Na minha opinião esta é a melhor série sendo publicada na revista Vertigo no Brasil. E vou direto ao ponto: são as digressões de Fig que fazem da série tão genial, ou melhor, o texto de Sturges. Fig reflete sobre sua vida e respinga no leitor, enquanto explora a casa e seus freqüentadores. Ela fala sobre saudade, infância, sobre percepção. As divagações de FIg no texto de Sturges às vezes lembram o texto de Gaiman: fantasioso, íntimo e revelador. Imaginativo sem tirar os pés no chão. Copio aqui um pouco deste texto, para vocês encontrarem a semelhança e ao mesmo tempo o que faz dele único:

“A vida é cheia de armadilhas. Caímos involuntariamente em algumas. Outras são armadas por nós mesmos sem que percebamos. O pior é quando caímos nelas bem cientes de onde estamos nos metendo. E, além dessas, existem as armadilhas nas quais sempre estivemos, e que talvez nunca reconheçamos como tais. Há uma prisão, porém, da qual somos todos cativos. Todos nós estamos presos às nossas próprias peles. Eu nunca vou saber ao certo como você vê o mundo, não é? Nunca vou saber o que você pensa, como as cores se parecem aos seus olhos, qual é o gosto da comida na sua boca. É uma prisão sutil, e que reforçamos ao construir paredes em torno de nós”.

A Casa fala...
A Casa fala...

Por que você deveria ler este quadrinho?

Pelo texto de Sturges, pela arte de Rossi e pela possibilidade de ter uma mini Heavy Metal todos os meses pra você. As histórias convidadas lembram muito o clima e o estilo das histórias da publicação originária da Europa. Ah, sim, e persiste o mistério: Fig conseguirá sair da casa? Por que ela está ali? Qual é a sua ligação misteriosa com a casa? Tudo isso para ser descoberto nas próximas edições.

Anúncios
Categorias: Tags: , , ,

2 Comments

  1. É o que há de melhor na revista Vertigo atualmente, mesmo. Aliás, as demais séries não vem me agradando muito, tanto que comprei as edições 06 a 08 todas juntas e somente li House of Mistery das 3 na sequência (mas claro que lerei as outras, mas depois). Ótima leitura e muito inspiradora.

    Curtir

  2. Quero ler desde que descobri a existência da Vertigo (risos) mas como não tem volume encadernado eu acho que não vai dar…
    Alias, a vertigo tem fábulas sendo publicada também, que eu acho muito bom.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s