Análises, quadrinhos
Comentários 3

Excalibur: A Risada era a Lei – Alan Davis

Quando assumiu integralmente o Excalibur, Alan Davis tentou manter o mesmo tom que ele e Claremont haviam criado, porém o aspecto das histórias mudou um pouco. Alan Davis aprofundou-se na mitologia da equipe, explorando conspirações no Omniverso e trabalhando melhor cada personagem. Nesta época, a Technet também acabou aliando-se ao Excalibur, na ausência de sua líder, Pennettra.

O Excalibur de Alan Davis: Kylun, Feron, Cerise, Noturno, Fênix, Lince Negra, Microportal, Lockheed, Meggan e Capitão Bretanha

O Excalibur de Alan Davis: Kylun, Feron, Cerise, Noturno, Fênix, Lince Negra, Microportal, Lockheed, Meggan e Capitão Bretanha

Na história “Tudo o que você queria saber sobre a Fênix, mas tinha medo de perguntar”, o autor elaborou toda a história da força-fênix, contando que desde tempos imemoriais, uma seita preparava seus adeptos, chamados Feron, para receber a força. Mas isso mudou com a chegada de Jean Grey e Rachel Summers. O adepto, que deveria seu o hospedeiro da força, Feron, acabou juntando-se ao grupo. Naquela época, outros personagens se juntavam à equipe, como o guerreiro com aspectos leoninos, Kylun, a alienígena shiar Cerise e o agente do governo capaz de alterar seu tamanho, Micromax.

Grande Heróis Marvel #51 (Abril. 1996): Tudo oq ue você queria saber sobre a Fênix, mas tinha medo de perguntar.

Grande Heróis Marvel #51 (Abril. 1996): Tudo o que você queria saber sobre a Fênix, mas tinha medo de perguntar.

Foi uma época em que as histórias do Excalibur encontraram um outro patamar, não eram mais apenas histórias bem-humoradas que brincavam com o conceito de realidades alternativa, agora elas tinha aventura, elas tinham continuidade, elas tinhas conspirações, elas tinham um mundo próprio. Elas sobreviviam sem precisar da ajuda dos X-Men para reforçar a venda. Era difícil haver alguma interação com os heróis americano, salvo aparições de Psylocke, por ser irmã do Capitão Bretanha.

O último suspiro de Alan Davis na série foi um “de volta para o futuro”, quando a equipe precisava lidar com os eventos acontecidos no futuro logo após a saga Dias de Um Futuro Esquecido. Rachel Summers voltava para sua terra  e época natais e precisava enfrentar Ahab, que havia aprisionado Kate Pryde, a Lince Negra do futuro. Nessa empreitada, a equipe acaba desfalcada, com o Capitão Bretanha aprisionado no vórtice temporal, Meggan catatônica, e os membros reserva de equipe debandados. Sobravam apenas Rachel, Kitty e Noturno.

Pryde & Wisdom #1, de Warren Ellis (Orgulyo e Sabedoria), não foi publicado no Barsil, mas intruduziu um personagem importante da fase de Ellis no Excalibur: o agente secreto Peter Wisdom.

Pryde & Wisdom #1, de Warren Ellis (Orgulyo e Sabedoria), não foi publicado no Barsil, mas intruduziu um personagem importante da fase de Ellis no Excalibur: o agente secreto Peter Wisdom.

Era o que o escritório mutante da Marvel na época queria, integrar mais o título com as outras revistas da linha mutante e, com isso a risada, que era a lei, acabou ficando sem graça. A equipe participou da saga Atrações Fatais, em que Magneto retira o adamantium do corpo de Wolverine e ficou por um tempo sob a batuta de Scott Lobdell, uma fase bastante sem rumo. Outros roteiristas e artista se revezavam, até que Warren Ellis assumiu. Ellis introduziu a equipe Ar Negro na história e o agente deles, Peter Wisdom, que mais tarde iria se juntar ao grupo. Nesta época, o desenhista da série era Carlos Pacheco, em um dos seus primeiros trabalhos. Ellis conferiu um tom de espionagem à equipe, que se tornou mais sombria, mas nem por isso as histórias eram ruim, apenas a “aura” da equipe havia se apagado. Cada vez mais integrada ao universo mutante em geral, a revista participou da sagas A Era do Apocalipse, Massacre Marvel entre tantas outras, até ser cancelada no número 125, com a história do casamento de Brian Braddock, o Capitão Bretanha, com Meggan. Na história aparecem quase todos os personagens que construíram a mitologia da série, uma grata homenagem a Claremont e Davis, responsáveis pela maioria deles.

O hilário crossover Excalibur & Os X-Babies.

O hilário crossover Excalibur & Os X-Babies.

Houve tentativas de resgatar a série durante os anos seguintes, como a minissérie Excalibur, por Ben Raab e Mel Rubi,a série pré Dinastia M, também chamada Excalibur e a série pós Dinastia M, chamada New Excalibur, ambas escritas por Claremont. Por último houve a série Capitão Britânia e o MI-13, de Paul Cornell e Leonard Kirk. Na minha opinião, a mais bem-sucedida, foi a última. Nenhuma, dela, porém, resgatava o espírito das histórias originas da equipe, até porque tinham de concorrer com outra equipe de viajantes interdimensionais, os Exilados.

No Brasil, Excalibur foi publicado pela editora Globo na revista Marvel Force; depois pela Abril, em Wolverine, Excalibur Especial # 1 e 2, Excalibur & Os X-Babies, Grandes Heróis Marvel (1ª Série) e Especial do Mês #4. Infelizmente, muitas histórias foram cortadas para acelerar a cronologia (já que a Globo havia comprado os direitos da série antes) e por descaso editorial também, pois as histórias do Wolverine eram mais importantes e, como o título já havia sido cancelado nos EUA, não havia mais razão para ser publicado no Brasil. Excalibur é uma série que deixa saudades e uma das poucas do universo mutante com características próprias nos atribulados anos 90.

3 comentários

  1. Pingback: Saudades: Especial do Mês | Splash Pages

    • guilhermesmee diz

      Vi sim, Cristiano! Em breve vou (RE)ler a história. É traduzida pelo Érico Assis, então acho que vou gostar. Abraços!

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s