5 HQs Sobre Arte

Indicamos cinco HQs que falam um pouco sobre diversos tipos de arte e recomendamos!

A Arte – Coversas Imaginárias com Minha Mãe, de Juanjo Sáez

Como já falei aqui sobre o livro, listo-o de novo, falando que ele é uma leitura essencial para quem quer definir o que é arte, ou melhor, não entende o que a arte envolve. Através de uma conversa como se estivesse se dirigindo a sua mãe, Juanjo, trata a arte como uma preciosidade humana que pode ser realizada por qualquer um. Talvez para provar isso, o autor usa de desenhos simples, mas diretos e textos em letra de mão para perpassar essa sensação.

Salon, de Nick Bertozzi

Essa divertida HQ em dois tons (preto e azul) conta a história surreal de vários pintores reunidos na Paris dos anos 30, entre eles Pablo Picasso. Depois de tomar um tal Absinto Azul, os pintores, mecenas e estudiosos da arte são levados a uma outra dimensão, onde se encontram com Paul Gauguin, dado como perdido há poucos anos no Taiti. Através dessa ida e volta dimensional eles precisam encerrar os crimes de uma misteriosa mulher azul, que deixa suas marcas de absinto nas cenas do crime.

Moving Pictures, de Karhryn & Stuart Immonen

Também já falei dessa HQ aqui, mas não custa ressaltar que esta graphic novel também fala da importância da arte na vida das pessoas. Seu ponto de vista, porém, é muito mais envolvente, do que o de um pintor ou de um artista, mas de alguém que quer preservar o legado de gerações de uma obra de arte, para que ela não se perca durante a maior guerra do século XX. Uma curadora e um espião nazista entram num jogo de gato e rato, de sensações e de sentimentos que só a arte é capaz.

Memória de Elefante, de Caeto

Nesta HQ autobiográfica, também sentimos o poder da arte, o poder que a arte tem de elevar um ser humano mesmo quando este se encontra na penúria. Memória de Elefante traz o ponto de vista de um artista, mas não um artista apenas dos quadrinhos, mas um artista plástico. Através da arte, Caeto enxerga um ideal de vida, uma forma nobre de viver. Passando por inúmeras lutas, ilustradas com paixão nesta história, percebemos que às vezes a vida pela arte pode trazer e revelar o melhor e o pior de uma existência.

Diario de Um Álbum, Phillipe Dupuy e Charles Berberian

Este álbum francês, que eu li em espanhol, conta como Dupuy e Berberian produziram um dos álbuns de sua série El Señor Jean – que por acaso eu também li. Muito mais do que fazer uma exposição de ideias, os autores resolveram mostrar seu dia a dia, seus sonhos, imaginação, família, amigos e cortes de cabelo. Há pouca relação com a feitura do álbum em si. Porém se você ler os dois vai perceber as semelhanças e vai conseguir fazer um paralelo entre realidade e ficção. Mais uma prova de que a vida imita a arte e arte imita a vida.

Anúncios

1 Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s