Avaliação Geral: Antes de Watchmen

Antes de Watchmen foi um projeto polêmico. Como a maioria das coisas no mundo dos quadrinhos, já veio malhada antes de nascer, seja pelos fãs da série ou pelo criador ranzinza, Alan Moore. De qualquer forma foi um sucesso de vendas e a polêmica que gerou em torno de si serviu apenas para divulgar ainda mais as minisséries. Aqui no Brasil, foram publicadas oito encadernados, entre junho de 2013 e janeiro de 2014. Aqui vai uma breve avaliação de cada um deles:

Coruja é uma minissérie que traz um caso do passado do vigilante. Um dos últimos trabalhos de Joe Kubert ao lado do filho Andy. O roteiro de Straczynski é de mediano para fraco, bem longe de seu potencial. Não se encontra muito das marcas de estilo de Moore, por outro lado é pouco arraigada à história da minissérie original e inova como se o personagem tivesse série própria.

O encadernado da Espectral foram um dos melhores da iniciativa. Falei mais sobre ele aqui.

Rorschach é uma das piores minisséries. Um dos personagens que poderia render várias histórias sensacionais foi reduzido a um caso investigativo. O que salva mesmo é a arte de Lee Bermejo.

Por outro lado, Comediante, que foi escrito pelo mesmo autor, é relativamente bem estruturado. Inicia com a música clássica dos anos 50/60, The Wanderer, que apresento aqui abaixo no vídeo. A série transita no tempo indo desde os anos quarenta, passando pelo assassinato de Kennedy à eleição de Nixon. É interessante que o autor mostra uma relação entre Eddie, o Comediante e a família Kennedy. A arte de J.G. Jones também é um deslumbre para a mini.

Dr. Manhattan, também é uma das melhores minisséries/encadernados de Antes de Watchmen. Falei mais sobre ela aqui.

Agora chegou a vez da pior de todas: Ozymandias. Esta minissérie não revela a que veio, mantendo sempre uma impressão de linearidade como se pegasse a história de Watchmen, pinçasse só as partes que aparecem o Ozymandias, colasse com fita durex e depois usasse um ferro de passar em cima para ficar bem uniforme. Com certeza uma história pasteurizada. A arte de Jae Lee é original, é boa, mas não dá a impressão que ele só sabe representar os personagens na mesma posição? Um personagem interessante jogado fora.

Os azarões da rodada do Brasileirão das minisséries são Dollar Bill & Moloch, lançados aqui num mesmo encadernado. Dollar Bill é uma história que não se leva a sério, na da mais justo para o herói que morreu com a capa enganchada na porta do banco em que trabalhava como garoto-propaganda. Moloch é uma história surpreendente que, diferente de Ozymandias, funciona bem em sua linearidade acrescentando novos elementos e incorporando ele mento já existentes. Os desenhos de Rude e Risso só acrescentam mais clima à história.

Minutemen foi, então, a mais bem sucedida minissérie do conjunto. E Darwyn Cooke é o cara ideal para fazê-la. Eu disse o porquê aqui.

Para finalizar houveram as histórias do Cargueiro Carmesim, que não entendi… É, simplesmente não entendi. Nem me dei o trabalho de avaliar. O saldo é que Antes de Watchmen foi uma inciativa válida e foi uma das melhores leituras do ano passado.

Anúncios

2 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s