quadrinhos, Resenhas
Comentários 2

Cordeiro de Deus que Tirai os Pecados do Mundo: Trinity of Sin: Phantom Stranger – A Stranger Among Us, de Dan DiDio, J. M. DeMatteis, Brent Anderson e Philip Tan

Com a publicação da Guerra da Trindade aqui no Brasil, uma edição da revista do Vingador Fantasma foi publicada na revista da Liga da Justiça. Achei aquela história muito boa e, assim que vi um encadernado importado do Phantom Stranger, não bobeei e usei meu vale para adquiri-lo. Parte da segunda leva das revistas dos Novos 52 da DC Comics, a Panini optou por não publicar suas histórias. Mais para frente, a revista ganhou o epíteto Trinity of Sin, por ser uma leitura básica para a Guerra da Trindade. E digo mais, uma leitura básica para o universo “mágico” da DC Comics.

A Trindade do Pecado: Pandora, Vingador Fantasma e O Questão. It's a sin!

A Trindade do Pecado: Pandora, Vingador Fantasma e O Questão. It’s a sin!

Diferente da origem contada por Alan Moore e Joe Orlando, em Secret Origins # 10, de 1987, dessa vez o Vingador não é um anjo caído. Na verdade, como um integrante da Trindade do Pecado, ele, Pandora e o Questão são os maiores transgressores do mundo. O pecado do Vingador, no caso, foi ter traído o cordeiro por trinta moedas de prata. Então se você sabe um pouquinho sobre cristianismo já deve entender quem é o Vingador na realidade.

Na história número 0, a origem do anti-herói, somos colocados frente ao Concílio dos Deuses, que condenaram a Trindade. Entre deuses de vários panteões, encontramos o Mago Shazam! presidindo o Concílio. Essa história também foi publicada no especial Os Novos 52 – Prelúdio para a Guerra da Trindade, na visão de Pandora. Essa edição, infelizmente, teve uma distribuição limitada no Brasil. Também na edição 0, uma importante revelação: a origem do Espectro, Jim Corrigan, está atrelada a do Vingador. Ficamos sabendo que o colar que o Vingador Fantasma usa é composto das trinta moedas de prata pelas quais ele traiu o cordeiro. Quando ele realiza uma ação em prol da Força Maior que sussurra em sua mente, uma das moedas de prata se desprende de seu colar. E assim, ele vai pagando seus pecados.

Espectro, Vingador Fantasma e A Força Maior. Eu tenho a força!

Espectro, Vingador Fantasma e A Força Maior. Eu tenho a força!

Na próxima história, temos o encontro do andarilho com Ravena, ou Rachel como ela é chamada nos Novos 52. Nessa edição, o Vingador deve entregar Ravena a Trigon, fazendo uma aparição muito mais digna do que aquela apresentada aqui no Brasil em Novos Titãs. Mais uma vez, o Vingador serve como ligação entre o universo místico do Universo DC.

Então, em seguida, temos um passo ousado. Conhecemos a família do Vingador Fantasma, ou melhor, a de Phillip Stark, seu alter-ego. Ao mesmo tempo, a família é ameaçada por Pandora, que quer fazer uma barganha com o andarilho para que ele a ajude a abrir a Caixa de Pandora. Na próxima história, o Doutor Treze entra em contato com Phillip Stark para que ele ajude a debelar a ameaça do Salteador Fantasma (The Haunted Highwayman). Este confronto dura duas edições.

Whoa, whoa, whoa, I'm in love with Juda-ah-ah-as!

Whoa, whoa, whoa, I’m in love with Juda-ah-ah-as!

Nas edições seguintes, em que J.M. De Matteis assume o roteiro, além de os diálogos serem maiores e mais constantes, começa a se desenvolver uma trama que leva a um novo encontro com o Espectro. Não sem antes dar uma passadinha na Mansão dos Segredos e se encontrar com John Constantine e sua Liga da Justiça Dark. Constantine quer que o Vingador entre para o grupo, mas ele recusa, o que gera um conflito entre o andarilho e a equipe. Constantine, então revela que está de posse de uma das moedas de prata do colar do Vingador Fantasma.

Quando volta para o mundo real, a família do Vingador desapareceu. O primeiro que ele vai tirar satisfação é Jim Corrigan, o Espectro. A partir daí se estabelece um confronto épico, em que ressentimento, vingança e justiça se misturam. O encadernado encerra com a Força Maior inocentando o Espectro e o Vingador se voltando para uma nova busca pelo captor misterioso de sua família.

Diferente do que muitos possam pensar, eu gosto das histórias escritas por Dan DiDio, o atual co-publisher da DC. Suas histórias nos Novos 52, como Desafiadores do Desconhecido e O.M.A.C. são boas, principalmente por darem vida nova a personagens tão obscuros. E eu gosto de personagens obscuros. Seja ao lado de Keith Giffen, de Jerry Ordway ou de J. M. DeMatteis, seus colabores nestas séries, o Publisher costuma ser menosprezado, talvez muito em razão de sua run em Renegados no período pré-Novos 52. As histórias do Vingador, contadas através de seu ponto de vista numa narrativa em off, são bem escritas, revelando momentos de tensão, mistério e emoção. Para mim, o Vingador Fantasma é o Vigia da DC Comics. Uma pessoa que parece indiferente, mas que quando toma uma atitude, atua por um bem maior.

Trinity of Sin: Phantom Stranger - A Stranger Among Us, de Dan DiDio, J. M. DeMatteis, Brent Anderson e Philip Tan

Trinity of Sin: Phantom Stranger – A Stranger Among Us, de Dan DiDio, J. M. DeMatteis, Brent Anderson e Philip Tan

Já elogiei bastante os desenhos de Brent Anderson, e nessa edição em específico, suas imagens lembram os desenhos que meu avô fazia, talvez pela ligação com tantos mitos católicos. Sim, mitos, não religião. Pelo menos é assim que eles são tratados dentro do Universo DC. Judas é o Vingador Fantasma. A ira do Cordeiro de Deus, é transformada no Espectro, a ponto dele afirmar que é o próprio Cristo. Deus, a Força Maior, encarna em um Terrier. Dá-se a entender que a Foça Maior, comanda o Concílio de Deuses do qual o Mago Shazam! faz parte. Não obstante, o Dicionário de Símbolos diz o seguinte sobre moedas: “Angelus Silesius usa diversas vezes o símbolo da moeda como imagem da alma, pois a alma traz impressa a marca de Deus, como a moeda traz a do soberano”.

No final das contas, as histórias do Vingador Fantasma deveriam ser publicadas aqui no Brasil. Diferente de Team 7, por exemplo, cujas histórias são dispensáveis para entendimento da cronologia, as histórias do andarilho esvoaçante são básicas para entender o novo universo místico da DC, e principalmente os eventos por trás da Guerra da Trindade. Vamos torcer para que isso surja por aqui retroativamente, como feito com Frankenstein, Agente da S.O.M.B.R.A..

Anúncios

2 comentários

  1. Well Ramos diz

    Muito bom. Estou contente por saber um pouco mais sobre esse personagem, e aqui foi o único lugar que pôde esclarecer minha curiosidade. Parabéns.

    Curtir

    • Guilherme Smee diz

      Valeu, Well! Foi essa mesma a intenção que tive ao fazer essa resenha. Achei que tinha de preencher essa lacuna! Abraços!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s