5 HQs, História dos Quadrinhos, quadrinhos
Comentários 2

5 Equipes Obscuras dos Anos 80

80-1OS NOVOS DEFENSORES – OS HERÓIS MAIS ESTRANHOS DE TODOS!

Sim, eu sei que essa é a tagline dos X-Men, mas veja bem, na equipe dos Novos Defensores haviam três deles: Anjo, Homem de Gelo e Fera, sendo o Fera o líder da equipe. Completavam a equipe o feioso Gárgula, a mística Serpente da Lua, a mulher/homem Nuvem, a asgardiana Valquíria. Houveram, claro outros integrantes estranhos, mas o que fazia as aventuras dos Novos Defensores muito legais de se acompanharem eram os roteiros de Peter B. Gillis, um renomado romancista da década de 80. Ele trabalhava os personagens à fundo e ousava trazendo temas incomuns como satanismo, preconceito, transexualidade. Além disso, a série tinha ótimos coadjuvantes como a namorada do Anjo, Candy Southern e o cãozinho Satanás (acharam que foi só a Bruxa do 71 a ter essa ideia?). O fim dos Novos Defensores foi apoteótico: todos os integrantes (com exceção dos mutantes) viraram pedra para salvar nosso planeta. As aventuras deles foram publicadas na revista Capitão América aqui no Brasil. – GS


80-2

QUARTETO FUTURO – A EQUIPE DE SUPER-HERÓIS DAS CRIANÇAS INFANTIS

Depois que encontraram a nave de um cavalo alienígena, as crianças Powers ganharam poderes para ajudar a conter uma invasão de lagartos alienígenas à Terra. Assim, Chispinha, com poderes elétricos; Graviton, com poderes sobre a gravidade; Densus, com poderes sobre a desidade e Arco-Íris, hum… com poderes de… hum… arco-íris se tornaram o Quateto Futuro (Power Pack, no original). A equipe teve suas venturas publicadas em Superaventuras Marvel e Heróis da TV, no Brasil. Tiveram participação na saga Massacre de Mutantes, dos X-Men e Franklin Richards chegou a fazer parte da equipe, tendo um crush por Chispinha, a mais nova. Hoje Arco-Íris namora Lucy in The Sky, dos Fugitivos e está na Iniciativa dos Vingadores. Enquanto que Alex Power, o Densus, participa da Fundação Futuro. A equipe chegou até a ganhar uma tentativa de série (tosca) nos anos 90. – GS


80-3

OMEGA MEN – UMA EQUIPE COM MUITO MAIS INTEGRANTES DO QUE FÃS

O sistema estelar Vega possuía 25 planetas habitáveis e era governado de forma tirânica pela raça local mais antiga que vivia na Cidadela. Esta raça ,ancestral foi criada pelos Psions e devido a acordos nebulosos com os Guardiões da Galáxia (não, não são os do filme), os Lanternas Verdes não poderiam intervir ali. Dentro deste cenário surgem os Omega Men, um grupo de renegados de diversas raças que se une para lutar contra a tirania e opressão. O numeroso grupo fez muitas participações em revistas de outros personagens e ganharam até uma série própria onde lutaram, na verdade, contra o cancelamento e a falta de interesse do público. Dentre os maiores méritos da revista estão a criação do maioral Lobo em sua terceira edição e as histórias curtas escritas por Alan Moore… A Man´s World é tida como uma das mais bizarras do autor e está na coletânea Grandes Clássicos DC #9 – Alan Moore. – FM


80-4

ESQUADRÃO ATARI – ESTES SIM ERAM “CLASSE A”

A série Atari Force teve duas versões, sendo a primeira distribuída junto aos cartuchos da Atari (que licenciava os personagens para a DC), e a segunda, mais conhecida, contou com a arte grandiosa do mestre José Luiz Garcia-López. No Brasil estas aventuras foram publicadas pela Editora Abril nas páginas de Heróis em Ação e Superamigos, grande sensação na época em que outros títulos que podemos chamar de alternativos pipocavam nestas revistas. Com personagens bem construídos, num visual futurista que traz credibilidade, e contando com um storytelling que mantém esta HQ moderna até hoje, é obrigatório conhecer Dart, Tormenta, Morphea, Blackjack e todos estes tipos incríveis. – ZB


80-5

FORÇA DE ATAQUE MORITURI – AQUELES QUE VÃO MORRER OS SAÚDAM!

Ambientada em 2072, a história da Força de Ataque Morituri consistia em uma luta contra alienígenas que haviam conquistado a Terra e exauriam seus recursos. Quando o Dr. Kimmo Tuolema conclui o Processo Morituri de aperfeiçoamento genético e físico, acaba criando também a última esperança da humanidade. Entretanto, a transformação de seres humanos normais em superseres cobra seu preço: a sobrevida dos novos super-humanos era de apenas um ano ! O curioso nome Morituri vem do grego “Ave imperator, morituri te salutant” (Salve Cesar, nós que estamos para morrer o saudamos). Essa era uma saudação que, de acordo com uma lenda grega, era proclamada pelos gladiadores romanos antes de irem às lutas nas arenas. O subtítulo do quadrinho era “Somos aqueles que estão prestes a morrer”. A equipe foi criada por Peter B. Gillis (Doutor Estranho, What If…) e Brent Anderson (X-Men: Deus Ama, o Homem Mata e Astro City), e suas histórias foram publicadas originalmente entre 1986 e 1989, pela Marvel. No Brasil, a editora Globo publicou as três primeiras edições, no mix da revista Marvel Force nº 01, 02 e 07, entre 1991 e 1992. – DB


80-0

Legendas:

GS – Guilherme Smee

FM – Fabio Mesmo

ZB – Zé Borba

DB – Dudu Bandeira


E fiquem com o piloto da série do Quarteto Futuro:

Anúncios

2 comentários

  1. Pingback: As revistas derivadas dos X-Men começaram com… Os X-Men da Costa Oeste (!?) | Splash Pages

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s