Como Fazer Quadrinhos Voltarem a Atrair o Público Infantil, por Michael Chabon

Michael Chabon é um renomado escritor de romances, mas que também está ligado aos quadrinhos por seu romance As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay. O livro narra a história de dois criadores de um super-herói fictício, o Escapista, na Era De Ouro dos quadrinhos até os dias de hoje. Chabon também é famoso por outros livros como Usina de Sonhos e Garotos Incríveis, que viraram filmes. Vamos às dicas do escritor, relatadas em seu livro de ensaios Maps and Legends:

  • Não vamos contar histórias que as “crianças de hoje” possam gostar. Esse é um caminho para um erro inevitável e para a possível perda de sanidade. Nós deveríamos contar histórias que teríamos gostado quando crianças. Finais com reviravoltas, a inesperada inutilidade de conhecimento indiferente, nobreza e coragem onde menos é esperado, e a surpreendente aparição de uma ameaça da bondade numa natureza perversa, esses são os tipos de histórias contadas por escritores e artistas de quadrinhos que eu gostava.

Superman_Family-Adventures_3-664x1024

  • Vamos contar histórias que, com o passar do tempo, construam uma mitologia intrincada, envolvente e desenvolvida que também seja compreensível e acessível de maneira que permita fácil ingresso. O intrincamento, deveria ser tanto inventivo quanto familiar, fundado nas velhas mitologias e medos, mas totalmente reinterpretadas, reimaginadas. A acessibilidade virá com o nosso comprometimento em contar uma história inteira e completa, ou um pedaço completo de história a cada edição. Esse tipo de continuidade com camadas e narrativas intrincadas mas completas foi marca-registrada dos quadrinhos da “Família Superman” (Adventure Comics, Jimmy Osen, Superboy) sob o comando editorial de Mort Weisinger.

  • Vamos cultivar uma leitura sem bandeiras como contadores de histórias que contam as mesma histórias com maravilhamento sem fim. Qualquer um que pense que as crianças se sentem chateadas ao ouvirem a mesma história várias e várias vezes nunca passou tempo contando histórias para crianças. A chave, como a música barroca, é a repetição com variação. Novamente, os quadrinhos editados por Mort Weisinger, escritas por gente como Edmond Hamilton e Otto Binder, foram exemplares neste quesito: a proliferação de temas e variações que emergem, às vezes, com repetida e esplêndida loucura.

SM_FAM_1_asjdhf698721065125

  • Vamos explodir suas pequenas mentes. Uma mente não é explodida, a despeito de qualquer coisa que Hollywood possa meramente parecer ensinar com sequências de ação, coisas explodindo, cenários animadores, explosões de velocidade selvagem. São todas boas coisas; mas uma mente explode quando alguma coisa que você sempre temeu, mas sabia ser impossível de acontecer, de repente se torna verdade; quando o mundo se transforma muito mais vasto, de longe muito mais maravilhoso ou cruel do que você jamais imaginou; quando você tem a prova de que tudo está conectado a qualquer outra coisa, que tudo que você sabia era errado, que você é ao mesmo tempo o centro do universo e uma pequena gota navegando no seu impensável limite.

ChabonKids

Anúncios

3 Comments

  1. entendi sua confusão: o Chabon escreveu GAROTOS INCRÍVEIS!!!
    o que uma pesquisada no pai-dos-burros não conserta??
    congratulações e persevere nesse belíssimo trabalho,ok?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s