destaque, quadrinhos, Quadrinhos Comparados
Deixe um comentário

A Época em que o Casseta & Planeta Editava Quadrinhos

Foi a Casseta que engravidou o Bussunda e fez ele ficar com essa barriga de Planeta?

Foi a Casseta que engravidou o Bussunda e fez ele ficar com essa barriga de Planeta?

Todo mundo sabe o que foi o Casseta & Planeta: um programa da Rede Globo, humorístico, geralmente de paródias, que veio a substituir a TV Pirata, onde muitos de seus apresentadores eram os roteiristas. Casseta & Planeta durou mais de 20 anos apresendado periodicamente na TV. O que pouca gente sabe é que esses mesmos caras publicaram quadrinhos no Brasil na década de 80. Pra Geração Y entender, o Casseta & Planeta era, sabe, tipo assiiim, a Porta dos Fundo de umas décadas atrás.

Na verdade Casseta & Paneta não é uma coisa, mas duas (!). Trata-se da junção da Casseta Popular com o Planeta Diário, duas publicações do humor no melhor estilo Pasquim, que surgiram nas faculdades do Rio. Faziam parte delas: Reinaldo, Hubert e Claudio Paiva (Planeta); Bussunda, Helio de LaPeña, Claudio Manuel, Beto Silva e Marcelo Madureira (Casseta).

PNODOSU! Hein? Pau na orelha do surdo!

PNODOSU! Hein? Pau na orelha do surdo!

A nome da editora era TOVIASSÚ Produções, ou TOdo VIAdo é SSUrdo Produções. E o gimmick era uma simpática velhinh (transexual?) com um cone para ouvir melhor. O editor era Emanuel Jacobina, uma dos criadores de Malhação e roteirista do Casseta, Os Trapalhões e Sai de Baixo. Sua primeira novela foi Coração de Estudante, uma novela que se passava nas repúblicas estudantis do triângulo mineiro, estrelada por Fábio Assunção.

A edição de estreia da TOVIASSÚ foi a polêmica minissérie erótica de Howard Chaykin, Black Kiss. Essa edição foi um escândalo, babado puro no mundo inteiro pois lidava com temas que são tabu mesmo hoje em dia. E que tabu. Pois a história girava em torno de um detetive que queria desbaratar uma quadrilha de necrofilia – isso mesmo, sexo com cadáveres – e era apaixonado por duas irmãs. A primeira, uma atriz pornô muito famosa mas aposentada e a sua irmã, que não era irmã, mas uma ladyboy, uma shemale, a girl with something extra. Chaykin mandou beijos no ombro para a Família, Tradição e Propriedade.

O polêmico Beijo Negro de Howard Chaykin.

O polêmico Beijo Negro de Howard Chaykin.

A editora deu continuidade com sua linha com duas revistas: Roxomill, o Exterminador, uma história com uma narrativa diferentona para os padrões dos anos 80, escrita por Rich Hedden e desenhada por Tim McWeeney que, infelizmente foi esquecida nos anis históricos dos quadrinhos. Para complementar a revista de Roxxomil vinham as histórias de Concreto, que também estrelava sua própria revista na TOVIASSÚ.

A revista do Roxomill, o Exterminador trazia também as HQs do Concreto!

A revista do Roxomill, o Exterminador trazia também as HQs do Concreto!

Concreto, criação de Paul Chadwick, foi um sucesso na sua época e ainda hoje é um dos quadrinhos clássicos quando se trata de histórias com mais poesia e que tratam de temas ecológicos. A editora também lançou uma minissérie do filme de terror de sucesso, A Hora do Pesadelo, de Freddy Krueger.

Se você ficou interessado em ler esses títulos, saiba que Black Kiss foi reeditado em capa dura pela Devir Editora em 2012 e Concreto foi reeditado pela HQM Editora em 2015. Só o Roxomill, que ninguém se interessou mesmo. A Toviassú Editora durou de 1990 a 1992. Não se esqueçam que Reinaldo Figueiredo já lançou dois álbuns em quadrinhos, como o recente A Arte de Zoar e também Desenhos de Humor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s