Não é Feitiçaria, é Tecnologia! (No Marvel Studios)

Ai, a Bruxa vem aí! E não vem sozinha vem na base do Saci!
Ai, a Bruxa vem aí! E não vem sozinha vem na base do Saci!
Ai, a Bruxa vem aí! E não vem sozinha vem na base do Saci!

Na Marvel dos gibis, a magia e a tecnologia coexistem pacificamente. A magia, diferente do Universo DC, não é explicada, não possui uma história. Mas no Universo Cinemático do Marvel Studios existem regras para que a magia funcione. Ela não é o caos domado que a Feiticeira Escarlate aprendeu com Agatha Harkness na revista dos Vingadores. Ela não é capaz de redefinir universos com as possibilidades de uma Dinastia M como ocorreu nos gibis. Nos filmes, existe limite para a magia. E vamos falar disso agora.

ATENÇÃO! SPOILERS À FRENTE! LEIA POR SUA CONTA E RISCO! MA OEE!

Como todos sabem, a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) foi apresentada em Vingadores: A Era de Ulton, mas nenhuma palavra foi falada sobre o que são seus poderes, nem como funcionam, nem daonde se originam. Aparentemente ela e Pietro, seu falecido irmão Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson) são produtos de engenharia genética da Hidra. Mais precisamente do Barão Von Strucker (Thomas Kretschmann). Os poderes de Wanda se manifestava derrubando coisas e mexendo com possibilidades previsíveis, da mesma forma que funcionavam suas “hexapoderes” na época de sua criação por Stan Lee e Jack Kirby como membro da Irmandade de Mutantes Malignos de Magneto.

Querida, encolhi o salário!
Querida, encolhi o salário!

Mas eis que os filmes vão passando e algumas coisas vão ficando esclarecidas. No filme do Homem-Formiga, Hank Pym (Michael Douglas) explica que, para salvar o mundo de uma detonação nuclear ele e a Vespa-Mãe (a coitada nem nome tem) precisaram fazer um sacrifício: deixar que a vespa-Mãe encolhesse, encolhesse e encolhesse infinitamente até ficar num nível subatômico. O que Scott Lang (Paul Rudd) percebe quando se torna o primeiro homem a sobreviver nessas condições era que a Vespa-Mãe se tornou um próprio microverso de partículas quânticas, ou seja ela é feita de quantum, as partículas das possibilidades.

Uma coisa parecida aconteceu nos quadrinhos após a Invasão Secreta, em que Janet Van Dyne se sacrificou para se tornar parte do microverso e também da Mansão Infinita dos Vingadores. Para entender melhor a física quântica, ou a ciência das possibilidades, recomendo que assistam ao sensacional e mindblowingzento filme Quem Somos Nós? (2004).

Caso do acaso Bem marcado em cartas de tarôt Meu amor, esse amor De cartas claras sobre a mesa É assim
Caso do acaso
Bem marcado em cartas de tarôt
Meu amor, esse amor
De cartas claras sobre a mesa
É assim

Mas que raios isso tem a ver com a Feiticeira Escarlate? Explico. Alan Moore e Neil Gaiman são adeptos da mágica performática, aquela de luzes e serpentes, mas também da de fumaças e espelhos. Eles acreditam que magia é transformação e todo o potencial humano, inerte, inato, mas não impossível, é a magia. Não sei se vocês se lembram das aulas de física que falavam de inércia e energia potencial, mas a magia, para Gaiman e Moore funciona assim: através das possibilidades. O despertar de possibilidades e os caminhos que cada uma dela nos leva são passes de mágica. Nossas escolhas, são os truques. Ter a sabedoria para escolher é o que torna um aprendiz num grande mago.

Strange in the night exchanging glances
Strange in the night exchanging glances

Grande Mago, ou Mago Supremo também é a epítome de um outro personagem que terá seu filme exibido em breve: o Doutor Estranho. Fontes ligadas ao Marvel Studios disseram que a magia de Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) estará ligada ao universo quântico desabrochado em Homem-Formiga. Também sabemos que a história de Doutor Estranho será uma história de origem.

Será interessante ver como o arrogante famoso cirurgião que, num acidente, perde o uso da mãos para movimentos finos, vai abrir um leque de possibilidades mágicas ao se aventurar numa peregrinação no Tibete. Mas será que ele vai mesmo peregrinar ao Tibete? Ou será ao universo microquântico da Vespa-Mãe. E ouso ir além. A série do Punho de Ferro também possui ligação com a magia. Estaria a cidade secreta de Kun-Lun, lar dos Punhos de Ferro, encravada no universo microquântico? Seria uma explicação plausível, já que se trata de outra dimensão e seria mais uma forma de interligar o universo das séries com o dos filmes.

Mais doirada e reluzente que a bunda da Globeleza!
Mais doirada e reluzente que a bunda da Globeleza!

Já que estamos falando de dimensões diferentes, porque não aproveitar e falar da doirada Asgard, lar dos Deuses Nórdicos e de nosso Poderoso Thor (Chris Hemsworth). Seria a ponte Bifrost uma passagem para dimensões diferentes em níveis quânticos alterados? Vale lembrar que Thor falou que o que se usa em Asgard não é feitiçaria, é uma tecnologia muito avançada que os terráqueos não conseguem entender, como já foi dito nos filmes. Neil Gaiman já falou que toda tecnologia que o homem não compreende pode ser chamada de feitiçaria. Afinal, numa época onde não existia tecnologia, tudo era explicado como feitiços, mitos e lendas.

Por fim, retornamos aos “hexapoderes” da Feiticeira Escarlate, que não são magia, mas sim, tecnologia. Já que ela mesma é um produto da Hidra, seja ela mutante, humana, inumana, asgardiana ou o diabaquatro (não metam o Mefisto no meio!). Talvez o poder de Wanda Maximoff seja drenar a energia microquântica e a manifestar em nosso mundo, alterando as possibilidades, aumentando ou encolhendo as escolhas potenciais, da mesma forma que a Vespa-Mãe fez ao praticar seu sacrifício.

Foi ele que roubou minha vassoura! Maldito Potter!
Foi ele que roubou minha vassoura! Maldito Potter!

São apenas hipóteses, conjecturações, pensamentos, possibilidades… Ou vai ver que fanáticos por quadrinhos e cinema que adoram especular em alguma dimensão bizarra sejam magos megapoderosos.

Agradeço ao Samir Machado por ter discutido comigo essas “possibilidades”

Anúncios

6 Comments

  1. Muito legal cara a ideia. 🙂 Aqui possui algum texto para introduzi um leitor que tem uma dúvida, entre DC e Marvel? As diferenças entre editoras?

    Seu site é bem informativo e os textos não cansam a leitura. Muito legal. Tenho uma dúvida, entre as editoras, gostaria de iniciar uma Editora que tenha uma visão mais científica e com mais ficção científica e menos fantasia. Qual seria? Obrigado.

    Curtir

  2. Adorei a teoria e a forma como você escreve hahaha muito bom! Eu como um apaixonado pela Feiticeira Escarlate achei bem interessante. Parabéns

    Curtir

  3. Detesto o fato de terem tirado a magia dos filmes da marvel,os filmes do Thor são péssimos e uma coisa que me incomoda muito é não explorarem a mitologia nórdica que é muito rica,mas enfim torço para que Dr. estranho traga a magia para marvel,Ótimo texto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s