10 Motivos, destaque, fique de olho, História dos Quadrinhos, quadrinhos
Comentários 4

10 Fases da X-Force Para Você Conhecer

A Fox anunciou intenções de fazer um filme da X-Force, depois do sucesso de Deadpool. Caso você não saiba, a equipe é deriva da revista do Novos Mutantes, a equipe de jovens mutantes dos X-Men. Foi criada nos anos 90, mais precisamente em 1991, por Rob Liefeld e Fabian Nicieza. Agora vamos conhecer um pouco sobre as fases que ela passou.

XFOliefeld

“Por que essa espada tão grande?” “Pra te trespassar melhor, minha netinha”

FABIAN NICIEZA/ ROB LIEFELD/ GREG CAPULLO (X-Force # 1-42)

Os Novos Mutantes estava debandando, algum foram mortos, outros transformados definitvamente e estavam sob a liderança do misterioso-até-então-ciborgue Cable. A Míssil, Mancha Solar e Dinamite se juntaram o ex-Satânico Apache, a morlock Feral, o guerreiro extradimensional Shatterstar, a filha de Banshee, Syrin e a mercenária Dominó. Uma equipe batante irregular em seus integrantes, mas com o objetivo de serem soldados na luta pelos direitos dos mutantes usando métodos até então considerados radicais por Charles Xavier, o Professor X.


 

XFOloeb

TV a Cable

JEPH LOEB/ ADAM POLLINA (X-Force #44 a 62)

Jeph Loeb assumiu a revista após o crossover Atrações Fatais e levou a X-Force por dentro dos eventos A Era do Apocalipse, em que o título virou Gambit e os X-Eternos e à saga Massacre. Adam Pollina tinha um estilo que, assim como Rob Liefeld, não agradava à maioria dos leitores. Porém, ele trouxe um novo visual à equipe, assumindo um uniforme amarelo e roxo, após Míssil ter sido promovido a x-man. Durante essa fase o Morlock Caliban entrou para a equipe e Feral saiu, acusada de assassinato.


 

XFOcheung

Quem quer Paçoquita Cremosa?

JOHN FRANCIS MOORE/ ADAM POLLINA/JIM CHEUNG (X-Force # 63-101)

Uma das melhores fases da equipe foi quando o escritor John Francis Moore assumiu a equipe ao lado de um Jim Cheung ainda desconhecido, antes de ter desenhado os Jovens Vingadores. O traço de Cheung era perfeito para adolescentes e o desenhista se manteve bastante tempo na revista. A principio era Pollina quem desenhava uma fase pé na estra da equipe, que se distanciava de Cable, sob o comando de Dominó. Cheung assumiu durante a saga Operação Tolerância Zero e conduziu a equipe à São Francisco, onde plantou sua nova base. Lá eles enfrentaram os Novos Satânicos numa saga muito interessante, uma das poucas dessa fase a sair no Brasil durante a famigerada fase das revistas Premium.


 

 

 

 

XFOellis

WARREN ELLIS/ IAN EDINGTON/ WHILCE PORTACIO (X-Force #102-115)

Uma fase nova nos mutantes chegava e se chamava Revoltuion. A Marvel chamou Warren Ellis para acabar com vários títulos mutantes, entre eles X-Force, Generation X e X-Man, que ficou conhecido como Counter X. Ao lado do ótimo escritor inglês Ian Edington e do noventista Whilce Portacio, els trouxeram uma equipe mais sombria, problemática que vestia visuais de couro que, de certa forma, acabaram influenciando também o visual dos Novos X-Men de Grant Morrison. Durante essa fase participaram da equipe Jesse Tumulto e o agente secreto inglês Pete Wisdom.

 


 

XFOmilligan

Pulando carniça!

PETER MILLIGAN/MIKE ALLRED (X-Force #116 -129 + X-Tatix)

 

Uma das criações mais geniais da Marvel de todos os tempos, foi envolta em grande polêmicas. Primeiro, que na edição de número um, toda a equipe da X-Force (não a equipe vinculada aos X-Men, mas outra) morria e era necessário criar uma nova. Era uma equipe totalmente midiática, que envolvia celebridades e famosidades com ação mutante super-heróica, bem distante do mundo dos X-Men. A arte de Mike Allred não agradava aos leitores pelo traço simples e a cor chapada, mas fazia muito a cabeça desse que vos escreve. Foi programado, então, que a Lady Diana zumbi iria fazer parte da equipe, oq ue causou rebuliço na mídia incluindo uma declaração da realeza inglesa. Diana acabou sendo substituida por uma outra personagem que era apenas ela com outro nome e cabelo moreno. Mais para a frente, a equipe ganhou o nome de X-Táticos devido a diretos autorais reclamados por Rob Liefeld. No final da revista, claro, todos os seus integrantes – menos o Doop, morriam.


XFoleifeld2

Produzindo carniça!

FABIAN NICIEZA/ROB LIEFELD (X-Force vol. 2 #1 a 6 (2004))

Após virar X-Táticos, a Marvel tentou trazer Rob Liefeld e sua polêmica e vendas estonteantes de volta as suas revistas. Ao lado do parceiro Fabian Nicieza, os dois fizeram uma minissérie de seis edições com uma história bastante sem pé nem cabeça que acabou continuando em uma outra minissérie de seis edições sobre o Shatterstar retomando suas qualidades de guerreiro interdimensional que haviam sido questionadas durante a fase de Jeph Loeb.


XFOchoi

Estamos cercados por adoradores de Bolsomitos! Atacar!

CRAIG KYLE/ CHRIS YOST/ CLAYTON CRAIN/ MIKE CHOI (X-Force vol.3 #1-28 (2008-2010)

Outra fase que me agrada bastante principalmente por não ter o Cable envolvido em sua maior parte. Essa nova equipe era uma tropa black-ops secreta que Ciclope montou após Complexo de Messias para realizar servicinhos sujos que os X-Men não podiam realizar às claras. Com desenhos sensacionais de Clayton Crain e Mike Choi, os criadores do desenho X-Men: Evolution, Craig Kyle e Chistopher Yost nos brindaram com histórias cheias de violência, mas com total sentido, diferente de outras histórias da X-Force que vieram depois e antes. Foi durante essa fase que a equipe participou da Guerra Messiânica e da saga Segundo Advento que chacoalhou o universo mutante.


XFOremender

Donald Trump quer contratar a X-Force para garantir o armamento nos EUA.

RICK REMENDER/ JEROME OPEÑA (Uncanny X-Force #1-35 (2010-2013)

Acho essa fase totalmente supervalorizada. Rick Remender não respeita nem os personagens nem a cronologia mutante. Para começar, ele traz o filho de Apocalipse que deve ser morto pela X-Force de Wolverine. Depois, Arcanjo se torna o sucessor de Apocalipse com cavaleiros que não são mutantes. Então temos uma incursão para a Era do Apocalipse que não faz sentido nenhum e a inda inclui o Noturno daquela realidade na equipe, apenas para que ele os traia. Uma história que se passa no Extramundo também é sem pé nem cabeça, enfim histórias horríveis de Rick Remender.

Para ler mais sobre o estilo repetitivo de Remender, clique nesse link.


XFOmarvelnow

Abandonem a Esperança Summers aqueles que aqui adentram!

MARVEL NOW – DENNIS HOPELESS/ SALVADOR LARROCA e SAM HUMPHRIES/ RON GARNEY (Uncanny X-Force vol. 2 #1-17 e Cable and The X-Force #1-19 (2014))

Mas se as histórias de Remender eram sem pé nem cabeça, às duas revistas que a X-Force ganhou durante o Marvel Now faltava muita e muita orientação editorial. Pois parecia que o escritório x da Marvel estava apenas enchendo linguiça com essas duas publicações. Entre idas e vindas do romance de Psylocke e Fantomex em uma delas e Cable e Esperança discutindo em outra, pouca coisa se salvava, como a relação de Dinamite com o Doutor Nêmese e deste último com Forge. Mais de 30 edições de puro e claro desperdício de papel. Enquanto isso o incrível X-Factor de Peter David não era publicado no Brasil. Obrigado, Panini!

 


 

XFOspurrier

É tiro, porrada e bomba!

SIMON SPURRIER/ ROCK HE-KIM (X-Force vol. 4 #1-15)

Embora por vezes o texto de Si Spurrier consiga atingir níveis de virtuose, ele também não conseguiu acertar com essa última versão da X-Force, dessa vez, mesclando as duas equipes anteriores de Cable e Psylocke. Medula, reintroduzida no universo mutante depois de mais de 10 anos, descobre não ser mutante e que sacrificou seu bebê para retomar seus poderes. Esperança tomou os poderes de uma mutante chamada Meme e se torna uma espécie Oráculo da X-Force. Cable morre todos os dias e é substituido por um outro de si no amanhecer. Mas o ponto alto da série é a inclusão do Homem Nulo, que foi criado por Spurrier e apareceu pela primeira vez no último número de X-Men Legado, cujo poder é fazer com que as pessoas se esqueçam dele logo após ele ter ido embora. Chegamos à conclusão de que conceitos legais e texto quase virtuose nem sempre são indicativos de uma boa história.


XFOcapa

Por enquanto é isso. Não temos mais sinais no horizonte de uma nova série da X-Force, o mais próximo disso é a revista Uncanny X-Men, em que ex-vilões e X-Men mais radicais fazem parte da equipe de Magneto. É esperar para ver.

Anúncios

4 comentários

  1. jonguima diz

    Concordo com a Vol.3 e a fase do Remender (as unicas fases da x-force que li). Sinto falta de uma revista no tom do Vol.3.
    E o Remender nao gosto de escrevendo nada pra marvel, mas gosto de uns trabalhos autorais, tipo Black Science, Deadly Class (com algumas ressalvas).
    E parabens pelo artigo!

    Curtir

    • Guilherme Smee diz

      Opa! Alguém q também não gosta do Remender na X-Force! Pensei que estava sozinho nessa! Abraços!

      Curtir

  2. wallybhte diz

    Eu tenho um amor inexplicável pela X-Force.
    Até a encheção de linguiça disfarçada de ação ininterrupta do Remender eu me forcei a acompanhar.

    Eu devo ser o único fã assumido do Cable no planeta.

    Me julguem.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s