Sim, Convergência, da DC Comics é legal!

Ao planejar o evento Convergência, a DC Comics acabou unindo o útil ao agradável. A editora precisava de um evento para comemorar os 30 anos da megassaga redefinidora de seu universo, a Crise Nas Infinitas Terras. Ela também precisava de um respiro para mudar seus escritórios de Nova York para Burbank, na Califórnia, para, assim, ficar mais perto dos escritório da Time-Warner, a corporação que é dona da editora.

CONV-600x917Então surgiu convergência. O mote do evento é que uma criatura que se assemelha ao Brainiac que conhecemos em várias versões de cidades de mundos e períodos do tempo do Universo DC, que hoje em dia já não valem mais para a cronologia. Assim como o colecionador de cidades do planeta Colu fez com a cidade kriptoniana de Kandor, as cidades de várias realidades estão presas em garrafas. Mas no caso não se tratam de garrafas, mas de um planeta que encerra diversas cidades presas sob um domo gigante. Dentro dessas cidades, que se encontram naquele planeta há quase um ano, os seres superpoderosos estão sem poderes.

Mas eis que o domo se abre e Telos, o braço-direito de Brainiac e guardião do planeta, manda as cidades, de duas em duas, se enfrentarem para saber qual delas deverá existir e qual deverá perecer, Esse é o mote dos 40 tie-ins que a DC Comics lançou enfocando os mais diversos mundos de suas realidades. No Brasil, as 80 revistas couberam em 20 publicações, sejam de 52 páginas, de 100 páginas ou de 148 páginas. Essa é a parte mais legal da saga, conhecer ou adentrar em realidades há muito tempo esquecidas e sentir o sabor daqueles personagens novamente.

A estrutura dos Tie-Ins funciona da seguinte forma: o primeiro número (são minisséries de duas edições), mostra a realidade dos heróis-títulos dentro do domo e vivendo sem poderes, até a parte em que os heróis são convocados para lutar com outra cidade, retomam seus poderes e descobrem seus oponentes. Na segunda edição há o confronto, muitas vezes não há vencedores, mas na maioria deles os heróis-título acabam vencendo.

Veja abaixo uma galeria de capas dos Tie_ins de Convergência pela Panini Comics.

Já a minissérie principal foca nos heróis da Terra 2 de Os Novos 52, Lanterna Verde (Alan Scott), Flash (Jay Garrick), Superman (Val-Zor), Yolanda Montez, Batman (Thomas Wayne) e Dick Grayson, que se descobrem perdidos no planeta de Telos. Ao se defrontarem com Telos, encontram ajuda com o vilanesco (mas se passando de bonzinho) feiticeiro Deimos, o maior antagonista do Guerreiro, o rei de Skartaris. A batalha se alonga, envolve Brainiac e os remanescentes de outros mundos até que tudo se acaba com o Multiverso restaurado, da mesma forma que Crise trabalhou para isso. Também há a reverberação dos mundos do mapa do universo construído por Grant Morrison em Multiversidade. Tudo começa a fazer mais sentido. Claro que os atos de Telos e Brainiac serão sentidos pelo Universo DC dos novos 52 com várias minisséries envolvendo personagens em situações anteriores ao Ponto de Ignição.

Convergence-8-splash-page-1

No final, não espere de Convergência uma história profunda, mas uma forma de conhecer e reencontrar personagens como fez a primeira das crises. Convergência é uma história divertida para entreter as pessoas e fazê-las entender um pouco da história da DC Comics, tão confusa que muitos de nós não conheceram muitos dos personagens apresentados nessas histórias. Embarque sem medo, sem pretensão e sem muita expectativa que você não se arrependerá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s