destaque, fique de olho, quadrinhos, Resenhas
Deixe um comentário

Uma Graphic Novel Portoalegrense. Sottovoce: A Morte Fala Baixo, de Edgar Vasques

Edgar Vasques foi e continua sendo, junto com Luis Fernando Verissimo, um dos grandes nomes do quadrinho porto-alegrense e gaúcho. Cumprindo seu papel de cartunista e crítico da sociedade, foi contra a ditadura brasileira, representando isso em seus trabalhos. Dois dos trabalhos mais famosos de Edgar são as ilustrações de O Analista de Bagé, de Veríssimo e sua criação, o mendigo Rango.

sotto

A Morte Sussurra com Seus Lábios Cálidos

Eu me lembro de a minha mãe ter um exemplar das tiras do Rango na nossa casa. Foi lendo essas tiras que meu “eu político” foi despertado, ainda com uns parcos dez anos de idade. Rango e sua turma viviam num lixão e, através dos jornais encontrados naquele lugar, eles liam a notícias e ironizavam a miséria crescente e a alienação por parte do governo com a sua situação paupérrima.

rango_14-575x180Rango foi a obra que deu início à editora L&PM, em 1974, hoje uma das maiores do Brasil, que publica a sua clássica coleção L&PM Pocket, tendo publicado e evidenciado os quadrinhos durante toda sua existência. O primeiro volume de Rango, com prefácio de Erico Verissimo, foi campeão de vendas da Feira do Livro de Porto Alegre de 1974, fato inédito para uma publicação de quadrinhos. Na década de 80, Vasques ficou famoso por publicar na Playboy as tiras do Analista de Bagé.

rango52A graphic novel em questão, Sottovoce, é um compilado de tiras diárias que saíam no jornal gaúcho Gazeta Mercantil no final dos anos 90. Com uma linda capa em aquarela, o nome da história remete à uma lenda italiana, em que a morte sussurra nos ouvidos de quem vai morrer em breve. Mas mais do que isso é uma trama política que envolve delação, ditadura, tortura e impunidade, temas caros à obra de Vasques.

quad_22-575x182É uma trama bem enredada e que, para nós que vivemos em Porto Alegre, tem um gostinho mais legal por apresentar os cenários da capital dos gaúchos. Mas a narrativa é cheia de recursos e o traço de Vasques, no melhor estilo europeu abrasileirado, suas letras feitas a mão a forma que a novel foi publicada, em tiras seriadas imprimem aquele gosto artesanal e de volta ao passado. Também podemos encontrar algumas influencias de Will Eisner na forma como a história é contada e na escolha de alguns ângulos e cortes.

sottovoceMais recentemente, Vasques lançou a quadrinização de Triste Fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto pela editora Agir, em um lindo trabalho com aquarela. Também recentemente foi lançada pela L&PM uma antologia comemorando os 35 anos de criação do personagem Rango. Queria pedir uma salva de palmas para Edgar Vasques, que junto com Verissimo, Santiago, Renato Canini e Fraga ajudou a estabelecer um lugar para o quadrinho gaúcho e de humor produzido do Rio Grande do Sul dentro do cenário nacional durante uma época em que era muito mais difícil se estabelecer como quadrinista. Clap, clap, clap!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s