Olavo de Carvalho e Esses Tais Gibis Corruptores da Juventude

Essa semana uma postagem do colunista de direita Olavo de Carvalho chamou a atenção dos fãs de quadrinhos brasileiros. O escritor, que já comparou gays com cabras e espinafres, dessa vez despejou o seu veneno contra a revista em quadrinhos da Turma da Mônica Jovem, o maior sucesso comercial dos quadrinhos brasileiros.

OLAcapa

Chegou aos ouvidos (ou mãos e olhos) do direitista que na edição número 94 de Turma da Mônica Jovem continha o seguinte diálogo da boca da dentucinha: “Meu corpo, minhas regras”. Essa frase é um grito de alerta do movimento feminista e dos direitos humanos. Que educa as mulheres – e também os homens – no respeito à individualidade de cada um e de como o organismo de cada um é um templo sagrado que deve ser repeitado por si mesmo e pelos outros.

OLAtmj94Nada mais correto, do que as revistas do desenhista Mauricio de Sousa virem com uma mensagem educativa para que as próximas gerações se respeitem. Educando de forma lúdica e criativa numa época em que casos como o estupro de uma menor por 33 homens que foi filmado e divulgado nas redes sociais choca a população. A história veio num ótimo timing.

Entretanto, não pense que Mônica foi vítima de abuso ou qualquer coisa assim. Ela simplesmente não cedeu ao apelo da turminha que queria que ela colocasse um aparelho nos dentes. Ela preferia ser a dentucinha mais querida do Bairro do Limoeiro. Uma maneira sutil, lúdica e cheia de analogias e metáforas que a roteirista Petra Leão utilizou para que as crianças aprendessem a respeitar as opiniões uma das outras.

Entretanto, houve uma pessoa que não leu Turma da Mônica quando criança. O colunista Olavo de Carvalho que desferiu a seguinte declaração no Facebook:

“Comunistas, como bons psicopatas que são, sabem imitar perfeitamente os sentimentos bons das pessoas normais, para conquistar a confiança e depois, quando estão desprevenidas, inocular nelas o veneno, o ódio revolucionário. No aguardo certo de virar o jogo, podem esperar dez, vinte, trinta anos, gerações inteiras. A “Campanha do Betinho’, que começou simulando caridade até se transformar no obsceno ‘Fome Zero’, foi um exemplo clássico. A transformação da Revistinha da Mónica (sic) num odiento discurso abortista é outro”.

13569779_1591135754517046_148073547_o

Quadrinhos sempre foram a primeira porta de entrada das crianças e adolescentes ao mundo, aos seus malefícios e benefícios. Eu mesmo aprendi a respeitar as diferenças lendo muito X-Men. Aprendi que boas ações fazem bem ao coração com o Superman. Aprendi que ser ganancioso como o Tio Patinhas, só traz uma vida de aborrecimentos. Ás mesmas revistas Superman e Pato Donald também foram alvo da crítica comunista nos anos 70, nos livros “Para Ler o pato Donald” e “Superman e Seus Amigos do Peito”, dos chilenos Ariel Dorfman e Manuel Jofré. Jofré dizia:

“A ideologia burguesa tem como função objetiva inverter a realidade. Nega a existência de classes sociais, definindo os homens como um todo coerente e unido, por exemplo. Ou, em outro momento histórico, não se preocupa em negar as classes sociais, as quais aceita, senão que nega a luta de classes e propõe, em toca, a possibilidade de ascensão social para alguns (arrivismo). Também pode propor soluções universais pra os conflitos: o amor (assexuado, evidentemente). O papel da ideologia é eliminar as contradições que os homens e o sistema social capitalista possuem”.

Os quadrinhos, por serem um meio de comunicação de massa e, ao mesmo tempo, arte, propiciam milhares de interpretações. Cabe ao indivíduo peneirar o que escolhe como válido para sua vida. Mesmo crianças. Existe muita gente que cresceu lendo X-Men e não respeita minorias. As mesmas crianças que leram Turma da Mônica Jovem #94, cresceram sabendo que o Cebolinha fala errado e que o Cascão não toma banho e nem por isso copiaram suas ações. Se o Superman luta pela “verdade, justiça e O MODO DE VIDA AMERICANO”, Olavo dirá que ele é uma má influência?

Tanto o discurso de extrema direita de Olavo de Carvalho como o livro de  Jofré estão errados. Isso lembra o discurso de um outro cara polêmico que quis destruir a indústria dos quadrinhos. Seu nome era Fredric Wertham e ele escreveu um livro chamado A Sedução dos Inocentes, nos anos 50, acusando que os quadrinhos de transformarem crianças em delinquentes juvenis. Segundo o psiquiatra, Superman as incentivava a pular de prédios. A Mulher-Maravilha incentivava o lesbianismo. Batman e Robin eram um casal gay.

OLArules

Era a época da caça às bruxas nos Estados Unidos. O Macartismo corria à solta e comunistas eram caçados e presos no país de Donald Trump. Eles eram a “ameaça vermelha”, retratada com muita força nos gibis de super-heróis, tanto é que os principais inimigos do Homem de Ferro e do Hulk vinham ou da URSS ou da China. Wertham acabou promovendo queimas de gibis em praça pública. Mães preocupadas corriam estragar a coleção dos filhos, rasgar e queimar seus gibis preferidos.

Algumas comissões no senado dos Estados Unidos forma feitas e acabaram fechando grandes editoras de quadrinhos. Entretanto, anos atrás forma provadas que todas as informações que haviam no livro de Wertham eram forjadas, utilizadas para incensar o psiquiatra. A verdade é que aquela era a “geração perdida”, crianças que cresceram sem a tutela dos pais. Os homens estavam envolvidos com a guerra, e as mulheres, trabalhando nas fábricas de armamento para sustentar a família. Logo, as crianças ficavam ao relento. Não por acaso, é a essa geração que pertence Olavo de Carvalho.

Wertham foi seduzido pelo estrelato
Wertham foi seduzido pelo estrelato

Então quadrinhos como V de Vingança, Watchmen e Cavaleiro das Trevas cairiam como uma bomba no colo de Olavo. Eles queriam discutir o limite da violência e da participação do Estado na vida do cidadão, num tempo em que a censura comia solta no mundo inteiro, os anos de ferro, os anos 80. Tempos como hoje, em que o conservadorismo vem abocanhando as mentes dos cidadãos. Por isso, quando há um inimigo em comum é mais fácil dominar a mente do povo. Nada une mais as pessoas do que saber quem odiar. Mas nada afasta as pessoas do que ter que pensar sobre isso.

Fazer pensar é um papel da arte, seja ela de massa ou de vernissages. Isso é o mínimo que você precisa saber para não ser um idiota. Um dado da cidade onde vivo, Porto Alegre, dizia que em 2015 os casos de abusos a menores de 14 anos já haviam superado os números do ano anterior e haviam aumentado mais de 20%. O ano de 2014 registrou 218 casos de estupro na capital dos gaúchos. Por isso, conscientizar as crianças de seus direitos e seus deveres, e dos perigos que o “mundo real” pode apresentar é, sim, papel da mídia. Agora quero que você pense um pouco sobre tudo que foi falado aqui e o discurso de ódio e sem fundamento de Olavo de Carvalho. Por fim, deixo você com a declaração da página oficial do Facebook da Turma da Mônica Jovem:

“Há mais de 50 anos, as histórias em quadrinhos da Maurício de Sousa Produções são feitas para divertir e entreter, mas também para levantar discussões saudáveis, sempre com RESPEITO A TODOS”

13579825_1591136374516984_168338276_o.

Anúncios

38 Comments

  1. Não adianta aliviar a barra. O Olavo é maluco, mas é evidente que a roteirista colocou sutilmente uma palavra de ordem feminista num diálogo despretensioso. Se isso não é forçar a barra, poxa, estamos mal com as “análises”, hein… Mas claro, é empresa privada, então que se dane, eles que escrevam o que lhes der na telha, o objetivo é lucrar mesmo. Acho importante opositores apontarem isso para os pais que discordam parar de comprar. Simples, rápido e indolor. Afinal, não é assim o capitalismo? Adiante.

    Curtir

    1. É assim sim. Quer queiramos ou não. Mas não acho que foi forçar a barra. Foi apenas uma analogia e uma referência. Nas mãos das crianças iria passar batido. A maldade está nos olhos de quem vê. Abs!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Ah, você é uma gracinha mesmo, Smell. Quer dizer que se a Vômica falasse alguma frase do tipo “Abaixo o patriarcado”, a maldade estaria apenas nos olhos de quem vê, também? Deixe de ser ridículo (se é que isso é possível).

        Curtir

      2. Se ela usasse uma frase do tipo eu ia dar muita risada. Mas, desculpe, não é possível deixar de ser ridículo, você mesmo atesta isso. Bjas!

        Curtir

  2. olha que eu nunca nem ouvi falar de nada da turma da monica jovem, porque não leio esse tipo de hq eu acho, que mais voltada ao publico infanto juvenil, mas dependendo da quantidade de fãs é isso que acontece os escritores de super homem aranha e o nick spencer que fez o capitão america da hidra sofreram ameaças de morte pela internet

    Curtir

  3. Meu deus, inacreditável é dar ouvidos para um astrólogo que virou líder indigentes intelectuais que transformaram suas frustrações pessoais em discurso conservador. Quem é Olavo de Carvalho, uma figura obscura que não nem fidelidade intelectual, um embusteiro, que ganhou fama, tecendo bravatas com a esquerda. Nooooossa! Não é uma crítica a ti Guilherme, mas a quem ainda considera a opinião dessa figura obscura e medieval, com alguma seriedade.

    Curtir

    1. Eu sei, Adriano, mas esse “senhor” tem inúmeros seguidores que acham que tudo que ele vomita é precioso. Sem falar que ele escreve para gtandes veículos de comunicação do país. E, bem, quando ele começa a falar M***** de algo que eu entendo bem, tá na hora de, pelo menos, relativizar as coisas. Abs!

      Curtir

      1. Curioso o “senhorito” Smell afirmar que os artigos e declarações do Olavo de Carvalho são “vômitos”, quando se nota claramente que este artigo é o produto de uma diarréia mental.

        Curtir

    2. “Astrólogo” “obscuro”, “medieval”. Insultos típicos da cartilha comunista “Como difamar uma pessoa sem precisar debater”. Você não saberia reconhecer um verdadeiro intelectual nem se tropeçasse em um, infeliz.

      Curtir

      1. “Como difamar uma pessoa sem precisar debater” é o que você fez com seus comentários, afinal, nenhum deles teve nenhum debate saudável ou com alguma base, né, amozinho? Bjas!

        Curtir

  4. Esse fato não me espanta se olharmos a crescente onda de conservadorismo que cada vez mais toma conta do nosso país, uma pena, aprendi a ler com gibis da Turma da Mônica e da Disney e espero que meus filhos tbm leiam. Bato palmas para Petra Leão e espero mais e mais desse tipo de mensagens nos gibis da turma e outros gibis infantis.

    Curtir

    1. Bendita onda de conservadorismo. É ela que irá salvar o povo de sociopatas como você e seu amigo Smell.
      E gibis NÃO SÃO para transmitir mensagens comunistas, seu pedófilo mental. Se dependesse de tipos como você, muitas dessas crianças nem teriam nascido.

      Curtir

  5. Esquerdista comentando sobre o trabalho do professor Olavo de Carvalho vale tanto quanto nada.
    No fim, você escreveu apenas um textão revoltadinho, florzinha.

    Curtir

    1. Vou chamar a Docinho e a Lindinha e vamos ser Superpoderosas e Orgulhosas e pedir umas dicas de texto revoltadinho para o magnânimo professor. Abraços e beijos na bunda!

      Curtir

  6. Esquerdismo = Retardamento mental.
    Mas, claro, o problema são os discursos “fascistas” do OdeC.
    Ah, só para constar, Smell: vossa alteza poderia colocar o link do texto ou podcast onde o Olavão “comparou gays com cabras e espinafres”? Dentro do contexto exato e real, é claro, e não da mentirada comunista típica de um canalha como você.

    Curtir

    1. Ué, não foi tu que disse que não me conhecia? Como sabe que eu sou canalha ou não? Tem que pagar pro troll pra atravessar a ponte…

      Curtir

  7. Quem acha que a coisa toda foi “inocente” e sem segundas intenções desconhece absurdamente o poder das mensagens subliminares… Concordar com essa colocação não faz de ninguém um “olavete” ou “bolsonete”, como os marxistas culturais e adeptos do discursinho iluminista de “mundo melhor” adoram dicotomizar tudo, justamente para esfacelar o pensamento crítico (e cinicamente exigir o mesmo desde que se coadune com o modus operandi DELES).

    Curtir

    1. Então, nessa lógica, nem mesmo usar o discurso “meu corpo, minhas regras”, faz da roteirista uma “esquerdopata abortista”. Combinado? Abs!

      Curtir

  8. Meu deus! Quanta asneira(pra não usar outras palavras).
    Me sinto doente só de ler esses comentários. Realmente muito triste saber que existe “pessoas” que concordam e espalham esse tipo de ódio, falta de respeito e de humanidade.
    Força na peruca Gui! Espero que essas ofensas não te atinjam e que, pelo menos, esta quantidade de comentários ajudem a divulgar o seu trabalho, de maneira positiva(óbvio!).
    Abraços!

    Curtir

    1. Ih, nem se aflija! Com tantos percalços que já passei na vida isso não é nada. Jogo de cintura, molejo e gingado! Jogo de cabelo e Senta lá, Claudia resolve. Mas valeu pela preocupação! Abraços!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s