A Trilha da Mulher-Gato, de Darwyn Cooke, Ed Brubaker e Brad Rader

A Mulher-Gato é a fantasia mais procurada entre 7 de 10 mulheres. Ela, talvez, seja a vilã reformada mais popular dos quadrinhos. Nesse encadernado, seus autores tentam aproximar a personagem de uma defensora dos fracos e rejeitados da sociedade, como as prostitutas. O resultado é um quadrinho altamente noir, com uma colorização que dá esse clima. Para saber mais, me acompanhe!

CATtrilha

Ed Brubaker e Darwyn Cooke são grandes nomes da indústria dos quadrinhos. Mas lá em 2002, quando começaram o título da Mulher-Gato, sua fama mal estava começando. Ed Brubaker viria a escrever a sensacional série Gotham Central,ao lado de Greg Rucka e embarcaria num intervalo de oito anos à frente de uma da melhores e mais elogiadas fases do Capitão América. Cooke, saído dos Storyboard da animação do Batman, dos anos 90, ainda viria nos brindar com o premiado A Nova Fronteira, a renovação do Spirit para a DC e a novelização em quadrinhos de Parker, The Hunter.

Eu já havia lido as quatro primeiras histórias desse encadernado, que foram compiladas no encadernado Mulher-Gato: Um Crime Perfeito, da Panini. Estava gostando muito da história, dos traços de Cooke, da maneira como ele explorava o layout. Mas estava com aquela pulga atrás da orelha de que não tinha gostado da história por alguma razão. O motivo estava no desfecho da história, que, longe do clima noir que perpassou pela história inteira até aqui, o final parecia exatamente ter saído do desenho animado do Batman, produção que notabilizou Darwyn Cooke.

CATscheme

Já a história que se segue, “Disfarces”, desenhada por Brad Rader, aí sim, não deve nada ao clima noir que estabeleceria a carreira de Brubaker em Gotham Central. Focada na sidekick das ruas da Mulher-Gato, a menina Holly Robinson, começa com a personagem respondendo uma clássica corrente de e-mail. E tudo se encaixa na história. Se segue uma trama de corrupção policial encoberta pela própria polícia, na baixa Zona Leste de Gotham.

CATlaoyout

Durante a trama, Seline Kyle, a Mulher-Gato, também conta com a ajuda de Slam Bradley – uma curiosidade: Slam foi o primeiro personagem que Jerry Siegel e Joe Shuster, os criadores do Superman, venderam para a DC Comics – um detetive particular porra-louca. O encadernado, lançado dentro da DC Comics: Coleção de Graphic Novels, da editora Eaglemoss, também apresenta uma história da Era de Ouro que mostra que Selina Kyle foi vítima de perda de memória e por isso se tornou a Mulher-Gato. Mas a história é tão boba que chega a ser embaraçosa para quem lê. Ah, as maravilhas de um tempo mais inocente dos quadrinhos…

CATyellowSlam e Holly vão ser de suma importância para as tramas que se seguem na revista da Mulher-Gato, uma série muito elogiada, mas que pouco se viu no Brasil. A Mulher-Gato ainda se envolveria com o criminoso Máscara Negra, a quem seria obrigada a matar durante a saga Crimes de Guerra. Em Um Ano Depois, Selina aparece grávida, com a filha Helena nos braços, fica faltando saber a identidade do pai do bebê. Logo é revelado que o pai é Sam Bradley, filho de Slam.

Apesar de alguns pesares, A Trilha da Mulher-Gato é uma aula de narrativa de quadrinhos noir de super-heróis. Uma onda que iria arrebatar de frente todos nós e fazer curtir histórias como as do Demolidor, Jessica Jones, Cavaleiro da Lua, Gotham Central e do Xeque Mate, só para citar alguns exemplos de quadrinhos dessa época. Grandes destaques de uma fase em que os quadrinhos de heróis deram um salto de qualidade principalmente em roteiro, atmosfera e clima.

CATcover

Anúncios

5 Comments

  1. Falando em fantasia… já fui apaixonado por uma certa moça que ainda participa de eventos e que às vezes, faz cosplay de Mulher-Gato. Ela não me quis… atualmente, nem digo “Oi” pra ela e finjo que não conheço.

    Darwin Cooke, sempre foi bom.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s