A Saga do Clone, do Homem-Aranha, Era MESMO Tão Ruim?

É quase unânime, se não for mesmo, que a Saga do Clone é um exemplo de tudo de ruim que houve haveu nos quadrinhos nos anos 90. Obviamente não é o único exemplo, mas, possivelmente é o que é mais utilizado para descrever esse momento dos quadrinhos americanos. Mas é mesmo assim tão ruim? Na verdade, vou além: a premissa e a história da saga do clone é realmente ruim?

clobattle
Dolly vs. Polly!

Minha resposta é… rufem os tambores…

Bem, não tenho como responder isso sem discorrer sobre a saga de modo geral.

Origens Nobres

No começo dos anos 70 ocorreu um evento tão marcante dos quadrinhos que alguns estudiosos dessa arte classificam como o marco que virou a Era de Prata para a Era de Bronze. A morte de Gwen Stacy, namorada do Homem Aranha. O fato não causou rebuliço apenas fora dos quadrinhos, lá dentro essa morte feriu o professor Miles Warren. Sem aceitar a morte da doce menina* e, sendo um especialista em genética e clonagem, decide colocar seus conhecimentos em prática para se vingar daquele que a matou – O Homem Aranha. Todos sabemos que um gênio dando aula para o ensino médio não vai dar coisa boa e tal qual um enlouquecido Walter White, ele se torna o super-vilão chamado Chacal.

*Eu, não lembro bem, mas nas minhas recordações havia uma mancha de pedofilia nesse sentimento do professor pela aluna.
cloroiginal
O Chacal não é legal!

O clímax dessa saga é o homem aranha enfrentando ele mesmo. O detalhe, que deu a brecha para a saga do clone dos anos 70 é que o Peter que acorda e quem acompanhamos não consegue ter certeza de que é o Aranha original, pois as memórias em sua mente podem ter sido implantadas. Após vencer a luta, Peter decide procurar outro gênio da genética o Dr. Kurt “Lagarto” Connors, mas, desiste com a certeza de ser, ele, ele mesmo… ok frase confusa. Ele sabia – ou acredita saber – que ele era ele. E não um clone dele.

cloteia
Duas aranha, duas aranha! Ô mulé deixa de manha, minha cobra qué cumê sua aranha!

Pronto. Taí a fagulha inicial da saga. Mesmo que os leitores dos anos 70 tenham entendido isso como uma conclusão, havia uma semente de dúvida que poderia ser usada mais para a frente. Isso é um ponto positivo para a saga, é uma excelente desculpa para fazê-la. Uma ponta solta por 20 anos que pode finalmente ser amarrada. Não é um retcon, não se refaz a história. Tudo está lá como foi deixado pelos roteiristas originais. Eu, particularmente, adoro histórias que revisitam o passado e dão uma nova vida aos personagens e aos próprios acontecimentos.

Uma boa estrutura e bons motivos

A Saga do clone, a famigerada, tem inicio então em 1994, quando o personagem Ben Reilly surge em Manhattan. Ele tem a aparência e poderes de Peter Parker. Usa o nome de seu tio com o sobrenome de sua tia. E sua relação com o Aranha, então, é explicada.

clomeet
Quem colocou um espelho aqui? Opa, eu tou de uniforme!

Lembra daquele corpo que você largou para apodrecer numa chaminé de uma fábrica abandonada? Não estava morto, nem era um clone. Naquele dia o verdadeiro Peter perdeu a luta e você, o clone, tem vivido sua vida desde então.

Resultado de imagem para nao pode ce

Peter se descobre uma farsa e um personagem extremamente carismático é colocado em seu lugar. Ben Reilly, ou, como sabemos naquele momento, o verdadeiro Peter Parker. Rapidamente, Reilly e sua jaquetinha de Aranha Escarlate, ganharam a atenção de público e mídia. Era um personagem bacana. Inventivo como o Parker, diferente… um descanso bem-vindo da mesmice e com um “boom” na novidade de ter sido abandonado por anos enquanto sua cópia se casava e vivia a vida que deveria ser sua.

Peter decide abandonar tudo, Reilly se torna o aranha com uniforme novo e, inclusive, vai lá no outro universo dar uns pinotes na cara do Superboy. Além desse envolvimento emocional, bem bacana, ainda temos um personagem misterioso, chamado apenas de Kaine. Parece poderoso e está atrás de Ben Reilly para matá-lo.

Até aqui só ponto positivo hein, parece até que eu não quero ver os defeitos… e talvez seja verdade. A saga, com todos os seus problemas, morou no meu coração um tempo, mas, sim, eu sei o que aconteceu…

Motivos não tão nobres

A saga deveria durar um tempo, mas por interesses financeiros/editoriais durou 2 anos (e 2 meses). O que poderia ter sido uma história bem resolvida sobre os assuntos tratados começou a envolver outras tramas e subtramas. Não digo que a saga deveria ter retornado ao status quo cedo demais, trazendo Peter de volta… nada disso… Na verdade o fim da saga poderia ser aquele mesmo. Ben era o verdadeiro Aranha. Desde que tudo se fechasse e outros arcos e histórias começassem.

O que aconteceu, entretanto, é que Peter ficou por ali, se metendo à Homem-Aranha algumas vezes. Ben nunca chegou a ser o Aranha oficial (apesar de sê-lo nominalmente, havia o fantasma de Peter rondando cada história) e Kaine começou a flutuar entre herói e vilão como um Venom mal resolvido… ou um Venom (e ponto).

Algumas histórias traziam simplesmente o Ben como Aranha envolvido em um arco de 2 ou 3 edições e eram bem bacanas. A inventividade dele era um bom contraponto à experiência do Parker e eram boas histórias de ler…

Mas a saga do clone ficou aberta e vai Kaine, vem Parker e vai ritual de magia negra e vem filha do Homem-Aranha e aparece o Duende Verde. Que estava por trás de tudo desde o começo e, no meio disso tudo, se joga fora uma história, uma saga e tudo o mais.

clomaximum
Será que errei de revista e vim parar em Y: O Último Homem? Quanta aranha!

Não seja tão ranzinza

O que fica de mensagem nisso tudo é: Não seja ranzinza. Curta o que é bom, sabia entender o que foi ruim e divirta-se. A Saga do Clone não é uma boa saga de 2 anos, mas é uma boa história nas primeiras edições e tem bons momentos com Ben Reilly no manto do Aranha. E poderia ter sido melhor se tivessem tido a coragem de fechá-la em 6 edições, por exemplo, deixando Ben se virar um pouco sozinho – e livre – por 1,2 ou quantos anos fossem. Quem sabe não teríamos depois a saga do clone 3 com a volta de Peter Parker.

Eu curto a Saga do Clone, sem medo, que não é essa merda toda que pintam não.

NOTAS DO SMEE:

clo2010Oi, aqui é o Guilherme Smee, editor do Splash Pages, dando pitaco no post do Vitor Coelho e  complementando ele. Ali por 2010, o editor Tom De Falco, um dos responsáveis pela saga do clone dos anos 90, publicou uma minissérie em seis partes de como a série deveria ter sido a famigerada aventura. A história saiu em uma edição de A Teia do Homem-Aranha por aqui, mas não me convenceu muito.

Um pouco antes, Brian Michael Bendis e Stuart Immonen fizeram a sua versão da Saga do Clone para o Universo Ultimate. Dela saíram o supervilão escorpião e a heroína Jessica Drew, a Mulher-Aranha do Universo Ultimate, que não era ninguém menos do que um clone feminino de Peter Parker.

cloultimatePor fim, após a Segunda Guerra Civil, a Marvel vai publicar uma revista chamada The Clone Conspiracy (A Conspiração dos Clones), por Dan Slott e Jim Cheung, retomando essa saga tão famosa e infame. Estarão de volta a Gwen Stacy (um clone?) e o Professor Miles Warren, o nosso querido Chacal. É esperar pra ver se o gordinho do Slott vai conseguir dar a volta por cima em mais um desastre editorial do Homem-Aranha!

cloconspiracy

 

 

Anúncios

3 Comments

  1. Curti o texto. Eu sou um dos cara que gosta da saga dos clones, embora 99% dos post sobre isso (na web toda) falem mal dela.
    Mas sabe, eu entendo o “sentimento popular”: a saga demorou bem mais do que devia e os roteiristas conseguiram colocar na nossa cabeça que o Ben era o verdadeiro Peter… ferrou quando a verdade apareceu, mas a grande maioria dos leitores se sentiu enganada pela Marvel (e não seria a primeira vez). Acabamos nos interessando por Ben, ele era sangue novo, mais descolado, e com uma barra épica a quebrar. Se bem que já estou delongando sem permissão por aqui, né? Um abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Particularmente eu gosto muito dela, e na época que foi lançada não tinha a internet, ou seja sem spoilers, o que me deixou muito curioso com o Peter ser realmente um clone ou não.

    Pra mim ela é um dos motivos que realmente virei fã do Homem-Aranha.

    Se a Panini relançar, eu comprarei todos números.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Gostei muito da Saga também! E Ben conquistou seu espaço no meu coração! Menos experiente e mais impulsivo! Uniforme mais bonito e descolado! Fiquei puto com o seu fim!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s