O Que Retomar e O Que Esquecer na Volta do Universo WildStorm

Warren Ellis está de volta com aquilo que lhe fez famoso: o Universo Wildstorm com os heróis criados pelo superastro Jim Lee. Foi lá que ele trouxe à tona materiais como The Authority e Planetary, bem como diversas criações próprias, como R.E.D.: Aposentados e Perigosos e Oceano. Mas além das coisas trazidas por Ellis, o que vale a pena e o que não vale trazer de volta nesse universo?

 

VALE A PENA VER DE NOVO

wilmoore

WildC.A.T.S.

Tá certo, venhamos e convenhamos, quando a equipe surgiu, nas mãos de Jim Lee e de Brandon Choi, eles não eram nada mais do que uma equipe dos X-Men com uma origem diferente. Mas qual equipe da Image daquela época não era? Foi aí que Lee teve a brilhante ideia de trazer Alan Moore para o título. O céu se abriu e os anjos deram glória. Agora, claro, tudo que os nossos amigos WildCATS sabiam sobre si mesmos era uma mentira. De volta ao planeta Khera, eles se viram no meio de uma guerra civil entre espécies, que colocava em jogo sua fidelidade com a equipe ou com sua herança genética. Uma das grandes questões dos nossos tempos discutidas pelo mestre Alan Moore, com desenhos incríveis de Travis Charest. Enquanto isso, na Terra, uma nova equipe de CATS lutava com ameaças bem diferentes, mas não menos interessantes.


wildv8

Gen13 e DV8

Acreditem se quiser, mas eu me amarrava muito em Gen13. A relação entre os integrantes da equipe, as piadas, o fato deles terem herdado os poderes dos pais e não saberem. Acreditem também se quiserem foi nessa revista que eu descobri que lésbicas existiam. Tá, eu era criança, me perdoem. Mas foi a primeira vez que vi um personagem gay numa história em quadrinhos. No caso, era a índia Granizo. Depois, vieram os DV8, que sempre que foram abordados nos quadrinhos tiveram histórias muito boas. Eles eram os “deviantes”, o Gen13 do mal, os caras que não se importavam com nada nem ninguém. Passaram por uma fase sensacional com Ellis e uma minissérie muito mais legal com Brian Wood, em que ficam perdidos em um mundo desconhecido. Queria muito ver isso trazido de volta para a WildStorm.

Para ler uma resenha dos DV8 de Warren Ellis e um pouquinho dos DV8 de Brian Wood, clique aqui.


wilstorm

StormWatch

Sim, Ellis também veio ao resgate de uma outra criação de Choi e Lee. Mas antes dele chegar, o conceito já era bem interessante. Uma equipe com o respaldo da ONU, com integrantes de várias nações do planeta, coordenados pelo Homem do Tempo, que tinha base em um satélite que monitorava toda a Terra. Por um tempo até os Vingadores se miraram nas relações do StormWatch com as demais nações da Terra, uma vez que “a grande equipe” mundial da Marvel, quase só possuía integrantes norte-americanos. Essa grande junção de nacionalidades e etnias foi o que fez o sucesso dos Novos X-Men nos anos 70 e 80. E seria muito legal ver isso também no novo universo WildStorm de Ellis. Foi na revista do StormWatch que se originou o The Authority.

Leia uma resenha do StormWatch de Warren Ellis.


 

VALE A PENA CHAMAR OS M.I.B. E LEVAR UM FLASH NA CARA

wilback

Backlash

Esse era o grande herói dos praticantes de sadomasoquismo. Ele canalizava uma energia que era descarregada por dois chicotes em suas mãos. As histórias eram muito ruins. Um herói adolescente meio agente secreto do governo. E o pior é que ele era desenhado por Brett Booth, um cara que acha que seres humanos têm forma de salsicha. O herói ficou conhecido pelos brasileiros por suas participações em crossovers. Ele já uniu/desuniu forças com o Homem-Aranha e com o Bandoleiro em minisséries de dois volumes cada.


wilwert

Wetworks

Eu nunca entendi bem qual era a dessa equipe. Mas vamos dizer que alguns integrantes dela tinham a ver com os progenitores do Gen13. Eram heróis meio-gente-meio-ciborgue, que tinham o corpo revestido de ouro. Acho que isso já bastava para eles serem as pessoas mais procuradas da terra. Imagina! Um cadáver de ouro puro! Quanto vale isso no mercado negro? Mas, a verdade é que eles eram uma equipe Black-Ops de mercenários. Fuéé! Acabou a graça de ser uma das pessoas mais desejadas na Terra pra virar uma pessoa que caça pessoas. Anos 90, néam xent? Enfim, a revista era escrita e desenhada por um cara que faz mega erros anatômicos e nem foi parar na lista de piores desenhistas porque ele é bem esquecível: Whilce Portacio.


Não se esquece: em 2017 vem aí o Novo Universo WildStorm. Os títulos já anunciados são WildCATS, Devota, Michael Cray e Wild Storm, o único que também foi anunciado o artista, que será Jon Davis-Hunt, que fará as artes para os roteiros de Ellis. Nenhum outro time criativo foi anunciado. E você? O que gostava e o que odiava da WildStorm nos anos 90?

Anúncios

4 Comments

  1. Também gosto do Gen13. Vi até o filme em animação dele.
    O que não gostei? Acho que nenhuma editora nacional não mostrou o reencontro da Fairchild com seu pai, na transição da Editora Globo pra Abril. Ou mostrou?

    Curtir

  2. Achava bem legal as revistas da wildstorn, mesmo que os roteiros inicialmente fossem simplistas ou sem sentido. O que me agradava era a paleta de cores e o clima entre os personagens, que eram bem despretensioso e também o fato de o universo sem bem amarrado com os personagens de uma revista que tinham relação com os de outra.
    Se voltar com esse estilo com certeza vou dar uma olhada!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s