Os Piores Quadrinhos Que Li em 2016

É amigos, nem só de flores, perfumes, cor-de-rosa e veadinhos saltitantes vivem os quadrinhos. Existe o lado podre e esquisito. Não, não estou falando dos quadrinhos de terror e nem das HQs do Marcatti. Estou falando dos quadrinhos ruins que a gente lê por aí e tem vontade de dar um soco na própria cara por ter comprado aquele lixo tóxico. Então aqui vão minhas piores leituras do ano, sendo que uso como política de boa-vizinhança (seja a do Chaves ou a do Roosvelt) de não usar quadrinhos brasileiros aqui. Sigam-me os bons, pra ver as ruins!

 

MElcoringaBATMAN, CORINGA & O MÁSKARA

Bem, esse gibi saiu lá em 2001, ainda pela Editora Abril. Mas eu fui atrás dela mesmo assim, porque imaginei que uma combinação desses três personagens daria uma combinação hilária, ou, no mínimo, interessante. Só que não. Na verdade, na história o Coringa acaba virando o Máskara e pegando os poderes do objeto encantado de criar objetos do nada para si. Os autores não sabem situar a história nem no universo animado do Batman, nem no universo do Máskara e nem no universo dos quadrinhos, o que causa um certo desconforto de quem lê, pois não sabemos se a história foi feita para crianças ou adultos. Temos uma história boba e inocente, mas com piadas pesadas, por exemplo, que não se apresentariam para crianças. Mas as tiradas também são fracas e os personagens muito, muito mal aproveitados.


setjusticeiroJUSTICEIRO: ÚLTIMOS DIAS, DE NATHAN EDMONDSON, MITCH GERARDS, FELIX RUIZ, MORITAT E BRENT SHANOOVER

Cara eu odeio o Justiceiro! E se eu não fosse um cara racional e que pesa as coisas antes de sair falando merda, eu iria dizer, se eu só tivesse lido essa fase do Justiceiro, eu diria que todas as histórias do Frank Castle são uma bostica. Mas eu sei que existem muitas histórias do Justiceiro que são fantásticas, apesar do personagem ser um babaca. Bem, Nathan Edmondson, pra começar, é um notório abusador de mulheres e tem ficha criminal nos Estados Unidos. As histórias dele com a Viúva Negra até dão pra engolir devido a arte incrível de Phil Noto. Entretanto a narrativa do Justiceiro e os desenhos irregulares de todos os três encadernados dessa sofrível fase são tão sem sal que um leitor novato iria nunca mais querer ler histórias com Frank Castle. E fica ainda pior se compararmos com a maravilhosa fase anterior, a de Greg Rucka, no título. Fiquem longe desse lixo tóxico!


MAIjusticeiroO MELHOR DO JUSTICEIRO: EDIÇÃO ESPECIAL, DE MIKE BARON, WHILCE PORTACIO, JIM LEE E ROGER SALIK

Trata-se de um especial do Justiceiro em preto e branco, publicado em setembro de 1991 pela Editora Abril Jovem, como republicações de algumas histórias do anti-herói publicadas na revista Superaventuras Marvel. Deveria se chamar O Pior do Justiceiro: Edição Lixo. Foi com histórias assim que eu aprendi a odiar o Justiceiro. Um cara sem motivação nenhuma que sai enfrentando bandidos e matando eles a sangue frio em cenas mal narradas e desenhos porcarias. Lembrem-se que estamos falando aqui de Mike Baron, responsável pelo grande sucesso do Justiceiro na década de 80 com a minissérie Círculo de Sangue. Também temos em conta dois grandes virtuoses dos desenhos dos anos 90, Whilce Portacio e Jim Lee. O primeiro possui traços de anatomia descabida e uma narrativa fraca. O que salva mesmo esse especial é a historinha curta “Técnicas de luta do Justiceiro”, por Roger Salik e Jim Lee que vai explicando como o anti-herói usa técnicas ao mesmo tempo que executa uma missão. O resto? É tão lixo radiativo que se um caminhão desse gibi me atropelasse, eu virava o Demolidor!


CONSTANTINE HELLBLAZER 1CONSTANTINE: HELLBLAZER – FANTASMAS DO PASSADO, DE JAMES TYNION III, MING DOYLE, RILEY ROSSMO E VANESSA DEL REY

Para começar parece que fomos enviados para um episódio do Scooby Doo. Tudo é muito alegre e faceiro, com fantasminhas divertidos conversando com John Constantine. Seria uma desconstrução? Não, seria mais uma DCpção de personagens ótimos mal trabalhados pela editora das lendas. Os demônios realmente parecem ter saído de um episódio da Hanna- Barbera e só causam risadas. A tentativa de retratar Constantine como bissexual é ridiculamente ridícula. Isso ainda foi melhor trabalhado em sua versão anterior de Os Novos 52 – pra vocês verem o nível dessa nova fase. Diferente do que andaram falando por aí, ela não retoma nenhum elemento do Constantine da Vertigo. Ela adiciona novos e esses elementos são decepcionantes e ridículos. Imagine um Constantine para crianças. Bem, é isso aqui.

Leia aqui porque Constantine é o personagem melhor trabalhado da DC (mas não nesse encadernado)


AGMexteminaSUPERMAN VERSUS EXTERMINADOR DO FUTURO, DE ALAN GRANT E STEVE PUGH

Ah, os Crossovers! A gente sempre acha que eles podem ser interessantes, mas eles sempre acabam nos decepcionando, não é mesmo? Existem poucos crossovers, assim, vendidos como crossovers, que valem realmente a pena. Infelizmente não é o caso desse Superman Versus Exterminador do Futuro. Foi um lançamento da Editora Abril, ainda no início da fase dos Super-Heróis Premium. Apesar de Alan Grant ser um bom roteirista, ele não consegue se libertar da tarefa de cumprir aqueles manjados itens predeterminados dos crossovers. Já Steve Pugh ainda não dominava tão bem os desenhos como vem nos deleitando nas histórias dos Novos Invasores. Não é uma HQ horrenda, mas com certeza, foi uma das piores leituras do mês.


setdeadpoolDEADPOOL PULP, DE MIKE BENSON, ADAM GLASS E LAWRENCE CAMPBELL

Aí, cumpadi! Quando é pra fazer história boa com o Deadpool, o pessoalzinho faz. Mas quando é pra fazer história podre, sai debaixo, que o povo sai detonando! Para começar, é praticamente uma blasfêmia colocar Cable e Conflyto numa história que se passa nos anos 50. Para os anos 50, vamos deixar claro. Cable e Conflyto pertencem aos anos 90, e não deveriam sair de lá para a frente no tempo, quem dirá para trás. Mesmo eles sendo viajantes do tempo. A história é uma porcaria, mas quem viu o filme provavelmente vai gostar, pois Deadpool se envolve com Vanessa Carlysle, a Copycat, sua namorada na película. Ela é uma assassina que tem de matar, adivinha quem? Acertou quem disse Dead e quem disse Pool! Mas, ok, a arte é legal, se serve de consolo, dildo ou vibrador.


setaranhaverGWEN-ARANHA: INIMIGA-PÚBLICA?, DE JASON LATOUR E ROBBIE RODRIGUEZ

Só para esclarecer: essa história saiu na revista Homem -Aranha: Aranhaverso#06. Eu achei que essa Gwen-Aranha é puro buzz em cima do personagem. Ela não é uma personagem carismática, a história não é interessante. No máximo o visual da personagem é interessante e os desenhos e as cores de Robbie Rodriguez. De resto acho puro exagero essa onda que se deu de popularidade de Gwen Stacy, talvez provocada pela personagem interpretada por Emma Stone no filme O Espetacular Homem-Aranha estrelado por Andrew Garfield. Na história também temos a GwenPool. Gente estão fazendo até capas de monstros gwenzados! Daqui a pouco teremos Gwenlinha Pintadinha e Peppa Gwen! Mas a verdade é que eu tive de resistir muito para não dormir em cima da história. Só que acho que fiz isso umas 10 vezes. Enfim, isso é um atestado de que a história é muito ruim e de que eu estava muito cansado. Keep out!


aaagirlsDC SUPERHERO GIRLS: ESCOLA DE SUPER-HERÒIS: PROVAS FINAIS, DE SHEA FONTANA E YANCEY LABAT

Sabe aquela história de subestimar o leitor? Bem, aqui temos um exemplo. Ok, eu sei que esse quadrinho não é pra mim, é para garotas crianças. Mas gente, que tal produzir uma história mais envolvente para elas? Que tenha a ver com o universo delas e não só uma desculpa para vender revistas e bonecas? Me disseram que o desenho que passa no youtube delas é tão ruim quanto a HQ e que tem temas que ferem o feminismo. Além disso, esse mês quando eu fui parar na emergência por causa de um tombo que levei, enquanto esperava atendimento, fiquei vendo o Discovery Kids. Sério mesmo, a todo intervalo, tinham pelo menos três comerciais dessas bonecas e era tão idiota quanto a HQ, o desenho e tudo mais. Não sei, mas eu fui criado assistindo Castelo Rá-Tim-Bum, X-Tudo e até Chaves era mais educativo que isso (lembrando que as heroínas vivem numa escola). Se é esse tipo de entretenimento que estão oferecendo pras crianças de hoje, no futuro teremos todos que pegar nossos andadores e fugir vagarosamente para as montanhas!


amnbatmanBATMAN: LENDAS DO CAVALEIRO DAS TREVAS POR JIM APARO (VOLUMES 6 e 7), DE BOB HANEY, JIM APARO E OUTROS

Por fim, eu não agueeeento mais essa coleção do Jim Aparo com os roteiros nada a ver do Bob Haney. As histórias não tem graça nenhuma. Embora os desenhos de Aparo sejam bem legais as histórias não convencem, parecem que não andam. Você pode pensar: que legal, o Bátima se encontrando com um monte de heróis que nem existem mais na DC Comics, deve ser história interessantes! Sorry, bitches, take your choooi-ces! Sinceramente eu só tenho lido essa coleção no banheiro, porque combina com o que é produzido lá. Nem sei mais o que falar sobre essa coleção. Zzzzz!


aaalixoOk, dito isso, feche o seu navegador e vá ler uma edição de Heróis Renascem para continuar na nossa vibe de quadrinhos Lixofeld. Em breve, os melhores quadrinhos da Marvel, DC e Vertigo! Espere e veja!

Anúncios

4 Comments

  1. Cara, Spider Gwen e Gwenpool foi chata demais mesmo. Levei umas 2 semanas pra acabar esta edição hehe Personagens chato, ação chata… só salva pelo uniforme dela que acho legalzinho hehe Só não passo a edição adiante…bom, não sei pq n˜åo passo adiante hehe Acho que esta edição vai dançar , preciso de espaço pra coisa boa 😀

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s