Mês: março 2017

Melhores e Piores Leituras de Março de 2017

Março! A Carne é Fraca e o Carnaval! Todo mundo prensado e moído pelo carro alegórico das festas e das fraudes na carne. Delícia, delícia! Assim você me mata! Mas nesse mês tivemos confeccionada uma lista de leituras bem versátil e erudita, vão de super-heróis a quadrinhos brasileiros, passando por Star Wars e os mangás. Tá bem diverso, dá uma olhadinha ali, ó: THE WICKED + THE DIVINE, DE KIERON GILLEN E JAMIE MCKELVIE Eu já havia resenhado essa HQ quando li , o volume que comprei em uma promoção em Londres, mas ler ele em português com uma tradução bem feita é diferente. Acabei gostando ainda mais do quadrinho que trata de uma congregação de deuses que sempre esteve pelo mundo, mas que dessa vez eles vêm na forma de cantores pop, para depois, morrerem e renascerem com uma outra forma. Os desenhos de Jamie McKelvie dão um visual moderno e matador para os personagens, muito inseridos na moda e na nossa cultura pop. Uma baita recomendação para vocês. Você pode ler uma resenha …

As TOP 10 Musas dos Quadrinhos Europeus

Chegou a hora dessa gente que não é bronzeada mostrar seu valor! Estou falando dos quadrinhos europeus! E também estou falando das musas deles. Só que, diferente dos quadrinhos americanos, onde a sensualidade é velada e não é discutida, nos europeus, as suas musas são, sim, é dos quadrinhos eróticos. A seguir, citamos dez delas.

A Criação do Superman Através do Mito da Virilidade Alemã

O período entreguerras foi um grande criador, recriador e mantenedor de mitos. Para convencer os jovens de que era necessário se alistar nas forças armadas, as nações iniciaram a valorizar ideais nacionalistas e entre eles, estava associada a virilidade do homem masculino. Essa era a verve do momento em que os super-heróis foram criados. Vamos dar uma olhada em como se deu a criação do mito da virilidade masculina.

A Manipulação do Leitor Através do Autor de Quadrinhos

Toda linguagem pressupõe um ato de troca, todo ato de troca pressupõe uma relação de poder. Toda comunicação pressupõe uma dominação, ou seja, uma dominação. De certa forma, o autor de quadrinhos conduz o leitor em um fio da narrativa que o leva até onde o autor deseja. Aqui vamos  ver melhor como se dá esse processo.

Quem Foi A Primeira Super-Heroína Criada Por Uma Mulher?

A primeira super-heroína criada por uma mulher surgiu nos anos 70? Nos anos 90? Se você respondeu qualquer década recente, você está redondamente enganado! Essa personagem surgiu logo nos anos 40, durante o boom dos super-heróis durante a Segunda Guerra Mundial. Agora você vai conhecer a personagem e a autora!

O “Complexo de Vira-Lata” dos Quadrinhos

Em 1950, em pleno Maracanã, a Seleção Brasileira foi derrotada pela Seleção Uruguaia de Futebol, na final da Copa do Mundo daquele ano. Uma crônica do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues atribuiu a derrota do time brasileiro à uma espécie de trauma, que batizou de viralatismo. A seleção só se recuperaria do choque em 1958, quando ganhou sua primeira Copa do Mundo de Futebol. Mas isso não se aplica somente ao futebol ou aos brasileiros. Aqui, vamos ver como isso se aplica aos quadrinhos.

Renascimento DC e os Destaques da DC Comics / Panini Comics Para Março de 2017

Vocês estavam loucos para ler Renascimento, não é? Bem, então, este mês (cof, cof!) teremos o especial DC Renascimento pela Panini Comics. Mas não é só isso. Vão sair muitos encadernados para deixar sua estante um luxo só, até ela cair no chão, esparramar suas HQs e estragar todas elas! Uhuuu!

Quem é André LeRoy Davis e Por Que a Marvel Está Fazendo Capas Variantes Com Ele?

Tá vendo a arte que ilustra este post? Bem, ela é de Andre LeRoy Davis. Ela não tem proporção, ela não tem equilíbrio, ela é pintada com lápis de cor. Ou seja, eu e você poderíamos fazer, ou até seu filho ou sobrinho de cinco anos faria melhor. Então eu fui pesquisar e tentar entender porque LeRoy está fazendo meia dúzia de capas variantes da Marvel.

As 3 Continuidades dos Quadrinhos

Peraí! Como assim os quadrinhos têm três continuidades? Eu achava que só existia uma! Bem, é disso que vamos falar agora porque para que um quadrinho seja bom, é essencial que ele siga as três continuidades dos quadrinhos. E, migo, não fui eu quem disse, foi o Denny O’ Neil no Guia Oficial de Roteiros da DC Comics. Belê?! Então vem comigo!

Saudades: Vertigo (Opera Graphica)

As histórias presentes nesta segunda encarnação de uma revista com o título Vertigo são, em grande parte, editadas pelo atual chefão da Marvel, o editor-chefe Axel Alonso. Aqui ele reuniu um time de alto escalão dos quadrinhos para trazer histórias curtas e contundentes que deixam o leitor abismado nos temas crime, horror, guerra e western.