Dois Quadrinhos Que Resgataram Minha Infância

Essa semana li dois quadrinhos que me fizeram voltar para uma época de Sessão da Tarde, salgadinho e refrigerante. Um deles é um relançamento em capa dura da Panini Comics em capa dura no universo da Turma da Mônica. O outro é uma minissérie da Disney que resgatei nos sebos, pois ela acabou se perdendo na inúmeras mudanças que fiz durante a vida. A seguir falo mais sobre elas.

downloadO primeiro quadrinho é Turma da Mônica: Clássicos do Cinema: Horassic Park, que eu loi primeiro lá na época do lançamento do filme Jurassic Park, então lá se vão uns bons 25 anos. Ele saiu primeiro na revista da Mônica. Só foi nos anos 2000 que a MSP lançou uma revista só para paródias de filmes, a Clássicos do Cinema, que incluía Horassic Park no primeiro número. Ou seja, aqueeeela revista da Mônica que eu tinha, foi só o início de uma tendência. E poxa, como eu curtia aquela história porque eu curtia muito dinossauros e também o Jurassic Park. Nesse encadernado também tem três histórias do Horácio e as adaptações de “Imundo Perdido” e “Horassic Park 3”.

A outra HQ, aquela da Disney que eu resgatei dos sebos é Ducktales no Brasil: O Segredo do Tio Patinhas, escrita e desenhada por Euclides Kiyoto Miyaura. No início dos anos 90, o desenho dos Ducktales: Os Caçadores de Aventuras era uma febre entre as crianças. Eram as aventuras do Tio Patinhas, Capitão Bóing e os sobrinhos de Donald ao redor do mundo atrás de tesouros e quinquilharias que valiam muita grana. Um desenho muito divertido, que todo mundo cantava a musiquinha de abertura:

Ducktales

Aí vem o furacão

Vem, emoção

Vem corrida de avião

Vem, sensação

Velhos castelos

Belos duelos

Ducktales, uhuu

São os caçadores de aventuras, uhuuu

Todos eles são grandes figuras, uhuu

Por isso a garotada

Só quer Ducktales, uhuu

Sim, eu assistia tanto que decorei a musiquinha e sei ela de cor até hoje. Mas a história do Segredo do Tio Patinhas, eu já não lembrava mais. Recebi, então, a dita minissérie em quatro edições e me pus a ler (quando sobrou um tempinho do mestrado). A história gira em torno de três arcas que o Tio Patinhas perdeu num naufrágio na costa brasileira. Mas os Irmãos Metralha ficam sabendo da perda e vão tentar roubá-las. Assim começa uma viagem ao redor do Brasil, indo à Amazônia, Pantanal e às Cataratas do Iguaçu. A Maga Patalójika também acaba envolvida dando uma dinâmica toda especial para a história, principalmente quando ela invade os sonhos do Tio Patinhas. Uma história bastante divertida que entretém e nos faz rir, mesmo hoje. Então percebi que eu devo ter lido e relido muitas e muitas vezes esse quadrinho. Porque muitas das minhas referências de como construir uma história de humor e histórias em geral vieram dali.

DQIcapa

O mesmo eu percebi relendo Horassic Park: estava tudo ali. As referências internas, as piadas entre os personagens, nomes esdrúxulos e infames para lojas e cultura pop, metalinguagem, paródias do que estava acontecendo no mundo naquela época. Então acabei percebendo porque esses quadrinhos marcaram fundo a minha infância e porque eles são os primeiros que lembro quando alguém me pergunta quais foram os meus quadrinhos preferidos da infância. É porque eles me fazem ser quem sou e o meu entendimento do mundo e a forma como eu construo minhas opiniões minha produção artística vem muito dali. Por isso é muito importante saber selecionar o que as crianças leem. Isso pode acabar influenciando profundamente suas vidas.

Anúncios

1 Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s