10 Super-Heróis Que Já Foram Eleitos

Em épocas de Temer e Trump, pode-se pensar que qualquer um poderia ser um presidente melhor. Mas e o que dizer de um super-herói presidente? Ou de um super-herói prefeito? Será que esses heróis em uma posição privilegiada sobre aqueles que defendem e podendo tomar grandes decisões pelo mundo tomariam atitudes inteligentes e que auxiliassem o povo? Ou poder os corrompe de forma inevitável? Aqui, além de algumas histórias imaginárias, veremos alguns heróis que já concorreram e/ou foram eleitos para cargos públicos nas histórias em quadrinhos.

CAPITÃO AMÉRICA

No Universo Ultimate, depois de uma Guerra Civil, Steve Rogers foi eleito às pressas o novo presidente dos Estados Unidos na revista Ultimate Comics Ultimates #15. Como o fim do Universo Ultimate nas Guerras Secretas, nunca saberemos como teria sido um segundo mandato desse herói. Entretanto já foi imaginado como seria o Capitão como Presidente dos EUA no Universo 616 nas páginas da revista What If…? #26. Nessa realidade, o Capitão teria sido morto pelo Caveira Vermelha após uma armadilha feita para que ele vencesse como presidente. Na fase de Roger Stern e John Byrne, o partido democrata ofereceu a candidatura a Steve Rogers, mas ele, educadamente, declinou dizendo que essa não era uma função dele.


SUPERMAN (CALVIN ELLIS)

Na Terra-23, um Superman negro é presidente dos Estados Unidos. Ele é Calvin Ellis (não confundir com o DJ Calvin Harris). Ele foi criado por Grant Morrison nas páginas de Crise Final como uma clara homenagem ao então recém-eleito presidente dos Estados Unidos Barack Obama. Apesar do reboot dos novos 52, Ellis foi mostrado como um dos grandes heróis do Multiverso participando da guarda que cuida da sua integridade nas páginas de Multiversidade. Mas o Superman mesmo também foi presidente em vários “contos imaginários”. O mais memorável deles se deu durante a minissérie de 1991, Armageddon 2001, em um possível futuro vislumbrado por Tempus. Considerando que o inimigo do arco do Superman, Lex Luthor, assumiu o cargo quase uma década depois, talvez Tempus possa reconsiderar seus poderes de visão do futuro.


DESTINO 2099

Como o Doutor Destino vem sendo mostrado como herói nas páginas do Infame Homem de Ferro, me deem um desconto e me ajudem a fechar dez heróis nessa lista. Uma das mais interessantes linhas de histórias do Universo 2099 da Marvel envolvia o Presidente Doom que, num golpe – claro – se torna presidente dos EUA de 2099, substituindo um executivo que era apenas fantoche de organizações empresariais. Qualquer semelhança com a realidade brasileira é mera coincidência. A saga envolveu todas as revistas da linha Marvel 2099, incluindo Doom 2099, e foi um marco para os quadrinhos, pois deu destaque para um escritor que seria muito cultuado por suas visões de futuro para os super-heróis: o britânico Warren Ellis (que não é parente do Calvin Ellis citado acima).


ARQUEIRO VERDE

Na esquecível e terrível fase de Judd Winnick e Scott McDaniel no Arqueiro Verde, Oliver Queen se tornou prefeito de Star City durante o evento Um Ano Depois, da DC Comics. A DC havia pulado um ano após o que aconteceu em Crise Infinita. E lá estava Ollie combatendo não apenas os criminosos de sempre e não pulando a cerca de sempre, mas também lidando com vereadores e policiais corruptos na sua cidade do coração. Entretanto, seu mandato não durou muito. Dezesseis edições depois, ele deixava a prefeitura pedindo desculpas à população por não ter cumprido suas promessas de campanha. Ao fazer isso, foi dada a chance a Ollie de pedir a Canário Negro em casamento, transformando a revista em uma revista da dupla. Um mote parecido aconteceu na série Arrow em que Oliver Queen (Stephen Amell) foi prefeito de Starling City.


A GRANDE MÁQUINA (MITCHELL HUNDRED)

O que aconteceria se a segunda torre do World Trade Center não tivesse caído no fatídico dia 11 de setembro de 2011? O super-herói que impediu esse fato – o único do mundo – seria, em seguida eleito prefeito da cidade de Nova York. Essa linda saga sobre poder fantástico e poder político, escrita por Brian K. Vaughan e desenhada por Tony Harris, se desenvolveu nos 10 volumes encadernados de Ex Machina. No caso, o herói em questão era a Grande Máquina, identidade secreta, logo revelada de Mitchell Hundred, um garoto entusiasmado que bolou um aparelho com seu melhor amigo que podia fazer com que voasse e se comunicasse com máquinas. Ele se comunicou com o avião controlado pelos terroristas e o convenceu a não se chocar contra a segunda torre. Nada como conversar com aviões. Assim, o caos aéreo seria resolvido num estalo!


HOMEM DE FERRO

Tony Stark não foi bem eleito para presidente e muito menos para prefeito de uma grande cidade estadunidense. Mas Tony foi nomeado Secretário de Defesa dos Estados Unidos. Esse arco saiu no Brasil pela Panini em Homem de Ferro Especial, escrito por John J. Miller e desenhado por Jorge Lucas, a partir da edição 72 de Invincible Iron Man. Durante essa fase, Tony apareceu bêbado em frente a vários congressistas das Nações Unidas. Mas isso não impediu que, mais tarde, o mesmo bebum Stark fosse eleito como Chefe de Operações da S.H.I.E.L.D., depois da Guerra Civil que avassalou os super-heróis da Marvel! Um brinde à Tony Stark e aos Estados Unidos da -hic!- América!


MULHER-MARAVILHA

Apesar de, nos anos 70, a revista feminista Ms. ter estampado a Mulher-Maravilha em sua capa e pedindo Diana como presidente dos EUA, não houve histórias nesse sentido naquela época. Mas nos anos 40, sim. Sabendo que a Mulher-Maravilha não é uma cidadã norte-americana, mas de Themyscira, o que a torna inelegível, ela já foi eleita presidente dos Estados Unidos em uma outra história imaginária que aconteceu em Mulher-Maravilha #7, nos longínquos anos 40. Na história, Diana visita sua casa na Ilha Paraíso, onde ela olha para uma bola de cristal que mostra a ela uma visão do ano 3004, na qual seu namorado Steve Trevor é eleito presidente. Depois de perceber que a eleição de Trevor era fraudulenta, a Mulher-Maravilha toma seu lugar como presidente dos Estados Unidos. Uma história bem simples, e um ato bem minimalista da Mulher-Maravilha, claro. E Steve Trevor continuava vivo quase dois mil anos depois. Ah, os inocentes anos 40…


PREbatman

BATMAN
Nos quadrinhos da série animada Batman: Os Bravos e os Destemidos, vemos uma capa em que Batman, ao lado do Arqueiro Verde faz um juramento como presidente dos Estados Unidos da América. Depois de ter ajudado a Mulher-Maravilha a derrotar o Doutor Psico, acompanhado por Crocodilo, Espantalho, Rei Relógio e Duas-Caras, o Batman, ao lado do Arqueiro Verde, precisa se passar pelo presidente dos EUA para que o verdadeiro presidente do país não seja assassinado pelo Ultra-Humanóide. Essa história foi mostrada no terceiro número da série em quadrinhos de Batman: The Brave and The Bold, escrito por Matt Wayne (Não é parente do Bruce. Ou é?) e desenhada por Andy Suriano.


THOR

Também no Universo Ultimate, aconteceu o arco de histórias do Quarteto Fantástico chamado Presidente Thor. Também é uma história de outra realidade. Ela foi escrita por Mark Millar e desenhada por Greg Land. Ela tem início em Ultimate Fantastic Four #27, em que Reed Richards encontra uma realidade em que o Quarteto Fantástico nunca existiu. Nela, o presidente é Thor e o vice é Reed Richards. uma das decisões dos dois é conceder poderes fantásticos para todos cidadãos estadunidenses. Mais para a frente, toda a Terra ganha poderes O que leva Thor a declarar: “Super-Terra. Planeta das capas. Chame isso como quiser. Agora não tem mais volta”.


PREZ

Por fim, o mais icônico presidente super-herói, PREZ! O herói já teve duas versões. Uma, masculina, nos anos 70 e outra, feminina, em uma minissérie pelo selo DC YOU há poucos anos atrás. Nos anos 70, durante uma realidade alternativa da DC Comics, os americanos conseguem o direito de diminuir a idade para se eleger presidente. Assim, é eleito Prez Rickard, um dos maiores presidentes dos Estados Unidos, cujos mandatos durarão até sua morte, de tão aclamado pelo povo esse cara era. Ele aparece na edição #54 de Sandman, mas é uma homenagem ao personagem criado por Joe Simon e Jack Kirby na década de 70. Em 1995, Ed Brubaker e Eric Shanower trouxeram outro Prez na mini Prez: Smell Like Teen President, pela Vertigo. Já em 2015, foi a vez da adolescente Beth Ross ser eleita a mais jovem presidente dos EUA, em uma mini escrita por Mark Russell e desenhada por Ben Caldwell. A minissérie tinha 12 edições e foi amarrada com o Universo DC corrente no especial Catwoman: Election Night.


PREcapa

Enfim, acho que chegamos à conclusão de que qualquer um desses carinhas aí em cima – mesmo Victor Von Doom – seriam melhores que Temer e Trump. Porque, vou te falar, tá complicado, hein. Mas se você quiser mais leitura, pode checar aqui, os maiores golpistas das histórias em quadrinhos, que tem tudo a ver com o tema Temer e Trump.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s