Mês: novembro 2017

Melhores e Piores Leituras de Novembro de 2017

Esse mês de novembro teve quadrinho para todo tipo de gosto nas minhas leituras. O que teve muito pouco, mas muito pouco mesmo foram super-heróis. na verdade tiveram alguns quadrinhos travestidos de super-heróis e quadrinhos queer. Foi uma miscelânea só. Então além de ser multifacetado também foi diverso e viva a diversidade! Agora se você quer saber que leituras foram essas, pode ler as mini resenha a seguir:

ELES!: Os Drag Kings e a Mulher-Maravilha

Você certamente já ouviu falar das drag queens, que são homens que fazem performances emulando o comportamento e o glamour feminino. Mas já tinha ouvido falar em Drag Kings? Eles são mulheres que se vestem de homens e fazem performances masculinas. Isso não é muito comum nos quadrinhos, mas numa história dos anos 60 da Mulher-Maravilha em sua fase I-Ching ela se encontrou com um grupo de drag kings, e é sobre elas que vamos falar agora.

Por Que Temos Vontade de Voar?

Um dos poderes mais fascinantes dos super-heróis dos quadrinhos com certeza é a capacidade de voar. Como um ser humano consegue voar? Só sendo super mesmo. Homens não foram feitos para voar. Se não estiverem com os pés bem cravados no chão e na realidade, alguém leva a sua vida ou a sua sanidade. Mas por que será que esse poder dos super-heróis sempre fascinou os leitores de quadrinhos e muito mais, a humanidade? Vamos tentar explicar a razão.

Quadrinho Nacional: Artigo de Luxo ou Espécie em Extinção?

Nessas últimas semanas o “mercado” nacional de quadrinhos foi surpreendido com várias publicações nacionais com um número grande de páginas e um preço acima do comum que é praticado para esse tipo de publicação. Em face disso, vim trazer essa discussão, tentando abordar diversos aspectos que tornam essa realidade possível. (?) E tentar entender as dinâmicas desse “mercado” que se coloca ao mesmo tempo como artigo de luxo e como espécie em extinção.

As 10 Equipes com os Supervilões Mais Ridículos de Todos os Tempos

Ok, mergulhadores! Vou dizer uma coisa para vocês. É fácil fazer uma lista com os melhores ou os mais poderosos vilões dos quadrinhos. Ou das maiores e mais poderosas equipes de supervilões. Mas, vou lhes dizer, o desafiador e difícil mesmo é fazer uma lista com as equipes mais ridículas de supervilões. Mas tudo bem, eu aceitei o desafio que impus a mim mesmo e fiz aqui uma listinha com os heróis mais ridículos de todos. Está curioso para saber quem são essas equipes? Bem, dá uma lidinha nesse post e você vai saber.

Guerra Civil 2: A Guerra Contra o Alcoolismo

A segunda Guerra Civil da Marvel está – finalmente – nas bancas, mas além do confronto de ideias e ideais entre o Homem de Ferro e a Capitã Marvel, há um conflito interno que ocorre no âmago dos dois heróis, que eles precisam vencer primeiro: o vício em álcool. Esse vício já foi abordado em outras histórias dos dois heróis e ele volta à tona em uma edição do Homem de Ferro, por Brian Michael Bendis e Mike Deodato Jr.. Então agora vamos falar sobre um outro tema polêmico: o alcoolismo de Tony Stark e Carol Danvers.

O Cowboy Gay da Marvel. Rawhide Kid: Palmada no Couro, de Ron Zimmerman e John Severin

Rawhide Kid foi um personagem que levantou muita polêmica no início dos anos 2000. Ele era um personagem criado pela Marvel, nos anos 50, ainda quando se chamava Atlas Comics, para suprir a demanda por quadrinhos de faroeste. Com a chegada de Joe Quesada à direção da Marvel, acharam interessante trazer o cowboy de volta, mas com uma roupagem contemporânea: agora ele seria gay. Nunca havia lido a controversa minissérie focada no personagem. Mas resolvi lê-la e agora trago uma resenha e alguns comentários sobre ela para vocês.

[FLASH REVIEW] Liga da Justiça, de Zack Snyder / Joss Whedon (Sem Spoilers)

Olá mergulhadores! Pra tacar o pé na porta, que hoje não estou num dia bom – de TPM, TPMíssima (agora vou usar essa desculpa também pra achincalhar com todo mundo, embora tenha gente que nem desculpa precisa, né?) – venho dizer a vocês que GOSTEI DE LIGA DA JUSTIÇA! O filme é longo, mas é objetivo e vai direto ao ponto – ou aos pontos, não se tornando enfadonho. Não vou fazer uma resenha aqui contando spoilers desse aguardado filme da Marvel… ops… da DC Comics, mas vou dar algumas impressões sobre o filme focando nos personagens. TPM = Tem Película Melhor.

Escrevendo Diálogos Para Quadrinhos x Para Cinema, por Jules Feiffer

Jules Feiffer é um dos mais renomados cartunistas americanos, tendo trabalhado como braço-direito de Will Eisner, criador do Spirit, nos anos 40. Ele é ganhador de muitos prêmios e possui um Pulitzer por quadrinhos editoriais (charges e cartuns). Um dos seus últimos trabalhos publicados no Brasil foi Mate Minha Mãe, publicado aqui pela Companhia das Letras. Ele também trabalhou como dramaturgo e como criador de roteiros para cinema, escrevendo os diálogos do filme live-action do Popeye. Ele também foi um dos primeiros a escrever livros teóricos sobre super-heróis, em 1965, com o livro The Great Comic Book Heroes. Aqui, Feiffer dá dicas da escrita de diálogos, tanto para quadrinhos como para teatro e cinema. Dê uma checada!

10 Super-Heróis Que Esticam

Agora vamos, pega, estica e puxa, e viva a Fanta bamboocha! Judas dançarino! Como existe personagem que estica nesse mundo dos super-heróis! Seria alguma compensação dos seus escritores e desenhistas? Não sabemos. O que sabemos é que montamos uma lista com dez personagens capazes de esticar várias partes do seu corpo e ainda lutam a eterna batalha contra o mal. Dê uma esticadinha de olhos e venha conferir!

Qual é o Herói Que Pertence à Marvel e à DC Comics ao Mesmo Tempo?

Sim, meus queridos mergulhadores! A Marvel e a DC Comics já tiveram um personagem que pertencia às duas editoras. E isso aconteceu, claro, nos anos 90, os famigerados anos em que, como diria Lucas Silva e Silva diretamente do Mundo da Lua, “tudo pode acontecer”. Nesse post você vai descobrir quem era esse personagem e como ele afetava a casa das idéias e o universo das lendas.

Filme Baseado em Quadrinista Erótico Gay Vai Concorrer ao Oscar

Tom of Finland talvez seja o quadrinista erótico gay mais famoso do mundo. Nos primórdios da internet, quando se buscava por quadrinhos gays, sempre se dava de cara com Kake, o personagem mais famoso de Tom. Kake e os quadrinhos de Tom ajudaram a popularizar a imagem do gay como um personagem sadomasoquista, que usava bigodinhos de ator pornô, roupas de couro e um chapeuzinho esquisito de policial/boina/quepe militar. Conheça um pouco mais sobre Tom of Finland e o trabalho que impactou a estética e a identidade gay até hoje. 

As 5 Melhores e as 5 Piores Traduções de Títulos de Quadrinhos Para o PT-BR

A tradução para títulos de filmes no Brasil é conhecida por seus dois lados. Um, por serem boas soluções para títulos que seriam inteligíveis no Brasil e outro, por célebres nomes que não tem nada a ver nem com o filme e nem com o nome original. Nos quadrinhos isso também acontece, muito em parte por força editorial, que estabelece os nomes das obras muito antes de um tradutor trabalhar sobre elas, causando – em tempos de internet – indignação por parte do público de quadrinhos. Separamos aqui 5 das mais bem realizadas traduções para o Brasil e 5 das mais mal-feitas. Você só vai saber se ler todo o post!