Os Melhores Quadrinhos da Marvel Que Li em 2017

Hello, hello, hello, dizzy divers! Agora chegou a vez da Casa das Ideias que apanhou tanto mas tanto esse ano, que tá que nem cachorro morto, coitada! Vamos ver o que selecionamos de bom da dona Marvel para esse ano de 2017? Sigam-me, que é por aqui!

CAVALEIRO DA LUA, DE JEFF LEMIRE E VÁRIOS ARTISTAS
Jeff Lemire assumiu o Cavaleiro da Lua com a ingrata tarefa de manter o bom ritmo do volume anterior, iniciado por Warren Ellis. Na minha opinião, não apenas acho que ele consegui, como também fez um trabalho melhor, explorando com primor a loucura e piração que é a mente multifacetada de Marc Spector. Jeff Lemire, na minha opinião vinha fazendo um belo fiasco nos X-Men e no Velho Logan, historias bastante chatinhas, se querem saber. Mas em Marc Spector senti firmeza vendo aquele cara que sabe trabalhar dimensões dos personagens como ele fez no Homem-Animal da DC Comics, durante os Novos 52. Vamos lá que ainda tem pelo menos mais um encadernado com o Lemire a frente do Lua.

gaviaoarqueiro_legadodoarco_28062017GAVIÃO ARQUEIRO: O LEGADO DO ARCO, DE JEFF LEMIRE E RAMÓN PÉREZ
E olha aqui o Dom Lemire de novo! Mais um quadrinho em que o nosso querido roteirista soube tirar de letra, que foi a junção dos Arqueiros Gaviões, Clint Barton e Kate Bishop. Claro, ele já era experiente com arqueiros, tendo trabalhado com o Arqueiro Verde na DC Comics, durante a iniciativa dos Novos 52. Mas esta aqui é uma história que conta passado e presente ao mesmo tempo em uma aula de narrativa. Esse mérito também é do prodigioso desenhista Ramón Pérez, que soube trabalhar dois estilo bem diferentes de arte para conferir aquela diferença especial entre o que é vista no passado e o que é visto no agora. A única coisa ruim mesmo que ficou sobrando aqui é a Panini Comics não ter dado continuidade ao título e às histórias dos arqueiros. 2018, Panini, tamos de olho, de olho de gavião!

VIÚVA NEGRA, DE MARK WAID E CHRIS SAMNEE
A dupla imbatível de Demolidor agora colocou suas mãos, cabeças, desenhos e palavras em Natasha Romanoff! O resultado, claro, só poderia ser sensacional. O primeiro encadernado, de uma série que se encerrou em 12 edições, daria o melhor filme de ação já protagonizado por uma mulher nos cinemas. Bem, convenhamos, que também não é preciso muito para realizar esse feito, né? Já o segundo encadernado é uma história de espionagem de tirar o chapéu, o quepe, o capacete, o boné… dando continuidade à trama do primeiro. São tantas armadilhas, reviravoltas, disfarces e tecnologia que colocam essa história já como um novo clássico da Marvel. Mas é bem isso aí quando juntam Waid e Samnee não tem como fazer feiro, não, mané!

SEtpanteratanehisiPANTERA NEGRA: UMA NAÇÃO SOB NOSSOS PÉS, DE TA-NEHISI COATES E BRIAN STELFREEZE
Eu gostei tanto desse arco do Pantera Negra (a melhor história do T’Challa que já li), que escrevi um artigo sobre o Djalia (o reino da memória Wakandano) e apresentei no II Colóquio de Cultura e Religiosidade Afro-Brasileira, afinal meu mestrado tem tudo a ver com isso: Memória Social. Entretanto, chamar um cara como Ta-Nehisi Coates, um jornalista e escritor que entende da situação dos negros mais do que qualquer escritor branco, foi um golpe de mestre da Marvel. Ele não só recriou toda a situação econômica e política da nação fictícia de Wakanda, como também deu uma dimensão sócio-cultural para o país de uma maneira que nunca vimos antes. Os desenhos de Stelfreeze são um complemento para dar a dinâmica e a força necessária para uma história como essa. Um lindo começo para quem quer conhecer T’Challa e seu mundo antes do filme estrear em fevereiro.

rawhidekid1RAWHIDE KID: SLAP LEATHER, DE RON ZIMMERMAN E JOHN SEVERIN

Essa minissérie de cowboys de faroeste foi muito criticada na sua época por trazer um cowboy gay na pele de Rawhide Kid. Era a época em que o filme Brokeback Mountain, de Ang Lee, havia ganho o Oscar de melhor filme e nada estava mais nas caras das pessoas do que cowboys gays. E foi o que a Marvel deu para seu público. Mas se você poderia achar que a crítica foi sobre a maneira como a identidade gay foi retratada, nada disso, a reclamação foi a pioneira daquelas que “mudaram o sexo/sexualidade/raça/cabelo/polaina do meu pseudo-super-herói favorito” e o velho, empoeirado e apodrecido “no meu tempo não era assim, no meu tempo era melhor”. O quadrinho de Rawhide Kid não é bom e nem ruim e sim, retrata a identidade gay como fancy, flamboyant, exagerada, por um lado ampliando o estereótipo, por outro não, porque Rawhide era o cowboy mais valente e viril (?) de toda aquela região, e deixava tanto bandidos como xerifes beijando o chão e acovardados.

Você pode ler uma resenha completa desse quadrinho nesse link.

 

CAPITÃO AMÉRICA - SENTINELA DA LIBERDADE - 2 DE 4AS AVENTURAS DO CAPITÃO AMÉRICA, SENTINELA DA LIBERDADE, DE FABIAN NICIEZA E KEVIN MAGUIRE

Esse quadrinho saiu na década de 90, mas que só consegui encontrar a minissérie inteira agora, durante a Comic Con RS. Digo que este talvez seja o maior e melhor trabalho do criador do Deadpool, Fabian Nicieza. Uma história de origem que poderia muito bem servir para um ótimo filme do Capitão América. Com romance, aventura e humor – esse último na persona de Bucky Barnes, que viria a se tornar parceiro mirim do Capitão América. Mortes, massacres, tortura, traições, reviravoltas, tudo isso faz parte dessa narrativa que se passa na Segunda Guerra Mundial. Não poderia deixar de dizer que o traço do célebre Kevin Maguire dá um tom todo especial para a minissérie, casando perfeitamente com os vários tons da história.

img016NOTURNO: O DEMÔNIO INTERIOR, DE ROBERTO AGUIRRE-SACASA E DARICK ROBERTSON

Infelizmente, essa série do Noturno não saiu no Brasil na época que deveria ter saído. Contudo, é resgatada pela Salvat em sua coleção de capa vermelha. Ela conta com roteiros de um dos melhores escritores que fazem histórias de super-heróis com sobrenatural, Roberto Aguirre-Sacasa. Também é desenhada por um cara competentíssimo que é o Darick Robertson. Na trama Noturno precisa saber o que aconteceu a 13 crianças que foram assassinadas num átimo e tomar conta da única criança que sobreviveu. Ele também precisa saber a razão daquele menino ter restado. Um  quadrinho soturno e tenebroso, que não deve nada a quadrinhos da Vertigo como Constantine e que prova que o escritor e o desenhista conhecem um bocado de demonologia. Nada melhor para compor as histórias do demônio-padre dos X-Men!

MPMestranhoDOUTOR ESTRANHO: O QUE É QUE ESTÁ TE PERTURBANDO, STEPHEN?, DE MARC ANDREYKO E P. CRAIG RUSSELL

Um dos quadrinhos mais comentados dos Doutor Estranho nos anos 90, esse quadrinho é uma ideia original de Craig Russell para uma história dos anos 70 do Doutor Estranho. Embora ela tenha saído na revista do mago supremo nos anos 80, Russell pediu ao editor-chefe da época, Bob Harras, para republicá-la na forma de Graphic Novel. Então com a assertiva, chamou o roteirista Marc Andreyko para ajudá-lo a compor a nova história. Como sempre, os desenhos de Russell são um deleite para os olhos e a história tem tanto ares Shakespearianos como homenagens ao criador do Doutor Estranho, Steve Ditko. Seria legal se a Panini trouxesse uma nova edição dessa HQ agora que Stephen Strange está em alta, com a qualidade que ela merece.

MPMshieldAGENTES DA S.H.I.E.L.D.: TIRO PERFEITO, DE MARK WAID E VÁRIOS ARTISTAS

Se é o Mark Waid que está conduzindo essa série, podes crer que aqui tem coisa boa. E tem. Nos vários números vemos um encontro entre os Agentes da S.H.I.E.L.D. e os vários heróis da Marvel. Mas, se a princípio esses encontros pareceriam aleatórios, na verdade não são. Waid está construíndo uma grande saga para os Agentes, em especial para Phillip Coulson, o líder deles. Acompanhando o sucesso da série de TV homônima, este foi o primeiro volume  das aventuras dos agentes da TV. Ele rendeu dois encadernados. O segundo volume também rendeu dois encadernados, mas foi escrito por Marc Guggenheim e tem ligação com a segunda Guerra Civil. Vamos torcer para que a Panini continue trazendo os demais volumes destas séries.

ABRmotocaMOTOQUEIRO FANTASMA: MÁQUINAS DA VINGANÇA, DE FELIPE SMITH, TRADD MOORE E DAMIEN SCOTT

A nova versão do Motoqueiro Fantasma para as novas gerações conseguiu até uma aparição no seriado dos Agentes da SHIELD na TV, com Gabriel Luna interpretando Rob Reyes. Só que, aqui no Brasil, temos um problema, o Motoqueiro Fantasma não é Motoqueiro, ele é piloto. Afinal, ele não dirige uma motocicleta, ele dirige um carro possante e que guarda o espírito Eli, que faz como que Rob entre em algumas “ROBadas”. Sacou? Han, han?! Enfim, tou enrolando vocês aqui, mas o quadrinho é muito legal e vale a pena ser lido. Fiquei aqui enrolando porque eu fiz uma resenha completíssima sobre o encadernado e vocês podem checar ela no link abaixo. Desculpa, mas às vezes a gente precisa colocar mais texto aqui pra poder caber a imagem ao lado bonitinha.

Leia uma resenha completa sobre Motoqueiro Fantasma: Máquinas da Vingança.

ABRcavaleironegroCAPITÃO BRETANHA E O MI13: NAÇÃO VAMPIRA, DE PAUL CORNELL, LEONARD KIRK E MIKE COLLINS

Uma quadrinho muito elogiado lá fora, mas que no Brasil só foi publicado o primeiro arco, pois tinha ligação com a Invasão Secreta. Neste quadrinho publicado sob a égide do Cavaleiro Negro pela Salvat Vermelha, o Capitão Bretanha e sua trupe precisam burlar uma invasão de Drácula à Inglaterra – e somente à Inglaterra. Seguindo a linha dos quadrinhos bons ingleses publicados com o Capitão Bretanha, temos aqui uma epopéia bem engendrada, com os personagens apresentados tomando seus lugares para defender as terras da rainha e ainda encerrar com chave de ouro a série. Mas mais do que tudo, eu gostaria de destacar o anual da série, que é enfocado em Meggan e mostra como ela acabou sendo resgatada do inferno. Uma história muito empolgante e marcante.

ABRtocha

TOCHA HUMANA: EM CHAMAS, DE KARL KESEL E SKOTTIE YOUNG

O criador e escritor do Superboy se junta com o desenhista dos herois Marvel baby, Skottie Young, para trazer essas histórias do membro mais esquentadinho do Quarteto Fantástico. O primeiro arco dessa série só foi sair no Brasil este ano, através da coleção vermelha da Salvat. É uma história bastante interessante, trazendo um mistério de pessoas que vêm sendo consumidas pelo fogo e, para descobrir esse mistério Johnny Storm precisa trabalhar ao lado do corpo de bombeiros e do único cara que ele acabou queimando intencionalmente: Mike Snow. Uma história intrigante e bastante divertida. Imagino que os dois arcos seguintes, não publicados no Brasil, devam ter seguido a mesma pegada. Achei legal esse enfoque no Johnny Storm, porque geralmente nas histórias do Quarteto Fantástico ele não tem muito destaque.

Leia mais sobre a linha Tsunami da Marvel que, inclusive, gerou esse encadernado do Tocha Humana.

fevvespaVINGADORES: SOB ATAQUE, DE ROGER STERN, JOHN BUSCEMA E TOM PALMER

Uma das maiores e melhores histórias dos Vingadores de todos os tempos e que marcou uma geração. Eu fico me perguntando por que a Panini nunca lançou isso por aqui, nem quando a mania sobre os Vingadores estava em altíssima. Bem, coube à Salvat lançar dentro da Coleção Vermelha sob o título Vespa. Isso faz muito sentido, uma vez que Janet Van Dyne é a heroína que mais brilha nessa saga. Entretanto ela reservou para os fãs reverberações que durariam anos na cronologia da Marvel, reafirmando a importância dessa história.

Para ler mais sobre Vingadores: Sob Ataque, acesse aqui a resenha completa do encadernado.

fevsurfistaGUERRAS SECRETAS: OS ÚLTIMOS DIAS DO SURFISTA PRATEADO, DE DAN SLOTT E MIKE ALLRED

Essa série poderia se chamar Dawn Greenwood pois está na cara que a adição dessa personagem é que dá o carisma necessário para a série. Por outro lado, o roteiro e a narração inventiva de Dan Slott e Mike Allred também conquistam esse carisma, trazendo histórias bem diferentes das que estamos acostumados com os super-heróis. Talvez, em matéria de roteiro, Surfista Prateado seja o How I Met Your Mother dos super-heróis, em que a fórmula do roteiro não se repete, mas que a fórmula seja essa mesma: não repetir a forma como a história é contada e abusar dos recursos experimentais. Dessa maneira, a história não fica apenas agradável, mas também irônica e engraçada. Para quem ainda não leu essa fase do Surfista, fica a dica.

Clique neste link e saiba porque não gosto do Surfista Prateado.

shamballa_capaDOUTOR ESTRANHO: SHAMBALLA, DE J. M. DEMATTEIS E DAN GREEN

Praticamente um quadrinho poético em que delicadeza é a palavra de ordem. Você repara isso tanto no texto de DeMatteis quanto na arte de Dan Green. O místico do Doutor Estranho encontra aqui a doutrina da gnose, do conhecimento do além, dos mistérios do universo, de quem foi criá-lo e de quem vai destruí-lo. Shamballa faz parte – com o perdão do trocadilho – da mística do personagem de Stephen Strange, tendo a palavra ainda aparecido no seu filme de 2016, como a senha do wi-fi do lar da Anciã. O papel do Ancião aqui é muito importante, pois é pelo seu legado que o Doutor Estranho luta. Ao final, ele vai aprender uma lição que o deixará ainda mais humilde.

UEEEPA! A Marvel empatou com a DC Comics! 15 quadrinhos para cada! E ainda teremos os quadrinhos de Star Wars no próximo post! E, por fim, os melhores quadrinhos brasileiros! Uhuu! E quem sabe mais alguma supresinha para os melhores do ano? Acompanhem e descubram!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s