Mês: junho 2019

10 Loucas Histórias do Mês do Editor Assistente na Marvel

Era janeiro de 1984 e, segundo, a Marvel, os editores principais de suas revistas haviam ido a uma convenção de quadrinhos e deixaram o fechamento das edições para os editores assistentes. Mas deixar os assistentes, os estagiários, na incumbência de cuidar das revistas da editora poderiam resultar grandes catástrofes. E foi o que aconteceu – de brincadeirinha, é claro! – muitas coisas loucas aconteceram naquele primeiro mês do ano de 1984 nas revistas da Marvel Comics. Neste post nós vamos falar de algumas delas e como os “editores assistentes” fizeram para trazer loucas histórias para essas revistas que os editores principais jamais teriam aprovado!

Os Comics Homoeróticos Feitos Por Francis Xie

Muito antes mesmo da existência da internet já circulavam por aí diversas versões de personagens da cultura pop de forma erótica. Era o que nos Estados Unidos se conhecia por Tijuana Bibles. Com o advento da internet, essa produção se transformou numa das regras da rede mundial de computadores, a de número 43: tudo que existe na internet tem sua versão erótica. Assim surgiram as versões fanarts eróticas dos personagens da cultura pop. E, claro, sua versão homoerótica. Mas o que o artista trans taiwanês Francis Xie tem de tão especial que o destaca dos outros artistas que fazem suas versões homoeróticas de personagens dos comics? É o que você vai saber neste post.

Algumas Publicações de Destaque Que Encontramos na PocCon

A primeira edição da Poc Con em 2019 foi um sucesso! As pessoas esperavam duas horas para entrar no evento em uma fila que dobrava quarteirões. O engajamento do público e o volume de vendas surpreendeu a organização e os participantes do evento. O nosso blog, promotor da tolerância e igualdade para as pessoas queer não podia deixar de falar do evento, né? Então, apenas para começar, resolvemos selecionar alguns quadrinhos que foram lançados na Poc Con (e outros que já foram lançados há um tempinho) e passaram pelo nosso escrutínio como alguns dos destaques deste evento hino!

Fomos Conhecer o Coletivo Geek, um Espaço Dedicado a Nós, Nerds!

O Coletivo Geek é um novo espaço de entretenimento nerd e geek na zona sul de São Paulo, no bairro de Moema. Trata-se de um edifício inteiro de cinco andares dedicado à cultura pop, contemplando diversos segmentos desse nicho e também com comidas e bebidas deliciosas para alimentar o corpo dos nerds e alimentar a alma com elementos colecionáveis. Venha comigo dar um “passeio” por esse espaço dedicado às nossas paixões nerds e geeks e aproveite para conhecer um espaço superlegal que combina cultura pop, quadrinhos, games, jogos e comida boa!

O Camp no Seriado do Batman: Afetação e Homossexualidade

Sabemos que a série do Batman de 1966 ajudou a ampliar o mito de que o personagem tinha relações homossexuais com Robin, mas de que forma esse tipo de interpretação era adquirida pelos telespectadores? Isso pode ser explicado com um estética que esteve em voga naquela época e que foi batizada de camp. O camp, o exagero nos adereços, adornos, vozes e gestuais, foi imediatamente associada à comunidade ao estilo e modo de vida homossexual. A maneira como Adam West e Burt Ward interpretavam seus alter-egos super-heróicos, com muita afetação e pavoneamento, fez com que a mítica ao redor da (homo)sexualidade de Batman e Robin fosse ampliada. Neste post vamos falar mais sobre o camp e como ele “afetou” o seriado e a percepção do homem-morcego pelo público que não consome quadrinhos.

A Continuação de Watchmen. O Relógio do Juízo Final, de Geoff Johns e Gary Frank

Depois da famigerada iniciativa da DC Comics que trouxe às prateleiras Antes de Watchmen em diversas minisséries por várias equipes criativas, a Editora das Lendas resolveu lançar a continuação de Watchmen. Mas não foi apenas nesse quesito que a DC Comics resolveu mexer no cânone de Alan Moore e Dave Gibbons. Eles também resolveram incluir o Superman e demais heróis da editora nesta trama, que promete (como todas megassagas) sacudir as estruturas da continuidade daquele universo. Neste mês de junho chegou às bancas brasileiras a primeira edição da minissérie pela Panini Comics. Depois de lida essa edição, vou traçar algumas opiniões sobre ela e como podemos estabelecer paralelos com a seminal obra que é Watchmen.

Quem São os D’Bari, os Alienígenas do Filme X-Men: A Fênix Negra?

Depois de muito tempo de especulação, finalmente, ao sair o filme de X-Men: A Fênix Negra, os espectadores puderam ficar sabendo quem é a personagem da atriz Jessica Chastain na película. Ela é Kun, líder da raça transmorfa e poderosa dos D’Bari. Claro, os D’Bari já haviam aparecido nos quadrinhos e possuem uma estreita ligação com a Saga da Fênix Negra nos quadrinhos. Neste post nós vamos falar mais sobre essa raça e sua influência no filme em que Jean Grey, interpretada por Sophie Turner, é a protagonista. Então se não quiser spoilers do filme não venha ver, mas se você já viu a película, está liberado para a leitura!

Como Foi a Comic Con Floripa 2019?

Olá mergulhadores! Hoje vou fazer uma resenha diferente aqui para vocês! Vai ser uma “resenha de evento”, de um dos acontecimentos dos quadrinhos que mais cresce aqui no Sul do Brasil, a Comic Con Floripa. Ela aconteceu nos dias 8 e 9 de junho de 2019 no Centro Sul, Centro de Eventos de Florianópolis, que fica perto da rodoviária, no centro da Cidade. O evento contou com uma área de artistas com quase cem mesas diferentes e encantou o pessoa que expôs lá pela eficiência e organização. Vamos falar agora um pouco mais sobre esse evento.

30 Personagens dos Comics Baseados em Palhaços (e Que Não São o Coringa e a Arlequina)

Os palhaços sempre estiveram presentes na cultura popular, misto de humor com terror, também são estrelas de inúmeros filmes perturbadores e de horror. Alguma pessoas desenvolvem uma fobia por palhaços que se chama coulrofobia. Eles se popularizaram com as apresentações da Comédia Dell’Arte na Itália, onde personagens como o Polichinelo e o Arlequim eram os mais populares. No carnaval de Veneza, as máscaras de Pierrot e da Colombina são algumas das mais populares. E, claro, nossos queridos quadrinhos também absorveram essas criaturas na forma dos populares e vilanescos Coringa e Arlequina. Mas existem mais personagens nos quadrinhos de super-heróis baseados em palhaços e você vai ficar sabendo dessa palhaçada agora mesmo, lendo este post.

Um Balanço do Conteúdo das Coleções da Salvat Após Seu Encerramento

Em abril de 2019, a Editora Salvat que vinha publicando diversas coleções de encadernados capa dura da Marvel Comics anunciou o encerramento abrupto de todas as suas coleções relacionadas à Casa das Ideias. Por determinado tempo foram quatro coleções simultâneas nas bancas, quinzenalmente, por preços próximos aos 50 reais. Isso provocou diversas reações por parte dos consumidores. Agora, chegando ao derradeiro momento, até então, desta coleções, trazemos um balanço sobre o conteúdo inédito trazido ao Brasil pela Editora Salvat e sobre republicações de coisas já consumidas pelos brasileiros. Vamos falar de coleções que ficam bonitas na estante e formam um pôster para você poder comprar todas? Vamos!

Atmosfera de Terror Cósmico. Venom, de Donny Cates e Ryan Stegman

Quando um personagem dos quadrinhos vai para os cinemas, as editoras sempre dão um jeito de dirigir seus holofotes para ele. Não foi diferente com o Venom que, antes de estrear nas telonas ganhou uma boa dose de especiais saindo pela Marvel Comics. Mas na época em que o filme foi para os cinemas, a Marvel resolveu tratar o personagem de uma maneira que nunca tentou: dando a ele um roteirista consistente. Assim, a Marvel chamou Donny Cates, que já vinha sendo aclamado por sua fase no encerramento do título de Thanos para dar conta de Eddie Brock e seu simbionte alienígena. O resultado tem sido muito apreciado por críticos e leitores e segue a linha de Alan Moore usando o mote “tudo que o personagem sabia sobre si mesmo era uma mentira”. E vamos falar mais sobre isso neste post. Quem vir ver, verá!