Todos os posts em: arte

O “Complexo de Vira-Lata” dos Quadrinhos

Em 1950, em pleno Maracanã, a Seleção Brasileira foi derrotada pela Seleção Uruguaia de Futebol, na final da Copa do Mundo daquele ano. Uma crônica do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues atribuiu a derrota do time brasileiro à uma espécie de trauma, que batizou de viralatismo. A seleção só se recuperaria do choque em 1958, quando ganhou sua primeira Copa do Mundo de Futebol. Mas isso não se aplica somente ao futebol ou aos brasileiros. Aqui, vamos ver como isso se aplica aos quadrinhos.

Anúncios

Quem é André LeRoy Davis e Por Que a Marvel Está Fazendo Capas Variantes Com Ele?

Tá vendo a arte que ilustra este post? Bem, ela é de Andre LeRoy Davis. Ela não tem proporção, ela não tem equilíbrio, ela é pintada com lápis de cor. Ou seja, eu e você poderíamos fazer, ou até seu filho ou sobrinho de cinco anos faria melhor. Então eu fui pesquisar e tentar entender porque LeRoy está fazendo meia dúzia de capas variantes da Marvel.

A Sua Zona de Conforto e o Legado da Diversidade

Já falamos muitas vezes aqui de como as revistas em quadrinhos de super-heróis por um lado exigem personagem imutáveis e, por outro, faz com que eles acompanhem as transformações da sociedade. Também falamos da característica infinita das narrativas de super-heróis – elas nunca acabam, estão sempre contando mais e mais histórias desses personagens. Já falamos ainda da importância da diversidade nos quadrinhos. Hoje vamos falar sobre essa dicotomia entre imutabilidade x transitoriedade.

Os Antecedentes dos Quadrinhos

O que veio antes o balão ou a tirinha? Séculos, mais de dez mil anos anos antes de você abrir sua primeira revistinha em quadrinhos, muito antes de o Superman surgir, a arte sequencial já existia e orientava a nossa sociedade. Descubra aqui os primórdios dos quadrinhos que nos fizeram comunicar utilizando palavras e imagens justapostas.

Quadrinhos: Uma Arte Futurista e Atrasada

Os quadrinhos estão sempre inovando, seja na narrativa ou no estilo de desenho. Mas porque será que, se comparado com outras artes, os quadrinhos parecem que ainda não alcançaram todo seu potencial? Seriam os quadrinhos uma arte atrasada? E o que o movimento da arte moderna conhecido como futurismo tem a ver com tudo isso? As respostas, a seguir!

Como a Arte Moderna Foi Salva Pelo Pato Donald

Certamente você já deve ter visto as artes que estampam esse post. Elas pertencem a um movimento da arte moderna muito popular nos anos 60: a pop-art. Ela foi fundada por Andy Warhol, o cara que cunhou a frase “No futuro, todos terão os seus 15 minutos de fama!”. Outro ápice desta escola de arte foi Keith Haring, que fazia sua arte no metrô de Nova York. Mas nenhum deles se aproximou mais dos quadrinhos do que Roy Lichtenstein. E é dele e do seu trabalho que vamos falar agora.

Como e Quando Julgar um Quadrinho?

Sempre odiei o fato de que nas redes sociais existe gente que diz apenas “gosto” e “não gosto”, para um quadrinho, para uma série, para um filme, simplesmente “porque sim” ou “porque não”. A pessoa não vai além da superfície e não pesquisa o contexto que aquela produção foi concebida. As artes e seus produtos derivados para a sociedade de consumo são muito mais complexos e muito menos definitivos que um sim e um não alheios e aleatórios, como se dependessem da aprovação do tal “especialista em tudo” para existir.

Como Foi a Bienal de Quadrinhos de Curitiba?

Para começar, esqueça os super-heróis. Na Bienal de Quadrinhos de Curitiba o enfoque são nos Quadrinhos com Q maiúsculo. Por se tratar de um evento gratuito, o público também é diferenciado, mais interessado, mais antenado. O que marcou o evento foi a diversidade e a pluralidade, um fator essencial em algo voltado para o interesse público.

Afinal, Quadrinhos São Cultura? E a Cultura, o Que é, Heinhê?

Você sabe que muita gente despreza os quadrinhos. Talvez até você seja um deles. Tem gente que acha que essa mídia é exclusiva de crianças; que acha que por ser um produto de massa, não deve ser valorizado como arte; que por conter personagens de fácil reconhecimento, pode não ser considerada cultura. Mas todos eles estão errados. Nesse artigo pretendo dizer o motivo.

Eisner Awards Bate o Recorde de Indicações Femininas

Boas notícias para o mundo dos quadrinhos, principalmente para as produtoras e fãs mulheres! O prêmio Eisner, cujo nome é dedicado ao pioneiro Will Eisner, fez o seu recorde de indicações a produtoras de quadrinhos femininas. São 49 mulheres, que receberam 61 indicações em 27 categorias (de 30 no total). Este número representa um aumento em relação ao ano passado, quando 44 profissionais mulheres foram reconhecidas.

A Colorização da Pele dos Super-Heróis

Muitos artigos por aí falam sobre representações étnicas nos quadrinhos, mas poucos deles falam de como estes personagens são e eram colorizados de acordo com suas etnias. A colorização errônea da pele dos personagens é um pecado que a indústria dos quadrinhos ainda comete quando se trata de representar a variedade racial dos quadrinhos. A seguir, uma breve análise das representações étnicas através das cores nos quadrinhos:

Faça boa arte!

“Faça boa arte”, de Neil Gaiman

Ter recebido em casa um livro com o discurso memorável do Neil Gaiman, num período de cobranças e imposições não poderia ter vindo em melhor hora, para voltar a ter autoconfiança no que eu faço. Se você também anda desiludido com o seu trabalho e se achando um inútil porque não ganha dinheiro suficiente, dêem uma lida, ouvida ou olhada no discurso a seguir e renove sua autoestima, porque as pessoas e o mundo não dão trégua. Quem tem que saber o que é melhor é você mesmo, sem pessoas que te botem pra baixo. Obrigado, Samir Machado de Machado. A tradução abaixo é de Juliana Fajardini. Eu nunca realmente esperei me encontrar dando conselhos para pessoas se graduando em um estabelecimento de ensino superior. Eu nunca me graduei em um desses estabelecimentos. E nunca nem comecei um. Eu escapei da escola assim que pude, quando a perspectiva de mais quatro anos de aprendizados forçados antes que eu pudesse me tornar o escritor que desejava ser era sufocante. Eu saí para o mundo, eu escrevi, …