Por Que um “Dia do Vilão” Deveria Ser Motivo de Comemoração?

Hoje, dia 29 de abril de 2019, a Panini colocou no ar sua nova campanha de “marketing”, o “Dia do Vilão”. Nela, a Panini Comics Brasil quer comemorar a vilandade e dizer que neste dia “o crime compensa”. O que uma campanha dessas, feita pela maior editora de quadrinhos do Brasil, tem a dizer sobre a nossa sociedade e principalmente sobre os fãs de quadrinhos? Desde quando é uma vantagem cometer crimes e ser “do mal”? Por que os supervilões atraem tanto as pessoas a ponto de uma editora preferir valorizar esse tipo de personagem em detrimento de publicar quadrinhos com mais representatividade? Vamos discutir tudo isso nesse post sobre mais uma campanha malfadada da Panini Comics Brasil. Continuar lendo “Por Que um “Dia do Vilão” Deveria Ser Motivo de Comemoração?”

Anúncios

Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin

O mito da homossexualidade latente ou revelada entre Batman e Robin é bastante difundida, seja na cultura aqui do Brasil ou mesmo em seu local de criação, os Estados Unidos. Contudo, essa relação nunca foi demonstrada nos cânones das revistas em quadrinhos. Mesmo assim, a DC Comics, editora de posse dos personagens já empreendeu diversas tentativas de livrar os personagens deste estigma. A última delas, foi a inserção de uma versão lésbica do Batman, a Batwoman. Ou seja, o Batman gosta de mulheres, mesmo quando é uma mulher. Outro fator importante de uma deshomoerotização do relacionamento entre a dupla dinâmica foi a sexualização cada vez mais acentuada da Mulher-Gato que, nas histórias recentes de Batman chegou a ser pedida em casamento pelo Homem-Morcego. Vamos falar mais sobre que papel a Mulher-Gato tem nessa tentativa de desmistificar um possível relacionamento homossexual entre Batman e Robin. Continuar lendo “Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin”

Union Jack, o Super-Herói Inglês da Marvel Que Pertence à Classe Operária

Quando se pensa em super-herói inglês da Marvel, os um pouco mais entendidos vão logo citar o Capitão Bretanha, Brian Braddock, o irmão da Psylocke dos X-Men. Mas, claro, existem muito mais super-heróis britânicos que vieram das terras da Rainha. Dois deles vestem a bandeira do Reino Unido. Um, claro, é o Capitão Bretanha, mas aquele herói do povo que mais se aproxima do Capitão América é o Union Jack. Esse também é o nome da bandeira do Reino Unido, que acabou dando a alcunha do nosso herói. Mas calma, o Union Jack nem sempre foi um herói das camadas populares. Sua origem esteve ligada à aristocracia. Foi somente com o terceiro e último Union Jack até agora, Joey Chapman é que ele acabou assumindo esse posicionamento. Então, para quem quiser vamos falar mais do(s) Union Jack(s) na história da Marvel Comics. Continuar lendo “Union Jack, o Super-Herói Inglês da Marvel Que Pertence à Classe Operária”

[SFW] 10 Hot Male Cosplayers Para Seguir No Instagram

Faz um bom tempo que não damos uma atenção para os posts mais “hot” aqui do Splash Pages. Para corrigir esse erro, dessa vez não vamos trazer heróis desenhados de uma forma sexy, mas homens que se vestem de super-heróis. Eles são cosplayers profissionais, ou seja, ganham a vida se vestindo de personagens em eventos do gênero. Por isso, é importante para eles que divulguem seus trabalhos e, nada melhor que uma conta no Instagram, uma rede social que privilegia a dimensão da imagem, para isso. Separamos aqui alguns dos melhores trabalhos de composição de personagens e de corpitcho dos cosplayers, claro, que ninguém é de ferro. Nem fazendo um cosplay do Colossus! Vamos a eles! Continuar lendo “[SFW] 10 Hot Male Cosplayers Para Seguir No Instagram”

Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?

Diabolik é o bandido mais astuto dos quadrinhos. Esqueça os supervilões. Diabolik não possui poderes, ele tem a manha, ele saca dos paranauês. Ele tem os equipamentos e o treinamento necessários para aplicar grandes golpes, roubar grandes fortunas, obras de arte, jóias caríssimas, artefatos antigos. E o melhor (ou pior) disso tudo? Os leitores o amam. principalmente na Itália. Ausente das publicações do Brasil por por pelo menos 25 anos, o personagem foi trazido de volta pela Editora 85, que publicou este volume em questão através de uma campanha do Catarse. É sobre Diabolik que vou falar neste post. Acompanhe! Continuar lendo “Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?”

20 Outros Simbiontes Alienígenas Para Conhecer Antes do Filme do Venom

No post passado trouxemos uma lista dos personagens que já usaram o simbionte Venom. Dessa vez, resolvemos trazer para vocês os híbridos desse universo. Toda a família simbionte está aqui e ainda os seus derivados e primos de terceiro grau. Se bobear você vai encontrar aqui até Tony Stark e até um Deus Simbionte, passando, inclusive pelo filho do Wolverine venomizado para sempre! E não estamos falando de Terras alternativas, não! Bem, talvez um pouquinho, mas nosso foco aqui nessa lista será a terra original do Universo Marvel, a Terra 616! Ficou curioso ou curiosa? Bem então venha ver nossa lista antes que um simbionte se agarre no seu corpo e você não possa fugir! Continuar lendo “20 Outros Simbiontes Alienígenas Para Conhecer Antes do Filme do Venom”

De Onde Veio o Nome do Asilo Arkham?

A casa de recuperação para criminosos insanos do universo do Batman surgiu nos quadrinhos em 1970. Desde então Arkham tem sido sinônimo de loucura, perversidade e criminosos perigosos. Arkham também batizou uma popular série de jogos de videogame do Cavaleiro das Trevas em que, a cada nova versão, a extensão do Arkham ia se espalhando. Primeiro o asilo, depois a ilha e, por fim, a cidade inteira de Gotham City. Com esse nome sendo muito popular, nada mais justo do que pesquisarmos a origem dele, correto? Coloque que sua camisa de força e prepare sua cela acolchoada que vamos investigar o (nome) Arkham a fundo! Continuar lendo “De Onde Veio o Nome do Asilo Arkham?”

Aquela Vez em que a Lady Di Quase Fez Parte da Marvel

Mês passado o casamento real do Príncipe Harry, da coroa britânica e da atriz americana Meghan Markle revirou o mundo das celebridades. Harry sempre foi o principe-problema, tendo inclusive ido a uma festa fantasiado de nazista. Não era de esperar que ele escolhesse uma atriz negra para desposar e causar comoção na tradicional família real inglesa. Mas, como estamos acostumados, sabemos que a família real inglesa de Elizabeth II vive de polêmicas e eventos de celebridades, sem nenhum poder real sobre o governo do Reino Unido. Uma dessas polêmicas e comoções se deu quando a Marvel quis transformar a defunta Lady Diana, princesa de Gales, em uma super-heroína renascida. Vamos contar melhor essa história a seguir. Continuar lendo “Aquela Vez em que a Lady Di Quase Fez Parte da Marvel”

A Nova DC/Vertigo e Um Escopo Mais Político Para Seus Quadrinhos

A DC Comics já havia anunciado um renascimento da linha adulta Vertigo através de um novo universo das revistas do Sonhar, com o Sandman criado pelo escritor Neil Gaiman. Essa semana, a editora surpreendeu a todos, anunciando novos títulos para esse selo DC Vertigo. Os títulos, assim como os da linha do Sonhar, não trazem artistas consagrados, mas novas abordagens para problemas e situações existentes em nossa sociedade. A nova DC/Vertigo traz realidades imaginadas a partir de situações políticas. E é sobre essas revistas e as promessas que elas trazem que vamos falar neste post. Continuar lendo “A Nova DC/Vertigo e Um Escopo Mais Político Para Seus Quadrinhos”

10 Super-Heróis Que Esticam

Agora vamos, pega, estica e puxa, e viva a Fanta bamboocha! Judas dançarino! Como existe personagem que estica nesse mundo dos super-heróis! Seria alguma compensação dos seus escritores e desenhistas? Não sabemos. O que sabemos é que montamos uma lista com dez personagens capazes de esticar várias partes do seu corpo e ainda lutam a eterna batalha contra o mal. Dê uma esticadinha de olhos e venha conferir! Continuar lendo “10 Super-Heróis Que Esticam”

The Few And Cursed – Os Poucos e Amaldiçoados, de Felipe Cagno e Fabiano Neves

E se num futuro não muito distante, o acesso à água acabasse e os mares secassem? E se seres amaldiçoados dominassem a terra trazendo pavor para os poucos humanos restantes? E se no meio de tudo isso, surgisse uma heroína à contra-vontade para tentar restaurar o mundo ao que era antes? Esse é o mote de Os Poucos e Amaldiçoados (The Few and Cursed), de Felipe Cagno e Fabiano Neves, que tem feito campanhas de sucesso no Kickstarter e no Catarse e agora inicia mais uma nova campanha. Selem seus cavalos e vamos trotar pelo fim do mundo, que lá vem resenha! Continuar lendo “The Few And Cursed – Os Poucos e Amaldiçoados, de Felipe Cagno e Fabiano Neves”

Quadrinhos Que Não São Quadrinhos (Para Mim)

Existem alguns quadrinhos que, quando eu olho, não me dão vontade de ter e nem de colecionar. Por uma simples razão: eles não parecem quadrinhos pra mim. É um sentimento esquisito, mas que tentei explicar com algumas teorias da comunicação, bem como dar exemplos de quadrinhos que me fazem sentir assim. No pulo, a explicação. Continuar lendo “Quadrinhos Que Não São Quadrinhos (Para Mim)”

Páginas 36 e 37 da HQ A Bandeira do Elefante e da Arara: O Encontro Fortuito.

Entrevista com Christopher Kastensmidt, autor de A Bandeira do Elefante e da Arara

Saci-Pererê, Boitatá, figuras lendárias do folclore brasileiro ganhando um lugar nos quadrinhos de hoje. Para além das aparições em Pererê, do Ziraldo ou das páginas de Chico Bento, de Mauricio de Sousa, esses personagens tomam uma dimensão fantástica e aventuresca nas … Continuar lendo Entrevista com Christopher Kastensmidt, autor de A Bandeira do Elefante e da Arara

O incrível desenho de David M. Buisán. Adoro esse cara!

Por que os quadrinhos são mais importantes hoje do que jamais foram?

“Por mais de um século, os quadrinhos têm se mostrado uma forma de comunicação que casa a sequência linear da tipografia com a percepção global de uma matrix internetesca de partes simultâneas”, essa é uma das razões que tornam os … Continuar lendo Por que os quadrinhos são mais importantes hoje do que jamais foram?

Injustiça é não ler: Injustiça – Deuses Entre Nós, de Tom Taylor, Jheremy Raapack e Mike S. Miller

HQs baseadas em games geralmente não caem nas graças dos fãs. Nem dos fãs de games, nem dos fãs de quadrinhos. Mas Injustiça é um caso à parte. É uma história em quadrinhos que não deve nada ao jogo. Uma vez que o jogo não tem muito enredo, é apenas uma disputa de força e poder, a HQ preenche muitas brechas que poderiam ser exploradas de maneira mais detalhada. Depois de ter produzido o jogo Mortal Kombat x DC Universe e ter falhado fragorosamente, a casa de Superman, Batman e cia, resolveu encarregar Ed Boon, dono do NetherRealm Studios e … Continuar lendo Injustiça é não ler: Injustiça – Deuses Entre Nós, de Tom Taylor, Jheremy Raapack e Mike S. Miller