Vingadores Um Milhão Antes de Cristo. Estigma: Gay, Outsider e Estigmatizado

Na mais recente edição de Vingadores, escrita por Jason Aaron e desenhada por Dale Keown ficamos sabendo quem foi o primeiro humano a receber a marca do evento branco, o primeiro hominídeo a receber o poder de Estigma, que vem passando de anos em anos por diversos homens e mulheres. A novidade desta vez é que o primeiro ser humano a receber a marca do estigma foi um homossexual apartado da sua tribo por ter um comportamento sexual que destoa dos outros. O estigma é uma marca comportamental ou física que separa uma pessoa do convívio social pelos demais. A homossexualidade foi – e continua sendo – um fator de estigmatização. Vamos discutir um pouco sobre esse tema a partir da revista da Marvel e das teorías de sociólogos e antropólogos como Norbert Elias e Erving Goffman sobre estigma e estigmatização. 

Continuar lendo “Vingadores Um Milhão Antes de Cristo. Estigma: Gay, Outsider e Estigmatizado”

Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2019

Olá amigos mergulhadores! Outubro está chegando no final! É hora da nossa seminal e costumeira listinha de melhores e piores leituras! Neste mês não tivemos tantas leituras como de costume, tivemos trinta e cinco no total, dos quais vinte e cinco estão entre as melhores do mês e dez delas estão entre as piores do mês! Lembre-se que o final do ano está chegando e teremos uma incrível variedade de posts com categorias para as melhores leituras do ano. Fiquem ligados! Enquanto dezembro não chega, aproveite para ver a lista de melhores e piores leituras de outubro! Vamos lá, confira!

Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2019”

Como Foi o V Colóquio Regional Sul em Arte Sequencial

Você se interessa por quadrinhos a ponto de querer estudar eles na academia? Pois saiba que isso é possível e muita gente tem feito esse movimento através dos últimos anos. Claro, não existe um curso para estudar os quadrinhos propriamente, mas existem alternativas que podem se utilizar dos quadrinhos como objeto de estudo em diversas áreas do conhecimento. Prova disso foi o encontro que se realizou nas Faculdades EST em São Leopoldo, no estado do Rio Grande do Sul, onde foram discutidas diversas maneiras de se estudar os quadrinhos e a cultura pop na academia. Você pode saber mais sobre como foi esse encontro neste post! Venha comigo!

Continuar lendo “Como Foi o V Colóquio Regional Sul em Arte Sequencial”

A Cruzada de Marcelo Crivella Contra os Quadrinhos

A gente nunca cansa de parar de se assombrar com a ignorância do conservadorismo brasileiro. Por muitos anos já tivemos programas da televisão que fizeram campanhas dos pais contra os jogos de Role Playing Game, contra as cartas de Yugioh, contra Harry Potter, com a retrógrada justificativa que tudo aquilo era “coisa do demônio”. O prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, da bancada evangélica e aliado do presidente, incendiou as redes sociais exigindo a censura da revista Vingadores: A Cruzada das Crianças no evento da Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Vamos falar um pouco sobre esse ato e a ignorância das autoridades, principalmente das conservadoras sobre os quadrinhos, e quais as consequências desses atos.

Continuar lendo “A Cruzada de Marcelo Crivella Contra os Quadrinhos”

Campanhas no Catarse Para Fazer Você e os Quadrinistas Felizes!

É inegável que o site de crowdfunding, ou seja, de financiamento coletivo Catarse se tornou uma das principais formas de se viabilizar quadrinhos no Brasil. Em um país cujo investimento em cultura e educação (e aqui se encontram nossos amados quadrinhos) são cada vez menores, os quadrinistas precisam “se virar nos 30” para encontrar alternativas para viabilizar suas histórias. Uma dela é o financiamento coletivo, que não é um incentivo nem público (que existem poucos), nem de empresas (que não existe nenhum, a não ser pela lei Rouanet (ou Adnet, como uns insistem em chamar)). Esse incentivo é dos apaixonados pela nona arte dos quadrinhos, leitores como você, que podem fazer com que essa arte continuem sendo admirada por gerações futuras. Resolvi, então, trazer alguns quadrinhos que estão na plataforma e são de amigos que estão sempre juntos comigo na luta por mais arte e HQs no Brasil! Vamos lá, afinados leitores! Continuar lendo “Campanhas no Catarse Para Fazer Você e os Quadrinistas Felizes!”

Como Foi a Game XP 2019

Aconteceu durante os dias 24 e 28 de julho, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, a Game XP 2019. Vendida como o “Maior Game Park da América Latina” e com a “Maior Arena de Games do Mundo”, o evento reuniu aficionados por videogames de todos os tipos. E quando eu digo todos os tipos, quero dizer que todas as gerações de gamers foram contempladas neste evento. A Game XP é um evento produzido pela CCXP em parceria com o Rock in Rio. Participei do evento como artista dentro da Art Street da Game XP, a área dos artistas do acontecimento. Agora vou falar um pouquinho mais para vocês sobre este enorme evento que celebra os videogames.  Continuar lendo “Como Foi a Game XP 2019”

Algumas Publicações de Destaque Que Encontramos na PocCon

A primeira edição da Poc Con em 2019 foi um sucesso! As pessoas esperavam duas horas para entrar no evento em uma fila que dobrava quarteirões. O engajamento do público e o volume de vendas surpreendeu a organização e os participantes do evento. O nosso blog, promotor da tolerância e igualdade para as pessoas queer não podia deixar de falar do evento, né? Então, apenas para começar, resolvemos selecionar alguns quadrinhos que foram lançados na Poc Con (e outros que já foram lançados há um tempinho) e passaram pelo nosso escrutínio como alguns dos destaques deste evento hino! Continuar lendo “Algumas Publicações de Destaque Que Encontramos na PocCon”

Ser ou Não Ser? Bendita Cura, Vol. 01, de Mário César Oliveira

Dando continuidade ao mês de representatividade e visibilidade LGBTQI+, trazemos mais uma resenha de um quadrinho que saiu exatamente esse mês. Vamos falar do novo trabalho de Mário César Oliveira que trata sobre a polêmica “cura gay”, que promete reverter a orientação sexual das pessoas homossexuais. Para isso, Mário lançou mão do personagem Acácio que, desde pequeno vive uma terrível guerra dos sexos e dos gêneros em sua cabeça e no seu corpo. Dentro de uma narrativa rica, tanto em desenhos como no texto, Mário traça um parâmetro dos lugares-comuns dos gays. Contudo, esse lugar não significa um chavão, mas algo como a expressão da língua inglesa “been there”, causando identificação imediata. Para ler uma análise da HQ Bendita Cura e da própria condição da cura gay, leia o post a seguir. Continuar lendo “Ser ou Não Ser? Bendita Cura, Vol. 01, de Mário César Oliveira”

Futebol é Coisa de Gay? “O Outro Lado da Bola”, de Ale Braga, Álvaro Campos e Jean Diaz

Estamos todos em clima de Copa. É FIFA pra cá, figurinhas autocolantes da Panini vendendo que nem picolé no deserto, gente aprendendo russo só pra passar uma semana no país-sede da Copa. É, legal… pra quem gosta. Mas tem uma coisa que precisamos falar quando falamos de futebol. A homofobia presente no esporte, na torcida, nas práticas. No Brasil, futebol é esporte de machão. Nos Estados Unidos, é esporte de menininha. Tudo depende de ponto de vista. E o excelente trabalho de ponto de vista sobre gays no futebol é feito em O Outro Lado da Bola, em que os autores trabalharam um “o que aconteceria se…”, um dos maiores jogadores de futebol brasileiro saísse do armário e se revelasse gay em rede nacional de televisão. Vamos, com certeza, trazer uma resenha detalhada sobre o quadrinho nas linhas a seguir.
Continuar lendo “Futebol é Coisa de Gay? “O Outro Lado da Bola”, de Ale Braga, Álvaro Campos e Jean Diaz”

[RESENHA] X-Men: Chega de Humanos, de Mike Carey e Salvador Larroca

X-Men: Chega de Humanos é apenas a segunda graphic novel que a Marvel publica dedicada aos filhos do átomo. A primeira é a amplamente conhecida Deus Ama, o Homem Mata, de Chris Claremont e Brent Anderson, que aborda o tema do preconceito com os mutantes insuflados por um televangelista humano. Esta primeira graphic novel também serviu como base para o filme X2, o melhor de todos nas franquias X, na opinião de muita gente exatamente por abordar diretamente o preconceito. Com esta segunda graphic novel não poderia ser diferente, porém de um lado mais pró-ativo dos mutantes: a extinção de todos os humanos. A seguir, a resenha completa sobre essa publicação. Continuar lendo “[RESENHA] X-Men: Chega de Humanos, de Mike Carey e Salvador Larroca”

Saudades: CD-ROM Universo dos Super-Heróis e a Revista HQ CD

Antes da Internet e antes da Wikipédia, como as pessoas ficavam sabendo sobre os inúmeros super-heróis que existiam nas diversas revistas em quadrinhos? Era bem difícil. Na década de 90, quando eu e meu irmão começamos a nos interessarmos por super-heróis, não havia tantas revistas e enciclopédias que falavam da diversidade de super-heróis. Havia sim, a revista Wizard e a revista Herói, mas elas não eram um compilado de diversos heróis, embora trouxessem matérias especiais sobre eles. Então, apareceu nas bancas uma coisa bem peculiar: um CD-Rom, isso mesmo, que trazia uma enciclopédia sobre super-heróis e é sobre ele que vou falar agora nesse post. Continuar lendo “Saudades: CD-ROM Universo dos Super-Heróis e a Revista HQ CD”

Os Crossovers de Beavis & Butt-Head com os Personagens da Marvel

Archie versus Justiceiro? X-Men versus Obnóxio, o Palhaço? Looney Tunes versus DC Comics? Inesperado, claro. Mas tem um crossover que ninguém esperava e quase ninguém se lembra, que são as páginas únicas dos encontros de Beavis and Butt-Head, os aloprados personagens da MTV liam e “se encontravam” com os super-heróis da Marvel dos anos 90. Então, minha função é trazer essa cultura inútil, porém deveras divertida para que vocês a aproveitem novamente e deem boas gargalhadas. Acompanhem-me, então para a visão do Universo Marvel dos anos 90 através dos olhos de Beavis and Butt-Head! Continuar lendo “Os Crossovers de Beavis & Butt-Head com os Personagens da Marvel”

Você Já Pensou em Fazer Encadernações dos Seus Quadrinhos? Eu Já… E Fiz!

Qual a melhor maneira de preservar um quadrinho? Alguns poderiam dizer que é colocar num plástico, num cardboard, colocar numa caixa e encher de naftalina e antimofo. Outro poderiam dizer que basta ou boa estante ou um gaveteiro. Eu e meu irmão, nos anos 90, encontramos uma outra solução para nossos gibis em formatinho: pegar uns seis deles e encadernar em capa dura, como se fossem pequenos Omnibus e Showcases, selecionados e feitos por nós mesmo. Os resultados e a história completa você confere neste post. Continuar lendo “Você Já Pensou em Fazer Encadernações dos Seus Quadrinhos? Eu Já… E Fiz!”

Dois Quadrinhos Que Resgataram Minha Infância

Essa semana li dois quadrinhos que me fizeram voltar para uma época de Sessão da Tarde, salgadinho e refrigerante. Um deles é um relançamento em capa dura da Panini Comics em capa dura no universo da Turma da Mônica. O outro é uma minissérie da Disney que resgatei nos sebos, pois ela acabou se perdendo na inúmeras mudanças que fiz durante a vida. A seguir falo mais sobre elas. Continuar lendo “Dois Quadrinhos Que Resgataram Minha Infância”

O Ultraverso da Malibu Comics no Brasil

Talvez você já tenha ouvido falar do Ultraverso, talvez não, mas foi uma das marcas dos Anos 90 nos Estados Unidos, com a editora Malibu Comics, uma das grandes potências da cor digital daquela época. E isso respingou aqui no Brasil quando a Mythos Editora trouxe seus crossovers com a Marvel para nossas bancas. Mas, caro leitor, existe muito mais entre a Malibu e a Marvel que julga vossa vã filosofia. E você saberá a seguir. Continuar lendo “O Ultraverso da Malibu Comics no Brasil”

Saudades: Vertigo (Opera Graphica)

As histórias presentes nesta segunda encarnação de uma revista com o título Vertigo são, em grande parte, editadas pelo atual chefão da Marvel, o editor-chefe Axel Alonso. Aqui ele reuniu um time de alto escalão dos quadrinhos para trazer histórias curtas e contundentes que deixam o leitor abismado nos temas crime, horror, guerra e western. Continuar lendo “Saudades: Vertigo (Opera Graphica)”

Ele Não Surfa Nada! Porque Eu Não Gosto do Surfista Prateado

O Surfista Prateado é conhecido como o herói cósmico, filosófico, que gosta de questionar as coisas do mundo e de fora do mundo. Isso pode torná-lo muito legal ao mesmo tempo que pode deixar ele um chato de galochas para granizo. Vou explorar um pouco da história deste herói para que você entenda porque eu não gosto do Surfista Prateado. Continuar lendo “Ele Não Surfa Nada! Porque Eu Não Gosto do Surfista Prateado”