Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2018

Olá mergulhadores! Vocês se lembram daquele videogame e daquele quadrinho em que o Superman usa seus poderes para estabelecer uma ditadura tirânica sobre o planeta Terra e o Batman e aliados tentam derrubar o déspota? Pois é, se lembrem dessa história. Querem saber o motivo? Hum… É que tem o review do volume final de Injustiça: Deuses Entre Nós esse mês (e o começo de outra leva de Injustiça… cof… cof…). Este mês temos 32 mini reviews para todos os gostos. De tirinhas a livros teóricos, de super-heróis a autobiografias em quadrinhos. Trinta e dois ao todo, quatro mais ou menos e cinco ruins, o resto tudo bão. Aproveite enquanto ainda podem ler minhas resenhas. Tomorrow never knows.

Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2018”

Os Campeões Discutem o Problema do Armamentismo e dos Tiroteios em Escolas

Este mês, na edição Champions #24, escrita por Jim Zub e desenhada por Sean Izaakse, a Academia de Visões do Brooklyn, onde estuda Miles Morales, o novo Homem-Aranha é atacada por um homem portando armas e disparando para todos os lados. Muitos alunos são vítimas fatais e outras vítimas acabam hospitalizadas, inclusive um grande amigo de Miles. Mas qual é o papel de um super-herói e das pessoas normais frente a tantas ameaças como o fim da segurança e da liberdade por pessoas que podem portar armas e dispará-las dentro de um sistema legal? É isso que esse quadrinho discute e hoje eu também quero discutir com vocês. Continuar lendo “Os Campeões Discutem o Problema do Armamentismo e dos Tiroteios em Escolas”

O Chama do Remorso, Alan Moore e os Filmes de Super-Heróis

Faz tempo que o grande escritor de quadrinhos, Alan Moore, vem difamando os super-heróis, bem como os filmes derivados delas. O autor de Watchmen, Monstro do Pântano, A Liga Extraordinária e tantos outros quadrinhos de sucesso, ainda se ressente do tratamento que a indústria de quadrinhos de super-heróis americana tratou os direitos autorais de suas criações, de forma que ele poderia estar ganhando muito mais royalties com seus trabalhos. Assim, ele começou a falar mal dos super-heróis que trabalhou por muito tempo, dizendo, entre outras coisas, que eles são “a catástrofe do século XX”. Em seu último trabalho em quadrinhos, Cinema Purgatório, Moore dispara novamente sua metralhadora contra os filmes de super-heróis. Ou ele estaria disparando contra si mesmo? Comentamos tudo isso, a seguir. Continuar lendo “O Chama do Remorso, Alan Moore e os Filmes de Super-Heróis”

A Melhor Adaptação de Um Texto Literário Para História em Quadrinhos

 

Existem muitas adaptações literárias para os quadrinhos, principalmente no Brasil, onde aconteceu uma profusão desse material. As editoras de quadrinhos viram no PNBE uma mina de ouro para conseguir dinheiro através de adaptações literárias em quadrinhos. Assim, enormes atrocidades foram produzidas e, ao invés de valorizar publicações originais, pasteuriza-se mais do mesmo, apenas pelo dinheiro governamental. Por isso, para mim, adaptações literárias em quadrinhos eram sinônimo de baixa qualidade. Mas me enganei. Existem sim, adaptações de grande qualidade, que só adicionam à história e trabalham bem a linguagem dos quadrinhos. É o caso de Cidade de Vidro, uma adaptação em quadrinhos de Paul Karasik e David Mazzucchelli, de um conto de Paul Auster. Essa é, na minha opinião, a melhor adaptação de um texto literário para histórias em quadrinhos. Neste post você vai saber a razão.

Continuar lendo “A Melhor Adaptação de Um Texto Literário Para História em Quadrinhos”

Quem Vai Ensinar Humanidade Para os Humanos? O Apelo do Visão de Tom King e Gabriel Hernandez Walta

Este mês saiu a conclusão da série do Visão por Tom King e Gabriel Hernandez Walta no Brasil. Foram 12 edições lá fora e dois encadernados de capa dura por aqui. A série lida, mais uma vez, com o sintozóide Visão tentando empreender e promover mais humanidade em sua vida. Dessa vez, ele cria uma família para si, com uma mulher, dois filhos e um cachorro sintozoides, que são robôs sintéticos, quase humanos. Para isso, e para serem aceitos, ele vão morar num subúrbio humano, como uma família estadunidense comum. Mas logo começam os problemas, ecoando a dificuldade humana para entender o que é ligeiramente diferente de si, como um robô, mas mesmo aqueles que, por enquanto – na visão da sociedade – são considerados humanos. Neste post vamos falar mais sobre essa incrível série, ganhadora de inúmeros prêmios, que eleva o gênero de super-heróis em quadrinhos a outro patamar. Continuar lendo “Quem Vai Ensinar Humanidade Para os Humanos? O Apelo do Visão de Tom King e Gabriel Hernandez Walta”

Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2018

Neste mês que passou, mais conhecido como setembro de 2018, foi o mês em que estive na Bienal de Quadrinhos de Curitiba, participando de alguns painéis e do artist alley. Também aproveitei para ler bastante por lá, muita coisa que comprei e troquei lá mesmo. Mas eu ando reparando que estou me tornando um velho chato e que ninguém escapa disso. Nos outros anos, havia no máximo três quadrinhos ruins na seção de ruins, agora são no mínimo quatro. Ou sou eu ou os quadrinhos tão ficando piores. Sei lá. Bem, neste post temos quase quarenta minirresenhas do mês de setembro, dentre as quais sete são ruins. Leia por sua conta e risco e tire suas próprias conclusões. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2018”

Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018

Este mês de agosto foi bastante carregado. Eventos, trabalhos, estudos, de tudo um pouco. Até a umidade do ar aqui em Porto Alegre ficou carregada, chegando até a 100%. Desse jeito não tem ser humano que não se sinta cansado ao chegar o final do mês. Mas mesmo assim, atingimos o recorde de 40 resenhas neste mês. parece que quando a gente está mais atrolhado de coisas é que acaba fazendo muito mais. Ironias da vida, também atingimos número recorde de leituras ruins no mês, que são 10. E isso também são ossos do ofício. Bem, chega de trololó e vamos para a lista de melhores e piores leituras do mês. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018”

Ajuda dos Universitários. Sílvio Santos: Vida, Luta e Glória, de R. F. Lucchetti e Sérgio M. Lima

Quem nunca assistiu ao Sílvio Santos na televisão? Jogue a primeira pedra quem nunca. Sem dúvida esse comunicador brasileiro influenciou gerações de telespectadores do Oiapoque ao Chuí. Sabendo da importância da figura do ‘homem do baú”, a Editora AVEC trouxe de volta a biografia em quadrinhos de Sílvio Santos. Mas, para isso, a editora contou com a ajuda dos universitários, como faziam os participantes de O Show do Milhão, o programa mais popular de Sílvio Santos na televisão. As Faculdades Integradas Rio Branco assumiram o compromisso de recuperar os originais da publicação, tratando as imagens. O resultado foi uma nova edição de Sílvio Santos: Vida, Luta e Glória. Vamos falar um pouco mais sobre ela aqui. Continuar lendo “Ajuda dos Universitários. Sílvio Santos: Vida, Luta e Glória, de R. F. Lucchetti e Sérgio M. Lima”

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2018

O mês de julho foi bem propício para ficar em casa, debaixo das cobertas e lendo um bom dum gibizinho, não é mesmo mergulhadores? Até por que, se pudéssemos, não faríamos mais nada nesse tempo modorrento. Ah, e também teve a Copa, que não deixou as pessoas quietas e fez com que todo mundo se agitasse, gostando ou não de futebol. Infelizmente ninguém passa incólume pelo campeonato mundial do esporte bretão. Então, esse mês trazemos mais de 25 mini resenhas para vocês se divertir com bons quadrinhos e se afastar das más leituras. Em julho, em especial tivemos muitas más leituras, como você vai ver. Mas você vai ver muito mais coisas aqui, eu prometo! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Julho de 2018”

Demasiado Humano. Horácio: Mãe, de Fabio Coala

O último lançamento da graphic MSP foi o tão aguardado Horácio. O personagem não havia ganhado uma nova versão porque o criador, Mauricio de Sousa, nutria um afeto especial pelo dinossauro e não deixava mais ninguém escrever. Demorou, mas acabou cedendo para o Fabio Coala, famoso pelas tiras publicadas no mentirinhas. Coala escreveu e desenhou Horácio – Mãe (2018) e, depois de tanta expectativa, chegou a hora de saber se a espera valeu a pena. Fizemos uma resenha com aquilo que pode ter passado despercebido pelo seu olhar durante a leitura. Isso, se você já leu. Caso não tenha lido, vem com a gente  pra pré-história que não vamos estragar sua experiência! Continuar lendo “Demasiado Humano. Horácio: Mãe, de Fabio Coala”

O Poder e a Alienação do YouTube. Quem Matou o Caixeta?, de Rainer Petter

É indiscutível que o youtube tomou proporções na vida das novas gerações da mesma forma que a TV fez com as gerações anteriores. Mas enquanto a TV se utilizava de filtro e ferramentas de alienação popular mais discretas e subliminares, a doutrinação através dos vídeos de streaming não tem nada de disfarces e muito menos nada de filtros. A forma massiva como essa comunicação chega á pessoas cria um comportamento de rebanho e anula o senso crítico, fazendo as pessoas cada vez mais radicais, ou apenas concordando ou discordando extremamente do que os youtubers apregoam. Quem Matou o Caixeta?, de Rainer Petter, é uma crua retratação dessa geração que quer mais postar sem realmente refletir o que está fazendo e quais as responsabilidades desses comentários e é sobre isso que vamos discutir agora. Continuar lendo “O Poder e a Alienação do YouTube. Quem Matou o Caixeta?, de Rainer Petter”

Aos Vestígios do Passado e Além: A Vida é Boa, Se Você Não Fraquejar, de Seth

Seth é um dos mais festejados quadrinistas canadenses. Ele também é um dos pioneiros a fazer quadrinhos indies autobiográficos, tendo começado ainda nos anos 90 esse tipo de história memorial que teve seu boom em meados dos anos 2000. A Vida é Boa, Se Você Não Fraquejar é o seu segundo trabalho publicado no Brasil, mas é de longe o mais famoso internacionalmente e o cartão de visitas da sua obra. Publicada pela Editora Mino em 2018, esse quadrinho é uma leitura obrigatória para aqueles que curtem artes sequenciais com teor autobiográfico. A seguir, descrevo um pouco melhor sobre esse quadrinho bem diferente do que estamos acostumados, mas com alguma coisinha em comum. Continuar lendo “Aos Vestígios do Passado e Além: A Vida é Boa, Se Você Não Fraquejar, de Seth”

Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018

Olá mergulhadores! Chegamos ao fim de mais um mês, o mês de junho, o mês da visibilidade e representatividade LGBT. Por isso, esse mês tivemos vários posts dedicados a esse tema. Contudo, nossas leituras do mês não ficaram só nisso. Tem muitos super-heróis, Renascimento, capas duras, coleções históricas, Vertigo… mas o que mais impactou nesse mês foi a quantidade de leituras que foram classificadas como ruins. Fazia tempo que não tínhamos tantas aqui no nosso melhores/piores do mês! São mais de vinte resenhas para você ler e tirar suas próprias conclusões! Então, sigam-se os bons e aproveitem! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018”

Os Embasbacantes Quadrinhos de Lino Arruda e Sua Vida como Homem Trans

Se encontrarmos mulheres trans fazendo quadrinhos já é difícil, imagine só encontrar um homem trans realizando essas atividades? Sabemos que a indústria, o mercado e a criação de quadrinhos é um meio incrivelmente machista, tanto por parte daqueles que produzem como daqueles que os produzem. Portanto, dar visibilidade para pessoas que, apesar das dificuldades e dos preconceitos conseguem fazer com seu trabalho seja visto, é algo de se aplaudir. Dando continuidade ao mês da visibilidade e do orgulho LGBTQI+, vamos apresentar para você um pouco do trabalho do Lino, que tem por base a comparação das transformações do corpo (e dos gêneros) com as transformações dos monstros. Continuar lendo “Os Embasbacantes Quadrinhos de Lino Arruda e Sua Vida como Homem Trans”

Ser ou Não Ser? Bendita Cura, Vol. 01, de Mário César Oliveira

Dando continuidade ao mês de representatividade e visibilidade LGBTQI+, trazemos mais uma resenha de um quadrinho que saiu exatamente esse mês. Vamos falar do novo trabalho de Mário César Oliveira que trata sobre a polêmica “cura gay”, que promete reverter a orientação sexual das pessoas homossexuais. Para isso, Mário lançou mão do personagem Acácio que, desde pequeno vive uma terrível guerra dos sexos e dos gêneros em sua cabeça e no seu corpo. Dentro de uma narrativa rica, tanto em desenhos como no texto, Mário traça um parâmetro dos lugares-comuns dos gays. Contudo, esse lugar não significa um chavão, mas algo como a expressão da língua inglesa “been there”, causando identificação imediata. Para ler uma análise da HQ Bendita Cura e da própria condição da cura gay, leia o post a seguir. Continuar lendo “Ser ou Não Ser? Bendita Cura, Vol. 01, de Mário César Oliveira”

Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018

Realmente maio foi um mês do cachorro para nós, brasileiros. A greve dos caminhoneiros deixou nosso país e nossas certezas – que já era poucas – de uma melhora na economia em frangalhos. Isso certamente se abaterá ainda mais nas vendas de quadrinhos pelo país, principalmente naquilo que depende das rodovias para ser entregue. Contudo, esse mês, trazemos quase 25 mini resenhas dos mais variados tipos de quadrinhos para vocês lerem, avaliarem e se divertirem, já que a crise não deixou ninguém se divertir. Muito antes pelo contrário. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018”

Uma Visão Sombria dos Super-Heróis Além dos Tempos | Black Hammer: Origem Secreta, de Jeff Lemire, Dean Ormston e Dave Stewart

Jeff Lemire é um dos autores de quadrinhos mais incensados dos últimos tempos, não apenas no mercado mainstream, como no circuito independente. Mas é bem perceptível que ele sente mais liberdade para desenvolver suas histórias em seus quadrinhos independentes, já que nos mainstream ele deixa muito a desejar. Este quadrinho que vos apresento, Black Hammer: Origem Secreta, acabou resultando numa mistura fortuita dos dois estilos que Lemire está acostumado a lidar: os heróis e o independente familiar interiorano disfuncional. Lemire acaba tecendo uma bela homenagem à história dos quadrinhos de super-heróis, em um dos seus melhores trabalhos. Em seguida, falarei de influências e referências para esta obra e como ela dialoga com as eras dos quadrinhos de heróis. Continuar lendo “Uma Visão Sombria dos Super-Heróis Além dos Tempos | Black Hammer: Origem Secreta, de Jeff Lemire, Dean Ormston e Dave Stewart”

O OUTRO Thor de Walter Simonson na Série Ragnarök

Walter Simonson, um dos grandes quadrinistas dos anos 80, foi aquele que cunhou aquela que é considerada a fase de ouro de Thor, o deus do trovão da Marvel nos quadrinhos. Foi durante sua fase que se deu a extensa Saga de Surtur, que o Thor Bill Raio-Beta surgiu e claro, que também foi nela em que Thor foi transformado em sapo. A Mythos Editora lançou dois encadernados da série Ragnarök, que saiu originalmente pela IDW, e traz uma versão desmorta e pós-fim-dos-tempos do Poderoso Thor. Neste post vamos falar mais sobre ela. Continuar lendo “O OUTRO Thor de Walter Simonson na Série Ragnarök”