Todos os posts em: Sobre Roteiros

Análise, teorias, críticas sobre quadrinhos.

001capa

A Importância do Humor nos Quadrinhos de Super-Heróis

Os quadrinhos de super-heróis sempre tiveram elementos de humor. Um prova evidente disso é que o nome americano dos gibis se chama comic books, dada a origem humorística das primeiras publicações nesse estilo e formato. Hoje, comics, é sinônimo de super-heróis. Claro, existem aqueles que não curtem o humor presente nos quadrinhos. “Super-herói bom não dá risada, dá socos”, diriam. Aqui vamos dar uma olhada superficial sobre o humor e como ele se encaixa nos quadrinhos.

1001cover

As Histórias Sem Fim dos Super-Heróis e As 1001 Noites

Na clássica história árabe das 1001 Noites, Sherazade tem a incumbência de entreter o sultão contando-lhe histórias por 1001 noites para evitar sua morte. É que o sultão tinha o costume de matar as suas mulheres após passar a primeira noite com ele. Contando histórias para o monarca, Sherazade acaba escapando de sua sina. Mas o que isso tem a ver com os super-heróis? Explico a seguir.

rurcapa

Roteiristas Que (Quase) Todo Mundo Adora Odiar

Como nossas duas listinhas de desenhistas odiados fizeram sucesso aqui no blog, dessa vez resolvemos trazer para vocês roteiristas que são uma quase unanimidade do ódio entre os leitores. Histórias fracas, personagens, mal construídos, plots sem pé nem cabeça são alguns dos males que acometem esses senhores estes senhores aqui listas.  Venha ver quem são!

FICsuper

Por Que a Ficção Nos Comove Mais Que a Realidade?

Muitas vezes a gente chora vendo o filme de uma mãe procurando a filha, mas ao ver uma mãe gritando pela filha na rua, o mesmo não acontece. Também nos preocupamos com o que vai acontecer com a Katniss, de Jogos Vorazes, se ela vai conseguir alimentar seu distrito, mas ao ver os refugiados africanos e da Síria morrendo em meio a uma travessia do Mediterrâneo, as lágrimas não sobem aos nossos olhos com a mesma facilidade. Mas por que isso acontece? É o poder da ficção de nos envolver e nos fazer identificar com o personagem que ele se torna parte da gente.

CONcapa

Constantine: O Personagem Melhor Construído dos Quadrinhos de Super-Heróis

Criado por ninguém menos que Alan Moore, o outro mago inglês surgiu pela primeira vez nas páginas de Saga do Monstro do Pântano. Baseado no cantor do The Police, Sting, o personagem John Constantine, o Hellblazer, conquistou gerações e gerações de leitores na marca adulta da DC Comics, o selo Vertigo. Lá ele ficou por trezentas edições – um recorde para qualquer personagem – quando migrou para o universo tradicional da DC Comics. Mas vamos entender porquê esse personagem é tão rico.

SUPmartha

Que Tal os Super-Heróis Órfãos Crescerem?

[ESSE ARTIGO PODE CONTER SPOILERS]

Na onda dos filmes de super heróis em que eles quase se matam se enfrentando e depois se unem para enfrentar uma ameaça em comum, um elemento se destacou. Tanto em Batman v Superman: A Origem da Justiça, como em Capitão América: Guerra Civil, um dos pontos de reviravolta das películas é o que tange à morte de seus pais. Vamos discutir um pouco isso.

DUOcapa

As 10 Maiores Duplas de Criação dos Comics

Acredito que os quadrinhos funcionam melhor quando são em colaboração do que quando feitos por uma pessoa só. Duas cabeças pensam melhor que uma e, assim cada um pode se dedicar ao seu ponto forte e trazer essas vantagens para os quadrinhos. Os comics americanos funcionam muito nesse sentido colaborativo. E as melhores colaborações dos super-heróis serão comentadas agora.

SOUcapa

O Talento do Roteirista Charles Soule e a Invenção de Personagens

Um dos principais nomes da nova geração de roteiristas da Marvel e da DC Comics, nenhum roteirista dos últimos tempos teve uma ascensão tão meteórica como Charles Soule. Nenhum deles também é tão prolífico. Entre 2013 e 2016, Charles esteve envolvido com mais de 20 títulos, incluindo os do Universo Star Wars. Vamos conhecer um pouco mais desse novo talento.

Alan Moore

Alan Moore diz: “Se quer fazer quadrinhos, esqueça as grandes editoras!”

O mago barbudo de Northampton deu mais uma declaração polêmica durante um ato contra o fechamento de bibliotecas. Sabemos que ele teve uma espécie de trauma com as grandes editoras, principalmente a DC Comics depois que filmes baseados em suas obras foram lançados e os direitos autorais que recebeu por essas produções foram minguados. Moore, então, se voltou para a produção independente se concentrando principalmente nos álbuns da sua criação A Liga Extraordinária. Perguntado sobre quais são os passos necessários para tornar alguém um escritor de quadrinhos de sucesso, Alan Moore deu as seguintes dicas: Escreva todos os dias; Tenha autocrítica; Não se preocupe com dinheiro enquanto escreve; Autopublique-se. “Quem escreve todos os dias já é um escritor”, afirmou o mago quando questionado o que faz de alguém um escritor. Moore disse que “autores famosos e conhecidos não tem nada a ver com a profissão de escritor”, citando Dan Brown como exemplo. “Então, o que um autor faminto faz? Autopublica-se!”, concluiu o mago, autor de Watchmen, Promethea, Do Inferno e muitos outros títulos. Alan Moore …

"Estou rezando por você..."

Vida + Significado = Magia. 10 Fatos Sobre Grant Morrison Que Talvez Você Não Saiba

Seguem aqui algumas anotações sobre a vida de Grant Morrison, que talvez você não saiba, encontradas no vídeo Falando com Deuses (Talking With Gods), do Grupo de Pesquisas Americano Sequart. O pai de Grant Morrison era a favor do desarmamento nuclear e tinha muito medo de uma Guerra Atômica. Nas HQs haviam pessoas que podiam deter as bombas nucleares, por isso o garoto Grant começou a gostar tanto deste tipo de arte. Algumas grandes influências de Grant Morrison: O Prisioneiro, Alesteir Crowley e 2001: Uma Odisséia no Espaço. Até os 19 anos não conhecia bebidas, garotas nem drogas. Só deixou de ser uma pessoa tímida e encabulada aos 30 anos. Ele tinha uma banda chamada: The Mixed. Quando Grant leu V de Vingança ele pensou “É isso que eu quero fazer. É assim que os quadrinhos devem ser.” Entretanto, quando escreveu uma história de Miracleman e a enviou para a editora, Alan Moore a vetou dizendo: “Não quero soar ameaçador como um mafioso, mas desista”. Essa história foi publicada este ano em Miracleman Annual #1, …

Kane & Murdock: um novo escritório. Causas jornalísticas!

A HQ Demolidor: O Fim dos Dias e o filme Cidadão Kane – As Semelhanças

Neste mês e no próximo sairão os dois volumes da série Demolidor: O Fim dos Dias, contando os últimos dias do defensor da Cozinha do Inferno que em breve ganhará série de TV pelo Netflix. A revista original americana era para ter feito parte da série O FIM, que contou as derradeiras histórias de X-Men, Quarteto Fantástico, Hulk, Justiceiro e do Universo Marvel como um todo por escribas e desenhistas renomados que já passaram por esses personagens. Para o Demolidor foi chamada a equipe formada por Brian Michael Bendis, David Mack, Klaus Janson e Bill Sienkiewicz. A produção, entretanto, atrasou muito e a Marvel resolveu desligar essa minissérie do conjunto de O FIM. Mas o que eu queria destacar aqui não é tanto fazer uma resenha da história de O Fim dos Dias, mas traçar comparações com a estrutura e história do filme Cidadão Kane de Orson Welles. Para que não sabe, Cidadão Kane é o filme mais importante do cinema, um marco que deixou influências até hoje. Cidadão Kane quebrou a forma linear de …