Todos os posts em: séries

Robbie Reyes, o Motoqueiro Fantasma da Nova Geração

Ele é latino, ele é motoqueiro, mas pilota é um carro, ele estreou há quatro anos e já tem sua versão live-action no seriado Agentes da SHIELD, ele é Robbie Reyes, o Totalmente Novo Motoqueiro Fantasma. E você vai conhecer mais sobre esse carinha neste post!

Anúncios

10 Personagens de Quadrinhos Que Estrearam Fora dos Quadrinhos

Pois é, amigos mergulhadores, muitos personagens populares (e nem tão populares) dos quadrinhos apareceram primeiramente em outras mídias. A maioria foram em desenhos animados, mas temos casos de séries e até filmes de TV e, muitos deles, bem recentes. Você pode conferir isso no post a seguir!

ÍSIS (ANDREA THOMAS)
Com o sucesso do seriado do Shazam nos anos 70, a DC Comics resolveu criar uma nova heroína para estrear um novo seriado. Assim surgiu Os Segredos de Ísis, uma série que contava a história de Andrea Thomas (Joanna Cameron), uma professora de ciências que encontrava um amuleto encantado. O amuleto conferia a ela o “poder dos animais e dos elementos” e a tornavam na Poderosa Ísis. Embora criada nos anos 70, só foi aparecer nos anos 2000 nos quadrinhos como esposa de Teth-Adam, o Adão Negro, inimigo figadal do Shazam! durante a maxissérie 52, da DC Comics. Nos quadrinhos, ela é Adrianna Tomaz, uma descendente direta dos faraós e, portanto, dos deuses egípcios.

FLAMA (ANJELICA JONES)
Em 1981, a Marvel lançou um desenho animado chamado “O Homem-Aranha e seus Amigos Espetaculares”. Era, por alguma razão inexplicável, sobre o Homem Aranha, o Homem de Gelo e Flama vivendo na casa da Tia May e combatendo o crime. Por alguma razão inexplicável, era sobre o Homem Aranha, o Homem de Gelo e Flama vivendo na casa da Tia May (a doce tia e mãe adotiva de Peter Parker, o cabeça-de-teia) e combatendo o crime. O conceito era ridículo, a animação pobre e o roteiro, absurdo — o que o tornava delicioso de assistir. Flama, nos quadrinhos, fez parte dos Satânicos de Emma Frost, depois dos Novos Guerreiros, foi promovida a Vingadora e liderou os Novos Aliados, uma equipe totalmente esquecível.

RENEE MONTOYA (QUESTÃO)
Reneé Montoya, que mais tarde se tornaria a heroína Questão, era uma policial viciada em álcool que tinha vários relacionamentos destrutivos. Um desses relacionamentos foi Kathy Kane, a Batwoman, também muito antes de Kathy se tornar a Mulher-Morcego. Mas ela estreou muito antes em 1992 no desenho animado do Batman, somente em 1998 ela foi para os quadrinhos tendo um papel de destaque na mega saga Terra de Ninguém. Na série 52, da DC Comics, ela se tornou pupila de Victor Sage, o Questão, e assumiu seu manto ao final da série. Uma das personagens lésbicas mais famosas e queridas dos quadrinhos.

SPIKE
No desenho X-Men Evolution dos anos 2000, Spike era o sobrinho de Tempestade que entrava para a Escola Xavier onde sua tia era professora ao lado de Wolverine. Spike tinha poderes de projetar espinhos através de seu corpo, um poder muito parecido com a da mutante Medula. Já nos quadrinhos, Spike não apareceu primeiro nos X-Men, mas nos X-Táticos, uma equipe de mutantes envolvida com a fama e paparazzos. Spike era um negro marrento que queria fama a todo custo e se dar bem nas costas da equipe. Como todo bom membro dos X-Táticos, ele acabou morrendo e foi substituído na equipe por outro personagem.

JIMMY OLSEN / PERRY WHITE
Jimmy Olsen e Perry White são instituições do Planeta Diário e das aventuras do Superman e, assim como a kryptonita, os dois surgiram no primeiro programa de rádio e grande sucesso dos anos 40 que contava as desventuras do Homem de Aço. As vozes de Jimmy e Perry eram feitas, respectivamente, por Jackie Kelk e Julian Noa. Nos quadrinhos, Perry é o grande chefe do Planeta Diário, mas já foi destituído desse cargo várias vezes. Já Jimmy é o grande amigo do Superman, estagiário do jornal, já teve revista própria nos anos 50, quando, a cada edição, ele ganha superpoderes diferentes.

H. E. R. B. I. E.
No final dos anos 70, a Marvel resolveu fazer novamente um desenho do Quarteto Fantástico. Por alguns problemas, o Tocha Humana não poderia aparecer no desenho, então resolveram substituí-lo pelo robozinho H.E.R.B.I.E. (não sei, não me pergunte a razão, mas dizem as lendas que o Tocha saiu por medo das crianças colocarem fogo no seu corpo. ::facepalm::). A sigla significa Humanoid Experimental Robot B-Type Integrated Electronics (Robô Humanoide Experimental Tipo-B Com Eletrônica Integrada). Nos quadrinhos, o robô foi criado pelo Senhor Fantástico e por Mestre Xar, dos Xandarianos (de onde vem a Tropa Nova) para enfrentar o Esfinge. Ele foi criado por Stan Lee e Dave Cockrum. Nos quadrinhos ele apareceu pela primeira vez em Fantastic Four#209, de Marv Wolfman e John Byrne.

ARLEQUINA (DRA. HARLEY QUINZEL)
A Arlequina nem começou como heroína e nem começou nos quadrinhos. Foi em 1993 na série animada do Batman, ela era uma espécie de versão feminina/escrava do Coringa. Muito tempo depois ela foi passar para os quadrinhos. Sua maneira tresloucada de se agradou muita gente, fazendo ela ganhar uma série própria de histórias. Em 2016 ela estrelará o filme do Esquadrão Suicida, equipe da qual começou a fazer parte na Iniciativa Os Novos 52. A fantasia de Arlequina é uma das preferidas das meninas – e por que não dizer dos meninos – cosplayers.

X-23 (LAURA KINNEY)
Laura Kinney foi criada no desenho animado X-Men Evolution, temporada 3, episódio 11, intitulado “X-23”. A personagem, a 23ª tentativa de se criar um clone de Logan, foi uma ferramenta que os criadores Christopher Yost e Craig Kyle utilizaram para aproximar Wolverine dos alunos mais novos do Instituto Xavier. X-23 foi parar nos quadrinhos em NYX, minissérie escrita pelo chefão da Marvel na época, Joe Quesada. Ela apareceu como uma prostituta que marcava seu corpo com cortes de garras em NYX#3, de 2004. Além de ser a Novíssima Wolverine, em março de 2017, sua versão live action estreou no filme Logan, sendo encarnada por Dafne Keen.

AGENTE PHILLIP COULSON
O agente Phillip Coulson é interpretado por Clark Gregg nos cinemas, nos filmes dos Vingadores. Ao lado de Nick Fury ele foi responsável pela criação dos Vingadores. Ela também é o protagonista da série de televisão Agentes da SHIELD. Já nos quadrinhos ele surgiu na minissérie Battle Scars (Cicatrizes de Guerra) ao lado de Nick Fury Jr., a versão negra e filha de Nick Fury dos quadrinhos que logo se tornou sua principal versão com o descarte do NicK Fury branco. Coulson, então, primeiro se tornou ativo dos Vingadores Secretos e contato dos heróis com a SHIELD e depois, como na televisão, passou a conduzir sua equipe própria de agentes, incluindo Deathlock e Harpia.

BATGIRL (BÁRBARA GORDON)
Uma versão feminina e adolescente de um grande herói, nesse caso, o Batman, a Batgirl também teve várias versões durante os anos. Entretanto a mais famosa delas foi Bárbara Gordon a filha/sobrinha do Comissário Gordon (essa origem também é nublada). Criada no seriado de TV de 1966 do Batman, lá ela era interpretada por Yvonne Craig. Barbara logo saltou para os quadrinhos. Hoje, ela faz parte de uma geração de heróis que tem grande apelo para a juventude feminina com histórias mais leves e descoladas e com desenhos carismáticos. Vale mencionar que mais de três garotas já usaram o codinome de Batgirl: Barbara Gordon, Cassandra Cain e Stephanie Brown.

Ahá! Aposto que você não sabia da origem estranha de alguns deles, né? Quando a gente investiga mais a fundo encontra cada coisa, né? E você? Que achou? lembrou de mais algum personagem dos quadrinhos que surgiu fora deles? Conta pra gente! Abraços submersos!

As 3 Continuidades dos Quadrinhos

Peraí! Como assim os quadrinhos têm três continuidades? Eu achava que só existia uma! Bem, é disso que vamos falar agora porque para que um quadrinho seja bom, é essencial que ele siga as três continuidades dos quadrinhos. E, migo, não fui eu quem disse, foi o Denny O’ Neil no Guia Oficial de Roteiros da DC Comics. Belê?! Então vem comigo!

“Entrei na Feira da Fruta”, a Famosa Redublagem do Batman de 1966

Quem diria que um redublagem do seriado do Batman de 1966, feita por “apenas dois garotos” iria fazer tanto que alcançaria fama nacional e, quiçá, internacional? O vídeo se tornou cult e hoje não existe um fã de quadrinhos (ou não) que não saiba da existência do famoso vídeo “Bátima: Na Feira da Fruta”.

Riverdale: A Série de TV da Turma do Archie

Em fevereiro estreia a série Riverdale, a nova série do canal CW, casa de Arrow, Flash, Supergirl, Gotham e Legends of Tomorrow. Riverdale é a cidade onde moram Archie Andrews e sua turma. Também é uma série vinda dos quadrinhos, mais precisamente dos anos 40. Mas quem é Archie Andrews, por quê ele é tão importante e por que os brasileiros praticamente o desconhecem?

Hey, Zodíaco não eram uns vilões?

Os Signos dos Super-Heróis

Você abre o jornal e lá está o horóscopo dizendo como vai ser o seu dia. Mas mais do que predizer o futuro, os signos do zodíaco servem para traçar o perfil da pessoa que nasceu em determinado período do ano. Assim funciona nosso mapa astral. Você já sabe seu signo, mas nunca imaginou qual seria a representação do zodíaco para o seu super-herói favorito. Selecionamos aqui os principais super-heróis de cada signo, de acordo com suas caraterísticas e as representações dos signos do zodíaco. Confere aí: ÁRIES (21/3 – 20/4) Flash e Mercúrio: Eles são os homens mais rápidos das editoras Marvel e DC Comics e, portanto, os mais apressadinhos e impacientes, como todo bom ariano. Para eles tudo tem que ser na hora que desejam, eles não gostam de ficar parados num mesmo lugar e odeiam rotina. TOURO (21/4 – 21/5) Homem-Aranha e Vampira: Eles estão sempre acreditando que com grandes poderes vêm grandes reponsabilidades e insistem na sua opinião, por outro lado, são muito humildes, muito pé-no-chão e possuem baixa auto-estima. Costumam …

10 Motivos Contraditórios Para Amar a Marvel e/ou a DC Comics

MUNDO REAL: Os personagens da Marvel vivem no mundo real. Sim, pelo menos em cidades que existem no mundo real. A maioria das histórias da Marvel têm como pano de fundo a cidade de Nova Iorque, é lá que vive o Homem-Aranha (Queens) e o Quarteto Fantástico (Manhattan). A Mansão dos Vingadores fica lá pertinho e os X-Men não muito distantes. HERÓIS HUMANOS: Eles são falhos. Não na sua moral, mas enfrentam dificuldades que os tornam mais próximos de nós. Os X-Men com o preconceito, o Homem-Aranha com as dificuldades financeiras, o Homem de Ferro com o alcoolismo e a doença cardíaca, o Demolidor e a deficiência visual. Todos obstáculos a serem superados por verdadeiros heróis. OS FILMES: Desde a década passada, a Marvel tem enchido as telas de cinema com filmes incríveis vindo de seu universo. Foi ela que deu uma incrementada na indústria de quadrinhos ao trazer seu Universo inteiro para as telonas, e são heróis das mais variadas origens e poderes. Começando pelo Blade indo até os Big Hero 6, que saíram …

Cidade-Maquete! Minimundo

10 Razões Por Que GOTHAM Merece Ser Assistida

Eu havia assistido o primeiro episódio de GOTHAM na TV e tinha gostado bastante da pegada, do enfoque e tudo mais, mas acabei me passando nos episódios e fiz uma maratona para assistir aos outros. E gostei muito do que vi em geral. Então se você não tá dando muita bola pra GOTHAM, aqui estão 10 razões para assistí-la: UM BOM COMEÇO: Para quem não conhece nada ou muito pouco sobre super-heróis, Gotham é um bom ponto de partida. Ela mostra a infância de Bruce Wayne, o Batman e o início da carreira de James Gordon no Departamento de Polícia de Gotham City. MOMENTOS SABOROSOS: E como Gotham não é uma série de super-heróis qualquer, ela tem mais tramoias, investigações, e menos soc, tum, pof, o que torna os momentos mais saboreáveis do que uma série de ação qualquer. Com certeza Gotham é mais cerebral, num estilo Law and Order ou The Good Wife. MÁFIA: Aaah, a boa e velha máfia… Quem não gosta de ver ela em ação? Na TV claro, porque de Máfia …

Seleção de Quadrinhos!!!

Quadrinhos Para Quem Não Curte Quadrinhos

Vem chegando o Natal! Vamos presentear com quadrinhos? Aqui vão algumas sugestões. Você é fã de quadrinhos e não entende como as pessoas podem não gostar do que você gosta. Você não é fã de quadrinhos, mas gostaria de ser, só que é tudo tão complicado e difícil. Você até gosta das séries e dos filmes, mas sei lá… Talvez aqui tenha a solução para os seus problemas, como aprendemos na faculdade é uma questão de adequação, ou é o segredo dos gays: “introduzir devagarzinho”. Aos poucos, as pessoas vão entendendo que quadrinhos é um meio riquíssimo e que existem histórias para todo o tipo de pessoas, assim como os romances literários, basta entender o seu tipo e quando vir, já vai entender tudo sobre quadrinhos. Separei 10 quadrinhos para 10 tipos diferentes de pessoas. Vamos lá? SCOTT PILGRIM CONTRA O MUNDO Para quem: fãs de videogame O que é: Scott Pilgrim Contra o Mundo é um quadrinho que usa a linguagem do videogame para contar a história de… Scott Pilgrim, que se apaixona pela …

É a flecha no alvo, mas o alvo na certa não te espera...

10 Razões Por Que ARROW Merece Ser Assistida

Ontem decidi: vou começar a acompanhar ARROW. E o que aconteceu? Fiquei a madrugada inteira assistido. Oliver Queen, o Arqueiro Verde é um dos meus heróis preferidos da DC e, talvez essa seja a razão da minha resistência em assistir à série. Muitos amigos já haviam falado muito bem da série, principalmente o fã hardcore Pablo Sarmento, mas eu estava resistente. Havia pegado um pedaço da série na programação da Warner, mas não tinha me conquistado. Talvez por ser uma série que precisa ser vista desde o começo. Enfim, se passei todo esse tempo acompanhado Stephen Amell e cia, deve haver uma razão. Então aqui vão 10: AGRADA AO PÚBLICO NOVO: Um trama bem desenvolvida, com intrigas, traições revelações. Não sei qual veio antes, mas entendi que Arrow é um Revenge para o público masculino e vice-versa. Não que ela não possa agradar às damas, pois tem motivos de sobra para tanto. Mas a série de Emily Thorne é um sucesso por uma razão e eu vejo que a estrutura da série e dos episódios, …

O incrível desenho de David M. Buisán. Adoro esse cara!

Por que os quadrinhos são mais importantes hoje do que jamais foram?

“Por mais de um século, os quadrinhos têm se mostrado uma forma de comunicação que casa a sequência linear da tipografia com a percepção global de uma matrix internetesca de partes simultâneas”, essa é uma das razões que tornam os quadrinhos uma mídia tão atual. Para além disso, listei algumas outras razões, inspirado no artigo de Bill Kartalopoulos, para o Huffington Post, que você pode ler aqui. Kartalopoulos é o editor da versão 2014 da incrível coletânea Best American Comics. A MUDANÇA DE PARADIGMA DAS GRAPHIC NOVELS As graphic novels alçaram os quadrinhos a um outro patamar. Os “romances gráficos” levaram alguns jornalistas e teóricos a compararem e até incluírem quadrinhos como literatura, mas, conforme expliquei neste link, quadrinhos não são literatura, eles são mais que isso. São um meio puro, uma narrativa híbrida de palavras e imagens. Ainda assim podem abarcar artes tão grandiosas como a literatura e a pintura, mesmo estando enclausurados no meio de produção industrial e se caracterizando como um meio de comunicação de massa. Esse fenômeno das graphic novels tem …

Dentro do quadrinho da televisão

Quem disse que quadrinhos de super-heróis e telenovela não têm coisas em comum? Não é à toa que a Rede Record produziu inúmeras novelas com os personagens Os Mutantes, em muito baseados nos X-Men. Não é de se estranhar que muitos dos grandes autores dos X-Men, como Chris Claremont e Brian Michael Bendis tenham raízes no teatro, origem também da telenovela, que vem do folhetim, das radionovelas e das soap operas, programas de televisão que eram patrocinados pela Colgate e Palmolive nos EUA. Ambos, comics e telenovelas, são produtos de comunicação de massa e estão atrelados à distribuição e ao bel-prazer da audiência que geram, podendo aumentar ou encerrar sua vida como produção cultural mais cedo ou mais tarde do que o planejado. Vamos lá a outras semelhanças entre esses dois tipos de entretenimento? O GANCHO Tanto os capítulos das novelas quanto dos quadrinhos se encerram com os famosos “ganchos”, ou “cliffhangers” como são chamados nos comics. Essa característica é chamada de narrativa seriada e vai entregando um pouco da trama para os leitores a …

Séries de TV x Séries de Quadrinhos

O que as séries de TV e de quadrinhos têm em comum? E o que as torna diferentes? Por que uma série de TV é capaz de fidelizar mais a audiência? É o que pretendo tratar aqui. Não pretendo discutir aspectos estrutura e de criação. O primeiro deles é a quantidade de roteiristas envolvidos em uma série de quadrinhos e em uma série de TV. As de quadrinhos geralmente contam com um roteirista, que é coordenado por um editor. As de TV são escritas por um time de roteiristas escalados conforme a necessidade e coordenados por um roteirista-chefe. Sendo assim, as passagens de um episódio para outro, nas séries de TV é atenuada com essa mistura de artífices. Enquanto os quadrinhos são divididos em “runs” ou em “arcos de histórias”, as séries de TV são divididas em temporadas. E é através do artifício das temporadas que as séries de TV angariam mais público para suas exibições e geram “buzz” para fidelizar seus espectadores. Tanto os quadrinhos quanto as séries de TV dependem dos ganchos, ou …

Todos (?) os Doutores

Um chá com a Marvel UK (4 de 12)

WHO IS DOCTOR WHO? Doctor Who é uma série de sucesso inglesa, tão cultuada quanto Star Trek é para os americanos (os trekkers de Doctor Who são os whovians), produzida pela BBC. Trata das aventuras do “Doutor”, que explora o tempo e o espaço à bordo de sua nave em forma de cabine telefônica da polícia chamadaTARDIS. A série entrou para o Guinness Book of Records por ser o programa de ficção científica que mais tempo esteve no ar, de 1963 a 1969. O programa, que se tornou uma instituição nacional na Inglaterra, foi relançado em 2005 e é reconhecido por suas histórias imaginativas, pelo uso de efeitos especiais criativos apesar dos poucos recursos e pelo uso pioneiro de música eletrônica. A revista Doctor Who Weekly, por sua vez, foi sancionada pela BBC em 1979. Alguns quadrinistas notáveis como Alan Moore, Dave Giboons e John Wagner (Marcas da Violência) trabalharam em suas páginas. A revista traz, além de histórias em quadrinhos, artigos sobre a série, reviews de episódios, entrevistas com o elenco e produção. A …