Todos os posts com a tag: alan moore

Uma Volta Pelo Inferno: Kid Eternidade, de Grant Morrison e Duncan Fegredo

A maioria das histórias de Grant Morrison são assim: geram múltiplas interpretações a cada leitura. Basta escolher a sua. Esta, ainda do período inicial da Invasão Inglesa, com a reinterpretação dos personagens clássicos da DC Comics, mostra toda a verve mágica do careca inglês, que tempos mais tarde iria unir tudo isso em séries como Patrulha do Destino e Os Invisíveis.

Anúncios

As Mulheres Criadoras Mais Poderosas dos Comics

A indústria de quadrinhos é machista? Você pode dizer que sim, você pode dizer que não. Mas os números, maninho, ah, esses não mentem. Vamos comentar aqui uma lista de quadrinistas mais prolíficas e poderosa da indústria dos comics norte-americanos e vamos tentar ver aonde chegamos com esses nomes e números. 1, 2, 3, lá vou eu! Quem não seu escondeu é meu!

Os Problemas e as Soluções da Fantasia nos Quadrinhos

Quadrinhos, em sua maioria são baseados na fantasia. Claro, existe a alta fantasia, aquela estilo Senhor dos Anéis que envolvem dragões, magos e peripécias em mundo estilo medieval. Mas a fantasia faz parte da nossa fantasia de leitor e nos ajuda a mergulhar na história. Mas possui seu lado bom e seu lado ruim. Aqui vou falar um pouco sobre isso.

Quadrinhos: Uma Arte Futurista e Atrasada

Os quadrinhos estão sempre inovando, seja na narrativa ou no estilo de desenho. Mas porque será que, se comparado com outras artes, os quadrinhos parecem que ainda não alcançaram todo seu potencial? Seriam os quadrinhos uma arte atrasada? E o que o movimento da arte moderna conhecido como futurismo tem a ver com tudo isso? As respostas, a seguir!

Da “Morte do X” a “Inumanos vs. X-Men”

Muitos, como eu, achavam que seria o fim da franquia X na Marvel. Mas as megassagas que seguiram às Guerras Secretas envolvendo mutantes estão aí para provar o contrário. A Morte do X e Inumanos vs. X-Men abrem caminho não só para novas revistas dos mutantes como também dos habitantes de Attilan. E é sobre essas duas megassagas que vamos falar neste artigo.

Como e Quando Julgar um Quadrinho?

Sempre odiei o fato de que nas redes sociais existe gente que diz apenas “gosto” e “não gosto”, para um quadrinho, para uma série, para um filme, simplesmente “porque sim” ou “porque não”. A pessoa não vai além da superfície e não pesquisa o contexto que aquela produção foi concebida. As artes e seus produtos derivados para a sociedade de consumo são muito mais complexos e muito menos definitivos que um sim e um não alheios e aleatórios, como se dependessem da aprovação do tal “especialista em tudo” para existir.

O Que Retomar e O Que Esquecer na Volta do Universo WildStorm

Warren Ellis está de volta com aquilo que lhe fez famoso: o Universo Wildstorm com os heróis criados pelo superastro Jim Lee. Foi lá que ele trouxe à tona materiais como The Authority e Planetary, bem como diversas criações próprias, como R.E.D.: Aposentados e Perigosos e Oceano. Mas além das coisas trazidas por Ellis, o que vale a pena e o que não vale trazer de volta nesse universo?

Os 10 Maiores GOLPISTAS dos Comics

Opa, parece que a pauta da semana é Golpe. Nem imagino porquê. Mas dizem que o Conde Drácula que suga sangue novo e se esconde atrás da capa assumiu o governo numa certa republiqueta de bananas. Então vamos aproveitar o ensejo e mostrar pra vocês outros vilões dos quadrinhos que subiram ao poder através de um golpe de estado. Nada a Temer, caros mergulhadores!

Afinal, Quadrinhos São Cultura? E a Cultura, o Que é, Heinhê?

Você sabe que muita gente despreza os quadrinhos. Talvez até você seja um deles. Tem gente que acha que essa mídia é exclusiva de crianças; que acha que por ser um produto de massa, não deve ser valorizado como arte; que por conter personagens de fácil reconhecimento, pode não ser considerada cultura. Mas todos eles estão errados. Nesse artigo pretendo dizer o motivo.

“Nunca Assisti Nenhum Filme de Super-Heróis”, diz David Lloyd, autor de V de Vingança

Grande atração da Comic Con RS 2016, que ocorre neste final de semana na Ulbra – Canoas/RS, o criador do clássico dos quadrinhos V de Vingaça ao lado de Alan Moore, David Lloyd não simpatiza com os filmes de super-heróis. Ainda mais, com os super-heróis em geral. Apenas aqueles que oferecem algo a mais como Deadpool e KIck-Ass. Para saber mais sobre esse ponto de vista, leia a seguir.

Um Sonho De Rorschach

Como o universo de Watchmen interagia com o o Universo DC regular antes do Rebirth? Ficamos sabendo, através do Rebirth, que foi graças a um ato de criação do Dr. Manhattan que o mundo dos Novos 52 foi criado. Uma história publicada em The Question #17 e 18, de 1988, apresenta ao leitor um dos personagem de Watchmen: Rorschach. Venha comigo se quiser saber!

Assustar Crianças é Mais Fácil que Esclarecer Adultos

Muito se discute o que colocar na frente dos olhos das crianças, mas o perigo mora mesmo nos adultos que se comportam como crianças: sem filtros. Enquanto são crianças, elas não tem o poder de ação e o entendimento do mundo. Entretanto, quando se tornam adultos e começam a se transformarem em cidadãos atuantes da sociedade é onde está o x da questão.

Os 19 Quadrinhos Mais Vendidos do Ano pela Panini (até então)

Eu sempre acreditei que, como formadores de opinião, e principalmente de quadrinhos, devíamos dar uma ajuda a divulgar os títulos das editoras para aquecer o mercado. Porque no Brasil quadrinho não vende e isso e aquilo. Mas a verdade é que nunca ganhei um quadrinho sequer de uma grande editora tipo a Panini para divulgação. Das editoras menores e independentes, sim. Então, será que a Panini precisa de ajuda na divulgação?

Não Existe Filme de Super-Heróis Bem Dirigido?

Depois de fracassos com filmes de super-heróis como Batman V Superman, dirigido por Zack Snyder e de Quarteto Fantástico, dirigido por Josh Trank, somos levados a nos perguntar se existem ou não filmes de super-heróis bem dirigidos. Será que os estúdios estão impondo demais a sua vontade sobre os diretores? Seriam os super-heróis apenas produtos de um grande comercial? É o que vamos discutir.

Super-Heróis: Homens contra Deuses e Deuses contra Homens!

Super-heróis não existem no nosso mundo. mas quais são os paralelos e disparidades entre os acontecimentos históricos no nosso mundo com o dos super-heróis? Cada uma das grandes editoras, Marvel e DC, deram um jeito de explicar essas diferenças e similaridades. Vamos dar uma olhada de como funciona o humano e o divino – na figura dos Supers – nos universos das grandes editoras.

Constantine: O Personagem Melhor Construído dos Quadrinhos de Super-Heróis

Criado por ninguém menos que Alan Moore, o outro mago inglês surgiu pela primeira vez nas páginas de Saga do Monstro do Pântano. Baseado no cantor do The Police, Sting, o personagem John Constantine, o Hellblazer, conquistou gerações e gerações de leitores na marca adulta da DC Comics, o selo Vertigo. Lá ele ficou por trezentas edições – um recorde para qualquer personagem – quando migrou para o universo tradicional da DC Comics. Mas vamos entender porquê esse personagem é tão rico.

10 Incríveis Macacos da DC Comics

Macacos me mordam! (Perae, não me mordam não!) A DC Comics é uma editora de macacadas, vocês bem sabem, por isso ela está tão recheada desses símios simiescos que nós gostamos tanto por serem tão parecidos com a gente. Para demonstrar que a editora das Lendas adora uma macacagem, fizemos aqui um lista dos seus 10 principais símios

A Obra-Prima Argentina: El Eternauta y Otras Historias, de Héctor Germán Oesterheld e Alberto Breccia

A maior história de ficção científica já produzida na América do Sul, com ares de uma história Alan Mooriana, é o Eternauta. A HQ já saiu aqui no Brasil pela editora WMF Martins Fontes, mas a edição que li se trata de uma história revisada. Apenas se mantem o escritor, Oesterheld, o desenhista muda de Francisco Solano Lopez para Alberto Breccia. Vamos falar mais sobre essa história em quadrinhos que envolve alienígenas e viagens no tempo e foi feita na década de 50. A história original de El Eternauta foi publicada em Hora Cero Semanal, em várias partes entre 1957 e 1961. Já a versão que li, foi publicada na revista Gente em 1969, revista e modificada, não contava mais com o desenhista original, Solano López, mas com outro artista famoso: Alberto Breccia, um uruguaio que fez fama na Argentina. Através da leitura de El Eternauta percebemos como a Argentina está avançada em termos de fabrico de histórias em quadrinhos se comparada a nós, brasileiros. O momento criativo que passamos hoje é o mesmo de …

Destaques do Checklist Marvel/Panini Para FEVEREIRO de 2016

Amigos, eu não sei vocês, mas eu estou completamente perdido nesse checklist da Marvel/Panini. Já nem sei mais em que mês estamos pelo calendário deles na internet e pelo calendário deles nas bancas. Só posso concluir que isso é uma artimanha do Homem-Calendário, que não satisfeito em aprontar com o Batman na DC, resolveu bagunçar todo o Universo Marvel, começando pela Panini Brasil. Mas vamos ao que interessa que são os destaques do mês (?) de fevereiro.