Todos os posts com a tag: anos 80

10 Personagens de Quadrinhos Que Estrearam Fora dos Quadrinhos

Pois é, amigos mergulhadores, muitos personagens populares (e nem tão populares) dos quadrinhos apareceram primeiramente em outras mídias. A maioria foram em desenhos animados, mas temos casos de séries e até filmes de TV e, muitos deles, bem recentes. Você pode conferir isso no post a seguir!

ÍSIS (ANDREA THOMAS)
Com o sucesso do seriado do Shazam nos anos 70, a DC Comics resolveu criar uma nova heroína para estrear um novo seriado. Assim surgiu Os Segredos de Ísis, uma série que contava a história de Andrea Thomas (Joanna Cameron), uma professora de ciências que encontrava um amuleto encantado. O amuleto conferia a ela o “poder dos animais e dos elementos” e a tornavam na Poderosa Ísis. Embora criada nos anos 70, só foi aparecer nos anos 2000 nos quadrinhos como esposa de Teth-Adam, o Adão Negro, inimigo figadal do Shazam! durante a maxissérie 52, da DC Comics. Nos quadrinhos, ela é Adrianna Tomaz, uma descendente direta dos faraós e, portanto, dos deuses egípcios.

FLAMA (ANJELICA JONES)
Em 1981, a Marvel lançou um desenho animado chamado “O Homem-Aranha e seus Amigos Espetaculares”. Era, por alguma razão inexplicável, sobre o Homem Aranha, o Homem de Gelo e Flama vivendo na casa da Tia May e combatendo o crime. Por alguma razão inexplicável, era sobre o Homem Aranha, o Homem de Gelo e Flama vivendo na casa da Tia May (a doce tia e mãe adotiva de Peter Parker, o cabeça-de-teia) e combatendo o crime. O conceito era ridículo, a animação pobre e o roteiro, absurdo — o que o tornava delicioso de assistir. Flama, nos quadrinhos, fez parte dos Satânicos de Emma Frost, depois dos Novos Guerreiros, foi promovida a Vingadora e liderou os Novos Aliados, uma equipe totalmente esquecível.

RENEE MONTOYA (QUESTÃO)
Reneé Montoya, que mais tarde se tornaria a heroína Questão, era uma policial viciada em álcool que tinha vários relacionamentos destrutivos. Um desses relacionamentos foi Kathy Kane, a Batwoman, também muito antes de Kathy se tornar a Mulher-Morcego. Mas ela estreou muito antes em 1992 no desenho animado do Batman, somente em 1998 ela foi para os quadrinhos tendo um papel de destaque na mega saga Terra de Ninguém. Na série 52, da DC Comics, ela se tornou pupila de Victor Sage, o Questão, e assumiu seu manto ao final da série. Uma das personagens lésbicas mais famosas e queridas dos quadrinhos.

SPIKE
No desenho X-Men Evolution dos anos 2000, Spike era o sobrinho de Tempestade que entrava para a Escola Xavier onde sua tia era professora ao lado de Wolverine. Spike tinha poderes de projetar espinhos através de seu corpo, um poder muito parecido com a da mutante Medula. Já nos quadrinhos, Spike não apareceu primeiro nos X-Men, mas nos X-Táticos, uma equipe de mutantes envolvida com a fama e paparazzos. Spike era um negro marrento que queria fama a todo custo e se dar bem nas costas da equipe. Como todo bom membro dos X-Táticos, ele acabou morrendo e foi substituído na equipe por outro personagem.

JIMMY OLSEN / PERRY WHITE
Jimmy Olsen e Perry White são instituições do Planeta Diário e das aventuras do Superman e, assim como a kryptonita, os dois surgiram no primeiro programa de rádio e grande sucesso dos anos 40 que contava as desventuras do Homem de Aço. As vozes de Jimmy e Perry eram feitas, respectivamente, por Jackie Kelk e Julian Noa. Nos quadrinhos, Perry é o grande chefe do Planeta Diário, mas já foi destituído desse cargo várias vezes. Já Jimmy é o grande amigo do Superman, estagiário do jornal, já teve revista própria nos anos 50, quando, a cada edição, ele ganha superpoderes diferentes.

H. E. R. B. I. E.
No final dos anos 70, a Marvel resolveu fazer novamente um desenho do Quarteto Fantástico. Por alguns problemas, o Tocha Humana não poderia aparecer no desenho, então resolveram substituí-lo pelo robozinho H.E.R.B.I.E. (não sei, não me pergunte a razão, mas dizem as lendas que o Tocha saiu por medo das crianças colocarem fogo no seu corpo. ::facepalm::). A sigla significa Humanoid Experimental Robot B-Type Integrated Electronics (Robô Humanoide Experimental Tipo-B Com Eletrônica Integrada). Nos quadrinhos, o robô foi criado pelo Senhor Fantástico e por Mestre Xar, dos Xandarianos (de onde vem a Tropa Nova) para enfrentar o Esfinge. Ele foi criado por Stan Lee e Dave Cockrum. Nos quadrinhos ele apareceu pela primeira vez em Fantastic Four#209, de Marv Wolfman e John Byrne.

ARLEQUINA (DRA. HARLEY QUINZEL)
A Arlequina nem começou como heroína e nem começou nos quadrinhos. Foi em 1993 na série animada do Batman, ela era uma espécie de versão feminina/escrava do Coringa. Muito tempo depois ela foi passar para os quadrinhos. Sua maneira tresloucada de se agradou muita gente, fazendo ela ganhar uma série própria de histórias. Em 2016 ela estrelará o filme do Esquadrão Suicida, equipe da qual começou a fazer parte na Iniciativa Os Novos 52. A fantasia de Arlequina é uma das preferidas das meninas – e por que não dizer dos meninos – cosplayers.

X-23 (LAURA KINNEY)
Laura Kinney foi criada no desenho animado X-Men Evolution, temporada 3, episódio 11, intitulado “X-23”. A personagem, a 23ª tentativa de se criar um clone de Logan, foi uma ferramenta que os criadores Christopher Yost e Craig Kyle utilizaram para aproximar Wolverine dos alunos mais novos do Instituto Xavier. X-23 foi parar nos quadrinhos em NYX, minissérie escrita pelo chefão da Marvel na época, Joe Quesada. Ela apareceu como uma prostituta que marcava seu corpo com cortes de garras em NYX#3, de 2004. Além de ser a Novíssima Wolverine, em março de 2017, sua versão live action estreou no filme Logan, sendo encarnada por Dafne Keen.

AGENTE PHILLIP COULSON
O agente Phillip Coulson é interpretado por Clark Gregg nos cinemas, nos filmes dos Vingadores. Ao lado de Nick Fury ele foi responsável pela criação dos Vingadores. Ela também é o protagonista da série de televisão Agentes da SHIELD. Já nos quadrinhos ele surgiu na minissérie Battle Scars (Cicatrizes de Guerra) ao lado de Nick Fury Jr., a versão negra e filha de Nick Fury dos quadrinhos que logo se tornou sua principal versão com o descarte do NicK Fury branco. Coulson, então, primeiro se tornou ativo dos Vingadores Secretos e contato dos heróis com a SHIELD e depois, como na televisão, passou a conduzir sua equipe própria de agentes, incluindo Deathlock e Harpia.

BATGIRL (BÁRBARA GORDON)
Uma versão feminina e adolescente de um grande herói, nesse caso, o Batman, a Batgirl também teve várias versões durante os anos. Entretanto a mais famosa delas foi Bárbara Gordon a filha/sobrinha do Comissário Gordon (essa origem também é nublada). Criada no seriado de TV de 1966 do Batman, lá ela era interpretada por Yvonne Craig. Barbara logo saltou para os quadrinhos. Hoje, ela faz parte de uma geração de heróis que tem grande apelo para a juventude feminina com histórias mais leves e descoladas e com desenhos carismáticos. Vale mencionar que mais de três garotas já usaram o codinome de Batgirl: Barbara Gordon, Cassandra Cain e Stephanie Brown.

Ahá! Aposto que você não sabia da origem estranha de alguns deles, né? Quando a gente investiga mais a fundo encontra cada coisa, né? E você? Que achou? lembrou de mais algum personagem dos quadrinhos que surgiu fora deles? Conta pra gente! Abraços submersos!

Anúncios

As TOP 10 Musas dos Quadrinhos Europeus

Chegou a hora dessa gente que não é bronzeada mostrar seu valor! Estou falando dos quadrinhos europeus! E também estou falando das musas deles. Só que, diferente dos quadrinhos americanos, onde a sensualidade é velada e não é discutida, nos europeus, as suas musas são, sim, é dos quadrinhos eróticos. A seguir, citamos dez delas.

As Mulheres Criadoras Mais Poderosas dos Comics

A indústria de quadrinhos é machista? Você pode dizer que sim, você pode dizer que não. Mas os números, maninho, ah, esses não mentem. Vamos comentar aqui uma lista de quadrinistas mais prolíficas e poderosa da indústria dos comics norte-americanos e vamos tentar ver aonde chegamos com esses nomes e números. 1, 2, 3, lá vou eu! Quem não seu escondeu é meu!

Vingadores: Sob Ataque, de Roger Stern, John Buscema e Tom Palmer

Uma das melhores sagas dos Vingadores, que reforçou comportamentos dos integrantes da equipe e plantou sementes de histórias vindouras. Na história, uma nova e maior formação dos Mestres do Terror, liderada pelo Barão Zemo ataca a Mansão dos Vingadores e causa um forte abalo na equipe. É o que você vai ver/ler a seguir.

Love Is Love: Uma Coletânea de Quadrinhos em Honra às Vítimas do Massacre de Orlando

Era 12 de junho de 2016, eu estava com meus amigos gays comemorando o aniversário do cara que viria a ser meu namorado um pouco tempo depois em uma casa noturna alternativa. Cheguei em casa por umas sete da manhã e nos noticiários estava dando que um franco-atirador havia invadido uma boate gay de Orlando, nos Estados Unidos, matando 49 pessoas. O crime, como se provou depois, foi definido como crime de ódio. Uma vez que o atirador era homofóbico, mas, como na maior parte dos casos de homofobia, sentia atração por homens.

Os 10 Melhores Quadrinhos de 2016 Segundo o GoodReads

Olá mergulhadores! O ano está acabando e as listas de melhores do ano já começaram a sair. Esta semana o site internacional de avaliação de livros selecionou os 10 finalistas de várias categorias. Entre elas, está a categoria de Melhores Graphic Novels & Quadrinhos. Agora nós vamos mostrar a vocês quais foram os dez melhores na opinião do público do site, falar um pouco sobre eles e aguardar a votação para o grande vencedor! Venham ver!

O Que Retomar e O Que Esquecer na Volta do Universo WildStorm

Warren Ellis está de volta com aquilo que lhe fez famoso: o Universo Wildstorm com os heróis criados pelo superastro Jim Lee. Foi lá que ele trouxe à tona materiais como The Authority e Planetary, bem como diversas criações próprias, como R.E.D.: Aposentados e Perigosos e Oceano. Mas além das coisas trazidas por Ellis, o que vale a pena e o que não vale trazer de volta nesse universo?

Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2016

Uhlala! Tivemos uma lista longa nesse mês de Setembro em que a flora floresce e a fauna acasala. Muitas coisas boas, mas muitas coisas ruins também. A Coleção Marvel de Graphic Novels da Salvat em sua versão Clássicos tem feito cadeira cativa aqui na nossa sessão mensal. Muita coisa foi resenhada com mais cuidado, mas aqui vão algumas minirresenhas da nossa seleção!

Desenhistas Que (Quase) Todo Mundo Adora Odiar

Bem, nós sabemos que nem tudo é consenso nesse mundo, mas tem alguns desenhistas de quadrinhos de super-heróis que caíram nas graças (ou desgraças?) de um monte de gente como sendo desenhistas MUITO ruins. Fizemos, assim, uma lista gente que, apesar de terrível, já teve seu lugar no mercado e, certamente no coração de alguma boa parcela de compradores de quadrinhos. Vamos à nossa breve lista!

Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2016

Agosto! O mês do desgosto! O mês do cachorro louco! Mas não é que esse mês reserva muitas leituras legais? E até as leituras que foram parar nos piores do mês nem são tão horrendas assim. Temos Marvel, DC, Vertigo, Brasileira e temos até um Mangá esse mês! Quem diria! Venha comigo se quiser vir ver!

Canário Negro: O Som e A Fúria, de Brenden Fletcher, Annie Wu e Pia Guerra

Quadrinhos e rock geralmente dão combinações boas. Não por coincidência, geralmente fãs hardcore de rock também são fãs muito dedicados de quadrinhos. O que a revista da Canário Negro faz é colocar tudo sob uma perspectiva feminina do rock e das aventuras dos quadrinhos. E isso funciona maravilhosamente bem. Vamos lá?

10 Equipes Teens da Marvel Para Reavivar Seu Espírito Jovem

Esta semana a Marvel anunciou que, como final do evento Civil War II, os membros jovens da equipe dos Vingadores vão se demitir. Assim, será formada uma nova equipe, os Campeões, resgatando um nome antigo da Casa das Ideias. Miss Marvel, Nova e Miles Morales se juntarão ao Hulk Amadeus Cho, ao jovem Ciclope e à filha do Visão para proteger o mundo. Mas não foi a primeira vez que jovens adolescentes tiveram esse papel. Começando pela equipe dos X-Men, que eram os adolescentes mais estranhos de todos! Preparamos aqui uma lista de equipes jovens que já figuraram pela Marvel. Junte-se a nós!

Olavo de Carvalho e Esses Tais Gibis Corruptores da Juventude

Essa semana uma postagem do colunista de direita Olavo de Carvalho chamou a atenção dos fãs de quadrinhos brasileiros. O escritor, que já comparou gays com cabras e espinafres, dessa vez despejou o seu veneno contra a revista em quadrinhos da Turma da Mônica Jovem, o maior sucesso comercial dos quadrinhos brasileiros.

[REVIEW] X-Men: Apocalipse, de Brian Synger

Já estamos no sexto filme da franquia X-Men. Quem diria que chegaríamos a isso lá em 2001, quando a gente se estapeava para saber que atores iriam protagonizar o filme dos mutantes mais incríveis e fabulosos da Marvel? Eu achei um ótimo filme, que entrega muita ação e caracterização bem ao estilo dos X-Men. Mas faltou pisar na tecla mais importante da equipe mutante de Xavier: o preconceito com quem é diferente.

Cavaleiro das Trevas III Investe na Linguagem e Composição

Depois de ter feito o mundo dos quadrinhos vibrar com Batman: O Cavaleiro das Trevas e gerado uma grande polêmica e dividido opiniões com sua continuação, Batman: O Cavaleiro das Trevas Retorna, Frank Miller e companhia fecham a trilogia com uma sequencia intitulada A Raça Superior. Dessa vez acompanhado por Brian Azzarello, Andy Kubert e o frequente Klaus Janson, a história faz uma homenagem à primeira versão. Vamos à resenha!

A Arte de Frank Miller Versus a Estética Image dos Anos 90

Titio Miller voltou aos trending topics da esfera nerd-quadrinística, primeiro com preocupações com a sua saúde e mais recentemente com algumas de suas artes sendo comentadas pela opinosfera mundial. Na verdade, seria mais correto dizer que teve sua arte ridicularizada nessa internet de meu Deus. Posts, reclamações, xingamentos no twitter… Miller foi alvo de críticas até mesmo retroativas, ferindo não apenas o que fazia hoje, mas o legado de um homem que ajudou a reinventar a narrativa dos quadrinhos comerciais.

As Melhores e Piores Leituras de Abril de 2016

Abril, mês dos bobos! Nada mais justo que, aos fim dos mês, nós, fãs de quadrinhos que somos muitas vezes feitos de bobos pelas editoras, mas que algumas vezes mostramos como os outros são bobos por não lerem quadrinhos, precisamos selecionar o que vale muito ser lido e o que… bem… não vale. Vamos lá!

Somos Apenas Personagens: Homem-Animal: Deus Ex Machina, de Grant Morrison, Chaz Truog, Doug Hazlewood e Outros

Encontro com o criador é o que dizem quando uma pessoa parte dessa para uma melhor. De de certa forma é isso que acontece com o Homem-Animal, Buddy Baker, nesse terceiro volume da sua série pela Vertigo. Ele se encontra com o criador. Mas no caso se trata de Grant Morrison, que é ao mesmo tempo, personagem e escritor do que é narrado. Vamos falar um pouco mais sobre isso nesse artigo.

As 10 Maiores Duplas de Criação dos Comics

Acredito que os quadrinhos funcionam melhor quando são em colaboração do que quando feitos por uma pessoa só. Duas cabeças pensam melhor que uma e, assim cada um pode se dedicar ao seu ponto forte e trazer essas vantagens para os quadrinhos. Os comics americanos funcionam muito nesse sentido colaborativo. E as melhores colaborações dos super-heróis serão comentadas agora.

Fruto da Época: Homem-Máquina, de Tom DeFalco, Herb Trimpe e Barry Windson-Smith

A Panini Comics fez um lançamento inusitado: a minissérie de 1984 do Homem-Máquina. Ela se passa no ano de 2020e mostra uma realidade governada por robôs e corporações. Mas mais do que isso, essa minissérie do Homem Máquina não é nada mais do que um típico fruto da sua época, os anos 80 e sua cultura popular voltada para a infância e à adolescência.