Todos os posts com a tag: bucky

Vingadores: Sob Ataque, de Roger Stern, John Buscema e Tom Palmer

Uma das melhores sagas dos Vingadores, que reforçou comportamentos dos integrantes da equipe e plantou sementes de histórias vindouras. Na história, uma nova e maior formação dos Mestres do Terror, liderada pelo Barão Zemo ataca a Mansão dos Vingadores e causa um forte abalo na equipe. É o que você vai ver/ler a seguir. Anúncios

A Marvel dos Anos 90 e a AIDS

Dezembro é o mês de conscientização e de combate à AIDS. O dia 1 de dezembro é o Dia Mundial de Combate a AIDS. A epidemia abalou o mundo no final dos anos 80 e começo dos anos 90. Os quadrinhos, que sempre refletem a realidade, não deixaram esse assunto de fora. A Marvel abordou o assunto das mais diversas formas, algumas delas, bastante equivocadas. Mas nenhuma trouxe o assunto à baila tão exemplarmente como uma certa edição do Incrível Hulk.

10 Quadrinhos Noir de Super-Heróis dos Anos 2000

Os anos 2000 consolidaram um estilo de quadrinhos de super-heróis: os quadrinhos noir. eram roteiros mais densos, escritos de uma forma policial e investigativa. Também a estética deles era diferente das outras: uma atmosfera mais carregada, um chiaroscuro bem utilizado, pesado nas sombras. Muitas dessas séries de quadrinhos marcaram época e fizeram escola. Aqui, destacamos algumas HQs noir de super-heróis dos anos 2000.

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2016

Quem bate? É o frio! Não adianta bater, que eu não deixo o frio entrar! É, mas o frio entrou no mês mais congelante do ano! E com o fim dele, mas não do frio, trago para vocês a minha lista de melhores e piores do mês. Lembrando que muita coisa programada para julho pela Panini só chegou essa semana aqui. Então vocês vão ter de espera agosto. E lá vamos nós…

Os 19 Quadrinhos Mais Vendidos do Ano pela Panini (até então)

Eu sempre acreditei que, como formadores de opinião, e principalmente de quadrinhos, devíamos dar uma ajuda a divulgar os títulos das editoras para aquecer o mercado. Porque no Brasil quadrinho não vende e isso e aquilo. Mas a verdade é que nunca ganhei um quadrinho sequer de uma grande editora tipo a Panini para divulgação. Das editoras menores e independentes, sim. Então, será que a Panini precisa de ajuda na divulgação?

MAIS Destaques do Checklist Marvel/Panini para Junho/2016

Olá mergulhadores! Como sempre chega fim do mês e é hora do checklist do começo do mês. Pelo menos na Marvel Panini é assim! E olha que a gente foi atrás pra trazer outros destaques pra vocês lá na primeira semana. Mas fazer o quê, né, a gente só compra as revistas deles. Ah, pra que se preocupar em ser bom pro consumidor? Eles são líderes de mercado mesmo. Who cares? Hã… Nós!

O Fenômeno de Vendas do Título do Pantera Negra

Essa semana uma notícia espantou o mercado americano de quadrinhos: a nova revista do Pantera Negra, com uma pegada mais voltada aos direitos dos negros, bateu recordes de vendas nos Estados Unidos. A revista teve uma pré-venda com mais de 250 mil cópia solicitadas. Um número incrível tendo em vista o personagem e que as vendas das revistas mais populares do mês não passam de 50 mil exemplares.

Que Tal os Super-Heróis Órfãos Crescerem?

[ESSE ARTIGO PODE CONTER SPOILERS]

Na onda dos filmes de super heróis em que eles quase se matam se enfrentando e depois se unem para enfrentar uma ameaça em comum, um elemento se destacou. Tanto em Batman v Superman: A Origem da Justiça, como em Capitão América: Guerra Civil, um dos pontos de reviravolta das películas é o que tange à morte de seus pais. Vamos discutir um pouco isso.

Analisando a Nova Formação dos Vingadores

Mark Waid e Mahmud Asrar foram anunciados como a nova equipe criativa dos Totalmente Novos Totalmente Diferentes Heróis Mais Poderosos da Terra, os Vingadores. A formação da equipe, entretanto, é pouco ortodoxa para os padrões da indústria dos quadrinhos mainstream. Apostando e calcada na diversidade, o que essa nova formação dos Vingadores nos diz sobre o status atual da indústria dos comics norte-americanos?

Os homens que não amavam o frio.

O Poder da Subjetividade: Soldado Invernal – Enterrando o Passado, de Jason LaTour e Nic Klein

Uma boa história policial com toques de crueldade e muita ficção científica, foi o que acabei achando em Soldado Invernal – Enterando o Passado, de Jason LaTour e Nic Klein, publicado este mês na edição especial de Avante, Vingadores! (Número 59.1). Utilizando o mesmo costume que Ed Brubaker, o “criador” do Soldado Invernal começou na série, LaTour e Klein exploram os esqueletos no armário de Bucky Barnes. Histórias de espionagem invariavelmente remetem à Guerra Fria, a James Bond e a uma estética dos anos sessenta. Nic Klein deixa isso muito claro em seus desenhos e na experimentação narrativa que produz aliado a Latour. Sequências de abertura fulminantes, com uma paleta de cores beirando o monocromático, que dão uma sensação de frieza para uma história ainda mais fria. O enredo da história envolve um momento piedoso de Bucky Barnes, o Soldado Invernal, em que ele deixa uma menina, filha de um gênio da física, sobreviver. Essa menina se torna uma assassina impiedosa e uma das grandes mentes da física. Ela acaba por estudar os usos dos …

A eternidade está catatônica: representações recorrentes na obra de Jim Starlin

Mais conhecido como o criador do personagem Thanos, Jim Starlin também é renomado por suas space operas no universo de quadrinhos de super-heróis, redefinindo o conceito de sagas cósmicas. Além de desenvolver grandes arcos de histórias e de ter trabalhado com praticamente todos os super-heróis da Marvel e da DC, Starlin também é dono de características próprias, que definem suas obras. Uma de suas maiores criações independentes, Dreadstar, é um de seus melhores trabalhos. Através de Dreadstar, – que foi publicado primeiro pela Epic (Marvel), depois pela First e compilado pela Dynamite – podemos visualizar toda sua temática e narrativa visual. Então vamos falar de alguns desses elementos mais utilizados por Starlin. Em itens!!! 1. ASPECTOS EM UMA PÁGINA Assim como Neil Gaiman, Starlin trabalha muito com conceitos, mas, diferente do inglês, Starlin lida, vamos dizer, “de frente”, com eles. Há uma encarnação da morte e há uma encarnação da eternidade. Temas religiosos, como suicídio, morte e ressurreição (Starlin teve educação católica) se mesclam com temas “cósmicos”, como o caos, a ordem, a eternidade e …