Melhores e Piores Leituras de Março de 2019

Batemos mais um recorde! Um recorde próprio, claro! Mas se no mês passado tivemos cinquenta quadrinhos e/ou livros sobre quadrinhos resenhados, este mês nós temos 52 quadrinhos! Isso mesmo OS NOVOS 52!!! A DC Comics e o Dan DiDio curtiram muito isso, mas principalmente esse número cabalístico que apresentamos para vocês! Que coisa… Mas nem tudo são Novos Deuses neste mundo… Também temos Apokolips… Então temos uma boa dose de leituras ruins e radioativas para você evitar a todo custo. Ligue suas caixas maternas e vamos nos transportar para esse mundo das mini resenhas! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Março de 2019”

Anúncios

Os Melhores Quadrinhos da DC Comics Que Li em 2018

Agora chegou a vez de falarmos das melhores leituras que fiz dos quadrinhos da Editora das Lendas, a DC Comics, no ano que passou. Claro, tem muita coisa saudosista da coleção da Eaglemoss, mas confesso a  vocês que foi a primeira vez que li tudo isso, então, para mim, é novo. Temos os quadrinhos da linha da Hanna-Barbera e também temos vários encadernados do Renascimento DC, todos eles juntos sob o título do personagem que fez bonito em 2018. Assim, mesmo que esse personagem tenha tido mais de um encadernado no ano passado, falarei deles em geral, ok? Belezinha, agora corra que nem o Flash para ler essa lista! Continuar lendo “Os Melhores Quadrinhos da DC Comics Que Li em 2018”

Guia de Leitura: Homem-Animal

Bernhard “Buddy” Baker é o Homem-Animal, o super-herói com poderes animais. Na verdade, Buddy mimetiza as habilidades dos animais e as transforma em poderes. Ele foi criado em 1965, na revista Strange Adventures #180, por Carmine Infantino. O mesmo título hospedou heróis como Adam Strange e Desafiador. Mas o herói só ganhou os holofotes quando o escocês Grant Morrison o revitalizou com uma abordagem mais adulta, o que elevou o personagem a ser publicado pela linha Vertigo. De um herói linha C, O Homem-Animal acabou se tornando bem popular com os leitores, embora no universo DC ele ainda seja considerado um herói pé-de-chinelo. Como Buddy é amado por muitos, resolvemos, então, produzir um Guia de Leitura para o Homem-Animal! Continuar lendo “Guia de Leitura: Homem-Animal”

Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018

Olá mergulhadores! Chegamos ao fim de mais um mês, o mês de junho, o mês da visibilidade e representatividade LGBT. Por isso, esse mês tivemos vários posts dedicados a esse tema. Contudo, nossas leituras do mês não ficaram só nisso. Tem muitos super-heróis, Renascimento, capas duras, coleções históricas, Vertigo… mas o que mais impactou nesse mês foi a quantidade de leituras que foram classificadas como ruins. Fazia tempo que não tínhamos tantas aqui no nosso melhores/piores do mês! São mais de vinte resenhas para você ler e tirar suas próprias conclusões! Então, sigam-se os bons e aproveitem! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018”

Como e Por Que Batman Se Tornou, De Repente, Um Personagem Cômico Nos Anos 60?

O Batman! Ele se esgueira pelas noites assustando os fora da lei, castigando os criminosos, massacrando os vilões e… fazendo rir a família americana durante o horário nobre. Pera, não é o Batman que você conhece? Ah, mas é o Batman que toda uma geração de americanos passou a conhecer a partir dos meados dos anos 60, com o famoso seriado do SOC! BIFF! BANG! Mas como foi que o cruzado embuçado se tornou motivo de riso de todo um país se ele foi criado para meter medo nos criminosos e também nos leitores. Se era para respeitar o Batman, por que todos riam dele nos anos 60? A resposta você vai ler neste post. Continuar lendo “Como e Por Que Batman Se Tornou, De Repente, Um Personagem Cômico Nos Anos 60?”

Melhores, Piores e Leituras MEH! de Março de 2018

Hello, hello, hello, my girls! Enquanto vocês tomavam seus drinques no lounge das ilusões, nosso júri deliberou e já sabe quais as garotas que ficam e as que vão ter que dublar por sua vida nesse mês de março! Deixando os jargões da RuPaul de lado, março foi um mês de intensas leituras tanto de livros quanto de quadrinhos. Mas o que importa mesmo para nossos leitores do blog são os quadrinhos – não que livros relacionados não possam aparecer por aqui de vez em quando, como ocorreu mês passado. Então vou deixar vocês com as leituras do mês de março! São quase 20 mini reviews e quem se deu mal esse mês foi o polêmico e prolífico Garth Ennis. Lip Sync for your life! And… may the best woman, WIN! Continuar lendo “Melhores, Piores e Leituras MEH! de Março de 2018”

Saia Justa: O Feminino, o Feminismo e o Femismo nos Quadrinhos de Heróis

Por décadas, os criadores de quadrinhos de super-heróis presumiram que o público de suas histórias era predominantemente masculino. Houve muitas heroínas durante a história dos comics, mas a maioria tinha antes o propósito de alimentar as fantasias de garotos adolescentes do que focar o interesse de uma audiência feminina. Poucas delas tinham um título regular de sucesso. Stan Lee se perguntava: “poucas garotas lêem quadrinhos porque eles são voltados para um público masculino ou eles são voltados para um público masculino porque poucas garotas os lêem?”. Continuar lendo “Saia Justa: O Feminino, o Feminismo e o Femismo nos Quadrinhos de Heróis”

Você, Seus Pais, Quadrinhos, a Política Atual e a Guerra do Vietnã

Interrompermos nossa programação para dizer que seus pais e tios estão errados quando te criticam. Eles faziam exatamente o mesmo que você nessa idade. Se não eles, pelo menos a geração deles. Vamos aprender um pouco de história do mundo e o que isso tem a ver com quadrinhos, movimentos sociais, você, seus pais e a Guerra do Vietnã. Continuar lendo Você, Seus Pais, Quadrinhos, a Política Atual e a Guerra do Vietnã

A Implosão da DC Comics nos Anos 70

Durante os final dos anos 60 e o início dos anos 70, a DC acabou comprando o maior sistema de distribuição americano e, por isso, colocou muitos título à venda. Mas com a chegada de Jeanette Khan à presidência da editora de Superman e Batman, esse número foi diminuído drasticamente devido às baixas vendas> Descubra quais foram esses títulos e como isso aconteceu. Continuar lendo A Implosão da DC Comics nos Anos 70

Coadjuvantes Cômicos e Cheinhos da Era de Ouro

Desde Robin tem sido assim, quando se discute os companheiros dos paladinos da justiça logo se vêm à mente crianças ou adolescentes belos, saudáveis e habilidosos que se arriscavam ao lado dos heróis e tomavam para si a identificação do leitor. Mas nem sempre foi assim. Muitos heróis durante a Era de Ouro, ao contrário de terem como sidekicks jovens aprendizes, contavam com a ajuda de adultos, na maioria com alguns quilos a mais e que proporcionavam o alívio cômico em suas histórias de aventura. Para começar, Batman tinha Alfred, que diferente do esguio serviçal retratado hoje em dia era … Continuar lendo Coadjuvantes Cômicos e Cheinhos da Era de Ouro