Aquela Vez em que a Lady Di Quase Fez Parte da Marvel

Mês passado o casamento real do Príncipe Harry, da coroa britânica e da atriz americana Meghan Markle revirou o mundo das celebridades. Harry sempre foi o principe-problema, tendo inclusive ido a uma festa fantasiado de nazista. Não era de esperar que ele escolhesse uma atriz negra para desposar e causar comoção na tradicional família real inglesa. Mas, como estamos acostumados, sabemos que a família real inglesa de Elizabeth II vive de polêmicas e eventos de celebridades, sem nenhum poder real sobre o governo do Reino Unido. Uma dessas polêmicas e comoções se deu quando a Marvel quis transformar a defunta Lady Diana, princesa de Gales, em uma super-heroína renascida. Vamos contar melhor essa história a seguir. Continuar lendo “Aquela Vez em que a Lady Di Quase Fez Parte da Marvel”

Por Que Os Balões de Pensamento Foram Praticamente Extintos?

Se você pegar uma revista em quadrinhos nas bancas ou nas livrarias que sejam de pelo menos dez anos atrás de lançamento vai perceber que os balões de pensamento estão praticamente ausentes dessas publicações. Principalmente nas revistas mainstream de super-heróis. Na revistas infantis, eles continuam, de certa forma, mais comuns. Mas o que foi que fez o pensamento desaparecer praticamente dos quadrinho que lemos e que mecanismos se colocaram no lugar dele? É o que vamos saber neste artigo. Continuar lendo “Por Que Os Balões de Pensamento Foram Praticamente Extintos?”

Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018

Realmente maio foi um mês do cachorro para nós, brasileiros. A greve dos caminhoneiros deixou nosso país e nossas certezas – que já era poucas – de uma melhora na economia em frangalhos. Isso certamente se abaterá ainda mais nas vendas de quadrinhos pelo país, principalmente naquilo que depende das rodovias para ser entregue. Contudo, esse mês, trazemos quase 25 mini resenhas dos mais variados tipos de quadrinhos para vocês lerem, avaliarem e se divertirem, já que a crise não deixou ninguém se divertir. Muito antes pelo contrário. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018”

[RESENHA] X-Men: Chega de Humanos, de Mike Carey e Salvador Larroca

X-Men: Chega de Humanos é apenas a segunda graphic novel que a Marvel publica dedicada aos filhos do átomo. A primeira é a amplamente conhecida Deus Ama, o Homem Mata, de Chris Claremont e Brent Anderson, que aborda o tema do preconceito com os mutantes insuflados por um televangelista humano. Esta primeira graphic novel também serviu como base para o filme X2, o melhor de todos nas franquias X, na opinião de muita gente exatamente por abordar diretamente o preconceito. Com esta segunda graphic novel não poderia ser diferente, porém de um lado mais pró-ativo dos mutantes: a extinção de todos os humanos. A seguir, a resenha completa sobre essa publicação. Continuar lendo “[RESENHA] X-Men: Chega de Humanos, de Mike Carey e Salvador Larroca”

Melhores, Piores e Leituras MEH! de Março de 2018

Hello, hello, hello, my girls! Enquanto vocês tomavam seus drinques no lounge das ilusões, nosso júri deliberou e já sabe quais as garotas que ficam e as que vão ter que dublar por sua vida nesse mês de março! Deixando os jargões da RuPaul de lado, março foi um mês de intensas leituras tanto de livros quanto de quadrinhos. Mas o que importa mesmo para nossos leitores do blog são os quadrinhos – não que livros relacionados não possam aparecer por aqui de vez em quando, como ocorreu mês passado. Então vou deixar vocês com as leituras do mês de março! São quase 20 mini reviews e quem se deu mal esse mês foi o polêmico e prolífico Garth Ennis. Lip Sync for your life! And… may the best woman, WIN! Continuar lendo “Melhores, Piores e Leituras MEH! de Março de 2018”

15 Super-Heróis Transmorfos e Que Mudam de Forma

Falsiane também não é só um atributo daquela sua amiga nojentinha que te vira a cara. Muitos heróis também servem para se passar por aquela inexistente nota de três reais. Por essa razão, sejam eles do signo de gêmeos ou não, super-heróis transmorfos costumam operar dos dois lados da lei. Trouxemos, então, uma lista para vocês, mas que contém só heróis, anti-heróis ou que já foram heróis algum dia. Vamos deixar os vilões para outra vez, que de falsiane o mundo já está bem cheio, né?! Continuar lendo “15 Super-Heróis Transmorfos e Que Mudam de Forma”

Jim Shooter e Suas Histórias: Mania por Controle e Complexo de Deus

Jim Shooter foi o mais novo contratado de uma editora de quadrinhos da História, ele também foi editor-chefe da Marvel Comics e um dos criadores e fundadores da Valiant Comics. Embora Shooter tenha todo esse currículo, ele não era bem quisto por seus pares. Autoritário, com sede de poder e de controle, pouco a pouco ele foi construído inimizades na indústria dos quadrinhos. Mas ele também tinha outra característica: criar personagens quase divinos ou totalmente divinos, que eram todo-poderosos. Será que isso era um reflexo das características de Shooter como chefe? Leia aqui e conheça um pouco mais. Continuar lendo “Jim Shooter e Suas Histórias: Mania por Controle e Complexo de Deus”

Existe “Lugar de Fala” Para Personagens de Quadrinhos?

Mesmo hoje em dia, quando as discussões de lugar de fala e sujeito do discurso, de apropriação de xingamentos pelas minorias, as editoras continuam publicando e republicando expressões errôneas em seus lugares de fala. E elas nem sempre são proferidas por vilões. São personagens dizendo “viado”, “crioulo”, “boiola”, e tanto outros xingamentos que, se fossem publicados em quadrinhos undergrounds, passariam ilesos, dado o caráter da publicação. Mas e quando essas palavras estão na boca de personagens mainstream queridos e conhecidos, quais problemas podem ocorrer? Vamos ver Kitty Pryde xingando negros e Luke Cage sendo homofóbico (mas só no Brasil!). É sobre isso que vamos falar agora! Continuar lendo “Existe “Lugar de Fala” Para Personagens de Quadrinhos?”

Reclamações Contra Representações Mal-Feitas de Minorias São Coisa de Agora?

Algumas páginas do Facebook e blogs estão usando exemplos de “o que aconteceria se os contras e os ranços reclamassem da diversidade nos anos 70”. Na verdade naquela época eles não reclamavam disso, pois essa representação na ameaçava o status quo e nem as suas belas famílias construídas nas rígidas regras sociais. Ninguém dava a mínima para gibis. Eles não fediam e nem cheiravam para ninguém. No passado, eles não enriqueciam ninguém. Hoje, a coisa mudou. Mas, claro, a representação errônea da diversidade incomodava aos diversos. Este post vai mostrar como o “mimimi” em prol da diversidade já existia e já era importante desde os anos 70, enquanto todo o movimento contra a diversidade só surgiu como uma forma de garantir às elites seus benefícios e dar continuidade à hegemonia em favor de poucos. Continuar lendo “Reclamações Contra Representações Mal-Feitas de Minorias São Coisa de Agora?”

Saia Justa: O Feminino, o Feminismo e o Femismo nos Quadrinhos de Heróis

Por décadas, os criadores de quadrinhos de super-heróis presumiram que o público de suas histórias era predominantemente masculino. Houve muitas heroínas durante a história dos comics, mas a maioria tinha antes o propósito de alimentar as fantasias de garotos adolescentes do que focar o interesse de uma audiência feminina. Poucas delas tinham um título regular de sucesso. Stan Lee se perguntava: “poucas garotas lêem quadrinhos porque eles são voltados para um público masculino ou eles são voltados para um público masculino porque poucas garotas os lêem?”. Continuar lendo “Saia Justa: O Feminino, o Feminismo e o Femismo nos Quadrinhos de Heróis”

A Superwoman de Phil Jimenez: Empolgação e Dores de Cabeça

Eu havia feito um post no blog dizendo que havia adorado as primeiras edições de Superwoman, e que era uma carta de amor aos anos 50, mais precisamente às histórias de Lois Lane. Pois bem, lendo esse encadernado percebi que não. O título é uma homenagem às BOAS histórias do Superman e à sua mitologia, que não vinha sendo bem utilizada desde os Novos 52. Com personagens antigos sendo bem reaproveitados, mostrando que as histórias dos Novos 52 só não eram boas por algum erro de percurso ou de orientação. Li todo o encadernado que a Panini lançou e esse post vai dizer mais coisas pra vocês! Sigam-me os super-homens e as super-mulheres! Continuar lendo “A Superwoman de Phil Jimenez: Empolgação e Dores de Cabeça”

Gambit Poderia Ter Sido Bissexual. Que Tal?

Hoje fomos relembrados no site CBR sobre a última série-solo de Gambit nos quadrinhos. Uma revista desenhada por um dos principais artistas das beldades masculinas, que é Clay Mann. A revista era escrita por James Asmus na época e é inédita no Brasil. Um dos pitchings da série seria explorar a sexualidade de Gambit, mostrando que ele poderia ser bissexual. Entretanto a Marvel negou esse desenrolar. Vamos saber um pouco mais sobre Gambit, sobre bissexualidade e esse caso em particular. Basta ler o post! Continuar lendo “Gambit Poderia Ter Sido Bissexual. Que Tal?”

Quem é Jamie Madrox, o Homem-Múltiplo, e o Motivo Pelo Qual O Filme Dele Promete

Da mesma forma que Ryan Reynolds fez com o filme do Deadpool, agora é a vez de James Franco emprestar seu lobby para a FOX para tentar emplacar um filme de um mutante estrelado por ele. Esse mutante, que Franco interpretaria, seria Jamie Madrox, o Homem-Múltiplo. Ele já foi interpretado pelo galã meia-boca de Grey’s Anatomy, Eric Dane, no filme também meia-boca, X-Men 3: O Confronto Final. Neste post trago um pouco da trajetória do Homem-Múltiplo nos quadrinhos e as razões porque ele é um dos meus personagens favoritos e porque um filme com ele seria muito interessante para nós, fãs de quadrinhos e para o público leigo. Continuar lendo “Quem é Jamie Madrox, o Homem-Múltiplo, e o Motivo Pelo Qual O Filme Dele Promete”

Saiu o Trailer, Mas Quem São Os Novos Mutantes?

Os Novos Mutantes é a nova investida da FOX em um filme mutante. Mas, diferente dos outros filmes da franquia X-Men, esse dá menos destaque para ação e se foca mais no terror sob a mão do diretor Josh Boone (A Culpa é das Estrelas). A película trará a adaptação da saga do Urso-Demônio que foca na origem da indígena americana Danielle Moonstar. Mas hoje em dia na Marvel, os Novos Mutantes não tem revista. O que aconteceu com eles e quem eles são? Vamos saber right now! Continuar lendo “Saiu o Trailer, Mas Quem São Os Novos Mutantes?”

Quem são os Irmãos Strucker, da série The Gifted, da FOX?

Este mês estreou na FOX a série The Gifted, produzida por Bryan Singer e que se passa no universo dos filmes dos X-Men. A série acompanha um grupo de mutantes fora-da-lei que quer ajudar outros mutantes a encontrarem um lugar seguro para sobreviverem. Entre eles, uma família está fugindo dos sentinelas. Essa família tem o nome de Strucker, e os gêmeos Lauren e Andy são mutantes. Mas nos quadrinhos eles são um pouco diferentes. Vamos conhecer a versão dos Strucker nos quadrinhos? Continuar lendo “Quem são os Irmãos Strucker, da série The Gifted, da FOX?”

(Poucos) Destaques do Checklist Marvel / Panini Comics Para Outubro de 2017

Feliz dia das crianças para vocês que se consideram criança (interna ou externamente). Feliz dia de Nossa Senhora Aparecida para quem é devoto! E agora vamos para os destaques do mês no checklist da Marvel, que são poucos, e a Panini não liberou no site. Agradeço ao site Planeta Gibi de onde tirei as imagens. Continuar lendo (Poucos) Destaques do Checklist Marvel / Panini Comics Para Outubro de 2017

Destaques do Checklist Marvel / Panini Comics Para Setembro de 2017

Mas olha a Dona Panini! Ainda é a segunda semana do mês e já temos algo do checklist da Marvel? Clap, clap! Muito bem editora italiana, muito bem! Esse mês temos a estréia da aguardada Guerra Civil 2, cujo enredo vai se espalhar para diversas revistas mensais da Marvel a partir deste mês. Vamos descobrir o que vem por aí? Continuar lendo “Destaques do Checklist Marvel / Panini Comics Para Setembro de 2017”

A História dos X-Men Acaba Nos Anos 90?

Se você gosta dos X-Men, tem muito a agradecer a um cara de cabelo e barba grisalhos que se chama Christopher Claremont. Ele vinha de uma escola de teatro shakespeariana e conferiu essa teatralidade às histórias dos mutantes quando evoluiu na Marvel de estagiário para roteirista nos anos 70. Foram mais de 17 anos ininterruptos na revista Uncanny X-Men e demais títulos, criando uma imensa mitologia para esses personagens. Claro que Claremont voltou mais tarde, mas o cenário já não era o mesmo. Por isso eu pergunto: com a saída de Claremont no início dos anos 90, a história dos X-Men acabou? Continuar lendo “A História dos X-Men Acaba Nos Anos 90?”