Alguns Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Abril de 2019

A DC Comics pela Panini está parecendo uma confusão para alguns leitores, porque não temos comunicados oficiais nenhum da editora italiana para sabermos quando se encerram alguns títulos e começam outros. Algumas informações pipocam aqui e ali, mas nenhum comunicado oficial, como poderia ter, por exemplo, dentro das próprias revisas. Mais oficial que isso, impossível. Mas sabemos que um dos vários e inúmeros calcanhares de Aquiles da Panini Comics Brasil é a comunicação com seu leitor, como era no princípio agora e sempre, amém! Agora vamos aos destaques da DC Comics para abril de 2019.

Continuar lendo “Alguns Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Abril de 2019”

Batman: O Cavaleiro Branco é Um Contraponto a Batman: O Cavaleiro das Trevas

O nove grande e vanguardista quadrinho do universo do Batman é, sem dúvidas, Batman: O Cavaleiro Branco, realizado por Sean Gordon Murphy e com cores de Matt Hollingsworth. Nele, o Coringa se torna uma ferramenta para acabar com o reinado de violência desmedida do Batman. Um Coringa regenerado, humano, que toma remédios para controlar sua loucura. Nisso, ele acaba se tornando vereador da cidade de Gotham City, mas essa ascensão do Coringa vai despertar forças sombrias que estavam encerradas há muito tempo. Se pensarmos por um lado, Cavaleiro Branco acaba se tornando um contraponto à famosa obra de Frank Miller. Se nem tanto no layout e na forma narrativa, em muito no conteúdo. É sobre isso que vamos falar aqui. Continuar lendo “Batman: O Cavaleiro Branco é Um Contraponto a Batman: O Cavaleiro das Trevas”

A Piada Sem Sal: Quando o Zé Carioca Parodiou o Batman

A Piada Mortal é uma das histórias mais clássicas do Batman. Em 1995, a Editora Abril criou, a partir de sua produção nacional de quadrinhos originais Disney, uma paródia desta história estrelada pelo Zé Carioca. Na verdade não exatamente o Zé Carioca, mas seu alter-ego super-heróico, o “Morcego Verde”, uma espécie de Batman mas que é um papagaio carioca caloteiro. Essa história farsesca foi publicada mais uma última vez pela Editora Abril em 2016 e é sobre ela que vamos falar neste post. Sigam nos os positivados e os negativados no SPC! Continuar lendo “A Piada Sem Sal: Quando o Zé Carioca Parodiou o Batman”

Anos de Chumbo, Punhos de Aço, Ditadura de Ferro: A Revista do Punho de Ferro Pela Bloch Editores

A história das adaptações dos quadrinhos gringos para as bancas brasileiras tem lá as suas histórias bizarras. Desde a mudança das cores do uniforme do Fantasma pela RGE até os inúmeros cortes feitos pela Editora Abril na famigerada publicação de Guerras Secretas, da Marvel, no Brasil. Danny Rand, o Punho de Ferro, criado na exploração dos filmes de kung-fu dos anos 1970, também não escapou destas atribulações. O fato é que quando ele chegou no Brasil, nosso país sofria uma pesada ditadura militar que fazia com que os jornais trocassem notícias que falavam mal do governo por receitas de bolo. Isso também acabou afetando os quadrinhos, mais precisamente nosso querido Danny Rand. É agora que vou explicar para vocês como isso aconteceu. Continuar lendo “Anos de Chumbo, Punhos de Aço, Ditadura de Ferro: A Revista do Punho de Ferro Pela Bloch Editores”

Melhores e Piores Leituras de Março de 2019

Batemos mais um recorde! Um recorde próprio, claro! Mas se no mês passado tivemos cinquenta quadrinhos e/ou livros sobre quadrinhos resenhados, este mês nós temos 52 quadrinhos! Isso mesmo OS NOVOS 52!!! A DC Comics e o Dan DiDio curtiram muito isso, mas principalmente esse número cabalístico que apresentamos para vocês! Que coisa… Mas nem tudo são Novos Deuses neste mundo… Também temos Apokolips… Então temos uma boa dose de leituras ruins e radioativas para você evitar a todo custo. Ligue suas caixas maternas e vamos nos transportar para esse mundo das mini resenhas! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Março de 2019”

Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin

O mito da homossexualidade latente ou revelada entre Batman e Robin é bastante difundida, seja na cultura aqui do Brasil ou mesmo em seu local de criação, os Estados Unidos. Contudo, essa relação nunca foi demonstrada nos cânones das revistas em quadrinhos. Mesmo assim, a DC Comics, editora de posse dos personagens já empreendeu diversas tentativas de livrar os personagens deste estigma. A última delas, foi a inserção de uma versão lésbica do Batman, a Batwoman. Ou seja, o Batman gosta de mulheres, mesmo quando é uma mulher. Outro fator importante de uma deshomoerotização do relacionamento entre a dupla dinâmica foi a sexualização cada vez mais acentuada da Mulher-Gato que, nas histórias recentes de Batman chegou a ser pedida em casamento pelo Homem-Morcego. Vamos falar mais sobre que papel a Mulher-Gato tem nessa tentativa de desmistificar um possível relacionamento homossexual entre Batman e Robin. Continuar lendo “Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin”

Conheça 20 Super-Heróis da Década de 1930

Você deve saber que os super-heróis começaram na década de 1930, mais precisamente, com o Doutor Oculto, criado por Jerry Siegel e Joe Shuster em 1935. Contudo, antes que a onda dos heróis arrebatasse as editoras em cheio nos anos 1940, alguns poucos personagens foram criados ainda nos anos 1930. Muitos deles se assemelhavam com a noção que temos de super-heróis hoje em dia, embora não necessariamente sejam considerados assim por muitos. Neste post iremos falar rapidamente sobre vinte desses personagens criados ainda na primeira década do fenômeno dos super-heróis. Sigam-me os bons! Continuar lendo “Conheça 20 Super-Heróis da Década de 1930”

[MUITOS] Destaques do Checklist Marvel/ Panini Comics Para Março de 2019

Depois dos lançamentos do checklist da DC Comics, temos os lançamentos da Marvel Comics para março de 2019. Como sempre, é bastante complicado achar todas as capas e sinopses das revistas da Marvel pela Panini, principalmente as que não são de Vingadores e Homem-Aranha. Por isso vocês vão encontrar aqui capas provisórias ou ainda capas americanas. Mesmo com o catálogo de lançamentos da Panini é bem difícil para nós que divulgamos seu material fazer isso. É como diz o ditado “quanto mais as coisas mudam, mais permanecem as mesmas”. E vamos aos destaques comentados do checklist. Continuar lendo “[MUITOS] Destaques do Checklist Marvel/ Panini Comics Para Março de 2019”

O Astronauta de Danilo Beyruth em Quatro Movimentos

De todas as Graphic MSP publicadas até então, é a “franquia” do Astronauta, feito por Danilo Beyruth e Cris Peter que mais se desenvolveu. E não digo isso apenas no sentido de números de publicações, mas também na ampliação do escopo e do alcance das suas narrativas e temáticas. Depois de ler o quarto volume, Astronauta: Entropia, percebi como o “espaço” do personagem Astronauta vem se alargando dentro das possibilidades narrativas que seus artífices têm fornecido a ele. Aqui vou falar um pouco dessa evolução do trabalho de Danilo Beyruth no Astronauta desde a publicação da primeiríssima Graphic MSP até esta última, que foi lançada no começo deste ano.   Continuar lendo “O Astronauta de Danilo Beyruth em Quatro Movimentos”

Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Março de 2019

Todo mundo tá tão de saco cheio da Panini que até as reclamações sobre a Panini elas não aguentam mais. Eu não aguento mais a Panini. Se tivesse um prêmio do HQ Mix para pior editora de quadrinhos do Brasil e ele tivesse de ser escolhido pelo público, daria Panini na cabeça. Mas eles não se importam e continuam nos enchendo das suas porcarias. E nós estamos eternos reféns deles porque não existe maneira de outra editora publicar Marvel e DC aqui no Brasil porque é a Panini quem licencia essas marcas para outros países. Por isso que para eles tá tudo muito bom, tudo muito bem, porque eles não precisam se reportar a ninguém se fazem serviço podre. Dada a mijadinha tradicional, vamos aos destaques. Continuar lendo “Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Março de 2019”

“Os Eternos” Promete Trazer o Primeiro Super-Herói Gay da Marvel nos Cinemas

O site gringo THS afirmou que o Marvel Studios está a procura de um ator gay para interpretar um personagem gay no vindouro filme de Os Eternos. Muita gente pode achar ridículo noticiar e comemorar isso, mas quem é queer e cresceu com modelos de conduta sempre sendo casais entre homem e mulher e que diziam que isso era o correto a se comportar, vai saber como é uma ótima notícia. Isso ainda é especulação sobre esse personagem, que não se sabe quem vai ser. Neste post vamos falar rapidamente sobre Os Eternos e sobre como representatividade queer é importante. E se você não gostou desse post, passa para o próximo e evite encher a internet de ódio. As pessoas educadas agradecem. Continuar lendo ““Os Eternos” Promete Trazer o Primeiro Super-Herói Gay da Marvel nos Cinemas”

Melhores e Piores Leituras de Fevereiro de 2019

Cinquenta! Cinquenta, caros mergulhadores! Temos cinquenta miniresenhas de quadrinhos e de livros sobre quadrinhos de diversos tipos neste mês de fevereiro. Com certeza um recorde! Nem um (ou nenhum) site que é mantido por diversas pessoas traz esse número de minirresenhas para vocês por mês! E esse aqui, na prática, é mantido apenas por um (com algumas colaborações bem esporádicas). Então, sente-se num lugar bem confortável que tem muito muito muito texto para ser lido a seguir e muitos quadrinhos (bons e ruins) para você chegar (ou não) a uma conclusão sobre eles! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Fevereiro de 2019”

Como a Mulher-Maravilha se Tornou Um Símbolo do Movimento Feminista?

Quando foi criada, em 1941, pelo psicólogo William Moulton Marston, a Mulher-Maravilha tinha a intenção de passar a mensagem de liberação feminina – mas para os homens. Era a eles que suas histórias eram voltadas para que, segundo o criador da personagem, os homens acabassem submetidos às mulheres. Contudo, com o passar dos anos e das guerras, a Mulher-Maravilha se mesclou na cultura popular de tal forma que a segunda onda do feminismo resolveu encampar a personagem para si. Isso ocorreu a partir da primeira edição da revista Ms., editada pela jornalista Gloria Steinem. Essa edição provocou uma mudança não só na percepção da personagem, como nas histórias da Mulher-Maravilha. É sobre a relação da Mulher-Maravilha com a revista Ms. que vamos falar agora. Continuar lendo “Como a Mulher-Maravilha se Tornou Um Símbolo do Movimento Feminista?”

“Super-Gêmeos: Ativar!”: A Volta dos Gêmeos Mais Famosos da Cultura Pop

Os Super-Gêmeos, integrantes da Liga da Justiça, no desenho Superamigos, são muito famosos na televisão. Mas eles nunca tiveram uma versão nos quadrinhos que se tornou cânone, ou seja, oficial. Isso muda este mês, quando a DC Comics lança o gibi Wonder Twins, dentro da linha Wonder Comics, capitaneada pelo roteirista Brian Michael Bendis. A intenção do escritor é dar um lugar para os gêmeos no universo de quadrinhos da editora, tornando-os estagiários da Liga da Justiça. Lemos a primeira edição do título e vamos falar um pouco mais sobre os Super-Gêmeos e suas tentativas de chegarem aos quadrinhos da DC Comics. Continuar lendo ““Super-Gêmeos: Ativar!”: A Volta dos Gêmeos Mais Famosos da Cultura Pop”

John Constantine Praticou Sexo Anal Com um Homem. Então ele é gay? Ou “só” Bissexual?

Chegou às bancas neste mês de fevereiro a edição número um de John Constantine: Hellblazer – Amaldiçoado, coleção que compila as histórias escritas por Brian Azzarello para o personagem. É nesta fase em que Constantine passa a ser tido como bissexual, porque faz sexo anal com homens. Mas será que isso faz com que o personagem seja homossexual? Depois desta fase na revista, a DC Comics resolveu declarar o personagem como bissexual. Vou explicar algumas coisas para vocês a respeito deste arco, de John Constantine e de sexualidade humana para desmistificar alguns mitos que envolvem essa “etiquetação” da identidade sexual que as pessoas costumam fazer umas das outras e, claro, debater o que isso tem a ver com nosso Hellblazer. Continuar lendo “John Constantine Praticou Sexo Anal Com um Homem. Então ele é gay? Ou “só” Bissexual?”

(MUITOS) Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Fevereiro de 2019 e Um Esperneio Necessário

Foi só reclamar da demora dos checklist que, pluft!, eles apareceram. Ótimo! Então aqui estamos com mais um checklist da DC Comics pela Panini Comics. Temos bastante novidades noas lançamentos, mas a novidade ruim é que os preço continuam aumentando e aumentando! Muita gente tem relatado que está ficando difícil de acompanhar as revistas de linha por causa dos reajustes radicais que a Panini vem fazendo, mês a mês, uma surpresinha para nós, leitores. E o serviço continua a mesma porcaria de sempre, ou pior, cheio de erros e sinais de preguicite editorial. Justificativa? O leitor não tem alguma sequer. E vamos aos destaques de fevereiro antes que você comece a chorar. Continuar lendo “(MUITOS) Destaques do Checklist DC Comics/ Panini Comics Para Fevereiro de 2019 e Um Esperneio Necessário”

Guia de Leitura: Capitã Marvel

Caros leitores e leitoras do Splash Pages, estão empolgados com o filme que vem aí da Carol Danvers, a Capitã Marvel? A primeira heroína da Marvel a ganhar um filme live-action solo? Mas se você pensa que Carol Danvers surgiu faz pouco tempo na cronologia da Marvel, bem, você está redondamente enganado. Ela anda pela Casa das Idéias desde o seu comecinho, nos anos 60, quando figurava como interesse de Philip Lawson, o Capitão Mar-Vell, dos kree. Nesse meio tempo ela foi próxima de pessoas como James Howlett, o Wolverine e Ben Grimm, o Coisa. Bem como serviu de ombro amigo para Tony Stark, o Homem de Ferro e também foi membro dos Vingadores e dos Piratas Siderais. Não é muito fácil travar um Guia de Leitura para ficar por dentro das histórias da Carol. Mas tem o que vocês não me pedem sorrindo que eu não faço chorando? Sejam bem-vindos ao Guia de Leitura da Capitã Marvel! Continuar lendo “Guia de Leitura: Capitã Marvel”

Never Say Never Para Nathan Never

A Sergio Bonelli Editore, que publica inúmeros fumetti desde a criação de Tex nos anos 50, sempre teve um determinado tipo de histórias. Mas isso mudou lentamente com o advento de Nathan Never, que era a primeira HQ da editora que tratava do futuro e de elementos de ficção científica como parte integrante de seus temas recorrentes. Ela também contava com uma continuidade narrativa, coisa que os outros fumetti não tinham. Também foi uma forma da editora entrar na quadrinhomania dos anos 90, se aproximando mais do estilo estadunidense de fazer comics. Vamos falar neste post sobre Nathan Never e as edições que a Mythos Editora publicou do personagem no ano passado! Continuar lendo “Never Say Never Para Nathan Never”