Todos os posts com a tag: denny o’neil

As 3 Continuidades dos Quadrinhos

Peraí! Como assim os quadrinhos têm três continuidades? Eu achava que só existia uma! Bem, é disso que vamos falar agora porque para que um quadrinho seja bom, é essencial que ele siga as três continuidades dos quadrinhos. E, migo, não fui eu quem disse, foi o Denny O’ Neil no Guia Oficial de Roteiros da DC Comics. Belê?! Então vem comigo!

Anúncios

10 Roteiristas e Desenhistas Negros dos Quadrinhos

Quadrinhos podem ser paradoxais para criadores negros. Afinal, quando você lê um quadrinho, não sabe que cara tem a pessoa que fez ele. E isso pode ser bom ou ruim. Se por um lado atenua os preconceitos, por outro, invisibiliza o trabalho de uma etnia. Entretanto separei aqui uma lista com dez criadores negros de quadrinhos e mais duas autoras bônus. Sigam-me os bons!

Destaques da DC Comics / Panini Comics Para Dezembro de 2016

Pra começar, Levi Trindade confirmou na CCXP 2016 que sim, as revistas da DC Comics acabarão no número 52 antes de começar a nova fase do Rebirth. Por isso, nem todas sairão todos os meses e alguns especiais serão lançados para ajustar a numeração. Ok, agora vamos para os destaques do mês de dezembro!

MAIS 15 Super-Heróis Negros Importantes dos Comics

Olá mergulhadores! Hoje é dia da Consciência Negra! A data de hoje faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, um dos maiores centros de resistência negra contra a escravidão no Brasil. E se Zumbi foi um herói, nada melhor do que comemorar sua existência do que com uma lista de super-heróis da etnia negra, não é mesmo? Vem dar uma olhada neles!

Destaques do Checklist DC Comics / Panini Comics para Novembro de 2016

A surpresa deste mês é que aparentemente não teremos os títulos a Sombra do Batman e Lanterna Verde. Possivelmente isso faça parte do plano da editora para encerrar as revistas no número 52, como fez a DC Comics. Mas tudo bem, não se desesperem, teremos alguns especiais para nutrir essa ausência! Venham ver!

Um Sonho De Rorschach

Como o universo de Watchmen interagia com o o Universo DC regular antes do Rebirth? Ficamos sabendo, através do Rebirth, que foi graças a um ato de criação do Dr. Manhattan que o mundo dos Novos 52 foi criado. Uma história publicada em The Question #17 e 18, de 1988, apresenta ao leitor um dos personagem de Watchmen: Rorschach. Venha comigo se quiser saber!

Saudades: Os Caçadores

A Editora Abril precisava de uma casa para o Arqueiro Verde na década de 90. Então a solução foi unir o herói a outros que tinham uma pegada como a dele. Eram, frios, eram cruéis e raivosos, mas que, afinal, eram bem escritos. Eles eram Os Caçadores, apresentando numa revista em formato americano e com um logo à la Comandos em Ação. Vamos lembrar disso?

As 10 Maiores Duplas de Criação dos Comics

Acredito que os quadrinhos funcionam melhor quando são em colaboração do que quando feitos por uma pessoa só. Duas cabeças pensam melhor que uma e, assim cada um pode se dedicar ao seu ponto forte e trazer essas vantagens para os quadrinhos. Os comics americanos funcionam muito nesse sentido colaborativo. E as melhores colaborações dos super-heróis serão comentadas agora.

Death by Design, de Chip Kidd e Dave Taylor

Morte Pelo Design. Batman: Death by Design, de Chip Kidd e Dave Taylor

O lançamento de uma graphic novel pelo notável designer Chip Kidd foi muito celebrado nos EUA, porém não atende a tanto burburinho sobre ela. Chip Kidd é um designer de livros e capas de livros muito experiente, prolífico e bem cotado nos EUA. Ele trabalha bastante com quadrinhos e capas de encadernados e livros relacionados, principalmente aqueles que tem a ver com a DC Comics. Kidd fez o logotipo da minissérie Trindade e da linha Grandes Astros DC, por exemplo Ganhou prêmios como livro Mitology: The DC Comics Art of Alex Ross. Também com Peanuts: The Art of Charles M. Schulz e com Batman: Animated. Death By Design é a sua primeira graphic novel. A história tenta fazer que dois acidentes do mundo real em edificações passem a fazer sentido no mundo de Gotham City, envolvendo as Empresas Wayne, o Batman, o Coringa e as tão comentadas empreiteiras corruptas de hoje em dia. Apesar de ele não cometer erros de roteirista principiante, afinal teve assessoria de Neil Gaiman, alguns (vários) problemas são notados. Por outro …

O Pior Conselho do Mundo, por Álvaro Borges

“Nossos papéis nada mais são do que aqueles que o tempo decide nos atribuir”. Magneto, inimigo e aliado dos X-Men, escrito por Kieron Gillen. “Seja você mesmo”. Esse é o pior conselho que qualquer um em qualquer situação pode dar para outra pessoa. Ou para si mesmo. Talvez as pessoas queiram dizer com isso “Seja verdadeiro” ou “Siga seu coração”. A verdade é que, bem, nem nós sabemos que somos verdadeiros, porque às vezes mentimos para nós mesmos. E seguir o coração? Hum, quem disse que estamos seguindo nosso coração e não nosso cérebro? A não ser, claro, que seja literalmente, alguém tenha roubado o seu coração e esteja fugindo com ele na mão, você pega um táxi e diz pro motorista: “Siga aquele coração!”. Mas até aí não inventaram uma maneira de vivermos sem ele, não é mesmo? Sorte de quem roubou seu coração, pois vai poder segui-lo.   Você pode dizer que eu estou viajando demais, mas vou abusar da sua suspensão da descrença e pedir para que você imagine: se não formos …

Ele não “polpa” ninguém: O Aranha – O Terror da Rainha Zumbi, de David Liss e Colton Worley

A ficção de polpa, ou pulp fiction, tem esse nome porque as revistas que distribuíam esse tipo de aventura eram impressas em papel barato, feitos com a polpa das árvores. Com grande popularidade no início do século XX, as revistas pulp foram o divertimento das massas antes das revistas em quadrinhos e da televisão. Essa geração, que cresceu lendo histórias de detetives e aventureiros, foi responsável pela criação dos super-heróis. Foi assim com Siegel e Shuster, que incorporaram muitos dos elementos aventureiros de Doc Savage no seu Superman. E foi assim com Batman, no qual Bob Kane e Bill Finger usaram o lado detetivesco e misterioso d’O Sombra, personagem que surgiu primeiro nas rádios. Nada mais natural que, em tempos mais modernos, esses personagens fossem concretizados em folhas de papel tão baratas quanto as dos pulps: as dos gibis. Doc Savage teve várias séries em quadrinhos. Enquanto O Sombra passou por mãos como as de Howard Chaykin e Denny O’Neil. A última encarnação desses heróis foi através da editora Dynamite Entertenment. Garth Ennis (Preacher, Justiceiro) se …

As Eras dos Quadrinhos – Parte 5

Período de Transição B – Santa relevância social, Batman! As mudanças de paradigma geralmente se concretizam em decisões editoriais. Julius Schwartz definiu o início da Era de Prata e deu os primeiros passos para o fim deste período. As histórias do Batman, editadas por Sheldon Moldoff, traziam o herói sofrendo todo o tipo de mutação: havia o Batman bebê, o Batman alienígena e até o Batman zebra. Para defender-se das acusações que Wertham fez de uma relação homossexual entre Homem-Morcego e Menino Prodígio, a National havia providenciado a eles uma família com Batwoman, Batgirl, Ace – o Batcão e Bat-Mirim. Nada disso impediu que as vendas despencassem e o público perdesse o interesse no personagem. Estas histórias traziam elementos muito comuns da Era de Prata na DC Comics, como as famílias de heróis (Superman também tinha a sua), animais de capa e mudanças temporárias de toda sorte que colocavam os personagens-título em situações absurdas. Schwartz foi chamado para reverter a situação em 1964. Removeu das histórias do morcego os elementos bizarros que vinham de uma …