Todos os posts com a tag: geoff johns

Renascimento DC e os Destaques da DC Comics / Panini Comics Para Março de 2017

Vocês estavam loucos para ler Renascimento, não é? Bem, então, este mês (cof, cof!) teremos o especial DC Renascimento pela Panini Comics. Mas não é só isso. Vão sair muitos encadernados para deixar sua estante um luxo só, até ela cair no chão, esparramar suas HQs e estragar todas elas! Uhuuu!

Anúncios

Os 10 Maiores GOLPISTAS dos Comics

Opa, parece que a pauta da semana é Golpe. Nem imagino porquê. Mas dizem que o Conde Drácula que suga sangue novo e se esconde atrás da capa assumiu o governo numa certa republiqueta de bananas. Então vamos aproveitar o ensejo e mostrar pra vocês outros vilões dos quadrinhos que subiram ao poder através de um golpe de estado. Nada a Temer, caros mergulhadores!

O Novo Logotipo da DC Comics é Um RETRÔcesso

Com a chegada do evento Rebirth, que vai mexer as estruturas da Universo DC como o conhecemos, a casa publicadora achou por bem trazer também um novo logotipo para suas revistas. O logo, entretanto, lembra mais suas primevas versões do que algo novo e fresco. Seria isso um sinal de que as suas publicações estariam dando (vários) passos atrás?

“O Escritório do Superman Não Emprega Mais Mulheres” e o Assédio no Mundo dos Quadrinhos

Na última semana, comentários no twitter de jornalistas de quadrinhos e uma matéria na revista Paste Magazine, retomaram a questão do assédio sexual no mundo dos quadrinhos. Dessa vez a polêmica foi do desmascaramento de um assediador contínuo nos escritórios da DC e convenções de quadrinhos: o atual editor da linha de Superman, Eddie Berganza.

As Melhores e Piores Leituras de Março de 2016

Olá mergulhadores! Como foi o coelhinho? Foi um Sansão ou uma coelhada na cabeça? Bem, como é tradição, separei aqui as minhas melhores leituras do mês de março, que também é o mês das mulheres e o mês do meu aniversário e do aniversário do blog! É isso aí, completamos 8 anos no dia 15 de março! E eu completei… bem, deixa pra lá. Vamos às minirresenhas!

As 10 Maiores Duplas de Criação dos Comics

Acredito que os quadrinhos funcionam melhor quando são em colaboração do que quando feitos por uma pessoa só. Duas cabeças pensam melhor que uma e, assim cada um pode se dedicar ao seu ponto forte e trazer essas vantagens para os quadrinhos. Os comics americanos funcionam muito nesse sentido colaborativo. E as melhores colaborações dos super-heróis serão comentadas agora.

Destaques nas Solicitações da DC Comics Para Abril de 2016

Como eu falei no post anterior, a DC Comics vem perdendo feio para a Marvel e outras editoras, como a Image e a IDW no quesito de revistas mais vendidas nos EUA. Eu seu plano de solicitações para abril mesmo foi difícil extrair alguns destaques. São apenas três. Vamos a eles.   ARLEQUINA PARA TODOS OS LADOS Com a aproximação do filme do Esquadrão Suicida – que, aliás, ganhou um trailer bem legal ao som de Bohemian Rhapsody, do Queen – nada mais acertado do que mirar na palhacinha mais arretada do universo DC. E, pelo que pudemos ver no trailer, a personagem de Margot Robbie vai conquistar os espectadores. Mas pelo lado das revistas da DC Comics, temos a estréia de uma nova minissérie da Arlequina: Arelquina e sua Gangue de Arles (Harley Quinn and Her Gang of Harleys), mostrando as variações de Arlequinas que se juntaram à palhaça do crime para hã… perturbar nossas cabeças. Além disso, teremos um especial da Harley com o Esquadrão Suicida, especial do Dia dos Bobos, a revista …

Guia de Leitura: Lanterna Verde – Parte Um

Olá! Vamos começar também os nossos Guias de Leitura! E, para começar vamos com um personagem muito amado por todos e que tem milhares de versões! Sim, inclusive ele tem uma tropa só sua! O Lanterna Verde! Esse Guia de Leitura funciona assim: Vamos dar prioridade para as principais sagas e as mais fáceis de se encontrarem no mercado; Vamos destacar as fases mais recentes em detrimento das mais antigas; Vamos mostrar os principais arquitetos de cada saga; Vamos destacar os principais acontecimentos em cada arco. Então, vamos lá: CREPÚSCULO ESMERALDA e NOVO AMANHECER Quem fez? Ron Marz e Vários Artistas, entre eles Bill Willingham O que acontece? Depois da destruição de Coast City por Mogul e o Superciborgue, Hal Jordan enlouquece, destrói a bateria central de Oa, derrota Sinestro e acaba com a Tropa dos Lanternas Verdes, tonando-se o vilão Parallax. Enquanto isso, na Terra, o desenhista Kyle Rayner é escolhido pelo último Guardião do Universo, Ganteth, como o último Lanterna Verde do universo. Em uma de suas primeira missões, o herói enfrenta o …

Vou te manter numa bolha, filho!

A Razão de Gostar do Superman ou O Último Filho é um dos Primeiros Pais

Superman: o último legado de um mundo moribundo. O último filho de Krypton. A grande esperança da Terra. Para além de seus aspectos alienígenas ou seus aspectos messiânicos, existe um aspecto mais interessante sobre Superman que é se tornar uma figura paterna da humanidade. Ele é o grande protetor do mundo, como os pais deveriam ser para seus filhos.

"Estou rezando por você..."

Vida + Significado = Magia. 10 Fatos Sobre Grant Morrison Que Talvez Você Não Saiba

Seguem aqui algumas anotações sobre a vida de Grant Morrison, que talvez você não saiba, encontradas no vídeo Falando com Deuses (Talking With Gods), do Grupo de Pesquisas Americano Sequart. O pai de Grant Morrison era a favor do desarmamento nuclear e tinha muito medo de uma Guerra Atômica. Nas HQs haviam pessoas que podiam deter as bombas nucleares, por isso o garoto Grant começou a gostar tanto deste tipo de arte. Algumas grandes influências de Grant Morrison: O Prisioneiro, Alesteir Crowley e 2001: Uma Odisséia no Espaço. Até os 19 anos não conhecia bebidas, garotas nem drogas. Só deixou de ser uma pessoa tímida e encabulada aos 30 anos. Ele tinha uma banda chamada: The Mixed. Quando Grant leu V de Vingança ele pensou “É isso que eu quero fazer. É assim que os quadrinhos devem ser.” Entretanto, quando escreveu uma história de Miracleman e a enviou para a editora, Alan Moore a vetou dizendo: “Não quero soar ameaçador como um mafioso, mas desista”. Essa história foi publicada este ano em Miracleman Annual #1, …

10 motivos para você respeitar Jim Lee

Ele gosta de Kit-Kat de morango – coisa que só se encontra no Japão (ei, mas ele é sul-coreano!) – mas esse não é um motivo para respeitá-lo. Afinal, quem não gosta de Kit-Kat? Jim Lee é, hoje, um dos artistas e narradores mais influentes dos quadrinhos de super-heróis. Muito além dos anos 90, ele refez sua “image” ao longo dos anos, conforme o mercado de quadrinhos foi mudando. Ele foi se adaptando, crescendo e se mostrando uma das maiores forças criativas dos últimos 30 anos no quadrinhos. ESTILO: Com suas hachuras e estilo detalhado, mas não rebuscado, com um frescor moderno, Jim Lee passou da Tropa Alfa, para o Justiceiro e, então, para os X-Men. CÓPIAS: Durante os anos 90, uma forma de garantir que seus desenhos fossem aceitos pela Marvel e DC, o jeito era imitar Jim Lee. Muitos artistas renomados de hoje começaram assim e depois desenvolveram seu próprio estilo. NÚMEROS: A revista X-Men #1 (1991), escrita por Chris Claremont e desenhada por Jim Lee, ostenta, até hoje, o recorde de revista …

Porque as Revistas dos Super-Heróis Premium eram legais.

Já se falou muito de porque as Premium da Abril não funcionaram. No momento econômico atual não se acharia absurdo uma revista em quadrinhos de 170 páginas a preço de 10 reais, mas nos idos de 2000, a coisa foi um fracasso, fazendo a Abril perder a licença da Marvel e retornar ao formatinho para as revistas da DC. A economia mudou, o público mudou e o comportamento do consumidor de quadrinhos acompanhou essas mudanças. Mas, muita gente não acompanhou as revistas Premium e, em seu conteúdo, elas traziam histórias bastante interesssantes. Como algumas que vou citar agora. TERRA DOIS, DE GRANT MORRISON E FRANK QUITELY (EM SUPERMAN PREMIUM) A revista do Super trazia essa minissérie muito elogiada lá fora e aqui dentro, repetindo essa pareceria de artistas que sempre deu certo. A história era o primeiro encontro pós-crise da Liga da Justiça com o Sindicato do Crime, as versões maléficas dos heróis, com direito ao único super-herói bonzinho da Terra, Lex Luthor. TITÃS, DE DEVIN K. GRAYSON E MARK BUCKINGHAM (EM SUPERMAN PREMIUM) Devin …

Shazam! – O Capitão Marvel dos Novos 52

Geoff Johns e Gary Frank, da mesma maneira que fizeram com Batman e Superman, dão uma nova roupa e roupagem para o campeão da Pedra da Eternidade, este mês, em Liga da Justiça#0. ATENÇÃO: Isto não é uma resenha, é uma análise. Então já vou logo avisando que haverá spoilers. Leia com cuidado e não me jogue numa jaula como o Sr. Malhado. Na coluna Saudades, há um tempo atrás, havia falado da revista The Power of Shazam! e de como o Capitão Marvel era popular no Brasil. Porém, suas histórias e sua revista foram canceladas. Um dos motivos levantados para o cancelamento da revista era o de que o Capitão pertencia a uma geração de heróis naïve, que preservavam certa inocência em suas histórias: mais infantis, com mais doses de humor. Diferente dos outros heróis que tiveram sua origem recontadas e recontadas ao longo dos anos, não foi o caso de Billy Batson, o outrora Capitão Marvel. A tentativa feita por Jerry Ordway nos anos 90 foi uma grande façanha, porém menos que uma …

Saudades: Shazam!

Heróis da TV. Superaventuras Marvel. Grandes Heróis Marvel. DC 2000. Heróis em Ação. Super Powers. Superamigos. Revistas que duraram um bocado de tempo, mas que sempre vão ficar na memória dos leitores brasileiros como marcos da sua época. Aqui na seção Saudades quero falar sobre revistas que tiveram uma sobrevida curta e que poderiam ter durado mais, devido a qualidade de seu mix de histórias. Hoje em dia temos casos de revistas que duram pouco pela Panini, como é o caso de Grandes Heróis Marvel, Deadpool, Flash e Edge, mas essas quatro estão longe de deixar qualquer saudade. O que as revistas aqui nesta sessão terão em comum? Séries que são favoritas dos leitores e que foram pedidas por anos e sempre foram relegadas ao segundo plano. Até que algum editor resolveu dar uma chance para elas, apenas para que caíssem no limbo novamente. Aqui começa a seção das revistas que deixaram saudades. Vamos começar com Shazam!, da Editora Abril. Dados Gerais: Shazam! (Editora Abril) Duração: 13 números (0 + 12 edições) – Outubro de …

As Eras dos Quadrinhos – Post Scriptum

Contrariando as previsões de Mark Millar, de que a indústria de comics teria um ritmo de crescimento menor na década de 2010 e também a despeito da crise econômica mundial que se abateu sobre os EUA e o mundo a partir de 2008, o mercado de quadrinhos vai muito bem, obrigado. Segundo dados do ICV2, entre 2003 e 2013, o crescimento foi de 96%. Isso se deve, em grande parte, para o grande destaque dos comics em outras mídias, seja em animações, séries de TV, filmes e até mesmo a internet. Em 2 de maio de 2008 estreava o filme do Homem de Ferro, o primeiro do Marvel Studios, que pretendia fazer nas telonas o que já era feito nos gibis: um universo interligado. A estratégia deu certo, e nos anos seguintes seriam lançados Thor, Capitão América – O Primeiro Vingador, além do segundo filme do latinha. Tudo isso para culminar em 2012 com um dos maiores fenômenos do cinema, The Avengers – Os Vingadores, reunindo todos estes personagens. O filme teve a maior abertura …

Minha primeira raridade

Não me lembro exatamente qual foi o ano, mas o certo é que não tínhamos muito contato com os heróis da DC Comics ainda quando achamos na casa da minha avó materna uma edição de Quadrinhos em Formatinho (2ª Série) # 25, que estrelava a Mulher-Maravilha. A revista provavelmente pertencera à minha tia e datava de 1979, portanto, 5 anos antes de eu nascer. Achamos incrível encontrar aquela revista lá. Além dela, encontramos uma agenda temática do Mauricio de Sousa, que provavelmente era da mesma época, com várias tiras da Turma da Mônica e uns personagens que eu nunca havia ouvido falar: Os Sousa. Hoje eles são republicados em edições de bolso pela L&PM. Mas voltando à revista da Mulher-Maravilha que havíamos achado, ela parecia um pouco maior do que os gibis que costumávamos ler e também era mais fininha. Era de uma editora que nunca havíamos ouvido falar, a Editora Brasil-América, ou EBAL, como dizia o selo na capa. As letras dentro dos balões das histórias não eram feitas à mão como nos gibis …

Scarlet #1

Vários estilos, um só roteirista

O que me faz  gostar de um escritor de quadrinhos e o que deles eu posso extrair para melhorar minha percepção de leitura e de escrita? Muitas vezes o mérito é de um bom relacionamento entre o (os) artistas que geram planos, composição dos quadros e apuro estético, como faz Geoff Johns com seus colaboradores, outras vezes vem da mania de controle e dos roteiros ultra-detalhados de pessoas como Neil Gaiman e Alan Moore. As duas maneiras geram boas histórias. Eu gosto dos diálogos pingue-pongue de Brian Michael Bendis, da experimentação e da contestação de Brian Wood, da construção de personagens através do diálogo de Brian K. Vaughan, da dinâmica entre os personagens de Robert Kirkman e dos textos off-panel formando um todo com o que se lê imageticamente de Jason Aaron – como em Scalped #10, a história de Dino Urso Pobre (só pra citar autores mais recentes, mas não tão recentes como Nick Spencer, Scott Snyder e Cullen Bunn). Esses são só os elementos mais marcantes que eu vejo no estilo de cada …