Todos os posts com a tag: jason aaron

Robbie Reyes, o Motoqueiro Fantasma da Nova Geração

Ele é latino, ele é motoqueiro, mas pilota é um carro, ele estreou há quatro anos e já tem sua versão live-action no seriado Agentes da SHIELD, ele é Robbie Reyes, o Totalmente Novo Motoqueiro Fantasma. E você vai conhecer mais sobre esse carinha neste post!

Anúncios

Alguns Destaques da Marvel / Panini Comics Para Fevereiro de 2017

Como sabemos, os lançamentos da Marvel aparecem quase sempre no final do mês e na grande parte das vezes eles vêm em conta-gotas. Um poquinho no site A, um pouquinho no site B, nem mesmo o próprio site da Panini é atualizado com todos os lançamentos. Como sempre, se quisermos saber, temos que ir atrás. Ô trabalheira! Separei aqui alguns desses lançamentos/destaques deste mês. Letisgo!

Civil War #8. A Nova “Morte” e os Possíveis Futuros da Marvel

Hoje saiu o penúltimo número da segunda minissérie de Guerra Civil. O mote é uma guerra entre a Capitã Marvel, Carol Danvers e o Homem de Ferro, Tony Stark pelo futuro do Universo Marvel. O inumano Ulisses é capaz de ver o futuro, mas o que é melhor? Deixar que ele aconteça ou evitá-lo. São duas corrente de pensamento e uma luta que se encerra neste número.

Os Melhores Quadrinhos da Marvel Que Li em 2016

Infelizmente vimos esse ano como a Marvel vem perdendo a força e a inovação. Dos quadrinhos selecionados aqui, boa parte deles são republicações. Ou isso significa que a Marvel está vindo com coisas ruins, ou que o que sai em encadernados (a base e o protetor destas listas) não vale tanto a pena sair dessa forma. Jogo essa reflexão para vocês. O que acham? E aqui vai minha lista:

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2016

Quem bate? É o frio! Não adianta bater, que eu não deixo o frio entrar! É, mas o frio entrou no mês mais congelante do ano! E com o fim dele, mas não do frio, trago para vocês a minha lista de melhores e piores do mês. Lembrando que muita coisa programada para julho pela Panini só chegou essa semana aqui. Então vocês vão ter de espera agosto. E lá vamos nós…

Os Melhores Quadrinhos e Graphic Novels segundo o GoodReads

O GoodReads, para que não conhece, é uma rede social de leitura de livros, entre eles, claro, estão, quadrinhos e graphic novels. Todo ano no site acontece o GoodReads Choice Awards e ano passado não foi diferente. Então como um pretexto para que você conheça o GoodReads eu vou listar aqui os quadrinhos e graphic novel melhores avaliados pelos usuários do site em 2015. Mas atenção: apenas aqueles disponíveis no Brasil, valeu?

Dois Títulos da Marvel Que Você Deveria Estar Lendo

Passadas as sagas Pecado Original e Eixo, tem dois título que estão chamando a atenção agora que estão sendo publicados no Brasil. Os dois trazem grandes mudanças de status quo para os personagens. Mas o mais legal é que eles estão sendo muito bem trabalhados, embora seus títulos tenham curta duração, pois logos estaremos preparados para as novas Guerras Secretas. Veja aqui quais são esses títulos.

Alguns Destaques do Checklist Marvel/Panini Para Janeiro de 2016

Como sempre, o checklist da Marvel/Panini sai a conta-gotas e nosso trabalho é pinçar os destaques do mês. Mês, aliás que é fevereiro, mas o checklist é de janeiro! Uhu! É Carnaval! É Carnaval! Não vou chorar! Não vou chorar! Vamos acompanhar os destaques: NOVÍSSIMOS VINGADORES Este mês (que, afinal, não sabemos qual é), estreia a revista Novíssimos Vingadores, que substitui a publicação Avante, Vingadores!. No mix da nova revista vamos encontrar a nova Thor, cuja verdadeira identidade vai chocar você, com roteiros de Jason Aaron e desenhos lindíssimos de Russel Dautermann. Também teremos a nova fase do Homem de Ferro, chamada Homem de Ferro Superior, seguindo a linha do Homem-Aranha Superior e os eventos da minissérie Eixo. Para finalizar, teremos a minissérie Capitão América: Medo Profundo, preparando o terreno para a revista solo de Sam Wilson, o Falcão como Capitão América. Acho que esse mix tem tudo para agradar ao leitores. EIXO Algo deu errado durante o enfrentamento do novo Massacre e os heróis estão agindo que nem vilões e os vilões como heróis. …

Destaques Nas Solicitações Marvel Para Abril/2016

Yeah! A Marvel está com tudo! Depois do incrível sucesso com a revitalização da saga Secret Wars, a Casa das Ideias está lançando títulos à rodo. E, diferente da DC, eles parecem agradar aos leitores com inovação e ousadia. Não é por nada que ultimamente a Marvel vem tomando cada vez mais espaço nas listas de títulos mais vendidos do mês. Te cuida DC, é melhor se mexer! E agora, nossos destaques!

Analisando a Nova Formação dos Vingadores

Mark Waid e Mahmud Asrar foram anunciados como a nova equipe criativa dos Totalmente Novos Totalmente Diferentes Heróis Mais Poderosos da Terra, os Vingadores. A formação da equipe, entretanto, é pouco ortodoxa para os padrões da indústria dos quadrinhos mainstream. Apostando e calcada na diversidade, o que essa nova formação dos Vingadores nos diz sobre o status atual da indústria dos comics norte-americanos?

"Estou rezando por você..."

Vida + Significado = Magia. 10 Fatos Sobre Grant Morrison Que Talvez Você Não Saiba

Seguem aqui algumas anotações sobre a vida de Grant Morrison, que talvez você não saiba, encontradas no vídeo Falando com Deuses (Talking With Gods), do Grupo de Pesquisas Americano Sequart. O pai de Grant Morrison era a favor do desarmamento nuclear e tinha muito medo de uma Guerra Atômica. Nas HQs haviam pessoas que podiam deter as bombas nucleares, por isso o garoto Grant começou a gostar tanto deste tipo de arte. Algumas grandes influências de Grant Morrison: O Prisioneiro, Alesteir Crowley e 2001: Uma Odisséia no Espaço. Até os 19 anos não conhecia bebidas, garotas nem drogas. Só deixou de ser uma pessoa tímida e encabulada aos 30 anos. Ele tinha uma banda chamada: The Mixed. Quando Grant leu V de Vingança ele pensou “É isso que eu quero fazer. É assim que os quadrinhos devem ser.” Entretanto, quando escreveu uma história de Miracleman e a enviou para a editora, Alan Moore a vetou dizendo: “Não quero soar ameaçador como um mafioso, mas desista”. Essa história foi publicada este ano em Miracleman Annual #1, …

Será que a culpa é dos pints de Guiness

O Círculo das Influências, de Will Eisner a Kelly Sue DeConnick

É inegável que autores influenciam e são influenciados. Dentro dos quadrinhos não podia deixar de ser o mesmo. Muitos deles, é claro, tiveram influência de outros tipos de arte, como a pintura, o teatro, o cinema. Esse é um blog que enfoca mais o roteiro, porque dos princípios da arte eu entendo é muito pouco. Então gostaria de mostrar para vocês o que podemos chamar de o Círculo da Influência dos Quadrinhos. Essa foi uma ideia que o Érico Assis explanou comigo uma vez enquanto comentávamos o livro Super Graphics, de Tim Leong. Na época cheguei a fazer um gráfico parecido para explicar as influências do rock’n’roll, que vocês podem conferir nesta primeira imagem. Nos quadrinhos, parti do ponto inicial que seria Will Einser, o cara que modificou o jeito moderno de fazer quadrinhos e influenciou, bem… todo mundo, de Alan Moore a Frank Miller, a Bendis e Ellis. Frank Miller, um confesso fã de Eisner, chegou a fazer um livro de entrevistas com o mestre, chamado Eisner/Miller, – uma provocação dos quadrinhos ao clássico …

Chris Ware e Building Stories: uma mídia dentro da mesma mídia ad abismum

A Era dos Quadrinhos de Forma

Estamos vivendo uma era em que os quadrinhos precisam se fortalecer em seu suporte mais antigo: o papel. A concorrência está aí. São os webcomics, os motioncomics, os quadrinhos em app, os quadrinhos em PDF e digitais pirateados. Mas o papel continua forte. A razão é que, por mais arcaico que seja, a leitura em papel permite uma experiência única no caso dos quadrinhos. Através dele, o conhecimento está nas mãos do leitor, que controla o ritmo da história e da leitura. Hoje muitos quadrinhos brincam com a forma como são produzidos, seja no layout de página, seja no design gráfico, nas onomatopeias, enfim, os quadrinhos de hoje abusam dos recursos gráficos para tornar essa mídia plena. Mas como foi que chegamos a esse patamar? Vou explicar em alguns itens. INFLUÊNCIA DAS GRAPHIC NOVELS Na metade da primeira década do século XXI, as graphic novels começaram a se proliferar nos EUA e no Brasil da mesma forma que os álbuns fazem na Europa. Porém, a diferença é que as graphic novels vindas dos Estados Unidos …

Um Bangue-Bangue de Palavras: Descaracterizando Bendis

Esta semana acabei de ler a fase de Brian Michael Bendis em Os Vingadores. Foram quase dez anos à frente dos Maiores Heróis da Terra, uma run que começou polêmica – a Queda dos Vingadores – e morte de alguns dos seus mais queridos personagens, como o Visão e o Gavião Arqueiro. A fase terminou com a megassaga Vingadores versus X-Men. A última equipe é a nova casa de Bendis na Marvel. À despeito de suas grandes maquinações para revolucionar a Casa das Ideias, suas sequências bombásticas, suas experimentações narrativas e seus diálogos velozes, Bendis, um dos grandes representantes dos roteiristas de super-heróis do início do século XXI não sabe escrever uma revista de grupo. Mas cooomooo? Você diz, afirmando que ele revolucionou os Vingadores e que eles só são um sucesso no cinema por causa do que o Sr. Careca de Cleveland fez com eles. Sim, realmente ele tem esse mérito de transformar os Vingadores numa Liga da Justiça da Marvel, unindo os seus heróis mais populares numa equipe onde deveriam estar os mais …

Scarlet #1

Vários estilos, um só roteirista

O que me faz  gostar de um escritor de quadrinhos e o que deles eu posso extrair para melhorar minha percepção de leitura e de escrita? Muitas vezes o mérito é de um bom relacionamento entre o (os) artistas que geram planos, composição dos quadros e apuro estético, como faz Geoff Johns com seus colaboradores, outras vezes vem da mania de controle e dos roteiros ultra-detalhados de pessoas como Neil Gaiman e Alan Moore. As duas maneiras geram boas histórias. Eu gosto dos diálogos pingue-pongue de Brian Michael Bendis, da experimentação e da contestação de Brian Wood, da construção de personagens através do diálogo de Brian K. Vaughan, da dinâmica entre os personagens de Robert Kirkman e dos textos off-panel formando um todo com o que se lê imageticamente de Jason Aaron – como em Scalped #10, a história de Dino Urso Pobre (só pra citar autores mais recentes, mas não tão recentes como Nick Spencer, Scott Snyder e Cullen Bunn). Esses são só os elementos mais marcantes que eu vejo no estilo de cada …

5 Aspectos do Capitão América em 5 HQs Recentes

Capitão América: Um Homem Fora de seu Tempo, por Mark Waid e Jorge Molina O Deslocado. Todo herói Marvel tem uma fraqueza, e a do Capitão, por um tempo, foi viver em uma época muito à frente de seu tempo. Adaptando o desajuste temporal do Capitão dos anos 60 para os dias atuais, a dupla de autores traz à tona momentos emocionantes, como quando Steve Rogers fica sabendo de Martin Luther King Jr. E retomam nossa fé na humanidade. Ultimate Marvel Capitão América, por Jason Aaron e Ron Garney O Alienado. Indo atrás de capangas que roubaram o soro do supersoldado, o Capitão é feito prisioneiro pelo seu semelhante da Guerra do Vietnã, Bazuca. Através dele, Steve Rogers fica sabendo da realidade dos países do terceiro mundo e de como os EUA os prejudicam. É uma boa história com espaço para o cinismo e o satanismo do roteirista. Capitão América: A Escolha, por David Morrell e Mitch Breitweiser Um por Todos e Todos por Um. A história acompanha um soldado em meio a uma guerra …