Todos os posts com a tag: joe kelly

Os Tipos de Conflito Que Encontramos nos Quadrinhos

Quando falamos em conflito nos quadrinhos não queremos dizer apenas confrontos violentos e físicos, que são encontrados mais facilmente nos quadrinhos de super-heróis. Quando falamos em conflito queremos falar sobre os embates que o personagem principal de uma história em quadrinhos precisa enfrentar para atingir seu objetivo, ou então, para levar a sua vida com tranquilidade, retornando ao ponto de descanso do início da história. Assim, resolvemos trazer para vocês algumas das várias formas que o conflito pode assumir nas histórias em quadrinhos e alguns exemplos das mesmas. Sigam-me os brigões!

Quem é Manchester Black, que Estreia na Série da Supergirl?

Manchester Black foi criado como uma resposta dos novos tempos – mais extremos – ao bom-mocismo, à educação e ao juramento de não matar do Superman. O supervilão do Homem de Aço veio na onda de quadrinhos em que os super-heróis precisam tomar quaisquer atitudes para evitar o mal maior, como no Authority de Warren Ellis e Bryan Hitch, em que os heróis não poupam os meios para atingir seu fim. Manchester Black é, então, uma crítica a heróis extremistas e serve para contrabalançar e reforçar as boas intenções do Superman, em uma realidade onde todos estão interessados em satisfazer seu próprio ego e não o bem maior. Manchester Black vai estrear na próxima temporada do seriado da Supergirl, pelo Warner Channel e é sobre ele que vamos falar mais neste post.

O Incrível Caso dos Desenhistas Clones

Existem desenhistas que, de enxergar de longe, você já sabe de quem é a autoria do desenho. Outros, nem enxergando bem de pertinho. Porém, existe um caso ainda mais incrível que essa discrepância. O caso dos desenhistas clones. Aquelas obras de desenhistas que são tão parecidas que, às vezes fica difícil dizer de quem é qual. Fizemos uma lista com trinta desenhistas e quinze pares de clones. Não colocamos desenhistas brasileiros para não rolar aquele processinho esperto. Mas basta dizer que nos anos 90, o mercado queria era muito mais Jim Lees e muitos mais Rob Liefelds, Marc Silvestris e coisas assim. Isso acabou criando uma escola, não só no Brasil. Mas deixa o Brasil, que aqui só se pode falar bem dos nossos autores, não é mesmo? Vamos é mexer com os gringos. Preparados? Apontar… Fogo!

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2018

O mês de julho foi bem propício para ficar em casa, debaixo das cobertas e lendo um bom dum gibizinho, não é mesmo mergulhadores? Até por que, se pudéssemos, não faríamos mais nada nesse tempo modorrento. Ah, e também teve a Copa, que não deixou as pessoas quietas e fez com que todo mundo se agitasse, gostando ou não de futebol. Infelizmente ninguém passa incólume pelo campeonato mundial do esporte bretão. Então, esse mês trazemos mais de 25 mini resenhas para vocês se divertir com bons quadrinhos e se afastar das más leituras. Em julho, em especial tivemos muitas más leituras, como você vai ver. Mas você vai ver muito mais coisas aqui, eu prometo!

Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018

Realmente maio foi um mês do cachorro para nós, brasileiros. A greve dos caminhoneiros deixou nosso país e nossas certezas – que já era poucas – de uma melhora na economia em frangalhos. Isso certamente se abaterá ainda mais nas vendas de quadrinhos pelo país, principalmente naquilo que depende das rodovias para ser entregue. Contudo, esse mês, trazemos quase 25 mini resenhas dos mais variados tipos de quadrinhos para vocês lerem, avaliarem e se divertirem, já que a crise não deixou ninguém se divertir. Muito antes pelo contrário.

Melhores, Piores e Leituras MEH! de Março de 2018

Hello, hello, hello, my girls! Enquanto vocês tomavam seus drinques no lounge das ilusões, nosso júri deliberou e já sabe quais as garotas que ficam e as que vão ter que dublar por sua vida nesse mês de março! Deixando os jargões da RuPaul de lado, março foi um mês de intensas leituras tanto de livros quanto de quadrinhos. Mas o que importa mesmo para nossos leitores do blog são os quadrinhos – não que livros relacionados não possam aparecer por aqui de vez em quando, como ocorreu mês passado. Então vou deixar vocês com as leituras do mês de março! São quase 20 mini reviews e quem se deu mal esse mês foi o polêmico e prolífico Garth Ennis. Lip Sync for your life! And… may the best woman, WIN!

Você Chegou a Conhecer a Gorilla Comics?

Que tal um selo de quadrinhos que reunisse gente como Mark Waid, Kurt Busiek, Stuart Immonen, George Pérez e Mike Wieringo? E que esse selo fosse autogerido por um site de contribuições, muito antes do Kickstarter e do Catarse surgirem? Agora você vai saber um pouco mais sobre a Gorilla Comics e as razões de ela ter durado tão pouco… e você nem se lembrar dela.

Alguns Destaques da Marvel / Panini Comics Para Fevereiro de 2017

Como sabemos, os lançamentos da Marvel aparecem quase sempre no final do mês e na grande parte das vezes eles vêm em conta-gotas. Um poquinho no site A, um pouquinho no site B, nem mesmo o próprio site da Panini é atualizado com todos os lançamentos. Como sempre, se quisermos saber, temos que ir atrás. Ô trabalheira! Separei aqui alguns desses lançamentos/destaques deste mês. Letisgo!

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2016

Quem bate? É o frio! Não adianta bater, que eu não deixo o frio entrar! É, mas o frio entrou no mês mais congelante do ano! E com o fim dele, mas não do frio, trago para vocês a minha lista de melhores e piores do mês. Lembrando que muita coisa programada para julho pela Panini só chegou essa semana aqui. Então vocês vão ter de espera agosto. E lá vamos nós…

(Muitos) Destaques do Checklist da Marvel/Panini para Maio/2016

Parece que a Panini e principalmente a Marvel Panini está acertando os ponteiros com os seus fãs no quesito lançar seu checklist no começo do mês. Já a entrega das revista é outra história… Porém, o que surpreende esse mês é o número de especiais: mais de 10! Nem parece que estamos em meio a uma crise econômica, não é mesmo? Bem, agora que você esperneou, quero ver comprar tudo e deixar de comer, ok?! Vamos aos destaques! ENCADERNADOS ESPECIAIS DE PERSONAGENS Olha que legal! Você que curtiu pra caramba o filme do Homem-Formiga, vai ter a oportunidade de ler as histórias dele nos quadrinhos! Mas a HQ é bem diferente do filme. Aqui Scott Lang e um bando de vilões baratos, como o Urso, vão aterrorizar Los Angeles às custas de um pagamento módico. E por falar em Los Angeles quem ganha um segundo encadernado pela Marvel NOW! é o querido #sqn Justiceiro, dessa vez se envolvendo com outra pessoa que ganha seu segundo encadernado. A assassina do bem (WHAT?), Natasha Romanova, a Viúva …

Olha! À sua direita! É o Luciano Huck? É o Rei do Camarote? Não! É o SUPERCOXINHA!

Seria o Superman uma alegoria ao Fascismo? (ou ele só é um coxinha?)

Em sua HQ Superman: Entre a Foice e o Martelo, Mark Millar imaginava o que aconteceria se o foguete que trouxe Superman de Krypton tivesse caído na URSS e não nos EUA. Durante a Guerra Fria, a “posse” de um super-homem não só beneficiaria a guerra para o lado dos soviéticos, como também garantiria o controle de todo o poder do mundo nas mãos do Superman. Kal-El havia se tornado um fascista tão horrível quanto Hitler, Mussolini ou Stalin. Por outro lado, crescendo nos EUA, o Superman se tornou o símbolo da liberdade. Mas será isso mesmo? Em Gargantua, Rabelais criticava àqueles que colocavam um sentido cristão nas obras de Homero, uma vez que as obras haviam sido compostas séculos antes do cristianismo. O mesmo é feito com o Superman, de Siegel e Shuster que, dizem ter uma interpretação messiânica. O herói kriptoniano seria uma alegoria de Moisés, uma vez que seus criadores eram judeus. Mas como saber se esta foi realmente a intenção dos autores? Continuando com o homem de aço, sabe-se que sua primeira versão foi criada poucos anos depois da quebra …

Os Melhores Mangás que li em 2013

Então, primeiro quero pedir desculpas pelo meu total desconhecimento sobre o universo dos Mangás. Se eu falar alguma besteira, me corrijam. Nunca fui muito desse tipo de leitura, mas não por não curtir o estilo, e sim, porque os títulos errados caíram em minhas mãos. Tentando corrigir esse lapso na minha formação quadrinhística, tentei ler alguns. Os melhores foram estes:  ADOLF, OSAMU TESUKA O Deus do Mangá não poderia ficar de fora da lista de iniciação aos quadrinhos japoneses. Além de Adolf, li A princesa e o cavaleiro, um dos grandes clássicos do mestre. A diferença de teor entre os dois é enorme, seja no traço ou no conteúdo narrativo.  Dizem que Adolf foi o primeiro quadrinho adulto de Tesuka e a história tem coisas para maiores de 18 anos como sexo e muita violência, mas, claro, à maneira Tesuka. Notei nos dois mangás uma influência de Shakespeare, seja nas tragédias, nos encontros e desencontros ou nas trocas de papéis, como já bem diz o título que comporta três Adolfs diferentes. Além disso, há a …