Todos os posts com a tag: john constantine

Os Melhores Quadrinhos da Vertigo Que Li em 2016

De novo, essa lista contém praticamente relançamentos ou coisas de anos atrás lançadas pela primeira vez aqui. Será que as coisas que estão ficando chatas ou sou eu que estou ficando um velho, chato, exigente e resmungão com os quadrinhos? Que dilema! Bem, vamos lá aos melhores quadrinhos da Vertigo que li em 2016! Anúncios

Constantine: O Personagem Melhor Construído dos Quadrinhos de Super-Heróis

Criado por ninguém menos que Alan Moore, o outro mago inglês surgiu pela primeira vez nas páginas de Saga do Monstro do Pântano. Baseado no cantor do The Police, Sting, o personagem John Constantine, o Hellblazer, conquistou gerações e gerações de leitores na marca adulta da DC Comics, o selo Vertigo. Lá ele ficou por trezentas edições – um recorde para qualquer personagem – quando migrou para o universo tradicional da DC Comics. Mas vamos entender porquê esse personagem é tão rico.

O Fator Fan Service Nos Personagens Masculinos de Super-Heróis

Você sabe o que é fan service? É quando o autor de um quadrinho coloca um personagem em uma situação em que as partes do seu corpo ficam mais à mostra, prestando um “serviço” aos fãs. Hoje vamos falar sobre como isso começou a afetar os personagens masculinos dos quadrinhos de super-heróis.

Te vejo no inferno! Hasta la vista, baby

As 10 HQs Mais Bem-Avaliadas do Guia dos Quadrinhos

O Guia dos Quadrinhos, o maior banco de dados sobre publicações nacionais do Brasil, além de permitir o usuário catalogar sua coleção de gibis, também permite-o avaliar as revistas que leu. Dessa forma, nas guias laterais do site, existe um ranking das revistas mais colecionadas e, logo abaixo, das melhores avaliadas por seu público. Esses rankings são inconstantes e mudam de tempos em tempos, porém resolvi pegar uma amostra de hoje 21/03/15, às 22h, para trazer uma amostra das 10 HQs que o público brasileiro colecionador de quadrinhos considera as melhores edições já publicadas.

Os TOP 10 Musos dos Comics e Seus Desenhistas Perfeitos

Nosso próximo SplashPod, que sai Domingo, vai falar sobre sexo nos quadrinhos. E um dos assuntos será os musos e as musas dos quadrinhos. Além disso vamos falar sobre muitas outras coisas que tangem ao sexo nos quadrinhos, como HQs eróticas. Aqui fizemos uma seleção de 10 personagens dos quadrinhos de super-heróis e os desenhistas que fazem seus corpos mais perfeitos. Vamos à lista: CAPITÃO BRETANHA, DE ALAN DAVIS Nas histórias do Excalibur, tanto nas de Chris Claremont quanto as de Alan Davis, ou até mesmo na fase do Alan Moore, que Davis também desenhou, o nobre Capitão vivia aparecendo sem camisa. Na fase do Excalibur só dava ele com a calça do pijama listrado (porque listras emagrecem). Uma pena este personagem estar tão esquecido hoje em dia. NAMOR DO ESQUADRÃO FÊNIX, DE OLIVIER COIPEL O uniforme novo do Namor é aquele que deixava a cintura beeeem baixa, aparecendo aquelas ranhuras musculares que vão dar na região íntima, deixando nossa imaginação voar. Longe da sunguinha verde e do uniforme com asas, este, do Esquadrão Fênix, …

O Show de Jesus: Punk Rock Jesus, de Sean Gordon Murphy

Sabe aquela HQ irretocável, que por mais que tu queira encontrar alguma coisa para descrever, para destacar, não consegue, porque são tantas coisas boas, a coisa foi tão acertada, que não sobra muito pra dizer? Bem, é essa minha relação com Punk Rock Jesus, de Sean Gordon Murphy. A mesma coisa aconteceu comigo e Asterios Polyp, do qual eu só pude mesmo citar algumas frases no post que fiz. Mas vou tentar superar esse bloqueio de maravilhamento que tenho. Punk Rock Jesus se passa em um futuro próximo, em que a empresa Ophis resolve clonar Jesus Cristo a partir do Santo Sudário de Turim. Acontece que a intenção da empresa é envolver o garotinho clonado em um reality show que será exibido no mundo inteiro. Essa é a premissa da série. Porém, logo no início da narrativa, entramos em contato com um outro personagem: Tommy, que teve os pais assassinados na Irlanda. Seus pais eram integrantes do IRA, o Exército revolucionário Irlandês, que luta através do terrorismo, entre muitas coisas para garantir que a Irlanda …

Cordeiro de Deus que Tirai os Pecados do Mundo: Trinity of Sin: Phantom Stranger – A Stranger Among Us, de Dan DiDio, J. M. DeMatteis, Brent Anderson e Philip Tan

Com a publicação da Guerra da Trindade aqui no Brasil, uma edição da revista do Vingador Fantasma foi publicada na revista da Liga da Justiça. Achei aquela história muito boa e, assim que vi um encadernado importado do Phantom Stranger, não bobeei e usei meu vale para adquiri-lo. Parte da segunda leva das revistas dos Novos 52 da DC Comics, a Panini optou por não publicar suas histórias. Mais para frente, a revista ganhou o epíteto Trinity of Sin, por ser uma leitura básica para a Guerra da Trindade. E digo mais, uma leitura básica para o universo “mágico” da DC Comics. Diferente da origem contada por Alan Moore e Joe Orlando, em Secret Origins # 10, de 1987, dessa vez o Vingador não é um anjo caído. Na verdade, como um integrante da Trindade do Pecado, ele, Pandora e o Questão são os maiores transgressores do mundo. O pecado do Vingador, no caso, foi ter traído o cordeiro por trinta moedas de prata. Então se você sabe um pouquinho sobre cristianismo já deve entender …

Um Road Comic pela Magia. Os Livros da Magia, de Neil Gaiman, Scott Hampton, Charles Vess, John Bolton e Paul Johnson

O que têm em comum os três maiores escritores britânicos de super-heróis? Alan Moore, Neil Gaiman e Grant Morrison: todos eles acreditam em magia. E as praticam. A magia é um tema muito comum em suas histórias em quadrinhos e eles dizem praticá-la não apenas em performances místicas, mas nas suas próprias histórias. Magia, segundo dizem suas histórias, é transformação. Mas não é tirar um coelho da cartola ou serrar uma mulher ao meio, embora compreenda isso também. Segundo os autores, magia é acreditar em você, é ser um veículo transformador para agir no mundo. É o pensamento positivo – (mode ironic on) ou você não leu O Segredo? (mode ironic off). Engraçado como a minissérie, agora graphic novel, Os Livros da Magia percorre todos os aspectos da magia sem dar uma definição precisa do que ela é. A trama é básica: Tim Hunter, um garoto destinado a se tornar o maior mago de nosso tempo é levado a conhecer a magia por quatro desconhecidos: o Vingador Fantasma, John Constantine, o Dr. Oculto e Mister …

Avaliação Geral: Vertigo Crime (2)

Nesta segunda parte escolho qual dos volumes daria o melhor filme policial, qual deles é o título mas apelativo da série, John Constantine e o uso da metalinguagem.                 Sinopse da Editora: É verão em Nova Iorque, mas um “calafrio” assola a cidade – um assassino em série está à solta e está ficando cada vez mais sádico. A polícia de Nova Iorque e o FBI têm uma suspeita: uma linda jovem chamada Arlana. O único problema é que toda testemunha dá uma descrição diferente dela. Como isso é possível? Nada faz o menor sentido a ninguém, a não ser para Martin Cleary, um policial irlandês de Boston, com um grande segredo em seu passado – um passado que remete a um século ou dois… Comentário: Calafrio é o mais fraco volume da coleção. Talvez pelo que seja o mais apelativo, por isso ganhou todas as estrelas do chocômetro. Como devem saber, não gosto de linguagem de baixo calão nas histórias que leio, a não ser que seja …

As Eras dos Quadrinhos – Parte 8

A Era da Incerteza – Eu sou o melhor no que faço, mas o que faço não é nada bonito! Com a influência dos quadrinhos independentes, do mercado direto e restrito e o código menos rígido, o caminho estava aberto para obras como Batman, o Cavaleiro das Trevas e Watchmen, que, para o bem ou o mal, redefiniram os modelos de quadrinhos de super-heróis. Foi o tempo em que os heróis não precisavam de motivos para ser violentos, e a grande maioria era cruel e raivosa, numa tradução literal do termo grim’n’gritty, uma expressão cunhada para representar o resultado da má interpretação do tom que empregaram Moore e Miller por autores menos célebres. Os protagonistas eram sombrios, portavam grandes armas e faziam cara de mau, rangendo os dentes nas capas. Fazia-se um contraponto à nobreza da Era de Prata e ao cinismo da Era de Bronze. Nesse período, a arte passou a ser mais valorizada. Grandes desenhistas passaram a receber grandes quantias por seus trabalhos e os fãs compravam revistas em grandes quantidades. As bad …

5 HQs Conceituadas Que Vão Chocar Você

Lost Girls, de Alan Moore e Melinda Gebbie É a história erótica de três garotas dos contos de fadas: Dorothy, Wendy e Alice. Nos três álbuns da série há toda a forma de experimentação sexual: desde zoofilia a pedofilia. Choca pela utilização de personagens de histórias infantis em um contexto adulto e perverso. Brat Pack, de Rick Veitch Acompanhamos a vida dos sidekicks de versões deturpadas de super-heróis como Batman, Mulher-Maravilha, Arqueiro Verde e Juiz Dredd, e de como esses ajudantes mirins vão sendo influenciados por eles até serem substituídos por outros. Segundo o autor, essa história mostra que Frederic Wertham não sabia nem da metade do potencial dos super-heróis para o consumo e assimilação das massas. Choca porque tudo é levado às últimas consequências, com muita violência, insinuação sexual e abuso de drogas. John Constantine: Hellblazer – Highwater, Pecados do Passado, de Brian Azzarello e Marcelo Frusin Toda fase de Azzarello no título Hellblazer é polêmica, mas o arco que é narrado através do ponto de vista de um supremacista branco que usa de …