Todos os posts com a tag: novos titãs

Melhores e Piores Leituras de Abril de 2017

Sabe aqueles meses em que o mundo gira muito depressa? As notícias correm muito rápido, os desastres acontecem, você não para de estudar e trabalhar e tudo que você quer é um divertimento bobo, bem tolinho, só pra se esquecer do que está correndo atrás de você? Bem, esse foi o meu Abril. Então não esperem encontrar aqui grandes leitura que façam pensar, refletir e/ou construir um degrau acima na sua iluminação. Esse mês as leituras foram mais para desopilar do que pra qualquer coisa, como você pode perceber. Por isso, não temos muita coisa da Vertigo e o que tem, bem, decepciona muito. Vejam a seguir! MELHORES: MOTOQUEIRO FANTASMA: MÁQUINAS DA VINGANÇA, DE FELIPE SMITH, TRADD MOORE E DAMIEN SCOTT A nova versão do Motoqueiro Fantasma para as novas gerações conseguiu até uma aparição no seriado dos Agentes da SHIELD na TV, com Gabriel Luna interpretando Rob Reyes. Só que, aqui no Brasil, temos um problema, o Motoqueiro Fantasma não é Motoqueiro, ele é piloto. Afinal, ele não dirige uma motocicleta, ele dirige um …

Renascimento DC e os Destaques da DC Comics / Panini Comics Para Março de 2017

Vocês estavam loucos para ler Renascimento, não é? Bem, então, este mês (cof, cof!) teremos o especial DC Renascimento pela Panini Comics. Mas não é só isso. Vão sair muitos encadernados para deixar sua estante um luxo só, até ela cair no chão, esparramar suas HQs e estragar todas elas! Uhuuu!

Uma Volta Pelo Inferno: Kid Eternidade, de Grant Morrison e Duncan Fegredo

A maioria das histórias de Grant Morrison são assim: geram múltiplas interpretações a cada leitura. Basta escolher a sua. Esta, ainda do período inicial da Invasão Inglesa, com a reinterpretação dos personagens clássicos da DC Comics, mostra toda a verve mágica do careca inglês, que tempos mais tarde iria unir tudo isso em séries como Patrulha do Destino e Os Invisíveis.

Eu Matei Bruce Wayne

Uma das mais recentes sagas do Batman, de Tom King, traz a revelação de que o Batman gosta de arriscar sua vida porque tem tendências suicidas. Isso poderia explicar o comportamento arredio, sombrio e pouco amigável do Homem-Morcego. Mas as implicações e nuances psicológicas dessa afirmação poderiam ir muito mais longe, mostrando que o Batman matou um lado importante da sua psique: Bruce Wayne. E é sobre isso que vou discorrer agora.

O Horóscopo Chinês dos Super-Heróis

O Horóscopo Chinês é dado pelos anos. Dependendo do ano em que você nasceu, lhe é conferido um dos 12 signos do zodíaco chinês. Diferente dos signos ocidentais, cada signo possui um elemento, que associados revelam as características do nascido naquele ano. Anos com signos iguais ao do ano costumam ser propícios para aqueles nascidos sob eles. Os heróis estão aqui colocados pela data de criação. Vamos ver os signos deles?

MAIS 15 Super-Heróis Negros Importantes dos Comics

Olá mergulhadores! Hoje é dia da Consciência Negra! A data de hoje faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, um dos maiores centros de resistência negra contra a escravidão no Brasil. E se Zumbi foi um herói, nada melhor do que comemorar sua existência do que com uma lista de super-heróis da etnia negra, não é mesmo? Vem dar uma olhada neles!

Roteiristas Que (Quase) Todo Mundo Adora Odiar

Como nossas duas listinhas de desenhistas odiados fizeram sucesso aqui no blog, dessa vez resolvemos trazer para vocês roteiristas que são uma quase unanimidade do ódio entre os leitores. Histórias fracas, personagens, mal construídos, plots sem pé nem cabeça são alguns dos males que acometem esses senhores estes senhores aqui listas.  Venha ver quem são!

Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2016

Agosto! O mês do desgosto! O mês do cachorro louco! Mas não é que esse mês reserva muitas leituras legais? E até as leituras que foram parar nos piores do mês nem são tão horrendas assim. Temos Marvel, DC, Vertigo, Brasileira e temos até um Mangá esse mês! Quem diria! Venha comigo se quiser vir ver!

“O Escritório do Superman Não Emprega Mais Mulheres” e o Assédio no Mundo dos Quadrinhos

Na última semana, comentários no twitter de jornalistas de quadrinhos e uma matéria na revista Paste Magazine, retomaram a questão do assédio sexual no mundo dos quadrinhos. Dessa vez a polêmica foi do desmascaramento de um assediador contínuo nos escritórios da DC e convenções de quadrinhos: o atual editor da linha de Superman, Eddie Berganza.

As 10 Maiores Duplas de Criação dos Comics

Acredito que os quadrinhos funcionam melhor quando são em colaboração do que quando feitos por uma pessoa só. Duas cabeças pensam melhor que uma e, assim cada um pode se dedicar ao seu ponto forte e trazer essas vantagens para os quadrinhos. Os comics americanos funcionam muito nesse sentido colaborativo. E as melhores colaborações dos super-heróis serão comentadas agora.

O Fator Fan Service Nos Personagens Masculinos de Super-Heróis

Você sabe o que é fan service? É quando o autor de um quadrinho coloca um personagem em uma situação em que as partes do seu corpo ficam mais à mostra, prestando um “serviço” aos fãs. Hoje vamos falar sobre como isso começou a afetar os personagens masculinos dos quadrinhos de super-heróis.

Amados e Adorados pelo povo!

10 Motivos Mostrando Que os “Novos” Novos Titãs Estão com Tudo

Caso você não saiba, agora os Novos Titãs estão sendo publicados na revista da Liga da Justiça. Sim, e estão com uma nova, hum, digamos assim, continuidade. Você pode começar a partir da edição 30 de Liga da Justiça. A nova fase é escrita por Will Pfeifer (da fase memorável da Mulher-Gato Um Ano Depois e do infame Ataque das Amazonas) e da estrela ascendente Kenneth Rocafort (Superman, Capuz Vermelho e os Foragidos). Explicado? Vamos aos motivos!

10 Motivos Contraditórios Para Amar a Marvel e/ou a DC Comics

MUNDO REAL: Os personagens da Marvel vivem no mundo real. Sim, pelo menos em cidades que existem no mundo real. A maioria das histórias da Marvel têm como pano de fundo a cidade de Nova Iorque, é lá que vive o Homem-Aranha (Queens) e o Quarteto Fantástico (Manhattan). A Mansão dos Vingadores fica lá pertinho e os X-Men não muito distantes. HERÓIS HUMANOS: Eles são falhos. Não na sua moral, mas enfrentam dificuldades que os tornam mais próximos de nós. Os X-Men com o preconceito, o Homem-Aranha com as dificuldades financeiras, o Homem de Ferro com o alcoolismo e a doença cardíaca, o Demolidor e a deficiência visual. Todos obstáculos a serem superados por verdadeiros heróis. OS FILMES: Desde a década passada, a Marvel tem enchido as telas de cinema com filmes incríveis vindo de seu universo. Foi ela que deu uma incrementada na indústria de quadrinhos ao trazer seu Universo inteiro para as telonas, e são heróis das mais variadas origens e poderes. Começando pelo Blade indo até os Big Hero 6, que saíram …

SplashFolia – Concurso de Fantasias de Super-Heróis (Parte 3)

OLHA A CABELEIRA DO ZEZÉ (DI CAMARGO?). SERÁ QUE ELE É? Categoria Gala Gay Porque eu gosto de sofrer vou dizer que não existe coisa mais gay do que roupa de super-heróis. Vocês hão de convir quando eu digo que é difícil encontrar uma roupa espalhafatosa no meio de tanta fantasia colorida Mas a gente conseguiu. Tem homem que encontra a sua metade feminina no carnaval, mas não estou falando da sua metade da laranja, não, nem da sua alma-gêmea, carne e unha, dois amantes, dois irmãos, sonho lindo de viver. Não. Estou falando de encontrar o que há de feminino dentro deles. E por mais machão que seja, no carnaval, ele quer mesmo soltar a franga que existe dentro dele. E vai lá, se joga, arraza e se entrega, se fantasiando de mulher. Assim é o Carnaval… Mas falando dos super-heróis, geralmente quando os autores querem colocar um herói ou um vilão que entende de moda, eles geralmente fazem eles serem espalhafatosos. Um bom exemplo recente é o Bunker, ou o Casamata, como ficou …

SplashFolia – Concurso de Fantasias de Super-Heróis (Parte 2)

CATEGORIA GLOBELEZA (AS MAIS PELADAS DOS QUADRINHOS)     Façamos o seguinte exercício criativo: imagine o momento singular em que as editoras perceberam que as personagens femininas dos quadrinhos poderiam lutar apenas de biquíni ou maiô; em seguida, tente imaginar a satisfação dos nerds adolescentes, enquanto descobrem o poderoso efeito dos hormônios em seus corpos, chegando nas bancas e vendo revistas onde personagens curvilíneas lutam semi-nuas,  sempre em poses provocativas e algumas até dando voadora de perna aberta. O que isso gera? Mais vendas e banhos demorados, claro! Sim, meus amigos, os quadrinhos também influenciam a crise no abastecimento de água! Trazendo essa realidade para o âmbito carnavalesco, a disputa seria fortíssima. Várias silhuetas femininas com menos roupa do que profissionais de entretenimento adulto fazem jus ao título de “mais peladas”.  Poderíamos falar de Psylocke, que tentou seduzir o ciclope e vivia de dando voadora com as pernas abertas nos anos 90, ou ainda da Supergirl que voava de minissaia, da Mulher-Aranha com roupa fechada a vácuo (deve ser, de tão colada que é), ou …

Cordeiro de Deus que Tirai os Pecados do Mundo: Trinity of Sin: Phantom Stranger – A Stranger Among Us, de Dan DiDio, J. M. DeMatteis, Brent Anderson e Philip Tan

Com a publicação da Guerra da Trindade aqui no Brasil, uma edição da revista do Vingador Fantasma foi publicada na revista da Liga da Justiça. Achei aquela história muito boa e, assim que vi um encadernado importado do Phantom Stranger, não bobeei e usei meu vale para adquiri-lo. Parte da segunda leva das revistas dos Novos 52 da DC Comics, a Panini optou por não publicar suas histórias. Mais para frente, a revista ganhou o epíteto Trinity of Sin, por ser uma leitura básica para a Guerra da Trindade. E digo mais, uma leitura básica para o universo “mágico” da DC Comics. Diferente da origem contada por Alan Moore e Joe Orlando, em Secret Origins # 10, de 1987, dessa vez o Vingador não é um anjo caído. Na verdade, como um integrante da Trindade do Pecado, ele, Pandora e o Questão são os maiores transgressores do mundo. O pecado do Vingador, no caso, foi ter traído o cordeiro por trinta moedas de prata. Então se você sabe um pouquinho sobre cristianismo já deve entender …

Saudades: DC Millenium

O formatinho ficou famoso com O Pato Donald, da Abril e consistia em dobrar mias uma vez a revista em quadrinhos americana, uma vez que essa já era duas dobras do formato tablóide dos jornais. Muito hoje consideram essa medida de gibis famigerada, por deturpar desenhos, carecer de adaptação de diálogos, entre outras tesouradas editoriais. Mas quando a situação apertou na crise de 1998 (é, tivemos crise naquela época, lembram-se? Foi logo depois do Plano Real quando os prósperos Tigres Asiáticos eram a bola da vez. Isso não é coisa inventada pela Dilma ou pelo Obama), bom quando a crise apertou e a Abril resolveu tornar suas revistas de super-heróis produto de luxo, com a linha Premium, editoras menores correram para abocanhar a oportunidade de vender revistas mais baratas, no velho e bom formatinho. Dados Gerais: DC Millennium (Editora Brainstore) Duração: 09 números  – Fevereiro de 2002 a Agosto de 2003 O Contexto: Já falei aqui sobre o contexto do mercado editorial brasileiro de quadrinhos daquela época e falei um pouco também na abertura do …

A História em Quadrinhos de Super Heróis Definitiva

E se eu perguntasse qual seria para você a obra que define o gênero dos quadrinhos de super-heróis? O que você me responderia prontamente? Watchmen? O Cavaleiro das Trevas? Grandes Astros: Superman? Eu discordaria. Não acho que seja nenhuma daquelas. E talvez a resposta surpreenda você. Primeiro vou justificar porque as obras acima não cabem no pressuposto: todas elas sim, homenageam a indústria e a mitologia dos super-heróis, mas todas de certa medida se utilizam da reconstrução do gênero. Elas não reverenciam o gênero em si, mas o refazem, o repensam, refletem. Sim, são muitos RE’s. “A sociedade Ocidental legitimou o invencível Superman, que os serviu quando o sistema era ameaçado por um inimigo invencível. O Batman apareceu quando Dick Tracy não estava mais disponível para lidar com os grandes crimes. O Homem-Aranha se juntou ao elenco de heróis quando nós não éramos mais inocentes o suficiente no que tangia à perfeição dos nossos super-heróis; e o Spirit veio quando deveria haver um caso perfeito de heroísmo que não eraa terá natal de homens e …

As Eras dos Quadrinhos – Parte 8

A Era da Incerteza – Eu sou o melhor no que faço, mas o que faço não é nada bonito! Com a influência dos quadrinhos independentes, do mercado direto e restrito e o código menos rígido, o caminho estava aberto para obras como Batman, o Cavaleiro das Trevas e Watchmen, que, para o bem ou o mal, redefiniram os modelos de quadrinhos de super-heróis. Foi o tempo em que os heróis não precisavam de motivos para ser violentos, e a grande maioria era cruel e raivosa, numa tradução literal do termo grim’n’gritty, uma expressão cunhada para representar o resultado da má interpretação do tom que empregaram Moore e Miller por autores menos célebres. Os protagonistas eram sombrios, portavam grandes armas e faziam cara de mau, rangendo os dentes nas capas. Fazia-se um contraponto à nobreza da Era de Prata e ao cinismo da Era de Bronze. Nesse período, a arte passou a ser mais valorizada. Grandes desenhistas passaram a receber grandes quantias por seus trabalhos e os fãs compravam revistas em grandes quantidades. As bad …

As Eras dos Quadrinhos – Parte 6

A Era de Bronze – Morte, o grande momento da vida O exemplo utilizado por Blumberg como a crise que estabelece novos paradigmas é a morte de Gwen Stacy, namorada do Homem-Aranha, publicada originalmente em Amazing Spder-Man #141 (Junho de 1973). A história, aqui, serve como o divisor de águas, a crise mencionada por Kuhn. A história inovava ao condenar uma personagem querida dos leitores a uma fatalidade, coisa até então impensada para o gênero. Os editores discutiram se o melhor para Peter Parker e Gwen Stacy era o casamento ou a morte. Decidiram pela morte. Este acontecimento redefiniu estatutos, os mesmos de que Eco falava anteriormente, de que o herói não deve se consumir. O fim de Gwen abriu espaço para mortes mais grandiosas como da Fênix e de Elektra. Era isso que o zeitgeist pedia. No início da década de 70, muitos jovens americanos tinham de encarar a morte de frente, sendo levados a combater no Vietnã por uma derrota anunciada. O escândalo Watergate desfez a imagem icônica que os ianques tinham de …

Zan, Jayna e Gleek. Novas versões de sidekicks para os SuperAmigos, diretamente de Space Ghost.

Super Gemas: gratinar!

Os Super Gêmeos são dois heróis criados para o desenho dos SuperAmigos, em 1977. Com a junção de suas mãos e o grito: “Super Gêmeos, ativar!” eles usavam seus poderes. Jayna podia se transformar em qualquer animal (terrestre, aquático, aéreo, extraterrestre e mitológico) e Zan se transformava em água em qualquer uma de suas formas. na forma sólida ele podia ser objetos feitos de gelo também. Os dois irmãos tinham como animal de estimação o macaco alienígena Gleek, que ora estragava, ora salvava o dia. Todos eram oriundos do planeta Exxor. Os heróis fugiram de um Circo Espacial ( ! ) e foram para em um planeta onde um inimigo do Superman planejava bombardear a Terra. Os gêmeos e o macaco vão, então, ao nosso planeta avisar a Liga da Justiça sobre os planos do vilão. Os heróis decidem ficar na Terra substituindo Marvin, Wendy e seu cão, Marvel (os sidekicks originais dos SuperAmigos) na equipe. Para viver uma vida normal, sua identidade civil era Johan e Johanna Fleming, vindos de Esko, na Suécia. Os …