Todos os posts com a tag: punho de ferro

Os Melhores Quadrinhos da Marvel Que Li em 2016

Infelizmente vimos esse ano como a Marvel vem perdendo a força e a inovação. Dos quadrinhos selecionados aqui, boa parte deles são republicações. Ou isso significa que a Marvel está vindo com coisas ruins, ou que o que sai em encadernados (a base e o protetor destas listas) não vale tanto a pena sair dessa forma. Jogo essa reflexão para vocês. O que acham? E aqui vai minha lista:

Anúncios

MAIS 15 Super-Heróis Negros Importantes dos Comics

Olá mergulhadores! Hoje é dia da Consciência Negra! A data de hoje faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, um dos maiores centros de resistência negra contra a escravidão no Brasil. E se Zumbi foi um herói, nada melhor do que comemorar sua existência do que com uma lista de super-heróis da etnia negra, não é mesmo? Vem dar uma olhada neles!

A Nova Marvel NOW! 2.0 e o Problema do Buzz

A nova Marvel NOW! foi divulgada no começo do mês de julho de 2016 e dividiu opiniões. Muitas mudanças foram feitas no seu line-up, pois as capas envolvidas na inciativa revelavam os títulos vindouros. Mas até onde toda essa antecipação do marketing e do que vem por aí nas histórias atrapalha ou facilita a indústria dos quadrinhos?

MAIS Destaques do Checklist Marvel/Panini para Junho/2016

Olá mergulhadores! Como sempre chega fim do mês e é hora do checklist do começo do mês. Pelo menos na Marvel Panini é assim! E olha que a gente foi atrás pra trazer outros destaques pra vocês lá na primeira semana. Mas fazer o quê, né, a gente só compra as revistas deles. Ah, pra que se preocupar em ser bom pro consumidor? Eles são líderes de mercado mesmo. Who cares? Hã… Nós!

O Crime Que Você Cometeu – Criminosos do Sexo: Uma Estranha Habilidade, de Matt Fraction e Chip Zdarsky

Já pensou se toda a vez que você tivesse um orgasmo, o tempo se congelasse ao redor de você? O que faria com esses poderes? Os personagens em questão, Suzie e Jon, decidiram que iriam roubar bancos para salvar uma biblioteca. Essa é a sinopse de Criminosos do Sexo, que você vai saber um pouco mais aqui.

QUE TAL… Super-Heróis Escritos Por Quentin Tarantino?

Nos cinemas temos a estreia do novo filme de Tarantino, os Oito Odiados, com o diretor fazendo mais uma homenagem a um gênero e realizando um mash-up entre eles. Tarantino também ajudou na adaptação da minissérie de Django para as HQs, numa minissérie em oito edições pela DC Comics. Mas e se ele escrevesse super-heróis? Quem ele arrasaria escrevendo? Escolhemos aqui cinco candidatos baseados em seus filmes.   ESQUADRÂO SUICIDA (CÃES DE ALUGUEL): É, amigos, o Esquadrão está com tudo no ritmo de umas musiquinhas bem pop como Seven Nation Army e Bohemian Rapsody, mas foi o pioneiro de colocar essas musiquinhas pop incidentais – bem, talvez músicas protopop – nos filmes? O Tio Taranta. Ele fez isso com uma trilha extraordinária em Cães de Aluguel, meu filme preferido dele. Mr. Blue, Mr. Brown, Mr. Pink, é podia ser uma história da Tropa dos Lanternas Verdes, mas eles são fora-da-lei num tipo de delação premiada da Lava-Jato, onde o prêmio não é nada mais que ficar vivo. Já imaginou um quadrinho do Esquadrão Suicida que …

As Melhores HQs da Marvel Que Li em 2015

E agora chegou a vez da Marvel, a casa das ideias, a editora do Stan Lee (só que não), lar de Homem-Aranha, X-Men e Vingadores! Apertem seus cintos dentro do Quinjet dos Vingadores ou do Pássaro Negro dos X-Men e boa viagem pelas nossas 10 melhores leituras Marvel! DEMOLIDOR: O FIM DOS DIAS, DE BRIAN MICHAEL BENDIS, DAVID MACK E KLAUS JANSON Era para ser mais uma minissérie da linha O Fim, mas o projeto acabou ganhando corpo e importância ao mesmo tempo que se afastava da linha original. Acabou virando dois encadernados aqui no Brasil com uma história que homenageia um dos grandes clássicos do cinema que é Cidadão Kane, de Orson Welles. Fizemos uma comparação entre as duas obras que você pode ler neste link. QUARTETO FANTÁSTICO POR MARK WAID, MIKE WIERINGO E HOWARD PORTER Mark Waid é um cara cujo o lugar no meu coração de fã de quadrinhos só vem crescendo. Essa fase do Quarteto que ele fez com o Wieringo tem como marca tanto sua competência como o seu “trabalho …

Analisando a Nova Formação dos Vingadores

Mark Waid e Mahmud Asrar foram anunciados como a nova equipe criativa dos Totalmente Novos Totalmente Diferentes Heróis Mais Poderosos da Terra, os Vingadores. A formação da equipe, entretanto, é pouco ortodoxa para os padrões da indústria dos quadrinhos mainstream. Apostando e calcada na diversidade, o que essa nova formação dos Vingadores nos diz sobre o status atual da indústria dos comics norte-americanos?

Os TOP 10 Musos dos Comics e Seus Desenhistas Perfeitos

Nosso próximo SplashPod, que sai Domingo, vai falar sobre sexo nos quadrinhos. E um dos assuntos será os musos e as musas dos quadrinhos. Além disso vamos falar sobre muitas outras coisas que tangem ao sexo nos quadrinhos, como HQs eróticas. Aqui fizemos uma seleção de 10 personagens dos quadrinhos de super-heróis e os desenhistas que fazem seus corpos mais perfeitos. Vamos à lista: CAPITÃO BRETANHA, DE ALAN DAVIS Nas histórias do Excalibur, tanto nas de Chris Claremont quanto as de Alan Davis, ou até mesmo na fase do Alan Moore, que Davis também desenhou, o nobre Capitão vivia aparecendo sem camisa. Na fase do Excalibur só dava ele com a calça do pijama listrado (porque listras emagrecem). Uma pena este personagem estar tão esquecido hoje em dia. NAMOR DO ESQUADRÃO FÊNIX, DE OLIVIER COIPEL O uniforme novo do Namor é aquele que deixava a cintura beeeem baixa, aparecendo aquelas ranhuras musculares que vão dar na região íntima, deixando nossa imaginação voar. Longe da sunguinha verde e do uniforme com asas, este, do Esquadrão Fênix, …

Matt Fraction: Less is More, Moore is Lessie, and why try to be a Grant Morrison wannabe?

Ah, Matt Fraction, eu não sei o que faço com você. Se te amo ou te odeio, ou se continuo a ficar no meio. Termo. O fato é que o trabalho de Matt Fraction é inconstante. Lendo as páginas do especial que a Panini lançou de Os Defensores, percebi o quão bom narrador ele é. Não que eu já não tenha percebido isso em outras publicações, mas porque todo esse esforço exagerado para parecer cool e criar um estilo “próprio” em Casanova? Ou eu sou muito muito burro, ou não entendi a que veio a série. Era pra ser divertida? Talvez. Mas ela usa as referências de uma maneira que afasta e não envolve o leitor. Fraction começou como escritor independente, nas publicações The Five Fists of Science e Casanova, esta última em parceria com os ótimos artistas brasileiros Gabriel Bá e Fábio Moon. Logo depois, apadrinhado por Ed Brubaker, iniciou uma parceria com o mesmo no elogiadíssimo O Imortal Punho de Ferro, da Marvel, que reimaginava a mitologia de Danny Rand, o lutador de …

Antes de Watchmen: Espectral, de Darwyn Cooke e Amanda Conner

Antes de Watchmen: Espectral nem parece uma história de Watchmen e isso é o que faz dela uma boa história. Não, eu não estpu criando polêmica dizendo que a HQ cultuada de Alan Moore e Dave Gibbons é uma história ruim. Pelo contrário, é um cânone mais do que legitimado (por mais redundante que isso pareça). Mas Espectral é uma HQ simples, não confundir com simplória, que funciona independente da pessoa ter lido a narrativa em que se inspirou. Por outro lado, se utiliza de elementos estilísticos que fizeram de Watchmen o que é. Por que essa HQ funciona? Bem, vou listar os itens pra você não se cansar e não se perder: 1. SIMPLICIDADE Certa vez eu li uma entrevista com Scott Lobdell – ok, talvez não seja o melhor exemplo, mas é um roteirista de sucesso – ele disse que quando você quer começar nas histórias em quadrinhos, não deve tentar fazer coisas muito rocambolescas: epopeia espacial, épicos históricos, com monstros gigantescos e heróis consagrados. Não. Deve buscar as coisas mais simples, histórias …

As Eras dos Quadrinhos – Parte 6

A Era de Bronze – Morte, o grande momento da vida O exemplo utilizado por Blumberg como a crise que estabelece novos paradigmas é a morte de Gwen Stacy, namorada do Homem-Aranha, publicada originalmente em Amazing Spder-Man #141 (Junho de 1973). A história, aqui, serve como o divisor de águas, a crise mencionada por Kuhn. A história inovava ao condenar uma personagem querida dos leitores a uma fatalidade, coisa até então impensada para o gênero. Os editores discutiram se o melhor para Peter Parker e Gwen Stacy era o casamento ou a morte. Decidiram pela morte. Este acontecimento redefiniu estatutos, os mesmos de que Eco falava anteriormente, de que o herói não deve se consumir. O fim de Gwen abriu espaço para mortes mais grandiosas como da Fênix e de Elektra. Era isso que o zeitgeist pedia. No início da década de 70, muitos jovens americanos tinham de encarar a morte de frente, sendo levados a combater no Vietnã por uma derrota anunciada. O escândalo Watergate desfez a imagem icônica que os ianques tinham de …