Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2018

Neste mês que passou, mais conhecido como setembro de 2018, foi o mês em que estive na Bienal de Quadrinhos de Curitiba, participando de alguns painéis e do artist alley. Também aproveitei para ler bastante por lá, muita coisa que comprei e troquei lá mesmo. Mas eu ando reparando que estou me tornando um velho chato e que ninguém escapa disso. Nos outros anos, havia no máximo três quadrinhos ruins na seção de ruins, agora são no mínimo quatro. Ou sou eu ou os quadrinhos tão ficando piores. Sei lá. Bem, neste post temos quase quarenta minirresenhas do mês de setembro, dentre as quais sete são ruins. Leia por sua conta e risco e tire suas próprias conclusões. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2018”

Dentro da História: Representatividade, Cultura Pop e Infância

Sabe o pessoal que vive dizendo que diversidade não vende, que só tem histórias ruins com diversidade e que acham que diversidade não serve para nada? E ao mesmo tempo acreditam que diversidade é só um mote pra vender mais? Preparamos uma entrevista com Diego Moraes, o co-fundador e designer principal da Dentro da História. Essa empresa tem como missão trazer o leitor, principalmente o infantil, para dentro das histórias, através de ferramentas de customização do conteúdo e do design dos livros e das revistas, usando personagens extremamente conhecidos do público, como por exemplo a Turma da Mônica. O Diego contou histórias muito interessantes e explicou melhor a relevância da diversidade para o público e para as empresas. Dessa vez não sou eu quem está falando, mas quem convive com esse mercado todos os dias. Vamos ler a entrevista?  Continuar lendo “Dentro da História: Representatividade, Cultura Pop e Infância”

Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018

Este mês de agosto foi bastante carregado. Eventos, trabalhos, estudos, de tudo um pouco. Até a umidade do ar aqui em Porto Alegre ficou carregada, chegando até a 100%. Desse jeito não tem ser humano que não se sinta cansado ao chegar o final do mês. Mas mesmo assim, atingimos o recorde de 40 resenhas neste mês. parece que quando a gente está mais atrolhado de coisas é que acaba fazendo muito mais. Ironias da vida, também atingimos número recorde de leituras ruins no mês, que são 10. E isso também são ossos do ofício. Bem, chega de trololó e vamos para a lista de melhores e piores leituras do mês. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018”

10 Sugestões Sobre Como Formar Novos Leitores de Quadrinhos

Vai e volta surgem teorias apocalípticas que o mercado de quadrinhos vai acabar. Agora estamos no olho do furacão, quando a teoria apocalíptica não é só que o mercado de quadrinhos vai acabar, mas que todo o mercado editorial vai sofrer um colapso e se adaptar para as novas gerações. No meio de tanta mudança, como amealhar novos leitores para publicações? E publicações de quadrinhos? Sabemos que novas gerações de leitores são a motivação que vai manter o mercado para os mais velhos. Mas os mais velhos também têm de ter consciência que para o mercado ser mantido, ele precisa mudar. É a velha “mão invisível” e a lei da oferta e da procura de Adam Smith se fazendo valer no capitalismo em que estamos encerrados. Neste texto vamos discutir possibilidades para que o mercado da leitura de quadrinhos se renove. Continuar lendo “10 Sugestões Sobre Como Formar Novos Leitores de Quadrinhos”

Como Foi o Seminário “O Negócio do Livro”, que Discutiu Inovação no Mercado Editorial

Aconteceu hoje o seminário “O Negócio do Livro”, no Goethe-Institut de Porto Alegre. O evento é organizado há mais de 10 anos pelo Clube dos Editores do Rio Grande do Sul e pela Papel Pólen. Neste ano, o tema foi inovação sob o título “Uma Nova Página Para o Futuro”. O elemento em comum entre todas as palestras foi a força das pessoas nesse negócio, tanto do público com um canal de divulgação quanto daquelas pessoas agentes das editoras como indivíduos multitarefas. Todos destacaram a necessidade de se ouvir o público e de produzir uma comunicação cada vez mais estreita com o consumidor final. Palestrantes de áreas de negócios, design, crowdfunding e customização trouxeram suas ideias durante um dia inteiro de palestras. Trouxemos um apanhado das principais ideias discutidas no evento. Continuar lendo “Como Foi o Seminário “O Negócio do Livro”, que Discutiu Inovação no Mercado Editorial”

12 Sintomas do Caos no Mercado Editorial de Quadrinhos Brasileiro

É, amigos… Diziam que era só tirar a Dilma, depois se tirava o resto. Que o governo dela estava afundando a economia brasileira. Por isso, era necessário o impeachment. Então a presidente da república foi tirada do poder, e o Brasil entrou na pior recessão econômica que já viu em sua História recente. Não acredite em tudo que alardeiam por aí. Mesmo que você não goste de discutir política, ela acaba nos afetando bastante. Garanto que nos dois últimos anos, você parou de comprar muitos quadrinhos que comprava antes. E a coisa só piora. Trouxemos, neste post, dez sinais que demonstram o buraco onde nossa economia se enfiou e como isso afeta nossos amados quadrinhos, infelizmente… Continuar lendo “12 Sintomas do Caos no Mercado Editorial de Quadrinhos Brasileiro”

Os Quadrinhos Nacionais Nos Rankings do Guia dos Quadrinhos

Essa semana escrevi um post falando sobre os quadrinhos mais bem avaliados do site de catalogação e colecionismo Guia dos Quadrinhos. O post gerou algumas boas discussões. Até que alguém trouxe à baila a situação dos quadrinhos brasileiro. Realmente, apesar de nosso cenário se mostrar mais diverso, com publicações para todos os gostos, parece que isso não se reflete na preferência nacional e também não gira tanto capital quanto os quadrinhos estrangeiros. Ao menos através da óptica dos frequentadores do site Guia dos Quadrinhos. Mas vamos um pouco mais à fundo nisso e vamos discutir esses rankings com mais detalhes. Se ficou interessado, continue lendo. Continuar lendo “Os Quadrinhos Nacionais Nos Rankings do Guia dos Quadrinhos”

DC Comics Vai Vender Revistas Exclusivamente Através do Walmart. Será Que Isso é Bom?

Essa semana a DC Comics anunciou uma nova estratégia de vendas para suas revistas. Novos títulos de 100 páginas focando os principais heróis e equipes da editora fazem parte da iniciativa Giant. O título trará três histórias que serão republicações e uma história inédita. O interessante é que a DC Comics chamou medalhões para cuidarem das histórias de Superman e Batman a partir da edição 3 dessas revistas. A venda dos quadrinhos será de exclusividade da rede de lojas Walmart. Neste post vamos discutir essa nova jogada de marketing da DC, o quanto ela é importante para o mercado de quadrinhos como um todo e, claro, também o conteúdo dela com histórias antigas e inéditas. Continuar lendo “DC Comics Vai Vender Revistas Exclusivamente Através do Walmart. Será Que Isso é Bom?”

Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018

Realmente maio foi um mês do cachorro para nós, brasileiros. A greve dos caminhoneiros deixou nosso país e nossas certezas – que já era poucas – de uma melhora na economia em frangalhos. Isso certamente se abaterá ainda mais nas vendas de quadrinhos pelo país, principalmente naquilo que depende das rodovias para ser entregue. Contudo, esse mês, trazemos quase 25 mini resenhas dos mais variados tipos de quadrinhos para vocês lerem, avaliarem e se divertirem, já que a crise não deixou ninguém se divertir. Muito antes pelo contrário. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Maio de 2018”

Empoderamento. Jeremias: Pele, de Rafael Calça e Jefferson Costa

Hoje vou falar da minha Graphic MSP preferida. E ela não se tornou minha preferida pelos desenhos ou pelo roteiro, mas pela ousadia do Estúdio MSP de romper o silêncio de falar de causas sociais. Portanto, enquanto adulto e defensor desse tipo de causa, Jeremias: Pele se tornou, de longe minha favorita. Um dos motivos é que esse tipo de trabalho gera empoderamento para as minorias sociais, uma palavra que precisa ser escolhida com muito cuidado quando usada. Mas antes de empoderamento, Jeremias: Pele, fala de racismo, algo que o brasileiro finge que não tem, mas que está diluído entre nossa população, dessa mesma forma, imiscuído nos quadrinhos e nos outros meios de comunicação que usam da representação. Já chegou a hora de falar de racismo nos quadrinhos brasileiros. Continuar lendo “Empoderamento. Jeremias: Pele, de Rafael Calça e Jefferson Costa”

A Editora Que o Pato Pagava Está Pagando o Pato?

Esta semana o mercado de quadrinhos foi pego de surpresa. A Editora Abril estava cancelando sua linha Disney, que nos últimos anos vinha focando em trazer encadernados de luxo das fases de ouro de personagens como Pato Donald, Tio Patinhas e Mickey Mouse. Décadas atrás, a Editora Abril era a editora que monopolizava a produção de quadrinhos nacionais, publicando Turma da Mônica, Disney, Marvel, DC Comics e mais tudo que se imaginasse de grandes marcas licenciadas. Hoje, saiu um relatório financeiro da empresa dizendo que, no ano passado, a editora teve um prejuízo de mais de 300 milhões de reais. Vamos falar um pouco sobre a Editora Abril? Continuar lendo “A Editora Que o Pato Pagava Está Pagando o Pato?”

As 20 Onomatopéias Mais Famosas dos Quadrinhos (e Mais)

Onomatopéias! Quando falamos delas, todo mundo logo passa a imaginar quadrinhos. De certa forma elas são sinônimos deles. Mas claro, além das onomatopéias genéricas, existem aquelas que são características de um personagem ou de uma situação. Elas estão presentes por tudo, seja nos quadrinhos, mas também nas artes plásticas, no cinema, na televisão e na publicidade. Fizemos aqui uma lista decrescente, das menos famosas para as mais famosas. Continuar lendo “As 20 Onomatopéias Mais Famosas dos Quadrinhos (e Mais)”

Existe “Lugar de Fala” Para Personagens de Quadrinhos?

Mesmo hoje em dia, quando as discussões de lugar de fala e sujeito do discurso, de apropriação de xingamentos pelas minorias, as editoras continuam publicando e republicando expressões errôneas em seus lugares de fala. E elas nem sempre são proferidas por vilões. São personagens dizendo “viado”, “crioulo”, “boiola”, e tanto outros xingamentos que, se fossem publicados em quadrinhos undergrounds, passariam ilesos, dado o caráter da publicação. Mas e quando essas palavras estão na boca de personagens mainstream queridos e conhecidos, quais problemas podem ocorrer? Vamos ver Kitty Pryde xingando negros e Luke Cage sendo homofóbico (mas só no Brasil!). É sobre isso que vamos falar agora! Continuar lendo “Existe “Lugar de Fala” Para Personagens de Quadrinhos?”

Panini Comics Brasil: Uma Relação de Amor e Ódio

O aumento de quase 50% do preço de capa de algumas publicações da Panini Comics Brasil que vem se deflagrando desde o final do ano passado, está causando revolta e brigas nas redes sociais. Entretanto, eu não vim aqui insistir nessa tecla que venho falando de tempos em tempos sobre os problemas de transparência, comunicação e marketing da empresa Panini Comics Brasil. Dessa vez eu vou estudar o caso da empresa através do livro Lovemarks, de Kevin Roberts, e como uma relação transparente e baseada no respeito ao consumidor pode ser válida para as editoras de quadrinhos, principalmente nossa querida multinacional monopolizadora Panini Comics. Continuar lendo “Panini Comics Brasil: Uma Relação de Amor e Ódio”

Melhores e Piores Leituras de Junho de 2017

É, eu tava meio em dívida com vocês nessa seção do blog. Mês passado mal consegui ler os 10 quadrinhos necessários para a lista pois estava muito focado nos livros do mestrado. Agora não, esse mês vocês vão ver que temos 15 mini resenhas para compensar o tempo utilizado em outras leituras. Quer saber quais? Então clica aí! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Junho de 2017”

Dois Quadrinhos Que Resgataram Minha Infância

Essa semana li dois quadrinhos que me fizeram voltar para uma época de Sessão da Tarde, salgadinho e refrigerante. Um deles é um relançamento em capa dura da Panini Comics em capa dura no universo da Turma da Mônica. O outro é uma minissérie da Disney que resgatei nos sebos, pois ela acabou se perdendo na inúmeras mudanças que fiz durante a vida. A seguir falo mais sobre elas. Continuar lendo “Dois Quadrinhos Que Resgataram Minha Infância”

Al Capp, Ferdinando e As Soluções Para os Problemas do Mundo (?)

Vai e volta, os quadrinhos são uma tela em que a crítica social ocorre. Seja nos quadrinhos da Turma da Mônica ou no universo dos super-heróis, seus autores estão sempre contestando a realidade. Mas teve um quadrinho que, para quem conhece mais a fundo a história dessa mídia, sempre foi sinônimo de arte sequencial e crítica social. Se trata de Ferdinando (Lil’ Abner) de Al Capp, e é sobre ele que vamos falar agora. Continuar lendo “Al Capp, Ferdinando e As Soluções Para os Problemas do Mundo (?)”

A “Teoria do Degrau” e a Mudança de Gostos na Leitura de Quadrinhos

Quem lê quadrinhos há muitos tempo, como eu, que leio há mais de vinte anos, sabe que nossos gostos e preferências de leitura vão mudando ao longo do tempo. Por isso resolvi trazer da literatura a “teoria do degrau” para discutirmos um pouco o avanço – ou regressão – desses gostos e hábitos. Continuar lendo “A “Teoria do Degrau” e a Mudança de Gostos na Leitura de Quadrinhos”