Todos os posts com a tag: viúva negra

A Evolução do “Grande Inimigo” nos Quadrinhos de Super-Heróis

Os quadrinhos de super-heróis estão sempre travando uma guerra. A diferença é que com o passar dos anos e das eras, o “grande inimigo” retratado nos quadrinhos de super-heróis vai mudando. Eu gostaria de falar aqui um pouco sobre essa necessidade dessas publicações de tratar o inimigo como uma massa amorfa e homogênea e como isso influi na nossa cultura. Cidadãos “de bem”, acesse a seguir! Anúncios

As Ladys Libertadoras versus Os Vingadores: Proto-Feministas da Marvel

“Tá certo, garotas, isso acaba com esses machos porcos chauvinistas! De agora em diante é com a Valquíria e suas Ladys Libertadoras!”. Essas frases estavam na capa de Vingadores #83, de 1970, exibindo Valquíria e um bando de mulheres da Marvel derrotando uma turma de homens dos Vingadores. O movimento feminista mal tinha começado nos Estados Unidos e a Marvel já o exibia em suas capas.

Melhores e Piores Leituras de Abril de 2017

Sabe aqueles meses em que o mundo gira muito depressa? As notícias correm muito rápido, os desastres acontecem, você não para de estudar e trabalhar e tudo que você quer é um divertimento bobo, bem tolinho, só pra se esquecer do que está correndo atrás de você? Bem, esse foi o meu Abril. Então não esperem encontrar aqui grandes leitura que façam pensar, refletir e/ou construir um degrau acima na sua iluminação. Esse mês as leituras foram mais para desopilar do que pra qualquer coisa, como você pode perceber. Por isso, não temos muita coisa da Vertigo e o que tem, bem, decepciona muito. Vejam a seguir! MELHORES: MOTOQUEIRO FANTASMA: MÁQUINAS DA VINGANÇA, DE FELIPE SMITH, TRADD MOORE E DAMIEN SCOTT A nova versão do Motoqueiro Fantasma para as novas gerações conseguiu até uma aparição no seriado dos Agentes da SHIELD na TV, com Gabriel Luna interpretando Rob Reyes. Só que, aqui no Brasil, temos um problema, o Motoqueiro Fantasma não é Motoqueiro, ele é piloto. Afinal, ele não dirige uma motocicleta, ele dirige um …

A Importância do Humor nos Quadrinhos de Super-Heróis

Os quadrinhos de super-heróis sempre tiveram elementos de humor. Um prova evidente disso é que o nome americano dos gibis se chama comic books, dada a origem humorística das primeiras publicações nesse estilo e formato. Hoje, comics, é sinônimo de super-heróis. Claro, existem aqueles que não curtem o humor presente nos quadrinhos. “Super-herói bom não dá risada, dá socos”, diriam. Aqui vamos dar uma olhada superficial sobre o humor e como ele se encaixa nos quadrinhos.

Os Piores Quadrinhos Que Li em 2016

É amigos, nem só de flores, perfumes, cor-de-rosa e veadinhos saltitantes vivem os quadrinhos. Existe o lado podre e esquisito. Não, não estou falando dos quadrinhos de terror e nem das HQs do Marcatti. Estou falando dos quadrinhos ruins que a gente lê por aí e tem vontade de dar um soco na própria cara por ter comprado aquele lixo tóxico. Então aqui vão minhas piores leituras do ano, sendo que uso como política de boa-vizinhança (seja a do Chaves ou a do Roosvelt) de não usar quadrinhos brasileiros aqui. Sigam-me os bons, pra ver as ruins!

Melhores e Piores Leituras de Setembro de 2016

Uhlala! Tivemos uma lista longa nesse mês de Setembro em que a flora floresce e a fauna acasala. Muitas coisas boas, mas muitas coisas ruins também. A Coleção Marvel de Graphic Novels da Salvat em sua versão Clássicos tem feito cadeira cativa aqui na nossa sessão mensal. Muita coisa foi resenhada com mais cuidado, mas aqui vão algumas minirresenhas da nossa seleção!

As 10 Super-Heroínas Mais Importantes dos Quadrinhos

Depois que fizemos uma lista com os 10 mais importantes heróis negros dos quadrinhos e dos 10 casais gays mais famosos dos quadrinhos, nada mais justo que nomearmos agora as mulheres mais influentes nos quadrinhos em termos de importância. Mas não se esqueça que estamos falando só das super-heroínas e não de coadjuvantes como Lois Lane. Ok, ora de ir a lias ta em ordem de importância.

(Muitos) Destaques do Checklist da Marvel/Panini para Maio/2016

Parece que a Panini e principalmente a Marvel Panini está acertando os ponteiros com os seus fãs no quesito lançar seu checklist no começo do mês. Já a entrega das revista é outra história… Porém, o que surpreende esse mês é o número de especiais: mais de 10! Nem parece que estamos em meio a uma crise econômica, não é mesmo? Bem, agora que você esperneou, quero ver comprar tudo e deixar de comer, ok?! Vamos aos destaques! ENCADERNADOS ESPECIAIS DE PERSONAGENS Olha que legal! Você que curtiu pra caramba o filme do Homem-Formiga, vai ter a oportunidade de ler as histórias dele nos quadrinhos! Mas a HQ é bem diferente do filme. Aqui Scott Lang e um bando de vilões baratos, como o Urso, vão aterrorizar Los Angeles às custas de um pagamento módico. E por falar em Los Angeles quem ganha um segundo encadernado pela Marvel NOW! é o querido #sqn Justiceiro, dessa vez se envolvendo com outra pessoa que ganha seu segundo encadernado. A assassina do bem (WHAT?), Natasha Romanova, a Viúva …

Destaques do Checklist Marvel/Panini Para FEVEREIRO de 2016

Amigos, eu não sei vocês, mas eu estou completamente perdido nesse checklist da Marvel/Panini. Já nem sei mais em que mês estamos pelo calendário deles na internet e pelo calendário deles nas bancas. Só posso concluir que isso é uma artimanha do Homem-Calendário, que não satisfeito em aprontar com o Batman na DC, resolveu bagunçar todo o Universo Marvel, começando pela Panini Brasil. Mas vamos ao que interessa que são os destaques do mês (?) de fevereiro.

Como os Filmes Ajudaram a ReConstruir a Personalidade dos Vingadores

Mesmo que alguns possam dizer que o filme dos Vingadores é muito inocente, muito bonachão e muito família, ele tem de ser destacado quanto à sua caracterização de personagens. É através dela, e não das que vinhas sendo trabalhadas desde os anos 90 nos quadrinhos, que todo mundo conhece esses personagens.

Será Que Ele É? 10 Criadores LGBT de Comics

Já foi o tempo em que essa pergunta andava nas bocas das pessoas. Hoje saber se uma pessoa é gay ou não só importa para os próprios gays que podem ter um interesse na pessoa. Tá, e a alguns moralistas que ainda acham isso um absurdo fora do comum. Talvez por essa razão a maioria dos criadores LGBT dos quadrinhos se encontra no meio indie, como é o caso de Alison Bechdel, Howard Cruse, Dean Haspiel, Ralph Konig e Julie Maroh, nomes proeminentes do gueto quadrinístico LGBT.

As 10 Heroínas Mais Sexies do Cinema

Já trouxemos para vocês nossos TOPs Musos e Musas dos quadrinhos, Musos do Cinema e agora chegou a vez das Musas da Cinema! Tem heroínas (e algumas nem tanto) de todos os tipos e tempos: desde Barbarella, de 1968, até a musa-mor Leia. Concordam? Discordam? Deixe os seus comentários e nos ajude a melhorar a lista.   10 – LEIA (Carrie Fischer) Carrie Fischer é a musa mor de 9 entre dez nerds desde 1983, quando o biquíni dourado (roupa de todas as escrvas do Jabba The Hutt) que ela vestia no “Star Wars: Retorno do Jedi” virou ícone e enlouqueceu todo mundo.   9 – ESPECTRALl II (Malin Åkerman) A sueca Marlin Akerman fez uma Espectral digna da obra mor de Alan Moore, Watchmen. Destaque para a quente cena de sexo com o Coruja, onde fica claro que eles chegaram lá graças ao “fogo” que jorra do Arqui, a nave do Coruja. 8 – EMMA FROST (January Jones) Há muitas mutantes sexys, mas na hora de escolher, qualquer personagem que o uniforme se baseia num …

As diferenças entre fãs de super-heróis novos e antigos

Por mais que você diga que nós somos tomos todos iguais perante a lei desde a Revolução Francesa, a verdade é que não somos. Fãs antigos e fãs novos se comportam de maneiras diferentes. É mais ou menos a mesma comparação com pessoas jovens e pessoas velhas, claro, com algumas boas exceções, mas em essência, o que se vê aí pela internet é mais ou menos como descrito abaixo. E sim, é fácil identificar um fã novo de um antigo apenas pelo teor de seus comentários. ORIGENS: “Eu sou Groot!”: Fãs novos vieram na última onda de filmes da Marvel e da DC, eles adoram o Coringa, mas nada de flor que solta água ou botão de choque na mão, o Coringa é dark. Eles adoram os Guardiões da Galáxia, mas não sabem quem fez parte da equipe original dos Guardiões. E sim, eles confundem o que é da Marvel com o que é da DC. E adoram compartilhar o meme nerd mais batido de todos os tempos: “Quando meu filho crescer pode escolher a …

Antes que a Guerra Civil comece nos cinemas

Antes que a Guerra Civil comece nos cinemas, algumas coisas precisam ser trabalhadas no universo cinemático da Marvel. Explico. Durante a New York Comic Con 2014, a Marvel Studios sugeriu que no terceiro filme do Capitão América, Robert Downey Jr., que faz o Homem de Ferro nos cinemas, terá um papel de destaque. Isso, somado a um anúncio de Civil War para 2015 da editora Marvel, aumentou o buzz de que Capitão América 3 seria, sim Guerra Civil. Mas, como sabemos, o universo cinemático não é os quadrinhos, e alguns ajustes devem ser feitos para seguir os eixos principais da minissérie de Mark Millar e Steve McNiven. Vamos a eles? SOLDADO INVERNAL BONZINHO: No final de Capitão América – O Soldado Invernal, Steve diz que vai com Sam Wilson, o Falcão em busca de Bucky, o Soldado Invernal na Europa. Isso ficou como mote para o terceiro filme, mas se tivermos a Guerra Civil rolando, teremos muito mais coisa para contar do que como Rogers e Barnes fizeram as pazes. Bucky terá um papel essencial …

Espere o inesperado, Capitão América 2 – O Soldado Invernal, de Anthony e Joe Russo

A frase que dá título a este post se refere a filmes e literatura de espionagem. Coisa que o segundo filme do Capitão América cumpre muito bem. Longe de ser ufanista ou patriótica, a história investe nas conspirações, por outro lado não perde o seu sentido de maravilhamento quando leva o espectador  a uma busca a coisas e lugares perdidos, rondados por mistérios como num filme dos Goonies. Esse sentimento “anos 80” permeia o filme, com toques do cinema de ação daquela época que garantia cenas bombásticas. Em Capitão América 2, tem uma luta dentro de um elevador, perseguições de carros, para não dar muitos spoilers. Além disso, há um clima Jamesbondiano no filme. A despeito dos aparatos de espionagem, que estão mais presentes na série de televisão dos Agentes da S.H.I.E.L.D., o clima tudo-pode-acontecer e de que o-vilão-está-por-trás-de- todas-as-mudanças-mundiais, dos bons filmes e séries de espionagem como Missão Impossível estão ali. Parceria é outra palavra que define o filme. É uma história que apresenta o valor da amizade e da confiança.  Além do Soldado Invernal, que …

Porque as Revistas dos Super-Heróis Premium eram legais.

Já se falou muito de porque as Premium da Abril não funcionaram. No momento econômico atual não se acharia absurdo uma revista em quadrinhos de 170 páginas a preço de 10 reais, mas nos idos de 2000, a coisa foi um fracasso, fazendo a Abril perder a licença da Marvel e retornar ao formatinho para as revistas da DC. A economia mudou, o público mudou e o comportamento do consumidor de quadrinhos acompanhou essas mudanças. Mas, muita gente não acompanhou as revistas Premium e, em seu conteúdo, elas traziam histórias bastante interesssantes. Como algumas que vou citar agora. TERRA DOIS, DE GRANT MORRISON E FRANK QUITELY (EM SUPERMAN PREMIUM) A revista do Super trazia essa minissérie muito elogiada lá fora e aqui dentro, repetindo essa pareceria de artistas que sempre deu certo. A história era o primeiro encontro pós-crise da Liga da Justiça com o Sindicato do Crime, as versões maléficas dos heróis, com direito ao único super-herói bonzinho da Terra, Lex Luthor. TITÃS, DE DEVIN K. GRAYSON E MARK BUCKINGHAM (EM SUPERMAN PREMIUM) Devin …

O Planetary dos Vingadores. Vingadores: Guerra Sem Fim, de Warren Ellis, Mike McKone e Jason Keith

Vingadores: Guerra Sem fim é primeira Marvel Original Graphic Novel a sair simultaneamente em todo o mundo (com a ressalva de que no Brasil saiu um mês depois, sendo que na Argentina chegou no dia correto – eu estava lá). Escrita por Warren Ellis e desenhada por Mike McKone, a publicação aproveita o sucesso mundial do filme dos Vingadores e prepara terreno para as vindouras continuações dos filmes do Thor – agora já estreada – e do Capitão América, focando em acontecimento do passado destes personagens. Não pretendo entrar no mérito da trama da Graphic Novel, mas dar uma olhada em seus principais aspectos, sem revelar spoilers. Como é uma HQ de Warren Ellis e se trata de uma equipe, a sensação que tem é que está lendo uma história de Planetary. Existem vários elementos que levam a comparar com os arqueólogos do desconhecido da Wildstorm: as idas e voltas no tempo e espaço, seja por todo o mundo, seja durante o século XX e XXI e a presença de elementos de ficção científica e …

Um Bangue-Bangue de Palavras: Descaracterizando Bendis

Esta semana acabei de ler a fase de Brian Michael Bendis em Os Vingadores. Foram quase dez anos à frente dos Maiores Heróis da Terra, uma run que começou polêmica – a Queda dos Vingadores – e morte de alguns dos seus mais queridos personagens, como o Visão e o Gavião Arqueiro. A fase terminou com a megassaga Vingadores versus X-Men. A última equipe é a nova casa de Bendis na Marvel. À despeito de suas grandes maquinações para revolucionar a Casa das Ideias, suas sequências bombásticas, suas experimentações narrativas e seus diálogos velozes, Bendis, um dos grandes representantes dos roteiristas de super-heróis do início do século XXI não sabe escrever uma revista de grupo. Mas cooomooo? Você diz, afirmando que ele revolucionou os Vingadores e que eles só são um sucesso no cinema por causa do que o Sr. Careca de Cleveland fez com eles. Sim, realmente ele tem esse mérito de transformar os Vingadores numa Liga da Justiça da Marvel, unindo os seus heróis mais populares numa equipe onde deveriam estar os mais …