quadrinhos
Comentários 5

ADEUS ÀS PÁGINAS SPLASH

Foram quase 12 anos de publicações no blog Splash Pages, mas chegou a hora de parar. Chegou a hora de repensar a vida e a minha relação com as histórias em quadrinhos. 2019 foi um ano bastante complicado para mim e quem me conhece mais de perto sabe por tudo que passei. Não só pra mim, mas para todos que insistem na educação e na cultura.

Em 12 anos a forma como as pessoas acessam e consomem mídia também mudou. Ninguém mais quer ler blogs hoje em dia. Eu adorava escrever para o Splash. O que me irritava era ter que postar em 50 grupos no Facebook para ler um monte de xingamentos depois. Estou muito velho para isso. Cansado mesmo.

Como sempre falei, o blog não era monetizado. O que recebi foram cortesias de amigos e não de editoras. De editoras nunca aconteceu. Tentativas foram feitas. Várias.

Assim, como dizem por aí quando as pessoas são demitidas, estou partindo para novas oportunidades. Principalmente sites e outros veículos de comunicação que eu possa dividir a carga e a responsabilidade de divulgação com outras pessoas. Gerir um site sozinho por doze anos é muito pesado. Produzir sozinho mais de duas postagens toda semana também.

Em algum momento vou encerrar as pendências do blog, que são as listas de melhores do ano de 2019 e a eleição dos musos HQBR. Isso porque não sou garganteador e odeio quem faz isso. Assim que, caso alguém tenha interesse que eu escreva para seu veículo sobre quadrinhos, estarei à disposição para conversarmos.

No mais, 2020 está se encaminhando para ser um ano de reflexão, já que não sou uma pessoa que se dá ao luxo de fazer sabático. Nem sabático forçado por falta de oportunidades. Quem me conhece mais de perto sabe que entre esse 12 anos do blog lutei contra uma depressão profunda e da minha maneira cavei meu pequeno espaço ali. 2020 servirá para buscar novas formas de estar no mundo e fazer parte dele como agente da mudança. Blogs não estão mais dando muito certo.

Obrigado a todos que fizeram parte da história do Splash Pages desde seu começo e acompanharam ele até o fim. Mas a gente tem que saber quando é hora de largar a toalha e pendurar as luvas. Perdi a batalha, mas não desisto de lutar.

Este post foi publicado em: quadrinhos

por

Guilherme “Smee” Sfredo Miorando nasceu em Erechim em 1984. É Mestre em Memória Social e Bens Culturais, onde pesquisa quadrinhos e sexualidades. É especialista em Imagem Publicitária e bacharel em Publicidade e Propaganda. Ministra aula de quadrinhos e trabalha com design editorial e roteiros. Já trabalhou em museus e com venda de livros e publicidade. É pesquisador associado do Cult de Cultura e da ASPAS (Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial). Faz parte do conselho editorial da Não Editora. Co-roteirizou o premiado curta-metragem Todos os Balões vão Para o Céu. Seu livro de contos Vemos as Coisas como Somos foi selecionado pelo IEL-RS em 2012. A partir de 2014, publicou ao menos um quadrinho independente por ano. Loja de Conveniências, sua primeira narrativa longa foi lançada em 2014. Em 2015 participou da coletânea de HQs LGBT Boys Love. Em 2017 colaborou com o quadrinho A Liga dos Pampas de Jader Corrêa, que explora mitos gauchescos. Também lançou Desastres Ambulantes em parceria com Romi Carlos, um quadrinhos sobre segunda guerra mundial e OVNIs, que foi selecionado pelo edital estadual PROAC/SP. Em 2017, publicou Abandonados Pelos Deuses: Sigrid, com Thiago Krening e Cristian Santos e também Fratura Exposta: REDUX com Jader Corrêa. Também escreve os roteiros para os super-heróis portoalegrenses Super Tinga & Abelha-Girl. Mantém o blog sobre quadrinhos splashpages.wordpress.com há mais de 10 anos.

5 comentários

  1. Fernando Camillo diz

    Talvez se você tivesse militado menos, essa página fosse mais divulgada em grupos (eu mesmo teria feito isso). Você não é ruim (muito pelo contrário). Pena que você insiste em lutar por uma causa pedida. Fãs de quadrinhos são conservadores em sua grande maioria e o público ao qual poderia se interessar por suas pregações não costuma consumir quadrinhos. O resultado aí está. Que pelo menos tenha servido de lição.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Fernando Camillo diz

    Pelo menos dessa vez você não pode culpar o Presidente Bolsonaro pelo fracasso de público desse blog. Kkkkkkkkk… desculpa, eu não resisti.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Temos absoluta certeza que você fez um excelente trabalho, informando, opinando e sendo um cidadão. Nesses tempos obscuros em que vivemos, deixamos registrada aqui a admiração à sua coragem em enfrentar de cabeça erguida a horda de fanáticos retrógrados, os quais felizmente já estão se dissipando visto o inegável fracasso de seu idolatrado “mito”.

    Por outro lado, sei que isso não é uma despedida de verdade, pois você é um autor de primeira, escritor, quadrinista e sabe-se lá quantos outros talentos possui e vai usar para nos abrilhantar com sua arte. (E arte meu caro, não tenha dúvidas, é aquilo que eles mais temem).

    O Santuário sempre será um aliado, estamos à disposição para qualquer tipo de divulgação, e ansiosos pelos seus próximos desafios.

    Conte sempre conosco e muito obrigado por tudo!

    Você sempre foi um grande mergulhador. Agora é hora de voar!

    (Henry Garrit – Equipe – O Santuário).

    Curtir

Deixe um comentário, caro mergulhador!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.