Os Melhores Quadrinhos Estrangeiros Que Li em 2018

Olá pessoal que segue o blog! Estou dando continuidade à lista de melhores e piores leituras do ano que passou. Nesta classificação eu preciso explicar uma coisa antes. Estrangeiros aqui são os quadrinhos que não são nem Brasileiros e nem Americanos, ou seja, de países que possuem menos representatividade comercial e menos representatividade em números de títulos publicados por ano aqui no Brasil. Bem, explicado isso, vou apresentar a lista para vocês! Vamos lá! Continuar lendo “Os Melhores Quadrinhos Estrangeiros Que Li em 2018”

Afinal, Por Que Alan Moore é Chamado de Mago?

Você já deve ter visto em muitos textos que falam sobre o roteirista de quadrinhos Alan Moore que ele é referido como o “mago de Northampton”, ou ainda “o mago dos quadrinhos”, ou “o mago do caos”. Mas por que ele é referido assim e que tipo de magia ele pratica? Será magia negra, será magia branca, será que ele fuma e vê duendes e gnomos? Será que ele pratica rituais satânicos imolando bodes e cabras? Ou será que ele gosta de se apresentar em festas infantis tirando coelhinhos da cartola? Agora você vai saber! Continuar lendo “Afinal, Por Que Alan Moore é Chamado de Mago?”

QUE TAL… Super-Heróis Escritos Por Woody Allen?

Woody Allen é um diretor de cinema famoso por suas “marcas de estilo” totalmente características de sua obra, o que caracteriza o seu cinema como uma “cinema de autor” ou ainda, de “auteur”. Alguns quadrinhos também podem ser considerados como quadrinhos de autor, porque carregam no traço dos escritores que os produzem, isso sem falar nos desenhistas, cujo traço já dá a cara do quadrinho num primeiro olhar. Assim, fizemos um exercício e tentamos pensar que super-heróis poderiam ser escritos por Woody Allen se compararmos algumas obras cinematográficas deste diretor com alguns super-heróis que ele poderia escrever, ou quem sabe, até mesmo dirigir. Continuar lendo “QUE TAL… Super-Heróis Escritos Por Woody Allen?”

Melhores e Piores Leituras de Novembro de 2018

Ufa, amigos mergulhadores! Neste mês de novembro eu queria ser Jamie Madrox, o Homem-Múltiplo para dar conta de tantas tarefas. Mas, sim, eu consegui trazer para vocês muitas resenhas de quadrinhos de todos os tipos e também de livros sobre quadrinhos. também estou nos preparativos da Comic Con Experience (CCXP), onde vou lançar dois quadrinhos. Vocês podem me encontrar na mesa B14 do Artists Alley, vamos bater um papo e vocês podem conhecer meu trabalho também como roteirista. E agora, depois do break, vocês podem conferir quase 40 resenhas legais de quadrinhos, bons e ruins! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Novembro de 2018”

A Polêmica Revista Heavy Metal da Mythos Editora

Um leitor havia identificado a capa da revista Heavy Metal, capitaneada por Grant Morrison em um vídeo que a Mythos Editora havia lançado falando de futuras publicações. Mas, apesar da imagem estar entre os lançamentos, a editora negou veementemente que a revista estava em seus planos. Como sabemos que é prática de outras editoras, como a Panini Comics Brasil, negar lançamentos batendo o pé até sangrar e, no mês seguinte, a revista aparecer à venda, nós, leitores continuamos ressabiados com o “equívoco” da Mythos. A revista Heavy Metal saiu, mas não como os leitores pensavam. O nome era o mesmo, mas o conteúdo, outro. O que levantou uma polêmica sobre ética na produção editorial de quadrinhos. Depois de um tempo de resistência, fui ler a HQ. Resultado: Adorei! Mais detalhes no texto a seguir! Continuar lendo “A Polêmica Revista Heavy Metal da Mythos Editora”

Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2018

Olá mergulhadores! Vocês se lembram daquele videogame e daquele quadrinho em que o Superman usa seus poderes para estabelecer uma ditadura tirânica sobre o planeta Terra e o Batman e aliados tentam derrubar o déspota? Pois é, se lembrem dessa história. Querem saber o motivo? Hum… É que tem o review do volume final de Injustiça: Deuses Entre Nós esse mês (e o começo de outra leva de Injustiça… cof… cof…). Este mês temos 32 mini reviews para todos os gostos. De tirinhas a livros teóricos, de super-heróis a autobiografias em quadrinhos. Trinta e dois ao todo, quatro mais ou menos e cinco ruins, o resto tudo bão. Aproveite enquanto ainda podem ler minhas resenhas. Tomorrow never knows.

Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Outubro de 2018”

10 Versões de Deus Nos Comics

Dentro dos quadrinhos de super-heróis e derivados, a fé cristã também é tratada como uma mitologia e como aspectos de lendas. Assim como temos a presença de deuses gregos, romanos, egípcios e nórdicos, bem como de outros panteões politeístas, as religiões monoteístas também recebem o aspecto de personagens sobre seus deuses, infernos e paraísos. Neste post trazemos várias versões semelhantes ao onipotente, onipresente e onisciente Deus das religiões judaico-cristã ocidentais nos quadrinhos de super-heróis. Que Deus esteja com vocês enquanto leem este post! Ele está no meio de nós! Continuar lendo “10 Versões de Deus Nos Comics”

A Decadência da Vertigo Após a Saída de Karen Berger

Caros leitores do blog, caso alguns de vocês têm acompanhado as novas séries da Vertigo que foram lançadas no Brasil, devem ter reparado que muitas delas seguiram para um final abrupto. Foi o caso de Coffin Hill, Art Ops, Hinterkind, Sala Imaculada, entre alguns dos títulos. A maioria das séries parecia promissora em suas propostas e, pareciam que iriam durar muito mais que apenas dois ou três encadernados, principalmente ao se observar o enredo das mesmas. Mas algo deu errado no processo. O selo adulto da DC Comics tem sofrido uma espiral de revezes desde que Karen Berger deixou de cuidar da linha editorial. Vamos fazer uma volta no tempo e uma análise para tentar entender essas mudanças. Continuar lendo “A Decadência da Vertigo Após a Saída de Karen Berger”

Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018

Este mês de agosto foi bastante carregado. Eventos, trabalhos, estudos, de tudo um pouco. Até a umidade do ar aqui em Porto Alegre ficou carregada, chegando até a 100%. Desse jeito não tem ser humano que não se sinta cansado ao chegar o final do mês. Mas mesmo assim, atingimos o recorde de 40 resenhas neste mês. parece que quando a gente está mais atrolhado de coisas é que acaba fazendo muito mais. Ironias da vida, também atingimos número recorde de leituras ruins no mês, que são 10. E isso também são ossos do ofício. Bem, chega de trololó e vamos para a lista de melhores e piores leituras do mês. Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Agosto de 2018”

Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?

Diabolik é o bandido mais astuto dos quadrinhos. Esqueça os supervilões. Diabolik não possui poderes, ele tem a manha, ele saca dos paranauês. Ele tem os equipamentos e o treinamento necessários para aplicar grandes golpes, roubar grandes fortunas, obras de arte, jóias caríssimas, artefatos antigos. E o melhor (ou pior) disso tudo? Os leitores o amam. principalmente na Itália. Ausente das publicações do Brasil por por pelo menos 25 anos, o personagem foi trazido de volta pela Editora 85, que publicou este volume em questão através de uma campanha do Catarse. É sobre Diabolik que vou falar neste post. Acompanhe! Continuar lendo “Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?”

(Poucos) Destaques dos Lançamentos da Mythos Editora Para Agosto de 2018

Caros mergulhadores! Chegamos com mais um post de destaque dos lançamentos da Editora Mythos para este mês. Demorou um pouquinho mais para sair este mês, mas aqui está. Tempos poucas novidades neste mês de agosto porque muitos lançamentos do mês passado foram reprogramados. Confira aí o que vem de novo na Mythos Editora para agosto de 2018. Continuar lendo “(Poucos) Destaques dos Lançamentos da Mythos Editora Para Agosto de 2018”

Guia de Leitura: Homem-Animal

Bernhard “Buddy” Baker é o Homem-Animal, o super-herói com poderes animais. Na verdade, Buddy mimetiza as habilidades dos animais e as transforma em poderes. Ele foi criado em 1965, na revista Strange Adventures #180, por Carmine Infantino. O mesmo título hospedou heróis como Adam Strange e Desafiador. Mas o herói só ganhou os holofotes quando o escocês Grant Morrison o revitalizou com uma abordagem mais adulta, o que elevou o personagem a ser publicado pela linha Vertigo. De um herói linha C, O Homem-Animal acabou se tornando bem popular com os leitores, embora no universo DC ele ainda seja considerado um herói pé-de-chinelo. Como Buddy é amado por muitos, resolvemos, então, produzir um Guia de Leitura para o Homem-Animal! Continuar lendo “Guia de Leitura: Homem-Animal”

Melhores e Piores Leituras de Julho de 2018

O mês de julho foi bem propício para ficar em casa, debaixo das cobertas e lendo um bom dum gibizinho, não é mesmo mergulhadores? Até por que, se pudéssemos, não faríamos mais nada nesse tempo modorrento. Ah, e também teve a Copa, que não deixou as pessoas quietas e fez com que todo mundo se agitasse, gostando ou não de futebol. Infelizmente ninguém passa incólume pelo campeonato mundial do esporte bretão. Então, esse mês trazemos mais de 25 mini resenhas para vocês se divertir com bons quadrinhos e se afastar das más leituras. Em julho, em especial tivemos muitas más leituras, como você vai ver. Mas você vai ver muito mais coisas aqui, eu prometo! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Julho de 2018”

De Onde Veio o Nome do Asilo Arkham?

A casa de recuperação para criminosos insanos do universo do Batman surgiu nos quadrinhos em 1970. Desde então Arkham tem sido sinônimo de loucura, perversidade e criminosos perigosos. Arkham também batizou uma popular série de jogos de videogame do Cavaleiro das Trevas em que, a cada nova versão, a extensão do Arkham ia se espalhando. Primeiro o asilo, depois a ilha e, por fim, a cidade inteira de Gotham City. Com esse nome sendo muito popular, nada mais justo do que pesquisarmos a origem dele, correto? Coloque que sua camisa de força e prepare sua cela acolchoada que vamos investigar o (nome) Arkham a fundo! Continuar lendo “De Onde Veio o Nome do Asilo Arkham?”

Quando a Criação de Super-Heróis Gays Brasileiros Sai Pela Culatra

Super-heróis gays estão em evidência. Uma das razões é porque eles servem de alento, de apoio e representatividade para uma camada do público dos quadrinhos que sempre os consumiu e nunca teve essa representação tão forte. Mas quando uma coisa entra em evidência, logo surgem cópias. Logo surgem pessoas e empresas querendo lucrar com isso sem ter o devido comprometimento e seriedade que a representação de uma minoria pede. Acaba sendo o inverso do empoderamento, quando a classe dominadora restringe o espaço da classe dominada falando por ela e, além disso, retirando dividendos da mesma para benefício próprio. Hoje vamos falar de dois casos de super-heróis gays brasileiros que “prestam um desserviço” à representação das minorias. Continuar lendo “Quando a Criação de Super-Heróis Gays Brasileiros Sai Pela Culatra”

Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018

Olá mergulhadores! Chegamos ao fim de mais um mês, o mês de junho, o mês da visibilidade e representatividade LGBT. Por isso, esse mês tivemos vários posts dedicados a esse tema. Contudo, nossas leituras do mês não ficaram só nisso. Tem muitos super-heróis, Renascimento, capas duras, coleções históricas, Vertigo… mas o que mais impactou nesse mês foi a quantidade de leituras que foram classificadas como ruins. Fazia tempo que não tínhamos tantas aqui no nosso melhores/piores do mês! São mais de vinte resenhas para você ler e tirar suas próprias conclusões! Então, sigam-se os bons e aproveitem! Continuar lendo “Melhores e Piores Leituras de Junho de 2018”

Como e Por Que Batman Se Tornou, De Repente, Um Personagem Cômico Nos Anos 60?

O Batman! Ele se esgueira pelas noites assustando os fora da lei, castigando os criminosos, massacrando os vilões e… fazendo rir a família americana durante o horário nobre. Pera, não é o Batman que você conhece? Ah, mas é o Batman que toda uma geração de americanos passou a conhecer a partir dos meados dos anos 60, com o famoso seriado do SOC! BIFF! BANG! Mas como foi que o cruzado embuçado se tornou motivo de riso de todo um país se ele foi criado para meter medo nos criminosos e também nos leitores. Se era para respeitar o Batman, por que todos riam dele nos anos 60? A resposta você vai ler neste post. Continuar lendo “Como e Por Que Batman Se Tornou, De Repente, Um Personagem Cômico Nos Anos 60?”

Artistas Transexuais dos Comics Que Você Precisa Conhecer

Hey, mergulhadores! Estamos em junho e esse mês é muito importante para nós do blog, pois é o mês da representatividade e orgulho queer (vou usar queer ao invés da sopa de letrinhas, ok?). Para fazer parte do movimento, além de alguns posts que já fizemos, eu gostaria de dar visibilidade à letra T da sopinha, que é tão violentada, desprezada e silenciada. Por isso, preparei uma listinha com dez artistas transexuais ao redor do mundo que trabalham com quadrinhos e uma mini lista com artistas brasileiros também. Aposto, que você não pensava que tinha tantos artistas transexuais nos quadrinhos assim, certo? Bem, então está na hora de conhecer esse pessoal! Continuar lendo “Artistas Transexuais dos Comics Que Você Precisa Conhecer”