Batman: O Cavaleiro Branco é Um Contraponto a Batman: O Cavaleiro das Trevas

O nove grande e vanguardista quadrinho do universo do Batman é, sem dúvidas, Batman: O Cavaleiro Branco, realizado por Sean Gordon Murphy e com cores de Matt Hollingsworth. Nele, o Coringa se torna uma ferramenta para acabar com o reinado de violência desmedida do Batman. Um Coringa regenerado, humano, que toma remédios para controlar sua loucura. Nisso, ele acaba se tornando vereador da cidade de Gotham City, mas essa ascensão do Coringa vai despertar forças sombrias que estavam encerradas há muito tempo. Se pensarmos por um lado, Cavaleiro Branco acaba se tornando um contraponto à famosa obra de Frank Miller. Se nem tanto no layout e na forma narrativa, em muito no conteúdo. É sobre isso que vamos falar aqui. Continuar lendo “Batman: O Cavaleiro Branco é Um Contraponto a Batman: O Cavaleiro das Trevas”

Anos de Chumbo, Punhos de Aço, Ditadura de Ferro: A Revista do Punho de Ferro Pela Bloch Editores

A história das adaptações dos quadrinhos gringos para as bancas brasileiras tem lá as suas histórias bizarras. Desde a mudança das cores do uniforme do Fantasma pela RGE até os inúmeros cortes feitos pela Editora Abril na famigerada publicação de Guerras Secretas, da Marvel, no Brasil. Danny Rand, o Punho de Ferro, criado na exploração dos filmes de kung-fu dos anos 1970, também não escapou destas atribulações. O fato é que quando ele chegou no Brasil, nosso país sofria uma pesada ditadura militar que fazia com que os jornais trocassem notícias que falavam mal do governo por receitas de bolo. Isso também acabou afetando os quadrinhos, mais precisamente nosso querido Danny Rand. É agora que vou explicar para vocês como isso aconteceu. Continuar lendo “Anos de Chumbo, Punhos de Aço, Ditadura de Ferro: A Revista do Punho de Ferro Pela Bloch Editores”

Valquíria: A Heroína da Marvel e Sua Relação com as Lendas Nórdicas

Há pouco tempo a Marvel Comics anunciou que trará uma nova série em quadrinhos que será estrelada pela personagem Valquíria. A atriz Tessa Thompson encarnou a versão da personagem para o MCU no filme Thor: Ragnarok poucos anos atrás. Essa versão da personagem chegou a ir para os quadrinhos fazendo parte da equipe dos Exilados, um grupo de personagens de realidades alternativas. Contudo, quando a Valquíria apareceu pela primeira vez, ela era uma personagem radical, muito diferente da atual. Neste post vamos falar um pouco mais dela e de sua relação com as Valquírias, as guerreiras de Odin na mitologia dos povos nórdicos. Continuar lendo “Valquíria: A Heroína da Marvel e Sua Relação com as Lendas Nórdicas”

Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin

O mito da homossexualidade latente ou revelada entre Batman e Robin é bastante difundida, seja na cultura aqui do Brasil ou mesmo em seu local de criação, os Estados Unidos. Contudo, essa relação nunca foi demonstrada nos cânones das revistas em quadrinhos. Mesmo assim, a DC Comics, editora de posse dos personagens já empreendeu diversas tentativas de livrar os personagens deste estigma. A última delas, foi a inserção de uma versão lésbica do Batman, a Batwoman. Ou seja, o Batman gosta de mulheres, mesmo quando é uma mulher. Outro fator importante de uma deshomoerotização do relacionamento entre a dupla dinâmica foi a sexualização cada vez mais acentuada da Mulher-Gato que, nas histórias recentes de Batman chegou a ser pedida em casamento pelo Homem-Morcego. Vamos falar mais sobre que papel a Mulher-Gato tem nessa tentativa de desmistificar um possível relacionamento homossexual entre Batman e Robin. Continuar lendo “Como a Mulher-Gato Serve Como Atenuante Para a Homoafetividade Entre Batman e Robin”

O Universo de Hellboy e a Mitologia Cthulhiana de H. P. Lovecraft

O novo filme de Hellboy, criação máxima do americano Mike Mignola, está para despontar nos cinemas do Brasil em abril. Uma das características mais interessantes desse universo construído pelo autor é a sua capacidade de nos causar um sentido de maravilhamento, através de suas paragens exóticas, seus mitos sobrenaturais e suas relações com as lendas judaico-cristãs. Com todos estes elementos reunidos, este universo do filho bonzinho do diabo fica muito mais complexo e enriquecido. Mignola bebe em várias fontes lendárias e mitológicas, isso é óbvio, mas talvez nenhuma tenha influenciado tanto a base da mitologia de Hellboy como as criaturas cthulhianas providas pelo escritor de terror cósmico H. P. Lovecraft. Vamos falar sobre essas influências neste post. Continuar lendo “O Universo de Hellboy e a Mitologia Cthulhiana de H. P. Lovecraft”

As Linguagens dos Quadrinhos e Suas Relações Com os Memes da Internet

Os quadrinhos abarcam diversas linguagens e é isso que o renomado e cultuado livro As Linguagens dos Quadrinhos, do pesquisador italiano Danielle Barbieri nos apresenta. Este livro influenciou diversas gerações de pesquisadores dos quadrinhos no Brasil, desde que foi publicado pela primeira vez, na Itália, em 1991. Mas no Brasil, chegou apenas nas comemorações dos seus 25 anos, em 2016, editado pela Editora Peirópolis. Muito celebrado, o livro é genial simplesmente porque estuda os quadrinhos a partir do legado de outros tipos de linguagens para esse tipo de mídia. Vou falar um pouco neste post sobre as ideias de Barbieri sobre a quatro classificações das demais linguagens com os quadrinhos, que o autor estabelece em seus estudos. Como exemplos, vou trazer os memes da internet, que também possuem ligações com a linguagem dos quadrinhos. Continuar lendo “As Linguagens dos Quadrinhos e Suas Relações Com os Memes da Internet”

O Filme da Capitã Marvel e Os Recursos da Memória

Atenção! Este post pode conter traços de spoilers! Muita gente está empolgada com o filme de Carol Danvers, a Capitã Marvel, mas muita gente também está boicotando o filme. Muitos falam que o filme não tem roteiro e que é só mais um filme de origem da Marvel. Pode ser uma forma de disfarçar o seu machismo e sua misoginia enrustidas. Porque o filme tem roteiro sim, e não é mais um filme de origem. Ele tem um recurso próprio de roteiro, quase tão bom como no primeiro filme do Deadpool, e esse recurso é a utilização dos mecanismos da memória de Vers, ou de Carol Danvers, no filme. Neste post vou falar um pouco sobre isso.

Continuar lendo “O Filme da Capitã Marvel e Os Recursos da Memória”

Os 10 Melhores Quadrinhos do Millarworld

Millarworld, como o nome já diz são HQs independentes desenvolvidas por Mark Millar e seus desenhistas convidados. Neste post vamos falar das dez HQs desse selo que mais gostamos e por que. Mas atenção, vamos nos focar apenas naquelas que já saíram no Brasil, uma porque nós já as lemos e outra porque você, leitor, poderá encontrá-las à venda fisicamente por aqui nas bancas e livrarias. Então se prepare, aperte seus cintos de segurança, acionem seus air-bags, porque vem aí muita porradaria, sanguinolência e explosões ao melhor estilo Mark Millar.

Continuar lendo “Os 10 Melhores Quadrinhos do Millarworld”

“Os Eternos” Promete Trazer o Primeiro Super-Herói Gay da Marvel nos Cinemas

O site gringo THS afirmou que o Marvel Studios está a procura de um ator gay para interpretar um personagem gay no vindouro filme de Os Eternos. Muita gente pode achar ridículo noticiar e comemorar isso, mas quem é queer e cresceu com modelos de conduta sempre sendo casais entre homem e mulher e que diziam que isso era o correto a se comportar, vai saber como é uma ótima notícia. Isso ainda é especulação sobre esse personagem, que não se sabe quem vai ser. Neste post vamos falar rapidamente sobre Os Eternos e sobre como representatividade queer é importante. E se você não gostou desse post, passa para o próximo e evite encher a internet de ódio. As pessoas educadas agradecem. Continuar lendo ““Os Eternos” Promete Trazer o Primeiro Super-Herói Gay da Marvel nos Cinemas”

Union Jack, o Super-Herói Inglês da Marvel Que Pertence à Classe Operária

Quando se pensa em super-herói inglês da Marvel, os um pouco mais entendidos vão logo citar o Capitão Bretanha, Brian Braddock, o irmão da Psylocke dos X-Men. Mas, claro, existem muito mais super-heróis britânicos que vieram das terras da Rainha. Dois deles vestem a bandeira do Reino Unido. Um, claro, é o Capitão Bretanha, mas aquele herói do povo que mais se aproxima do Capitão América é o Union Jack. Esse também é o nome da bandeira do Reino Unido, que acabou dando a alcunha do nosso herói. Mas calma, o Union Jack nem sempre foi um herói das camadas populares. Sua origem esteve ligada à aristocracia. Foi somente com o terceiro e último Union Jack até agora, Joey Chapman é que ele acabou assumindo esse posicionamento. Então, para quem quiser vamos falar mais do(s) Union Jack(s) na história da Marvel Comics. Continuar lendo “Union Jack, o Super-Herói Inglês da Marvel Que Pertence à Classe Operária”

Quando os Personagens Escapam das Intenções dos Seus Criadores

Hoje vamos falar sobre um assunto capcioso, mas que está fora do alcance dos leitores, dos produtores e das editoras de quadrinhos. É o fato de como os personagens acabam moldados no conhecimento popular, ou daquilo que se estabeleceu como memória coletiva. Muitas vezes os personagens escapam daquilo que os seus criadores intencionavam para eles, mesmo na maioria dos casos esta intenção aparecer bem clara para os leitores. Seria um problema de falta de interpretação? De interpretação errada? Ou seria de interpretar coisas a mais do que o texto e as imagens informam? Vamos discutir os casos de Rorschach, Coringa, Justiceiro, Lobo, Juiz Dredd e, claro, do Capitão Nascimento. Continuar lendo “Quando os Personagens Escapam das Intenções dos Seus Criadores”

Diferenças e Semelhanças Entre o Filme do Aquaman e Seus Quadrinhos

Já faz algum tempo que o filme do Aquaman está nos cinemas no mundo todo. Não por acaso esta semana ele atingiu incríveis 1 bilhão de dólares na arrecadação da sua bilheteria mundo afora. Ou seja, já não é mais spoiler falar sobre o filme. O que se sabe sobre os elementos usados no filme é que ele foi baseado na fase de Geoff Johns, e dos brasileiros Ivan Reis e Joe Prado nos personagens. Geoff também foi o roteirista do filme e serviu como produtor executivo. O filme é muito bom e acerta mais que erra. Então decidimos trazer um apanhado de coisas que o filme possui em comum com os quadrinhos e coisas que ele não possui. Vamos lá? Continuar lendo “Diferenças e Semelhanças Entre o Filme do Aquaman e Seus Quadrinhos”

QUE TAL… Super-Heróis Escritos Por Woody Allen?

Woody Allen é um diretor de cinema famoso por suas “marcas de estilo” totalmente características de sua obra, o que caracteriza o seu cinema como uma “cinema de autor” ou ainda, de “auteur”. Alguns quadrinhos também podem ser considerados como quadrinhos de autor, porque carregam no traço dos escritores que os produzem, isso sem falar nos desenhistas, cujo traço já dá a cara do quadrinho num primeiro olhar. Assim, fizemos um exercício e tentamos pensar que super-heróis poderiam ser escritos por Woody Allen se compararmos algumas obras cinematográficas deste diretor com alguns super-heróis que ele poderia escrever, ou quem sabe, até mesmo dirigir. Continuar lendo “QUE TAL… Super-Heróis Escritos Por Woody Allen?”

Com “Aquaman”, a Hipermasculinidade Está de Volta? Sério?

Esta semana, para divulgar o filme do Aquaman, o jornal espanhol El País lançou uma matéria intitulada”De Khal Drogo a Aquaman: a hipermasculinidade retorna com Jason Momoa”. Um título bastante estranho, em se considerando os viéses que o jornal costuma dar a suas matérias. Mais estranho ainda é a matéria com esse título ser assinada por uma mulher, Noelia Ramirez, que só conseguiu enxergar músculos no filme do herói submarino. Neste post quero discutir algumas falácias que a mídia costuma divulgar sobre a masculinidade e as masculinidades e examinar um pouco o caso de Jason Momoa como Aquaman. Continuar lendo “Com “Aquaman”, a Hipermasculinidade Está de Volta? Sério?”

O Chama do Remorso, Alan Moore e os Filmes de Super-Heróis

Faz tempo que o grande escritor de quadrinhos, Alan Moore, vem difamando os super-heróis, bem como os filmes derivados delas. O autor de Watchmen, Monstro do Pântano, A Liga Extraordinária e tantos outros quadrinhos de sucesso, ainda se ressente do tratamento que a indústria de quadrinhos de super-heróis americana tratou os direitos autorais de suas criações, de forma que ele poderia estar ganhando muito mais royalties com seus trabalhos. Assim, ele começou a falar mal dos super-heróis que trabalhou por muito tempo, dizendo, entre outras coisas, que eles são “a catástrofe do século XX”. Em seu último trabalho em quadrinhos, Cinema Purgatório, Moore dispara novamente sua metralhadora contra os filmes de super-heróis. Ou ele estaria disparando contra si mesmo? Comentamos tudo isso, a seguir. Continuar lendo “O Chama do Remorso, Alan Moore e os Filmes de Super-Heróis”

Quem Vai Ensinar Humanidade Para os Humanos? O Apelo do Visão de Tom King e Gabriel Hernandez Walta

Este mês saiu a conclusão da série do Visão por Tom King e Gabriel Hernandez Walta no Brasil. Foram 12 edições lá fora e dois encadernados de capa dura por aqui. A série lida, mais uma vez, com o sintozóide Visão tentando empreender e promover mais humanidade em sua vida. Dessa vez, ele cria uma família para si, com uma mulher, dois filhos e um cachorro sintozoides, que são robôs sintéticos, quase humanos. Para isso, e para serem aceitos, ele vão morar num subúrbio humano, como uma família estadunidense comum. Mas logo começam os problemas, ecoando a dificuldade humana para entender o que é ligeiramente diferente de si, como um robô, mas mesmo aqueles que, por enquanto – na visão da sociedade – são considerados humanos. Neste post vamos falar mais sobre essa incrível série, ganhadora de inúmeros prêmios, que eleva o gênero de super-heróis em quadrinhos a outro patamar. Continuar lendo “Quem Vai Ensinar Humanidade Para os Humanos? O Apelo do Visão de Tom King e Gabriel Hernandez Walta”

A Ascensão da Representação Trans nos Quadrinhos e Nas Artes

 

Nos últimos anos a representação de personagens transexuais nos quadrinhos e a representatividade de autores e autoras transexuais nos quadrinhos vêm aumentando. Muitos personagens já são reconhecidos do grande público e autores e autores começam a ficar conhecidos do público mainstream por seus trabalhos, com uma sensibilidade diferente da que estamos acostumados. Ao ler o livro “E se estivermos errados?”, de Chuck Klosterman, que pensa no presente como se fosse o passado, o autor tenta explicar essa ascensão como um dado não previsto de pessoas que pensavam o futuro há, digamos, dez anos atrás. Então vamos tentar falar sobre isso neste artigo e entender esse fenômeno. Sigam me os homens, as mulheres e aqueles que estão em processo de transição! Continuar lendo “A Ascensão da Representação Trans nos Quadrinhos e Nas Artes”

Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?

Diabolik é o bandido mais astuto dos quadrinhos. Esqueça os supervilões. Diabolik não possui poderes, ele tem a manha, ele saca dos paranauês. Ele tem os equipamentos e o treinamento necessários para aplicar grandes golpes, roubar grandes fortunas, obras de arte, jóias caríssimas, artefatos antigos. E o melhor (ou pior) disso tudo? Os leitores o amam. principalmente na Itália. Ausente das publicações do Brasil por por pelo menos 25 anos, o personagem foi trazido de volta pela Editora 85, que publicou este volume em questão através de uma campanha do Catarse. É sobre Diabolik que vou falar neste post. Acompanhe! Continuar lendo “Diabolik: Bandido Bom ou Bom Bandido?”