Marvel Cancela Pelo Menos Cinco Títulos. Todos Eles Estão Ligados à Diversidade.

Bem, detratores da diversidade, vocês plantaram a bomba, vocês conseguiram. Está provado que o reino dos quadrinhos não foi feito para representar a todos. Pelo menos não o reino dos quadrinhos dos quadrinhos mainstream. Enquanto isso, os quadrinhos independentes dão de dez a zero em Marvel e DC Comics nesse quesito, não só em qualidade de história, mas como em representar bem esse tipo de personagens. Venha comigo e descubra quais são os títulos da Marvel que serão cancelados e tente desvendar comigo a razão desses cancelamentos.

M5DrickandmortyMuito desses cancelamentos tem a ver com a forma como os quadrinhos são vendidos nos Estados Unidos: por solicitações e o mercado direto. Muitos dos leitores que poderia se interessar por uma abordagem diversa dos comics desconhecem endereços e existências de comic shops e acabam comprando os digests e os TPBs nas livrarias físicas ou online. Existe uma grande discrepância entre os títulos mais vendidos nas comic shops e os mais vendidos classifcados como graphic novels. Essa discrepância acontece tanto no conteúdo dessas publicações (é difícil encontrar Batman nos mais vendidos das GN, por exemplo; mas quadrinhos como Rick and Morty e My Little Pony, que vendem pouco nas shops, estão entre os mais vendidos das GN), como nos valores e circulação, e a maneira como são divulgadas para seu público final.

As editoras deveriam valorizar mais a venda das Graphic Novels, mas continuam a reforçar um mercado moribundo que é o das comic shops por vendas diretas. Essa é uma tecla que eu insisto desde que descobri que os americanos querem renovar seu público mas não disponibilizam seus produtos em praças acessíveis. Esse era o cenário antes da década de 80, em que os quadrinhos eram vendidos lá em farmácias e supermercados, por exemplo. Se o público não é renovado, é claro, ele vai se tornar conservador e vai comprar sempre a mesma coisa, os mesmos personagens favoritos. Ainda mais como sabemos que fã de quadrinhos é saudosista e apegado aos velhos tempos.

M5Dwomen
O quadrinho feminista e underground de Trina Robbins nos anos 70.

Claro, a indústria é feita de ciclos. E já tivemos um ciclo nos anos 70 onde revistas dedicadas à diversidade (blaxploitation, feminismo e artes marciais asiáticas) duraram poucos números, como agora. Era um tempo de reivindicações de direitos humanos, como hoje é. Na história da humanidade tudo tende a se repetir, mostrando que a maioria de nós, humanos, não aprende com seus erros.

Na mesma semana em que a Disney compra a FOX e coloca um robô animatrônico de Donald Trump em um de seus parques, proferindo um discurso inflado e gravado pelo próprio para crianças ávidas por diversão, a Marvel (de posse da Disney) cancela cinco revistas ligadas a diversidade. Claro, talvez apenas uma nefasta coincidência, mas o monopólio midiático e de entretenimento da Disney, além de ser investigado por uma comissão de democratas munidos com a lei anti-truste, traz uma semelhança atroz com o mundo imaginado da Marvel no ano futurista de 2099: tudo se encerrava em uma luta entre as hipermegacorporações Alchemax e Stark-Fujikawa.

M5Dtrump
O Donald Trump realista futurista ditador pós-humano ciborgue

Mas vamos falar das séries. A primeira delas a ser cancelada é The Unbelievable GwenPool, que se aproximava do número 30. Sinceramente, para mim, não vai fazer falta. Não sou entusiasta nem da onda Deadpoolica e nem da Gwenzólica. Acho que um deles está bom. Mas Gwen Poole é uma mulher e isso já denota perigo. Outra mulher cancelada foi a Miss América Chavez, na revista América. Essa revista já começou mal na divulgação. Aqui no Brasil os sites se apropriaram da palavra “lacração” e, olha amigos heteros, brancos, cis, ricos, não se apropria vocabulário dos outros assim na boa. Isso gerou uma certa revolta na comunidade nerd brasileira tirando sarro de América por ser “lacradora”.

M5Dlacradora
Realmente IT AIN’T AMERICA. Está longe de ser, e a Disney/Marvel comprova isso.

Ao mesmo tempo a drag Pablo Vittar fazia sucesso com uma música usando a mesma expressão e deu certo, muito bem certo. Gabby Rivera, a escritora da Miss América, também errou a mão na divulgação de sua série, de uma mulher lésbica e latina. As solicitações das revistas de Chávez me lembram o Ligeirinho do Looney Tunes, o Chapolin ou ainda o Vibro da malfadada Liga da Justiça de Detroit que virou alívio cômico da DC Comics. Muito, mas muito cuidado com a manutenção dos estereótipos quando se vai abordar diversidade.

M5Dpablolacrou
“Vai passar maaarr (vel)
Viro sua mente com representação desiguaaaal!”

Outro título cancelado foi o de Jean Grey, outra mulher. Esse, ao menos fez sentido, já que a Jeanzinha chata que viajou no tempo deu lugar à Jean adulta e que vai montar uma nova equipe. X-Men Red, a equipe da ruiva, vai substituir a revista da Jeanzinha mala. Revistas-Solo-de-Personagens-Mutantes- Sem-Wolverine tem um histórico de vendas baixas. E o Homem de Gelo, ao se revelar gay, acompanhou um grande processo de rejeição pelos fãs conservadores. Isso não impediu que fosse dada a ele uma revista-solo, escrita pelo também gay, Sina Grace. Os roteiros eram interessantes, mas os desenhos eram de lascar, só comparáveis com os de Igor Kordey. O título Iceman já é uma baixa dos gays e não das mulheres.

M5Dressurxion
Resurrxition e, em seguida, Canxletion.

Mais um título X cancelado foi Generation X, um revival da equipe de adolescentes mutantes dos anos 90, a Geração X, liderada por Jubileu. Embora tenha agradado aos fãs mais aguerridos, não foi bem com o público em geral. A série apresentaria um novo casal gay, que por enquanto estavam apenas na tensão romântica, que seria formado por Benjamin Deeds, o novo Morfo e Nataniel Carver, o Retrospecto. Era escrita por Christina Strain e desenhada pelo brasileiro Amilcar Pinna. Ao mesmo tempo, a Marvel prepara duas minisséries X, do Legião e de Vampira/Gambit, sabendo que durarão apenas 5 edições. Caso façam sucesso, se tornarão títulos regulares. Servirão de mercado-teste ao contrário do Homem de Gelo e Jean Grey.

M5Dlukecage
A Marvel fazendo o seu trabalho de por os negros em seu lugar, ou seja, na invisibilidade, segundo eles.

Um cancelamento que me surpreendeu foi a revista-solo de Luke Cage. Isso mesmo, do Luke Cage, o cara que tem um seriado no Netflix. Conservadorismo? Nãooo. Apenas o personagem é negro e o escritor e o artista são negros. ATA. David F. Walker justificou o cancelamento da seguinte forma: “Hora de sermos realistas… Luke Cage foi cancelada porque vendeu mal. Muito mal. Existem vários fatores que contribuíram para vendas ruins, mas todos acabam na mesma conclusão. O sucesso dos super-heróis em filmes, televisão e videogames apenas leva as pessoas aos quadrinhos quando já tiveram contato com os quadrinhos. A verdade é que pouquíssimas delas compram quadrinhos. Dos 10 principais quadrinhos mais vendidos em novembro, apenas quatro venderam mais de 100 mil unidades. Isso é triste.”. Talvez esse depoimento de Walker explique o sintoma do efeito da inacessibilidade ao mercado de revistas em quadrinhos que eu citei ali em cima. Talvez explique que a não renovação de público, torna os mais antigos rançosos e reacionários vivendo na sua bolha de nostalgia.

M5Dhawkeye
Errou o alvo… feio!

Outra revista cancelada foi a de Kate Bishop, a Gaviã Arqueira. O último número foi de 16 e a escritora Kelly Thompson (uma mulher… ATA) declarou o seguinte: “Obviamente estou desapontada, mas estou orgulhosa, uma vez que 16 edições é um número sólido nos tempos atuais. E talvez tenha algo interessante vindo aí! Veremos!”. Esse “vindo aí” que a autora se refere é o último arco da Gaviã, em que ela e Clint Barton, o Gavião Arqueiro se reunem novamente. É possível que a dupla estrele um novo título juntos, como já aconteceu anteriormente.

Outros dois títulos que parecem que serão cancelados são Capitã Marvel e Campeões. Não acredito que o primeiro seja cancelado, devido ao filme que vem aí e também porque vemos Carol atuando não como Capitã, mas como Miss Marvel para substituir Kamala Khan. Ao que parece, alguma coisa do tipo aconteceu com o resto do Campeões. Talvez as duas séries entrem em hiato para algum mini evento, mas não creio que sejam canceladas também. O site Comic Book Resources também aventou a possibilidade do título dos Defensores, com a equipe da série do Netflix, Defenders, também ser cancelado após a partida de Brian Michael Bendis da Marvel. Vale lembrar que todas as séries citadas aqui fazem parte da última iniciativa da Marvel, a fase Marvel Legacy (Legado Marvel), cuja intenção é resgatar velhos personagens em velhas histórias.

M5Dmissmarvel
KAMALA MISSED, I MISS… YOU!

Ou seja, o ranço, o conservadorismo, a nostalgia, o reacionarismo, as traças e as naftalinas estão no topo de um mercado fadado ao fracasso e as más vendas se continuar retrocedendo ao passado e aos leitores que vão morrer daqui duas décadas. Mesmo que a Marvel se lance para nova plataformas de entretenimento, virar as costas aos quadrinhos é virar as costas à maior fonte de renda que a Disney já adquiriu recentemente. Uma fonte de criatividade e de efeitos especiais sem limite de orçamento e de proezas, que garantiu a mina de outro atual da megacorporação. Disney, não comece a me atirar no pé.

 

Anúncios

41 Comments

  1. EU NÃO ACREDITO NISSO! Meu, como a Marvel me faz um rolê desses?? Mesmo que esteja vendendo mal, isso não se dá unicamente ao personagem em si, mas também toda a publicidade em volta… Um exemplo claro disso é a Arlequina, uma mulher bissexual, escrita por uma mulher dar certo na DC (sei que tem suas diferenças, mas enfim). Confesso que estou pegando ranço da Marvel nos últimos tempos, as séries já estavam meio ruins e básicas, agora tudo que iria injetar algo de inovador está saindo… Não sei o que pensar, sério mesmo… (E tô torcendo para o monopólio da Disney ser destruído pela legislação anti-trust)

    Curtir

      1. Que a Disney se endireite outra vez e que os lacradores em geral chorem muito. A Disney é essencialmente conservadora. Mais conservadora que a Fox, pelo menos antes do Murdoch comprar o estúdio rival. O velho Walt Disney era, inclusive, macartista. Os executivos lacradores é que tiveram licença dos herdeiros do Walt para mudar o perfil do grupo. Deu no que deu.

        Curtir

      2. É verdade, desde que a Marvel foi pra Disney a coisa degringolou afu. Não creio que tenha nenhum executivo lacrador. Ike Pearlman doou uma pá de dinheiro pro Trump. Acho que tem mesmo intere$$e da Marvel/Disney e falha de marketing e de vendas. E “deu no que deu” pra mim, é um trenzinho de suruba… =P

        Curtir

  2. “Ou seja, o ranço, o conservadorismo, a nostalgia, o reacionarismo, as traças e as naftalinas estão no topo de um mercado fadado ao fracasso e as más vendas se continuar retrocedendo ao passado e aos leitores que vão morrer daqui duas décadas”.

    HAHAHAAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAH, a péssima qualidade das histórias e a forçação de barra com diversidade não teve nada a ver com as baixas vendas, né?

    Esses títulos aí foram cancelados porque são péssimos. Ninguém dá à mínima pra Gwenpool, América Chavez é uma personagem chata. Se a autora da revista tivesse mais preocupada em desenvolver uma boa história do que ficar reclamando de pessoas brancas em seu Twitter e/ou colocar a Chavez como uma pura e simples propaganda de esquerda, as vendas poderiam ser melhores. Os X-Men em si estão tendo uma péssima fase há anos. Antes eles eram personagens ótimos com histórias ótimas, mas nos últimos anos são um bando de retardados que só sabem reclamar e culpar os Vingadores pelos problemas que eles mesmos causam. Prefiro mil vezes os X-Men do cinema do que o dos quadrinhos atualmente, até porque no cinema eles estão evoluindo de fato, enquanto que nos quadrinhos eles não mudam, ficam estagnados. Sem contar que eles quererem colocar do nada o Bob como sendo gay foi ridículo. Queriam tanto um personagem gay, promovessem o Estrela Polar então ao invés de pegar um personagem que sempre foi hétero e vir com papinho que ele era enrustido esse tempo todo.. Luke Cage foi simplesmente porque as histórias estavam ruins, e leitores esquerdistas partilham desse ponto de vista. Se Gavião Arqueiro não é lá tão popular, só uma fase ou outra do personagem que é, a cópia feminina dele não vai ser. Capitã Marvel também tá péssima. A Carol Danvers era melhor quando era a Miss Marvel, depois que foi “promovida” à Capitã a personagem ficou uma droga, e muitos passaram a odiar ela depois do Guerra Civil 2.

    Compara o sucesso da DC atualmente com Renascimento e o fracasso da Marvel atualmente. A DC tem dado espaço para a diversidade, mas é de forma mais orgânica e o melhor de tudo é que a DC está empenhada em fazer boas histórias, dificilmente você vai ver uma que force a barra ou então praticamente você nem irá encontrar alguma que chama o leitor que não concorda com essa forçação de barra com diversidade e outras coisas da agenda esquerdista de fascista, nazista e afins. Além disso, os profissionais da DC são respeitosos com os leitores, não importando qual a visão política deles e isso se reflete nas histórias. Geoff Johns é um grande exemplo disso. Agora na Marvel os caras vivem xingando os leitores que não concordam com os “profissionais” usarem das histórias para promover a visão da esquerda.

    Você pode até argumentar que a Marvel sempre foi mais esquerdista, e isso é verdade, mas pelo menos havia espaço para os dois lados do espectro político, diferente de hoje que os caras além de fazerem um péssimo trabalho só vivem xingando aqueles que são a fonte de renda deles.

    Curtido por 2 pessoas

    1. É tudo megacorporação igual. Não se iluda, que se eles puderem te aleijar pra ganhar mais dinheiro, eles vão fazer. Não vale a pena defender coisas assim. 😉

      Curtir

      1. Imagine um restaurante. Se esse restaurante começar a produzir comidas ruins, e os clientes consequentemente começam a reclamar e ao invés dos profissionais do restaurante entregar um produto melhor eles xingam seus clientes, o que acontecerá com o restaurante? Irá perder clientes.

        Agora vamos pegar a Marvel de novo. Se a editora estiver entregando histórias ruins, destruindo os personagens clássicos para dar foco nos personagens “diversificados” que a grande maioria dos leitores não gosta, se as histórias são mais focadas em fazer propaganda de esquerda do que em contar uma história de fato ou uma que pelo menos abrigue os dois lados do espectro político igual era feito 30 anos atrás, e se os leitores reclamam com razão do que a editora está fazendo e a editora, ao invés de melhorar, continua fazendo a mesma coisa além de xingar os leitores em suas publicações bem como ter os profissionais xingando os leitores o dia inteiro no Twitter… O que irá acontecer? Irá perder leitores.

        Curtir

  3. Não acredito que seja conservadorismo e sim vendas baixas realmente. Boa parte dos leitores de quadrinhos não estão preocupados se os personagens são gays, lésbicas, negros, latinos, mas sim se a história é boa, interessante, etc. Birds of Prey era formada somente por mulheres e escrita por uma mulher e foi muito bem sucedida por que era bem escrita e desenhada. O que acontece é que os quadrinhos estão realmente passando por uma crise de criatividade, com histórias fracas e desenhos mais ainda. A Marvel vive cancelando títulos há muito tempo e o critério sempre foi vendas. Concordo quanto à distribuição de quadrinhos, tanto no EUA quanto no Brasil e a renovação do público, mas discordo quanto ao conservadorismo.

    Curtir

    1. Bem, pelo menos tu foi educado e não “cagou” em ninguém. E relativizou e não chamou o texto de merda. Isso já é um ganho imenso pra quem está do outro lado. Parabéns. De verdade. =)

      Curtir

  4. Diversidade nos quadrinhos não vende, porque não vende? PORQUE LACRADORES NÃO CONSOMEM O PRODUTO E PONTO FINAL
    Parem de culpar conservadores pela falta de talento dos escritores ao fazerem histórias ruins e pelo público não consumir, péssimo texto e péssima análise

    Curtir

  5. “Esses títulos aí foram cancelados porque são péssimos”

    A maioria dos cancelados (as exceções são America e Luke Cage) ia bem nas reviews daqueles que REALMENTE chegaram a lê-los. Discordo da maioria das coisas ditas no texto, mas as revistas eram boas. E não venha com o argumento de “Se eram boas, não seriam canceladas”. As editoras não estão nem aí se as revistas são boas ou não. Elas querem o dinheiro, não a qualidade. Esses títulos eram de personagens menores que vendiam pouco porque as pessoas preferem investir em mega-eventos ruins. Perceba que todos os mais vendidos são populares em outras mídias, enquanto esses menores acabam dependendo apenas dos leitores assíduos.

    “Se Gavião Arqueiro não é lá tão popular, só uma fase ou outra do personagem que é, a cópia feminina dele não vai ser.”

    A Kate está longe de ser a “cópia feminina” do Clint. Ela existe há 12 anos e é a própria heroína, além de ser bem popular entre OS LEITORES, dependendo apenas deles para vender bem. A origem dela independe totalmente do Clint, por sinal. Apenas os nomes são iguais. E ela co-protagonizou a maior parte da aclamada fase dos Gaviões Arqueiros de 2012 a 2014, além de ser a única protagonista em 25% da fase. Reclamar dela é admitir que nem leu os quadrinhos dos personagens, apenas quer fazer um chilique sem motivo em cima de algo que não conhece.

    “Compara o sucesso da DC atualmente com Renascimento e o fracasso da Marvel atualmente.”

    Comparo e qualquer um com a mínima capacidade de leitura pode ver que a Marvel vende mais atualmente. Novembro foi o único mês de 2017 em que a DC vendeu mais EXEMPLARES (não foi nem em questão de dinheiro). Quadrinhos não são Fórmula 1 para dependerem apenas do Top 10, eles dependem do geral que é mostrado pelos rankings das editoras. As vendas caíram para a Marvel, mas ainda estão acima da DC.

    “[…] a forçação de barra com diversidade […]”

    Outro momento em que você mostra não saber absolutamente nada sobre os títulos cancelados. Dos oito que foram pro limbo, só America e Homem de Gelo forçavam diversidade. Os outros 6 se preocupavam com uma boa história de super-herói e conseguiam criá-la.

    Curtir

    1. Pois é! Também achei a America forçação de barra, mas enfim… Agora, esse caras que vem aqui comentar esse monte de besteira leem tantos quadrinhos quanto os caras que eles tão xingando e se acham tanto donos da verdade quanto. Ou seja: tudo que é extremo é inútil. Estou fazendo aqui uma análise que, quem acompanha o blog sabe o quanto eu leio de quadrinho. Esse desculpinha idiota de “quem reclama, não lê quadrinhos” é bem panaca. Não só leio, como analiso e faço mestrado pesquisando HQ e identidade gênero. Se é só com carteiraço que essa gente entende, aqui vai minha cartierinha. #sempasporquenaumdah

      Curtir

  6. Resumindo: Quem diz que é de esquerda não passa de hipócrita, pois gosta de cagar regras mas quando podem fazer mesmo a diferença se calam e nunca compram nada, pelo mesmo motivo femimis nunca encheram nem encherão estádio em jogo de futebol feminino.
    Engula sua hipocrisia esquerdista.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi? Leia os comentários e veja quem REALMENTE está cagando regra. E me admira uma mulher vir comentar isso. Homem até é compreensível, mas mulher… Bah… É triste e surpreendente… Deveria saber o que passam todos os dias… E aí vem “cagar” a regra da hipocrisia… Not today, Satan, not today…

      Curtir

  7. Algum de vocês que está reclamando da “endireitada” que a “Disney” deu nos quadrinhos, já consumiu algum dos quadrinhos que está sendo cancelado?

    Provavelmente não.

    Esse é o maior problema, quem reclama da falta de diversidade nos quadrinhos não consome quadrinhos.

    #pas

    Curtir

    1. Amore, dadonde que tu tirou que eu não consumo quadrinhos? Garanto que compro mais que tu… Olha a lista de melhores leituras de cada mês do blog antes de vir “cagar regra” que nem a outra…

      Curtir

  8. Não sou contra personagens de outras orientações sexuais, etnias etc., já tenho 37 anos e vejo personagens diversos desde os anos 1980! O que percebo algumas vezes naqueles que insistem na diversidade é que o personagem tem que tá lá apenas pra representar, como se isso fosse o mais importante. Não gosto de usar-me como exemplo, mas vamos lá. Sou homem bissexual e mestiço (pardo). Meus três heróis preferidos são todos brancos e teoricamente heterossexuais. Gosto deles não pelos seus relacionamentos afetivos ou cor de pele, mas porque me identifico com a personalidade deles, com suas histórias e porque, desculpe-me o palavreado, são fodas demais!!! Isso basta pra mim. A Marvel fez mudanças drásticas (não só nessa questão da diversidade, diga-se de passagem). Não houve respeito pelos leitores fiéis, as histórias ficaram confusas, perdeu bons roteiristas, houve uma politização excessiva dos enredos e começaram a desprezar os fãs antigos de quadrinhos, acusando-os dos mais diversos adjetivos. Com todo o respeito, mas quando leio um gibi, meu principal objetivo ali é entreter. Não tô ali pra saber de feminismo, direitos LGBTs, questões econômicas e sociais, minorias, maiorias ou o que for (e acredito que a grande maioria dos leitores seja assim). Não que esses assuntos não possam até ser abordados, mas pô, não forcem a barra! Desejo que a Marvel aprenda e tenha mais respeito pelos seus leitores. Não acho que seja culpa do “conservadorismo” ou qualquer outra coisa. Aliás, ficar batendo nessa tecla e ficar chamando todo mundo que não concorda comigo de “reacionário” ou “fascista” nem é bom (lembra os liberteens que chamam todo mundo que não aceita seus preceitos de “socialista”). Enfim, não gostei de sua abordagem, mas é um bom texto sim e pretendo voltar no seu blog outras vezes. Desejo a você e aos seus leitores um 2018 de realizações pessoais e profissionais. Um abraço. 🙂

    Curtir

    1. Obrigado Washington. Como já falei em outros posts, uma boa história é fundamental. Apenas o atual posicionamento da Marvel esta cada vez mais interesseiro por vendas do que por conteúdo. Qualquer tipo de conteúdo. Está ficando bem chato pra quem lê. Abraços.

      Curtir

  9. pera ai deixa ver se eu entendi o cara fez um post jogando todo o odio dele e rancor porque 5 revistas que ele lia foram canceladas? e depois a galera reaça é que é revoltada, to vendo que a galera libertaria é adepta do odio do amor rs

    eu leio tudo que sai e realmente as revistas que foram canceladas eram ruins

    Curtir

  10. a marvel em 1 ano cancelou cerca de 60 titulos, ela inundou o mercado com titulos tava fazendo quase 200 revistas, logico não funcionou e agora ela precisa enxugar o mercaddo, já a dc passou de 40 para 60 em rebirth e tem diversos personagens de minorias, o problemas são as historias ruins e as infinitas mega sagas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s